novembro 05, 2014

[Resenha] Garoto Encontra Garoto – David Levithan

Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola… E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!

Jovem Adulto| 240 Páginas |Cortesia Galera Record | Skoob |
Compare & Compre| Menor Preço | Classificação: 4/5
Garoto encontra
Garoto

é um livro divertido, envolvente e reflexivo. Existe um quê de poesia na
escrita do autor David Levithan, que descreve com riqueza as peculiaridades da
juventude, relembrando-nos do melhor dessa fase: as amizades, as inseguranças,
as pequenas conquistas e os primeiros amores. Confesso que o pano de fundo da história
é comum, contudo o que ganha o leitor é a carga de drama presente nela. O fato
é que em sua narrativa o autor intercala bom-humor com seriedade, desenvolvendo
uma história previsível e engraçada que, ao mesmo tempo, traz reflexões sociais
a respeito do preconceito e da construção do verdadeiro amor – o amor que não
vê credo, raça, cor ou sexo. Assim a história diverte e encanta, mas também faz
o leitor repensar em inúmeros preconceitos sociais, refletindo sobre o que realmente é amar o outro
incondicionalmente.

Ás vezes, a distância entre saber o que fazer e
realmente fazer é uma caminhada bem curta. Outras vezes, é uma extensão
impossível.

O livro tem como protagonista o jovem Paul, que desde
pequeno soube que era diferente e que não teve problemas em assumir isso. Ele é
um garoto que gosta de garotos, que tem uma melhor amiga que é uma quarterback
drag-queen, um melhor amigo que não consegue assumir sua homossexualidade por causa
da pressão dos pais, um ex-namorado confuso (e meio perseguidor), e uma nova
paixão de tirar o fôlego. A narrativa começa como qualquer história tipicamente
juvenil: amizades conflitantes, adolescentes tentando descobrir quem são, e o início
de um romance encantador. Porém, com o passar das páginas o autor aprofunda a
história, mostrando que mesmo o corajoso Paul tem seus medos, que não será
fácil para ele assumir seus sentimentos mais profundos, e que ele precisará de
muita força para entregar seu coração, ajudar seus amigos e, como consequência,
amadurecer. E tenho que dizer que é muito gostoso acompanhá-lo nessa jornada de
autodescoberta.



O primeiro ponto positivo do autor foi falar de
homossexualidade com um protagonista que não tem problema – familiar ou social –
em assumir quem realmente é. De início parece que tal característica faz dele
um jovem extremamente seguro de si, porém o desenrolar da história dá espaço
para ele abrir seu coração e revelar suas inseguranças. Outro ponto positivo
foi desenvolver histórias paralelas a de Paul e intercalá-las em um mesmo
objetivo: derrubar o preconceito sexual. Os amigos de Paul são tão incríveis (tanto
é que um deles tem um conto de bônus no final da obra). Achei legal a turma
toda ter suas peculiaridades e aprender, juntos, como aceitá-las. Além disso, o
autor acerta mais uma vez com o desenvolvimento de uma paixão inspiradora e
encantadora, do tipo que faz o leitor conectar-se com as emoções descritas. Por
causa disso torcemos tanto por Paul e seu romance com Noah, ao ponto de nos
emocionarmos com o nascimento desse amor. 

Andamos pela
cidade de mãos dadas. Se alguém repara, ninguém liga. Sei que todos gostamos de
pensar no coração como o centro do corpo, mas, nesse momento, cada parte
consciente de mim está na mão que ele segura.

A única coisa que me incomodou na leitura foi seu início
um tanto quanto superficial. Entendo que a proposta do autor foi abordar o
diferente, mas ainda acho impossível de acreditar que, em uma cidade
relativamente pequena, Noah e seus amigos seriam tão bem aceitos. Na realidade
gosto de pensar que eles seriam, mas a razão teima em me lembrar que,
infelizmente, muitos de nós são extremamente preconceituosos. Por isso só me
envolvi com a história quando ela passou a ser mais verdadeiramente dramática e
emocionante, quando o bom-humor cedeu espaço para à reflexão social. De toda
maneira, tal detalhe é
quase insignificante
perto da mensagem por trás dessa história – porque o final definitivamente compensa
ao deixar uma sensação tão gostosa de aprendizado.



Eis uma leitura que entretém sem deixar de ensinar. Estou
começando a pensar que esse é o verdadeiro talento do
David Levithan, quebrar tabus
sem ter a verdadeira pretensão de desvendá-los.

