junho 22, 2015

[Resenha] O Príncipe dos Canalhas – Loretta Chase

Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent… Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

Romance de Época| 288 Páginas|  Cortesia
Editora Arqueiro| Skoob |
Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação 5/5
Depois de ler inúmeros comentários positivos a respeito das
obras da Loretta Chase – um dos grandes nomes da literatura romântica – claro
que minhas expectativas foram elevadas a um nível astronômico. Além da
curiosidade nata de qualquer fã de romances históricos, também criei um laço
platônico com os livros da autora: apaixonei-me por eles muito antes de lê-los!
Entretanto, por mais que eu esperasse muito da leitura de O Príncipe dos Canalhas, fico contente em dizer que minhas
expectativas foram completamente superadas. Para ser justa, nem na minha
imaginação eu seria capaz de idealizar uma história tão irônica, divertida e
emocionante. Fora que, além de ser inusitado, o livro é do tipo que prende o
leitor do início ao fim, fazendo-nos torcer, enlouquecidamente por sinal, por essa
bela, improvável e reflexiva história de amor. Romance, superação, segundas
chances e muita diversão… preparem-se para se apaixonar!


Sebastian Ballister é um perfeito canalha, e ele não apenas
sabe disso como também adora o título. A relação conflituosa com os pais fez
dele um homem espirituoso e descrente. E enquanto seu pai fez de tudo para
afastá-lo do olhar curioso da sociedade francesa, o jovem cresceu e clamou por
notoriedade, formando-se em uma faculdade renomada, pagando todas as dívidas do
pai para manter o título da família, e transformando-se em um dos nomes mais
conhecidos e falados entre os franceses. – É simplesmente impossível não
conhecer lorde Dain, o diabo em pessoa, o líder de um bando de libertinos
desocupados! O fato é que essa pompa toda nada mais é do que uma forma de manter
seu coração em segurança. Sebastian sofreu o suficiente para aprender que deve viver
de acordo com sua verdadeira personalidade, ou seja, como o homem horrível que é
– como o rapaz tão feio que nem os pais foram capazes de amar. Dessa forma, quando
a bela, inteligente e desaforada senhorita Jessica Trent aparece em seu caminho
disposta a resgatar o irmão cabeça de vento das garras manipuladoras de Dain, tudo
o que ele deseja é mostrar a ela o quão ruim ele
realmente pode ser. Mas o que Dain não prevê é que Jessica é capaz
de enxergar muito além de suas máscaras. Diferente de todas as moças que ele já
conheceu, Jess parece verdadeiramente interessada nele. Assim, as conversas com
a jovem deixam Dain completamente confuso: ninguém se interessa verdadeiramente
por ele, então por qual motivo uma mulher tão linda e decidida se interessaria?
Entre idas e vindas do destino, será a bela capaz de domar o coração gelado da
fera, do homem mais conhecido como lorde Belzebu?

Ela era possessiva… em relação a ele. Aquela criatura linda e louca –
ou cega e surda – anunciara isso com a mesma frieza com a qual alguém pedia para
passar o saleiro, e sem perceber que o eixo da Terra havia acabado de virar de
cabeça para baixo. 

