[Resenha] Querido John – Nicholas Sparks

“Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre. Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.
Romance Contemporâneo | 288 Páginas | Novo Conceito | Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon | Classificação: 5/5
Não é segredo para ninguém que a minha relação com os livros do Nicholas Sparks não é das melhores. Na maioria das vezes não consigo me envolver com suas histórias que, exatamente por esse motivo, tornam-se leituras arrastadas e pouco atraentes. Entretanto, resolvi tentar mais uma vez e ler Querido John, livro que superou minhas expectativas e finalmente me fez compreender o motivo do autor ser tão aclamado pelos fãs. A obra, que para muitos não é a melhor do Sparks, foi uma das leituras mais especiais que fiz esse ano, afinal ela foi capaz de me proporcionar uma ampla variedade de emoções e aprendizados. De fato, adorei a leitura desde o início e com seu belo final aprendi a amá-la. – Que bom que resolvi dar mais uma chance ao autor!

A trama começa no ano de 2006, com John falando brevemente do seu presente e, através de suas lembranças, retornando para 2000, ano em que ele conheceu Savannah e viu sua vida mudar completamente. Quando adolescente, John refletia em suas ações a relação complicada que mantinha com o pai. Ele foi um rapaz irresponsável e arredio, porém dois anos após concluir o ensino médio resolveu se alistar no exército e assumir o controle de sua vida. No esquadrão ele fez bons amigos, conquistou uma posição respeitável, amadureceu e, principalmente, enfrentou grandes desafios. Em sua primeira licença do exército, John conheceu Savannah. A jovem, dona de um grande coração e de um sorriso cativante, arrebata o coração de John, de forma que em duas semanas (período de férias que possuem para ficar juntos) eles se apaixonam completamente e decidem fazer esse amor durar para sempre. Ter que esperar um ano por John assusta Savannah, contudo a esperança da vida que construirão juntos mantem a chama do amor acesa. Mas, quando o ataque de 11 de setembro ocorre tudo muda, até mesmo as certezas que John e Savannah tinham para o futuro. – Será esse amor capaz de resistir por longos anos de separação?
"Quando estávamos juntos, tínhamos o poder de mantê-lo girando e o resultado era beleza, magia e um sentimento quase infantil de espanto; quando estávamos separados, o movimento inevitavelmente começava a desacelerar. Nós nos tornávamos vacilantes e estáveis, e sabia que tinha de encontrar um modo de nos impedir de tombar".

O que mais gostei na leitura foi da narrativa de John. Ele é sincero na condução dos fatos, cativando o leitor com uma descrição verdadeira de seus medos, dos seus sonhos, e de sua trajetória rumo ao amadurecimento. Gosto de pensar que a obra tem três grandes pilares: a descrição do amor entre John e Savannah, do relacionamento de John com o pai, e da descrição de uma perspectiva diferente sobre a guerra. Todos esses aspectos são parte do grande encanto da história, afinal eles colaboram para o crescimento do protagonista que, sem dúvida, é o principal enfoque da narrativa. Com relação à guerra, a realidade descrita é dura porque o personagem não fantasia seu papel no exército. Ele mostra a parte dolorosa e crítica de estar envolvido em uma guerra política, como também a parte angustiante de treinar para um missão de escala global. Foi doloroso e cruel acompanhar suas experiências. No quesito familiar, Sparks fala sobre o autismo e uma de suas variantes: A síndrome de Asperger,  algo pouco abordado no Brasil mas muito comum nos Estados Unidos. Esse aspecto torna a relação entre John e seu pai delicada, e deixa o processo de amor e aprendizado entre eles ainda mais bonito e tocante. É incrível acompanhar como eles, à luz do conhecimento sobre tal doença, estabelecem uma relação linda – tanto é que foram esses personagens responsáveis pelas lágrimas que derramei durante a leitura, e não o casal principal. Já sobre o romance é difícil falar.  Sinceramente, que relacionamento á distância consegue durar mais de quatro anos? Visitas anuais, algumas ligações e escassas cartas não são capazes de sustentar um namoro, ainda mais quando ele se baseia em poucas semanas de convívio diário. Savannah não é uma prioridade para John. Ele a ama, mas tem que cuidar do pai, se preocupar com a guerra, e ser fiel ao seu compromisso com o exército... Ele precisa que ela o espere, mas no lugar dela você conseguiria?