Beijos, 

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

46 Comentários

  • P.S.OLIVER
    04 julho, 2015

    Nossa, amei sua resenha, amei esse livro também… ^.^
    Seu blog é uma graça, so cute ^.~
    A propósito, tenho uma história no Wattpad com essa história também… acho a abordagem super pertinente!

  • Juliana Ramirez
    01 dezembro, 2014

    Oi Pah!

    Adoro os livros desse autor exatamente por isso, ele quebra tabus. Ainda não tive a chance de ler esse livro, mas ele está na minha lista.
    Além de ser um romance, ele toca em um tema que ainda não é tão bem aceito, então acho que o aprendizado que ele pode proporcionar para as pessoas é incrível.
    Adorei a resenha

    Ju
    depoisdeumlivro.blogspot.com

  • Ingrid Moitinho
    30 novembro, 2014

    Acho o tema super interessante, só vejo elogios a esse livro. Minha vontade de ler algo do Levithan aumenta cada vez mais, gosto bastante de comedia romântica, então é certeza que vou gostar.

  • suzana cariri
    29 novembro, 2014

    Gostei muito da resenha por saber que o livro tem um lado engraçado não gosto de livros muitos melancólicos, adorei principalmente a escola com tantas diferenças com certeza quero ler !!!!

  • Lost Words
    26 novembro, 2014

    Nossa adorei a resenha *-*, fiquei com muita vontade de ler este livro.
    É o primeiro livro que vejo que aborda este tema, realmente parece uma maneira ótima de quebrar tabus abordando dessa forma, algo que está tão em alta ultimamente. Quem sabe as pessoas lendo esse livro param com tanto preconceito.

    http://lostwordsin.blogspot.com.br/

  • Clara Donato
    25 novembro, 2014

    Eu era apaixonada pelo David, depois de ter lido Todo Dia, mas confesso que odiei "Invisível" e estou com um pouco de receio de começar esse livro, mas amei a sua resenha e estpu pensando em dar uma chance a essa história.

  • Anônimo
    25 novembro, 2014

    Eu sou louca para ler esse livro. E olha que ainda não li nada sobre o autor. Ah achei super fofo, as páginas serem marcadas com coraçõezinhos. Amo pequenos detalhes.

  • Oliveira
    23 novembro, 2014

    Não sei se leria o livro, mas foi bom saber que o autor mostra mais sobre o tema e também aborda a questão de conflitos interiores mesmo tendo tudo que alguém poderia imaginar ter de estabilidade familiar e social. Creio que depois de ter lido Um Dia, não estou pronta para outro livro do autor tão cedo. Não gostei.

  • Estante da Rob
    21 novembro, 2014

    Oi Pah, tudo bom?

    Ainda não li nada do David, mas esse livro já está anotado como indicação <3 Tenho muita vontade de lê-lo. Parabéns pela resenha, fiquei ainda mais curiosa para lê-lo. Mal posso esperar pelo próximo mês.

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

  • Rayane
    20 novembro, 2014

    Bem ainda não li nada do David Levithan, mas só vejo elogios sobre ele, minha vontade de ler algo dele aumenta cada vez mais, e sua resenha me deixou ainda mais curiosa. Achei o tema bem interessante, abordar o preconceito que é um assunto tão latente hoje em dia, é legal da parte do autor abordar um tema atual que é bastante reprimido.

  • Rafaella Abreu
    18 novembro, 2014

    Só de saber que é um livro que fala sobre algo não tão comum em livros, e um tema que nunca li, ja me mostra que David Levithan é um autor que precisa de um espaço na minha estante!! Tenho muita curiosidade de ler as obras dele, pelo fato de ouvir tão bem de alguns livros dele. Garoto Encontra Garoto com certeza vai ser uma das minhas próximas leituras 😉