A primeira surpresa da história é o cenário: o foco social,
ao contrário do esperado, está na França e não na Inglaterra. Além disso, a
autora encanta ao criar dois personagens únicos e especiais. Sebastian, mais
conhecido como Dain, é um homem muito difícil. Depois de uma infância
complicada, de sofrer com o abandono e o preconceito, o rapaz criou uma
barreira ao redor do coração e prometeu nunca mais amar. Confesso que não é
raro encontrarmos personagens assim, entretanto a diferença está no fato da dor
do protagonista ser completamente mensurável. Por causa dos insultos do pai,
que repudiava o jovem por causa da sua aparência inadequada, Dain não se dá
valor e muito menos acredita no amor verdadeiro. E por mais que as atitudes
dele irritem, que ele realmente seja um canalha, é impossível não se deixar
envolver quando começamos a entender seus motivos. Quem sabe o que é sofrer com
a cobrança de um membro da família, ou já experimentou o sentimento de
inadequação, entende como é difícil ter fé em si mesmo quando todos que você
ama não tem. Portanto, amei o personagem instantaneamente. Entendi seus medos e
suas dores, e sofri cada vez que ele não era capaz de aceitar o amor. Dain é o
tipo de mocinho cabeça-dura que, ao mesmo tempo em que dá vontade de estapear,
também queremos amar de todo o coração – só pra ver se assim ele escuta o
coração! Já a mocinha é diferente de TUDO o que já vi por aí. Jessica está à
frente da época em que vive, e além de ser liberal para vários assuntos, faz o
estilo lady mandona, inteligente e muito decidida. – O que essa mocinha apronta
não é para os fracos de coração, não! Me diverti tanto com ela, fazia tempo que
não encontrava uma protagonista tão irônica e cativante. 

– Você não devia usar esse
charme masculino – disse ela, com a voz sufocada. E tocou na manga da camisa
dele. – O que eu fiz de tão imperdoável? 
Você me fez desejá-la, disse
ele na língua de sua mãe. Você fez com
que eu me sentisse solitário, apaixonado
. Você me fez desejar o que eu jurei que nunca precisaria, que nunca
procuraria
.

Além dos protagonistas e de suas personalidades fortes e
inusitadas, a obra conta com cenas divertidas, reflexivas e pra lá de
apaixonantes. Junto com os personagens eu ri, suspirei, torci e chorei. E, se
não fosse o suficiente, a narrativa é surpreendente o suficiente para marcar
nossos corações. Existem cenas desse livro que eu nunca esquecerei. E não
apenas por elas falarem de superação e recomeço, mas por descreverem o melhor
do ser humano: a sua ânsia, mesmo que secreta, por ser verdadeiramente amado.
Estou apaixonada! Quero mais livros da autora, quero mais romances no melhor
estilo “cão e gato”, e quero mais obras de épocas distintas e fantasiosas mas que
falam da realidade por trás do amor verdadeiro e dos almejados finais felizes.

Livro mais que recomendado! 


• Sobre a Série •

O Príncipe dos Canalhas é
o terceiro livro da série Scoundrels.
A saga é composta pelos livros:
The Lion’s Daughter, Captives of the Night, Lord of Scoundrels e The Last Hellion. Existe um
laço de amizade entre os protagonistas, mas cada livro conta a história de amor
de um casal diferente, portanto eles podem ser lidos fora de ordem – motivo
pelo qual a editora não seguiu a sequência original para a publicação das
obras.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

27 Comentários

  • Anônimo
    21 agosto, 2018

    Melhor romance de época que já li… este livro me marcou para sempre… na realidade Lorde Belzebu de feio não tem nada… é lindooooo, simplesmente maravilhoso, serei eternamente APAIXONADA POR ELE!!!

  • Mariana
    20 julho, 2015

    Adorei a resenha e o livro! A história é muito boa, li com pouco mais de 1 dia. Amo personagens fortes como os do livro.Super indico.

    Parabéns pelo blog.

  • Anônimo
    14 julho, 2015

    Quem não leu leia, pois não se pode ler romances e nunca ter lido este livro, o melhor dela.
    Um dos melhores históricos que já se escreveu. Muito divertido e sensual. Uma heroína Única. Quem ler nunca esquecerá desse livro. Tem ebooks. Ótima resenha, como todas as suas resenhas. MIMI

  • Ju M
    02 julho, 2015

    Estou louca para ler esse livro, todos que leram gostaram muito, ainda não vi nenhum comentário negativo!

    A capa está maravilhosa!
    Gente, não sabia que o livro faz parte de uma saga, fiquei chocada. Li tanto sobre o livro e não vi essa informação em lugar nenhum. Espero que a editora publique todos, gostaria de ler na ordem, apesar de não ser necessário gosto assim, acho que da para identificar uma sequencia, talvez um amadurecimento dos personagens.