O desfecho do livro não foi o que eu esperava, entretanto gostei de como as coisas terminaram. Não é o típico final feliz, mas de certa forma é real e tocante. Com essa história o autor dá vida a um amor de sacrifícios, um amor que doa sem esperar nada em troca. – E não é exatamente esse o verdadeiro sentido de amar? Gostei mais do que esperava do livro. Achei a narrativa fluída, o John encantador, e o final digno de uma bela história de amor. Diferentemente do esperado, não chorei litros e também não achei a trama extremamente melodramática. Muito pelo contrário, ela é simples e direta, trazendo à tona a capacidade do ser humano de se sacrificar em nome das pessoas amadas. E uma ressalva, não se baseie no filme, o final da adaptação é diferente do escrito pelo Sparks, o que para mim é uma pena, já que o final real é bem mais rico e emocionante.
Mordo a língua e indico a obra de olhos fechados!

Beijos,



Participe Aqui

34 comentários:

  1. n sei nem o que falar do livro querido john ja li ele e chorei igual uma criança ele tbm foi o livro que me incentivou a ler outros do altor por ser uma historia que parece realidade e por ser romance adoro romance a savannah ohh da vontade de puxar o cabelo dela si bem que da vontade de puxar o do john tbm quando ele se inscreve para o exercito de novo mas tudo bem e uma otima historia e eu recomendo

    ResponderExcluir
  2. ah, essa trama é linda mesmo, principalmente se tratando do relacionamento dele com o pai.. super emocionante!
    realmente, o filme é bem diferente do livro mesmo, e eu também não chorei quando li o livro, mas admito que sempre choro quando vejo o filme kkkkkk
    que bom que você deu outra chance para o autor :D

    ResponderExcluir
  3. Oi Pah!
    Esse é um dos meus livros preferidos do Sparks, mesmo sendo o que me deu mais raiva hahaah.
    Mas mesmo fico indignada com algumas coisas relacionadas a Savannah, o livro é infinitamente melhor ao filme, nesse caso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, sério que você não curte muito o Nicholas? Foi com ele que passei a gostar de romances, depois de ler Um amor para recordar. haha Esse eu ainda não li, mas provavelmente será o próximo dele! Pelo que li da resenha será mais um a entrar pra minha lista de favoritos! Sim, é verdade, a síndrome de asperger é pouco falada por aqui. Teve um livros que foi lançado abordando esse assunto, não foi? Não consigo lembrar qual!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teve sim, Passaria e O Projeto Rosie :)

      Excluir
  5. Olá!
    Já tinha lido Querido John e também gostei bastante!
    Antes dele li 2 livros do Nicholas Sparks, A Escolha e Um Porto Seguro, e não gostei muito.
    Quando comecei não tinha muitas expectativas, em virtude dos outros que não tinha gostado, mas adorei Querido John e ele junto com A Última Música são os que mais gosto do autor.
    Também gostei muito da narrativa feita pelo John, acho ele um ótimo personagem que no decorrer da história amadurece, passa a entender melhor o pai e no final demostra como seu amor pela Savannah era verdadeiro. Não era o final que eu esperava, porém é muito bonito e quando penso na história acredito que foi o final correto.

    ResponderExcluir
  6. Confesso: nunca li nada de Nicolas Sparks! não por falta de oportunidade não é isso, só acho que ele é muito...brega! pronto falei! suas historias são melodramática demais para meu gosto. Já assistir sim aos filmes baseados em seus livros e são bonitas as historias mais são previsíveis. Agora estou curiosa para ler Querido Jonh já que você mesma disse que superou suas expectativas. Vou dar uma chance ao livro. Beijos <3

    ResponderExcluir
  7. Adoro esse livros, é um dos meus favoritos!!! Foi uma das obras do Sparks que eu mais me encantei, pq nem tudo termina com aquele "felizes para sempre" :D

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto dos livros do Nicholas, são incríveis.
    Querido John é um desses, fala do amor à distancia e de como é difícil manter esse relacionamento, sem certezas.
    Amor, distancia e guerra, tudo isso na vida dos dois.
    Foi um livro emocionante.