  • Hellen Buckel
    18 novembro, 2014

    Pahh,

    eu já li o livro "todo dia" deste autor e, ainda não senti aquela vontade de ler mais livros dele.( Tirando claro, a sequencia de "todo dia"). Mas, referente ao livro"garoto encontra garoto", David Levithan resolveu abordar um dos temas mais polêmicos de todos os tempos: a homossexualidade.
    Este tema gera um grande número de pessoas preconceituosas, já que pelo o que eu vi em alguns comentários, dizia que o Autor escrevia livros gays.
    Ai eu me pergunto: só por que uma pessoa escreve um livro sobre homossexualidade, quer dizer que ele é gay?
    Eu não sei vocês, mas para mim, ser gay é você gostar do mesmo sexo. #ficaadica.
    Só.
    O resto, não diz absolutamente nada sobre sua orientação sexual.
    Exemplo: Sou favor dos homossexuais andarem livremente sem serem julgados, atacados fisicamente ou verbalmente. E sou gay por causa disso?
    Há,Não.
    E homofobia existem em muitos lugares, principalmente nos EUA. Mas, com o passar dos anos, estes assuntos tem entrado em grandes séria de TV, como Glee.
    Acho que, além de ser um livro tipico de comédia romântica, ele nos mostra uma forma amplamente de como é o universo de uma pessoa homossexual. Não uma visão de uma pessoa que não é homossexual perante a uma pessoa homossexual.
    Com certeza, está na minha lista de meta de leituras.

  • Hellen_nita
    18 novembro, 2014

    super interessante amo livros divertidos só nao leria pq acho que esses assuntos nao me chamam muito a atençao

  • Larissa Santos
    15 novembro, 2014

    Oi Pah,
    Não li nada do David Levithan, mas já vi muita gente elogiando os livros, gostei muito da sua colocação no final da resenha, que o David quebra tabus sem a pretensão de desvendá-los. Eu fiquei interessada no livro pelo fato do protagonista não ter dificuldade de se assumir e dos outros personagens também kkkk, dica mais que anotada.
    Beijocas ^^

  • Gleicy Sousa
    15 novembro, 2014

    Olá Paola! Confesso que já tinha visto o livro antes e não achei interessante somente com a leitura da sinopse. Só que a sua resenha me deixou bastante curiosa… Estou louca para conhecer os amigos do Paul, que devem dar um toque especial em um tema tão tabu como o do livro. Quero ler e apreciar como essa abordagem foi feita pelo David.
    Gleicy S.
    Bjo

  • Kemmy
    15 novembro, 2014

    Oi pessoal.
    Se voces tem livros que estão na estante ha esse site de de livros, voce faz o cadastro e pode trocar os seus livros por outros que voces querem ler, é de graça e vale a pena.
    http://www.livralivro.com.br/

  • Neny
    11 novembro, 2014

    Realmente cidades relativamente pequenas dificilmente aceitam facil homossexuais,
    ja morei em uma..eles são muito preconceituosos.
    Mas se relevarmos isso, o tema abordado acho muito valido, pois tem muito poucos livros de romance entre homens e eu gosto de ver eles juntos,
    e o autor é um ótimo escritor, mais um motivo para querer ler,
    beijos.

  • Leticia
    10 novembro, 2014

    Oiii
    Apesar dos elogios para o livro, confesso que não tenho muita vontade de ler.
    Gosto de histórias juvenis quando bem trabalhadas
    Que bom, o livro não deve ser tão ruim.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • Anônimo
    08 novembro, 2014

    Adoro obras com casais homo, acho tão belo a forma em que se relacionam e vivem com o preconceito dos outros, a parte de eles viverem tão bem com a cidade relativamente pequena, sem problemas algum achei quase impossível, aonde se quer que nós vamos hoje em dia, grande ou pequeno, sempre tem o preconceito, as pessoas podem não ligar, mas no fundo sentem um certo desconforto, como se fossem extraterrestres…. Acho que a leitura deste livro deve ter te proporcionado diversão e a relação das pessoas com amizade, confiança e o principal.. aceitamento dos outros.
    Beijos Paola, ThaynáQ.

  • Estante Diagonal
    07 novembro, 2014

    Pahhh este livro me lembrou muito Will&Will e como eu amei a leitura não pensei duas vezes ao compra-lo recebi esta semana e pretendo ler em breve! Se vc gostou tenho certeza que compartilharei deste sentimento.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Raissa Lohayne
    06 novembro, 2014

    Parece um livro divertido mas bem diferente do comum, o que eu adoro. Não conheço o autor ainda, já ouvi falar de algumas obras suas mas nunca li nada. Pretendo conhecer com garoto encontra garoto

  • Dryh Meira
    06 novembro, 2014

    Oiee ^^
    Realmente, não deve existir um lugar no mundo onde homossexuais são tratados igualmente por todas as pessoas ao redor, mas foi exatamente isso o que eu mais gostei nesse livro, que o autor consegue mostrar que homossexualidade é uma coisa normal, e que não é necessário fazer alarde por conta disso. Esse foi um dos melhores livros que eu li este ano ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Milena Soares
    06 novembro, 2014

    O livro parece ser ótimo, estou doida pra ler, curto muito um romance sendo ele hétero ou gay, para mim não tem problema algum.