  • Becca Martins
    02 julho, 2015

    Nossa as capas originais são ridículas! kkkk
    A arqueiro fez um ótimo trabalho, a capa está maravilhosa.
    Eu confesso que não sou muito de ler romances históricos! Tenho vários livros deste gênero para me ler, só que nunca tenho a oportunidade.
    Todo romance que você recomenda eu vou lá e procuro saber mais sobre ele e acabo adicionando na minha listinha.
    Eu quero muito ler este! Espero que o mais rápido possível.
    Beijos.

  • Suzzy Chiu
    30 junho, 2015

    Mais um livro pra minha coleção de romances de época! E esse é especial pq tem um pouco de bela e a fera, q eu amo demais o conto!
    Qdo a Arqueiro lançou eu ja amei a sinopse, o nome do lord é engraçado demais, Belzebu! Hahaha. Ja da uma ideia do q vamos encontrar.
    Com certeza vou amar os personagens, sabendo q sao fortes e com personalidade.
    Querendo mtoooo o livro.
    Bjus

  • Brenda Amorim
    29 junho, 2015

    Esse é um daqueles livros em que eu estou não sei se leria, não irei colocar ele na minha lista, mas se acontecer de eu tiver a chance de compra-lo eu irei. Adorei a resenha e fico feliz que voce tenha gostado.

  • Míriam Laís Elert
    28 junho, 2015

    Adorei a resenha!! Gosto muito de histórias de romance com conflitos devido as personalidades fortes dos personagens, sempre rendem bastante ironias diversão, esse livro com certeza entrou na minha listinha 😀

  • sara sem h
    28 junho, 2015

    Sua resenha está ótima, Pah! O título do livro chama a atenção, e fiquei muito curiosa! Gostei do fato de que a história menciona outros temas, mostram o porquê o personagem age de tal forma; que a história não fica inteiramente focada no romance. Quero conhecer o Dain e essa mocinha, haha

  • Anônimo
    26 junho, 2015

    Aiiiiiii eu estou lendo este livro no momento e me apaixonando. Acho a Jess demais e super louca kkkkkk minha mãe também já leu e duas vezes de tanto que se apaixonou. Por isso acho que não tem resenha da qual eu va me identificar mais do que esta. Dain e Jess são perfeitos juntos. E eu também gostei muito da Genevieve ha, ha.

  • DeebAmorim
    25 junho, 2015

    Eu não estava muito certa de ler esse livro mas a sua resenha me convenceu! Gosto de personagens divertidos e irônicos e quero ver como essa história vai se desenrolar!

  • Luis Carlos
    25 junho, 2015

    Adorei saber que o autor aborda vários temas no livro, e não só o romance em aí. Além disso, os personagens aparentam ter grandes personalidades, fazendo com que o leitor se apaixone por eles! Adorei a resenha <3

  • mirian kelly
    25 junho, 2015

    Pois é! A superação é tudo na vida de uma pessoa! E uma coisa que se deve deixar para trás é o passado, bem O Príncipe dos Canalhas parece ser aquele livro que vai nos divertir e encher de emoção ao mesmo tempo.

  • Maisanara F.
    24 junho, 2015

    Com certeza não vou ler. Nunca li nenhum livro de romance de época e tenho certeza de que não vou gostar, não desse. Não sou muito fã de romances e dependendo do tipo não leio. Bjus.

  • Kemmy Oliveira
    24 junho, 2015

    Oi, Pah!
    Apesar de romances de época não me chamarem muito a atenção, esse conseguiu ganhar meu coração por causa dos personagens: o protagonista durão que tem seus (bons) motivos e que vai amolecendo por causa da mocinha; a mocinha forte, decidida, irônica e à frente de seu tempo <3 <3
    Essa trama tem tudo pra ganhar um coração de favorito assim que eu o ler!