    ResponderExcluir
  9. Particularmente, gosto bastante do modo como o Nicholas escreve .. Já me emocionei várias vezes com obras dele .. Embora já tenha lido vários títulos do autor , ainda não li Querido John,mas com certeza pretendo o fazer pq realmente sou apaixonada pelas obras do Nicholas ..

    ResponderExcluir
  10. Pah!
    Aleluia! Aleluia!
    Muito bom ter descoberto um livro do Nicholas que conseguiu chamar sua atenção e conquistá-la...
    O livro realmente é um pouco diferente dos outros e a guerra é sempre um aditivo ao romance, aprendemos muito com os relatos. E o que dizer da dedicação de John ao pai? Comovente.
    O livro é realmente indicado.
    “Passando para desejar a todos uma ótima e abençoada semana,que Deus esteja no controle de nossas vidas guardando e livrando de todos os obstáculos que possam surgir pelo caminho,pois com Deus no controle tudo dará certo.” (Andréia Godoi)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Até hoje só li um livro do Nicholas (um amor pra recordar) e lembro que gostei bastante
    por conta de ouvir falar que "as histórias são todas iguais" eu criei um certo preconceito, admito, mas (não sei se é fase de romance ou o que) ao ler sua resenha já tô na expectativa de ler essa história que parece tão emocionante
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Adoro o filme! O único livro que já li do Nicholas foi "A última música" e gostei bastante (apesar de não gostar muito do filme..) Fiquei morrendo de vontade de ler esse :D

    ResponderExcluir
  13. Oi Pah,
    Que bom que o livro te agradou. Gosto da escrita do Nicholas, mas este não foi meu favorito dele. No entanto, o que mais chamou minha atenção foi a relação criada entre o John e seu pai. Essa relação me tocou mais do que o romance em si.
    Quanto ao filme...bem, não chega aos pés do livro rs.
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    De longe, o melhor livro do autor que eu já li. História bem conduzida, narrativa impecável. Gostei muito!
    Adorei a resenha e as fotos. Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oii
    Que bom que deu mais uma chance e gostou de Querido John é um dos meus livros preferidos e não é o pior do autor, mais acho muito bonita a forma que a história se desenvolve e o amadurecimento dos personagens.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Ooi, tudo bem?
    Já li esse livro e amei completamente. Eu em meu conceito, Nicholas escreve super bem e eu sou super fã dele. Que bom que você conseguiu aprofundar neste livro e ter gostado. Um romance que pelo menos para mim, me surpreendeu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá Pah
    Primeiramente, que bom que você resolveu dar mais uma chance ao autor, nicholas Sparks foi o primeiro autor com livros mais adultos que eu li, ainda no tempo de escola, lembro que me apaixonei pelo livro A ultima musica, logo de cara, fala da relação pai e filha de uma forma linda e encantadora, recomendo a você!!
    Voltando a querido john, realmente o final é diferente do livro e do filme, gosto mais do final no livro também!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  18. Nossa, adoro o Sparks, ele tem uma forma tão boa de escrever, que o maximo que o maximo de dias que eu passei lendo o livro de le foram três dias. A resenha ficou otima.

    ResponderExcluir
  19. Oi Pah...
    Eu amo os livros de Nicholas Sparks, mas este não seria minha prioridade para ler os que ainda não li dele. Mas olha, os finais me deixam triste e as vezes não é o que eu espero, mas muitos vezes é, e são lindos.
    Acho que sua resenha me fez olhar de outra forma para o livro. Gostaria de ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Ótima resenha!
    Como você falou no início, eu também não sou muito fã do Sparks. Eu já li um livro dele, e apesar da história ser, de fato, boa, tinha algo que não me agradava. Eu não sou lá a maior fã de romances, então, é meio óbvio eu não gostar. Então, não li mais livros dele.
    Mas tem alguns que, realmente me chamam a atenção, algo a mais que aquelas histórias mimizentas e melequentas românticas e nós já sabemos o que vai acontecer no livro todo só ao ler a sinopse, de tão clichê que é.
    Esse é um deles. Eu pretendo lê-lo um dia, assim como outros do Nicholas que me chama atenção como esse. E quem sabe, "morder minha língua" também né? dksodksokdsok
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Minha relação com as obras do Nicholas chega a ser pior que a sua. Eu li um livro dele na vida: A Última música. Os outros eu não li, mas já assisti muitos filmes baseado nos livros dele. Não gostei de nenhum e não gostei do livro que eu li dele. Não gosto de romance. Estou tentando mudar isso, mas romances do Nicholas e do John Green realmente não me desce. Mas vendo que mesmo você não curtindo tanto as obras dele e mesmo assim deu nota 5, talvez um dia eu dê uma chance.