  • Inês Gabriela A.
    06 novembro, 2014

    Esse livro parece ser incrível, gosto muito do autor e a capa me ganhou! Estou esperando ficar sem pendências para poder solicitar para a editora.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

  • Gabriela Eing
    06 novembro, 2014

    Eu já tinha ouvido falar desse livro, e imediatamente adicionei a minha lista. Por tratar da homossexualidade (o personagem principal ser gay), eu acho que é um livro muito bom!
    http://www.s2nopiquedamoda.blogspot.com.br

  • Liza Mikaelly
    06 novembro, 2014

    A homossexualidade é um assunto muito discutido e pouco aceito. Quero pensar que nem sempre vai ser assim mas é um pouco difícil de acreditar. Os livros que abordam esse assunto esta ajudando cada vez mais a aceitar e compreender que eles são assim e nada vai muda-los. David Levithan tem uma escrita tão filosófica. Li recentemente Todo Dia e confesso que não esperava um livro tão sensacional. Estou louca para ler o livro. A capa é linda.
    Beijos <3

  • Aline Machado
    06 novembro, 2014

    Oi Pah!!
    Sabe que li "Todo Dia"e não curti muito, por isso decidi que não leria mais nada do autor. Então, entendo quando os autores tentam forçar um pouco os acontecimentos, e também me incomodo um pouco com isso, realmente a homossexualidade é um assunto mais comum hoje em dia mas em cidade pequena causa bem mais…hehehehehe…
    Beijos!! 🙂

  • Fernanda Ferreira
    06 novembro, 2014

    Gente do Céu, nunca tinha ouvido falar desse livro. (Minha Vida Literária começou não faz muito tempo rs'). Lendo a resenha de Garoto encontra Garoto, me despertou um grande interesse, " preconceitos, quebra de tabus etc" são sempre assuntos que sinceramente me interessam bastante. Tenho certeza que essa era a intenção do Levithan, em criar um mundo caricato, de tão irreal fazendo então uma analogia ao mundo em que vivemos.

  • Lista das Nuvens
    06 novembro, 2014

    Engoli sua resenha como café da manhã, menina. E que capa mais linda é essa? Não sei por qual estou mais apaixonada: pela capa ou pela história *-* ahahaha
    Adorei, adorei. David Levithan é demaaaaaaaaaaaais <3

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

  • Rayme
    06 novembro, 2014

    nunca li nada do autor, mas pelo o que ando lendo ele gosto de quebrar tabus mesmo. e é isso que me deixa curiosa para conhecer as tramas dele.
    dos livros dele, este é o que mais me deixa curiosa para ler, pois gosto quando as tramas envolvem casal homossexual. li poucos livros assim, mas é fato que nem todo escritor consegue escrever de forma fluida e leve. David parece conseguir isso neste livro.
    pretendo ler o livro, e pretendo ler logo! ;~~

  • Quer Falar de Livros ?
    06 novembro, 2014

    Oi Pah!!
    Eu simplesmente adoro livros que tem esse tipo de narrativa e personagens fora do padrão. Adorei a proposta do David Levithan, com certeza vou procurar esse livro. O que mais gostei foi do que você falou sobre o personagem parecer super seguro de si, mas apresentar suas inseguranças aos poucos, isso dá um pouco mais de realismo porque, afinal, até mesmo a pessoa mais querida e popular tem seus conflitos internos às vezes.
    Amei!!
    Beijos
    Thuanny
    http://querfalardelivros.blogspot.com.br

  • RUDYNALVA
    06 novembro, 2014

    Pois é Pah, o já ouvi comentários (que achei de certa forma preconceituoso) de que o David Leviathan era escritor de livros gays… e se for? Qual o problema? O fato é que acredito que ele quer mais levantar o questionamento e discutir o assunto, quebrando preconceitos mesmo e não criticando ou banalizando os gays.
    É questionável mesmo uma cidade do interior aceitar com facilidade a questão homossexual, a menos que mais da metade da população o seja…(na minha opinião), mas, nem tudo é tão perfeito em um livro tão carregado de dramas e questionamentos..
    cheirinhos
    Rudy