    Beijos!

  • Erica Oliveira
    23 junho, 2015

    Estava doida para ler uma resenha desse livro! A história parece ser ótima e o título é bem incomum rs. Comecei a ler romance de época agora (estou lendo O Duque e Eu) e estou gostando muito. Parabéns pela resenha! Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com

  • Rayme
    23 junho, 2015

    que bom que suas expectativas foram atendidas. quando a gente espera demais de um livro é dificil isso acontecer né? 😛
    não tinha lido nenhuma resenha do livro ainda, mas não sei, acho que a trama não vai me agradar tanto…
    me passa um pouco desta sua empolgação ai kkkkkk
    não pretendo ler, mas se acontecer, espero não me decepcionar 😛

  • Emanoelle Souza
    23 junho, 2015

    li o livro esses dias e gostei muito, é do jeito romantico mais nem tanto, adorei o Dain, logo no inicio ja percebi que ele era mais do que aparentava ser, gostei da resenha e a capa é um amor.

  • Evellyn Mendonça
    23 junho, 2015

    Ooi Pah,
    que resenha incrível, adorei.
    Fiquei com muita vontade de ler, adoro essas historias em que a mocinha enxerga mais do que a máscara do mocinho, quero muito ler.
    Bjs.

  • A Senhorita Dos Livros
    23 junho, 2015

    Tenho muita curiosidade em relação a este livro, não costumo muito ler romances de época, mas admito que estou com vontade de ler este, ótima resenha.

  • Julia Duarte
    23 junho, 2015

    Estou completamente louca para ter esse livro, cada vez que leio sobre ele fico com ainda mais vontade de ler, amo essas histórias no estilo cão e gato. E é incrível como coleções com protagonistas diferentes está em alta, não se se gosto ou não.

  • Aciclea vieira
    22 junho, 2015

    Paola,um romance de época cujo o cenário é a frança e cujo os personagens não são nada convencionais como você falou únicos e especiais e a história também possui uma diversão a parte onde o humor se faz presente,além da possibilidade de segundas chances,entendemos os medos e motivos do personagem ao longo da história que já sofreu bastante de diversas formas.cenas que falam de superação,mocinha a frente de seu tempo,cenas inesquecíveis.Irei conferir.Beijos!!!

  • Bárbara Carollo
    22 junho, 2015

    Oi Pah,
    De verdade não sei o que esperar dessa obra. Sem dúvida alguma, essa é minha capa favorita entre os romances de época da Arqueiro, mas já li comentários bem opostos sobre.
    Espero gostar e não resisto a esse tipo de leitura com "cão e gato" como você falou rs.
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

  • Leticia
    22 junho, 2015

    Nossa, como não querer ler o livro né!? Eu já estava doida para ler, mas até vi que alguns pessoas não gostaram, mas acho que você só tinha lido as resenhas positivas.
    Gosto quando é ambientado na Inglaterra, mas não tenho problemas que seja na França. Acho que no decorrer do livro vamos compreender o Sebastian, eu já compreendi lendo a resenha. A autora realmente te encantou hein.
    Parabéns, mais uma bela resenha. Espero ler em breve.

    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

  • Crika Regina
    22 junho, 2015

    Adora o título de canalha é ótimo! rsrs.
    Achei a resenha incrível e fiquei com muita vontade de ler. E detalhe que eu já havia lido sobre esse livro antes e ele não havia sido tãaao elogiado. A sua resenha fez toda a diferença e acho que vou me render ao romance histórico. Só vc mesmo, Pah! hahahaha

  • Fernanda Palhari
    22 junho, 2015

    Ah, Pah, quando li esse livro também me apaixonei pela história. Não tem como não se deixar envolver pelas personagens e por tudo o que já aconteceu com elas, principalmente com o Dain. Concordo com você, esse livro é daqueles que te mantém grudada a ele até acabar a história!