[Resenha] Red Hill – Jamie McGuire

Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão à flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? Red Hill prende desde a primeira página e é impossível deixa-lo até o final surpreendente. Este é o melhor da autora Jamie McGuire!
Ficção; Zumbis| 350 Páginas|  Editora Verus| Skoob | Compare & Compre: SaraivaAmazon | Classificação 4/5
Não é segredo para ninguém que não sou fã de livros de terror. Mas, o que talvez muitos de vocês não saibam, é que eu gosto de tramas voltadas para o universo Zumbi (filmes e séries nesse estilo sempre me agradam, tanto é que não vejo a hora de voltar a assistir The Walking Dead). Por isso, quando vi que o novo livro da Jamie McGuire – uma das minhas autoras preferidas – prometia aventura, romance e terror apocalíptico, resolvi que valia a pena arriscar. E quer saber? A leitura foi uma delícia! Assim como os outros livros da autora, Red Hill é envolvente do início ao fim. Em termos de conteúdo a obra não traz nada de completamente inovador, entretanto, a surpresa está no fato de mergulharmos em uma bela história de fé, superação, amor e recomeços. Afinal, quem é que iria imaginar o florescer de um romance em meio ao terror do fim do mundo?

A história é narrada sob três perspectivas bem distintas, as de Scarlet, Nathan e Miranda. Scarlet teve um casamento caótico, após anos de abuso resolveu se separar do marido, e agora vive uma vida pacata ao lado das duas filhas; elas são tudo para ela. No final de semana do fim do mundo, quando o vírus zumbi se espalha rapidamente pelos continentes e chega ao hospital no qual ela trabalha, suas filhas estão com o pai. Nathan casou com uma mulher maravilhosa que depois de engravidar virou uma completa estranha. A distância da esposa fez de Nathan um pai ainda mais presente e amoroso. Sua filha é peculiar, mas ela é seu maior bem. Quando os zumbis começam a atacar, Nathan está indo buscá-la na escola. Já Miranda, a mais jovem entre eles, é uma universitária forte e decidida. Depois que os pais se separaram ela virou o ponto de apoio da irmã mais nova. Mas, por mais racional e inteligente que ela seja, a jovem optou por afastar o pai, culpando-o pelo divórcio. Quando as notícias do cientista maluco que deu vida aos mortos começam a circular, ela está indo com a irmã – e seus respectivos namorados – para o rancho do pai. Red Hill é onde elas sempre passam as férias, e essa talvez seja sua última chance de dizer que ama o pai. Enquanto os protagonistas vão passando do espanto para o completo terror ao acompanhar a população ao redor deles ser transformada em zumbis, o leitor é surpreendido com o fato de que suas histórias estão completamente conectadas. No final, todos eles almejam pela mesma coisa: pelo rancho Red Hill.
O início do livro é totalmente caótico: gritos, mortes, horror absoluto. No hospital em que Scarlet trabalha o número de pacientes cresceu drasticamente, todos alegando sintomas que nenhum médico é capaz de compreender. O fato é que a população conhece os zumbis da ficção, mas de forma lógica ninguém consegue aceitar que eles saíram das telas da televisão e estão caminhando entre eles; é só quando as pessoas começam a se transformar em mortos-vivos comedores de carne que a descrença cede lugar ao caos. Por isso, os primeiros capítulos do livro são repletos de espanto, dúvida e medo. Mas o que me prendeu mesmo é o que vem a seguir: a dor. Dor de ver pessoas queridas morrendo, dor de ter que abandonar a segurança do lar e fugir para o desconhecido, dor de ter que se sacrificar por quem ama, e dor de precisar lutar pela sobrevivência. Foi surpreendente a forma como mergulhei nas batalhas diárias dos protagonistas. Torci por todos; vibrei com suas pequenas conquistas e sofri com cada uma de suas perdas. Chega a ser eletrizante vê-los correr em busca de abrigo, principalmente para Nathan, que tem consigo uma criança que depende totalmente dele. Nessa parte, uma coisa que me surpreendeu foi como a autora abordou as peculiaridades do ser humano, mostrando como momentos de pressão tendem a nos mudar tanto para melhor quanto para pior. É nessas horas que vemos do que o home é capaz.
Quanto ao romance, gostei de como ele surgiu. Não acho que o envolvimento sentimental diminuiu a ação presente no livro, muito pelo contrário. E acho normal que, no meio da dor e da solidão, pessoas parecidas unam-se com base no sentimento de esperança de um novo começo. Até porque o romance nesse livro é exatamente isso: a fé de que o mundo vai sobreviver, de que a humanidade poderá recomeçar. Sendo assim, a única coisa que me incomodou na leitura foi a extrema bondade da autora. Entre os personagens principais muita gente morre, eles sofrem várias situações dolorosas e marcantes, e passam por coisas inimagináveis, porém ainda acho que o final foi bom demais. Não posso dizer detalhes, mas o fato é que caminhamos para um desfecho impossível de aceitar – pelo menos é isso que minha parte racional diz. Contudo, essa característica não diminui a intensidade da história. Eu realmente sofri com os ataques zumbis (tive até pesadelo, gente!), ao lado dos protagonistas corri em busca de abrigo, e torci pelo bem das crianças que roubaram a cena nesses livros. Elas são fortes demais! Não sei se teria a metade da coragem desses pequeninos.
No geral, a obra me surpreendeu por falar de amor familiar e por dar vida a personagens fortes que fazem de tudo para sobreviver – e não por terem apreço pela vida, mas por possuírem pessoas que dependem deles para sobreviver. Scarlet lutando para encontrar as filhas, Nathan para cuidar da sua pequena mocinha, e Miranda para reunir toda a sua família em um local seguro. No fundo eles só querem estar ao lado de quem amam. Exatamente o que eu gostaria se um ataque zumbi acontecesse; e vocês?
Para os fãs de zumbis, saliento que a obra não foca em como tudo começou, mas sim no desespero dos que quem sobreviver. Ou seja, é o tipo de livro válido para quem gosta de ação e emoção.


Beijos,




Participe Aqui

21 comentários:

  1. Paola,nunca li nada de zumbi antes,o interessante nesse livro parece ser a luta das personagens para sobreviverem a um caos como esse de seres humanos tornando-se zumbis e matando outros seres humanos de uma forma muito peculiar,já que se transformam em comedores de carne,interessante é ver o destino das personagens principais na trama ,Scarlet,Nathan e Miranda que lutam para estarem com quem amam.Após essa resenha irei conferir ,com certeza sem falar é claro do romance que surge ao longo da trama.Beijo!!!

    ResponderExcluir
  2. gostei da resenha, mais confesso que nao me interessei pelo livro, pensei até que ia gostar mais infelizmente ele nao conseguiu me agradar :/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro já estava na minha lista para ler, mas confesso que não sabia exatamente do que falava a história, a não ser de zumbis, o que já me ganha bastante, mas amei a história que você descreveu, amei a resenha e quero ler esse livro logo.

    ResponderExcluir
  4. não sou muito fã deste universo. já li alguns livros com tramas de zumbis e tudo o mais, mas não é uma coisa que me chame a atenção.
    acho que a autora tem o dom da escrita e ela consegue me encantar com qualquer coisa que escreve, então estou curiosa para ler Red hill só por este motivo ;x
    dificil imaginar um romance surgindo em meio a tudo isso eim :S
    a trama parece ser boa principalmente pelo fato de ir além da ficção... espero ler e não me decepcionar :D

    ResponderExcluir
  5. Ooi Pah,
    Nunca li nenhum livro de terror, não gosto muito desse gênero, mas achei a resenha bem interessante.
    Teve até pesadelo Pah, nossa ter pesadelo com zumbis é horrível.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah...
    Apesar de ter aventura e romance, eu assim como você, não sou maior fã de terror, e ao contrário, não curto zumbis rs
    Gosto de tramas pesadas, mas não nesse estilo, por isso acho que não sei se leria.
    Mas a resenha ficou ótima, como sempre.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não li nada de zumbis, mas curto The Walking Dead, então acho que o livro pode funcionar pra mim, rsrs. Gostei mais pq na resenha vc disse que o livro é uma mistura de aventura, romance e terror. Pelas coisas que vc disse, sobre família, pessoas que amamos e tal, dá pra perceber que o livro vai além dos zumbis/terror em si, então achei legal ;)

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou muito fã de ação, e negócio de morte. gritos de horror, meu Deus, não é comigo. Fico mais pro dramas mesmo que é mais emoção. E eu até achei bacana que não seja como tudo começou, achei que é um pequeno diferencial. pelo menos pra mim que nunca li nada assim, mas ja assisti muitos filmes. Mas mesmo assim a parte de ser uma ficção me desanima um pouco.

    ResponderExcluir
  9. Adoro livros com essa temática, tem muita ação e prendem muito minha atenção, a luta pela sobrevivência é algo que desperta minha imaginação, eu fico pensando no que eu faria se estivesse no lugar deles e se teria a coragem que eles tem.

    ResponderExcluir
  10. Nossa, que legal! Muito fácil imaginar um filme desse tipo, mas de livro, nunca li nada nessa premissa! Achei bem interessante, e colocar zumbi nas coisas só torna ainda mais legal hahaha mesmo com o final bom demais, eu acho que vou gostar muito. Amo finais felizes! <3 Hahuahuahua

    ResponderExcluir
  11. Esse livro me chamou a atenção antes, mas como a temática é zumbis... Eu não curto tanto. Gosto de livros de terror, suspense e tal, mas nada cheio de sangue, cheio de comedores de carne, hahaha. Até já li alguns, uns foram ótimos, outros péssimos T_T Enfim... leria esse livro pra conhecer a escrita da autora e a história também, pois fiquei curiosa em como irá surgir o romance aí e, também, por você falar que a autora aborda o ser humano em si em momentos de pressão, tendo mais um aspecto psicológio na história

    ResponderExcluir
  12. Eu amo livros que se passa em um lugar completamente diferente do nosso e, ao ver que nesse livro contém zumbi, eu fiquei com muita vontade de lê-lo! Achei a capa incrível, por ter esse aspecto sombrio, remetendo que o livro é fantástico!

    ResponderExcluir
  13. Eu tambem não gosto de ler livros de terror, mas adoro coisas sobre zumbis, até hoje eu li apenas um e confesso que me decepcionou muito, mas ainda espero que goste desse, esta na minha lista.

    ResponderExcluir
  14. Pah, eu não sou muito chegada a ler coisas de zumbis (nem assistir, na verdade), mas esse livro despertou muito minha curiosidade.
    Creio que ficaria bem envolvida principalmente pelas histórias de Scarlet e Nathan. E é sempre bom colocar uma pitadinha de romance no meio da ação, né? Apesar de não focar em como tudo começou (sou curiosa, se não tiver pelo menos uma boa explicação já me irrito), acredito que apreciaria muito essa leitura.

    ResponderExcluir
  15. amo livros de terror meu primeiro foi caixa de passaros nossa depois deste me apaixonei. vou ler este sem dúvidas.

    ResponderExcluir
  16. Amo esta historia, justamente por isto, falar do amor familiar. A mãe que cuida de suas filhas sozinha, lutando diariamente, assim soa até dramático. Mais o que mais gosto no livro é o gênero dele que me atrai.

    ResponderExcluir
  17. Opaaa! Ação e emoção?? Então é comigo! Hahaha
    Eu ja tinha lido a sinopse e mega me interessado, não sou fã de zumbis! Mas foi justamente essa busca pela familia e como emtodos os personagens se conhecem e fazem a coisa acontecer q eu fiquei curiosa.
    A resenha ficou completa, mto boa!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Desde que vi esse livro fiquei curiosa e nem imaginava que tem zumbis, o que gosto muito! Também gosto de livros que saliente o amor de uma família e também a luta para sobreviver. Com certeza tenho de ler! Bjus.

    ResponderExcluir
  19. Oi Pah!
    Eu somente li a trilogia de Belo Desastre da autora (e preciso dizer que amoooo?) . Eu não sabia que a autora tinha outros livros publicados, nunca tive interesse de pesquisar mais sobre ela.
    So estou um pouco receosa quanto a temática do livro. Tipo, ela escreveu um New Adult (muito bem por sinal) e tenho medo de pegar um livro com uma história de zumbis e acabar não gostando.
    Mas pretendo dar uma chance!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Tão bom descobrir que é possível gostar de novos gêneros e ampliar nosso universo literário.
    Nunca li nada de zumbi, acho que o mais perto disso é A passagem que ainda não terminei de ler.
    Gostei de o livro ter romance e trazer mensagens de fé e esperança. Já queria ler esse livro sem saber bem do que esperar, agora quero ler mais ainda.

    ResponderExcluir
  21. Amo.livros de terror ♡♡♡♡ e adoro.zumbis tbm to louca pra assistir , entrou na minha lista lol

    ResponderExcluir