  • Bárbara Carollo
    06 novembro, 2014

    Oi Pah!
    Nunca li livros que abordassem este assunto, mas parece que David conseguiu abordar de uma forma leve os dramas vividos pelo personagem. Que bom que com o passar das páginas o autor mostrou o outo lado de Paul, pois todos nós temos nossas fraquezas…
    Falam muito bem do David então espero conhecer sua escrita em breve com o livro Todo dia!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

  • Fernanda Silva
    06 novembro, 2014

    Eu gosto da escrita do autor exatamente por essa facilidade que ele tem abordar temas complexos de forma simples. Possibilitando ao leitor um olhar mais sensível a respeito de algumas temáticas.

  • Fernanda Silva
    06 novembro, 2014

    Eu adoro a escrita desse autor exatamente essa facilidade em abordar temas complexos de forma simples.Possibilitando ao leitor um olhar mais sensível a respeito de certas temáticas.

  • Amália Teles Machado
    06 novembro, 2014

    Oi, Pah!! Nunca li nenhum livro desse autor, mas tenho muita vontade de ler Todo Dia, de tanto que a Aione fala bem desse livro.

  • Natalia Tavares
    05 novembro, 2014

    Oi Pah, é tão bom ver um livro que trate deste assunto de uma forma, querendo ou não, "leve", sem aquela carga toda de drama que acaba incomodando muitas vezes. Nunca li nada do David mas quem sabe né?
    Beijão

  • Desbravadores de Livros
    05 novembro, 2014

    A homossexualidade é algo normal, mas muito pouco aceita ainda hoje. Esse livro então tem uma premissa importante e também interessante: mexer com as pessoas. Acho que é essencial para quem não tem preconceito e principalmente para quem tem essa leitura.
    Apesar do início mais superficial, acho que iria gostar desse livro.

    M&N | Desbrava(dores) de livros – Participe do nosso top comentarista de novembro

  • Nathalia Simião
    05 novembro, 2014

    Tenho muita vontade de ler esse livro. Tenho a impressão que o autor conseguiu abordar esse tema de uma forma diferente, sem expor todo o preconceito mas deixando as coisas um pouco mais leves. É de se esperar que em uma história dessa o personagem seja todo ferrado.

  • Segredos em Livros
    05 novembro, 2014

    Oi Pah, eu já li esse livro também e adorei a narrativa e a forma envolvente como o autor fez a interação com os personagens. Ótima resenha, como sempre. Beijos, Fê

  • Maria Alves
    05 novembro, 2014

    Concordo que o preconceito existe e muito, em cidades grandes e do interior eu acho que é pior, mas é interessante e inovador uma cidade pequena que aceita de bom grado pelo menos no livro, é um tema que há em poucos livros referente a escolha do sexo por quem se apaixona, até agora li só um romance assim.

  • Dilza Sousa
    05 novembro, 2014

    Fiquei com muita vontade de conhecer a escrita do autor agora, já que se mistura bom-humor com seriedade.
    Uma pena que o livro não mostra tão bem a realidade, já que é difícil a homossexualidade ser aceita. :/
    Excelente resenha! Bjs, Pah <3

  • Laricia Oliveira
    05 novembro, 2014

    Por mais que seja algo comum, o assunto ainda mexe com as pessoas! Mas interessante a proposta do autor. Bjão

  • DeebAmorim
    05 novembro, 2014

    Poxa, parece ser bem interessante sim! Além de ser aceito pela família, é muito difícil o homossexualismo ser aceito pela sociedade em si, então acho que a insegurança sempre existirá em quem é. Realmente é um tema muito complicado na nossa sociedade hoje, pq são tantos os atos de violência, seja verbal ou física

  • Cristiane Oliveira
    05 novembro, 2014

    Oi Paola. Eu nunca li nada do David, e tenho muita curiosidade porque os livros dele são super elogiados. A temática abordada pelo autor é super atual, e espero que ele tenha conseguido escrever de uma forma que não fique muito banalizada, que pelo jeito não foi o caso, como você escreveu na resenha.

  • Cristiane Oliveira
    05 novembro, 2014

    Oi Paola. Eu nunca li nada do David, e tenho muita curiosidade porque os livros dele são super elogiados. A temática abordada pelo autor é super atual, e espero que ele tenha conseguido escrever de uma forma que não fique muito banalizada, que pelo jeito não foi o caso, como você escreveu na resenha.