    Beijinhos, Kamila

    ResponderExcluir
  22. Ooi Pah,
    Adoro o Nicholas, ainda não li Querido John, assistir o filme, não gostei muito e mesmo sabendo que o filme e o livro são diferentes, não fiquei com muita vontade de ler.
    Que bom que você gostou do livro.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  23. Gosto bastante de Nicholas Sparks desde o dia que eu li O guardião. Ainda não tive a oportunidade de ler Querido John mas adoro ver o filme.

    ResponderExcluir
  24. Ai amiga, eu não consigo nem imaginar a minha vida de leitora sem Nicholas, sem Querido John, ahahahahha preciso dizer que eu AMO td que esse homem escreve, ahahahaha tenho a coleção todinha dele... acho que as histórias dele são mto açucaradas e mtoooo dramáticas e na mtas vezes não acabam como queremos e acho q realmente é isso que me encanta nele, por serem historias que poderiam acontecer com qlqr um de nós! pq afinal né, são poucas pessoas que vivem contos de fadas! ahahaha e esse livro em especial é um dos que mais gosto, justamente por ter lido ele em uma fase bem dificil da minha vida! ahahahaha um dos meus queridinhos com ctz!
    bjos

    ResponderExcluir
  25. Só li um livro do Sparks (O guadião, que aliás gostei e indico.)
    Mas por algum motivo nunca me interessei pelo resto da obra do autor.
    Bom, quem sabe um dia eu leia e me arrependa de não ter lido antes?! Vai saber... Hahahaha

    ResponderExcluir
  26. Oi, Pah.
    Eu já tentei gostar dos livros do Sparks, mas não consigo, rs. Minha amiga me fez ler esse livro, mas não consegui ler até o final... Não sei qual o problema, simplesmente não me prende e eu acho chato (eu sei, eu sei, o problema não é com o livro, é comigo, kkk). Enfim... Gostei da resenha.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  27. Não gosto dos livros dele pois a maioria termina com a morte de um dos protagonistas, ou seja o casal raramente termina junto. Não consigo entender como pode um escritor que so mata seus personagens ter tantos fãs.
    Já li vários livros dele e apenas "Querido John" me agradou.

    ResponderExcluir
  28. Oi Pah
    Eu sou apaixonada com os livros do Nicholas Sparks, mas odiei Querido John! Eu fiquei tipo, muito revoltada com aquele final. Amei o livro, mas o final estragou tudo :/
    Beijos:)

    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Não sou muito fã do Nicholas Sparks, posso até contar quantos livros dele tenho na minha estante, são apenas dois Queridos John e A última música e o único que eu li foi o último... Sua resenha despertou uma certa curiosidade em mim em relação ao livro então acho que vou dar uma chance para ele.

    ResponderExcluir
  30. Mesmo lendo Querido John não consegui me apaixonar pelo livro, eu achei melhor que o filme, mas ainda sim não sei porque ele gosta de sempre deixar todos os livros tristes, acho meio clichê, mas de todos que li dele(que nao foram mtos) Querido John superou minhas expectativas tambem :)

    ResponderExcluir
  31. Não gosto muito de Nicholas Sparks, mesmo que falem que ele é o melhor, eu não gosto, nem os livros e nem os filmes.

    ResponderExcluir
  32. Oi Pah. Eu também não havia gostado muito de Niholas Sparks, por causa de outro livro dele que não curti. Mas este realmente me emocionou muito, concordei 100% com a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  33. Eu sou apaixonado pelos livros do Nicholas e esse foi o primeiro livro que eu li dele e fiquei apaixonado pela leitura e pela história, mas sou suspeito pra falar já que eu amo muito qualquer tipo de romance. Adorei seu blog e a resenha

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir