julho 29, 2015

[Resenha] Rush sem Limites – Abbi Glines

Rush merece sua reputação de bad boy. Com seus carros de luxo e sua mansão de três andares à beira-mar, o filho de um famoso astro do rock tem uma fila de garotas a seus pés. No entanto ele precisa apenas de duas pessoas para ser feliz: seu irmão postiço e melhor amigo Grant e sua meia-irmã Nan. Até que Blaire Wynn chega à cidade em sua velha caminhonete. A beleza angelical da garota do Alabama logo chama a atenção de Rush. Mas, por causa de um segredo de família, ele decide manter distância de Blaire. Mesmo que ela precise de sua ajuda. E mesmo que ela lhe desperte sentimentos desconhecidos. Órfã de mãe e abandonada pelo pai, Blaire está sozinha no mundo – porém Rush entende que se aproximar dela pode destruir a vida da irmã, a quem protegeu desde que eram crianças. A relação secreta entre as duas e o ódio que Nan nutre por Blaire são mais do que bons motivos para Rush manter-se afastado. Só que ele não consegue. O desejo fala mais alto. Depois do sucesso da trilogia Sem Limites, Abbi Glines leva os leitores de volta ao início dessa história de amor. Em Rush sem limites, você entrará na mente do bad boy que já conquistou milhões de fãs mundo afora.

New Adult | 192 Páginas |
Cortesia
Editora Arqueiro | Skoob | Compre: SubmarinoSaraiva
Amazon | Classificação: 3,5
/5
Não
dá para negar que está cada vez mais comum encontrarmos romances narrados pelo
herói da história. Talvez seja só comigo, mas acho instigante acompanhar as
particularidades da visão masculina, principalmente quando o assunto é tão
complexo e abstrato quanto o amor. Assim, Rush
sem Limites
é, antes de qualquer coisa, um presente aos fãs da história de
Blaire e Rush. São para eles que a autora escreveu esse livro; usando-o para
revelar os segredos por trás da personalidade de Rush e as minúcias que fizeram
ele se apaixonar pela doce Blaire. Portanto, a obra reconta a história de Paixão sem Limites, mas dessa vez sob a
ótica do Rush, personagem repleto de máscaras e segredos.

Para
quem ainda não conhece a história de amor desse casal, basta dizer que a narrativa
conta como a ingênua Blaire apaixonou-se por Rush, rapaz que além de ser
enteado do pai que a abandonou quando ela mais precisou, também é conhecido por
ser avesso a qualquer tido de relacionamento amoroso. Ele é proibido para ela
por motivos desconhecidos, por segredos que envolvem seus pais e os colocam
cada vez mais distantes um do outro – mesmo quando seus corações teimam em unir
seus caminhos. O fato é que eles se apaixonam, mas esse amor não pode florescer
graças ao segredo de Rush carrega no peito. Assim, ao contar sua versão da
história, o personagem nos faz entender os motivos por trás das suas tentativas
de manter Blaire afastada – fazendo com que ela o visse como um canalha –, compartilha
conosco o peso das decisões que tomou em nome do bem da sua família, e descreve
como o convívio com Blaire fez com que ele almejasse tê-la cada vez mais perto.

Como
eu disse, para os fãs do casal é uma delícia reler a história deles e de bônus aprender
mais sobre o Rush. Gosto da intensidade do personagem, de como ele descreve as
emoções conflitantes que permeiam sua relação com Blaire. Além disso, é
emocionante ver como as ações dos seus pais acabaram prejudicando a melhor
coisa que lhe aconteceu: o amor. Desde que li o primeiro volume da saga o drama familiar foi o que mais me encantou. Assim, foi ainda mais impactante ver o Rush ser afetado pelo egoísmo de seus familiares, principalmente por parte da sua mãe.
Entretanto,
não posso deixar de falar que o livro não é nenhum pouco surpreendente. Depois
do primeiro livro a série Sem Limites
passou a ser narrada com pontos de vistas alternados, permitindo que o leitor
conhecesse melhor o herói da história. Assim, enquanto lia Rush sem Limites não senti ou vi nada de diferente. Parece que já
sabia de tudo,  que já tinha presenciado as cenas narradas. Isso acontece
porque, fora um capítulo introdutório fofo e inesperado, o restante da
narrativa é previsível e repetitivo; em suma, o livro segue exatamente a mesma
linha de raciocínio que o seu antecessor narrado exclusivamente pela Blaire.
Entendo que o ponto de vista do mocinho é o elemento surpresa, mas queria mais,
queria que ele narrasse momentos diferentes dos descritos pela Blaire. E por
esse motivo fiquei bem desapontada. Custava ter colocado pelo menos algumas
cenas inusitadas? Ou então um final especial?
Como
todos os livros da autora a leitura é fluida e extremamente envolvente. Comecei
a ler o livro é simplesmente não quis mais parar – mágica que a Abbi faz muito
bem.
Gostei da leitura, me envolvi novamente com esse casal incrível que
eu adoro, mas ainda acho que poderia ter sido melhor. Só não sei dizer se essas
são minhas expectativas falando mais alto. Entretanto, é claro que a leitura
vale a pena. Tenho certeza que os fãs da série vão adorar conhecer mais a fundo
Rush, seus segredos, e a profundidade do amor que ele sente pela Blaire.
• Sobre a Série •

Rush sem
Limites
é o quarto volume da série Sem Limites, composta pelos livros Paixão Sem Limites, Tentação Sem Limites, Amor
sem Limites,
e Rush sem Limites
volume que reconta a história pelo ponto de vista do mocinho. Vale dizer que a
saga faz parte da série Rosemary Beach, que narra a história de amor de alguns
moradores dessa região praiana.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

27 Comentários

  • Planet Pink
    03 agosto, 2015

    Realmente para quem gosta da série, deve ser um ótimo livro para conhecer ainda mais sobre o casal. E é bacana ver o ponto de vista masculino da história.

    Beijos

  • Ana Paula Mertins Zawatski
    02 agosto, 2015

    Oi, Pah, fiquei empolgada em saber da existência desse livro, porém, apos tua resenha, vejo que não é muito interessante, quem sabe se o primeiro livro em suma fosse intercalado com as narrativas, pois, após ler todaaaaa a história, ler um livro que reconta o primeiro volume é meio sem sentido, ainda mais se não tem mais nada além daquilo, é uma pena, porém quando se lê uma série não há como não acaba-la :p
    Beijão

  • Amanda Arrais
    31 julho, 2015

    Eu até gostei dos primeiros livros que eu li… a escrita da autora é boa, mas eu acho que estão enrolando e lançando mais livros do que o necessário dessa série.

  • RUDYNALVA
    31 julho, 2015

    Pah!
    Tenho esse volume, mas me falta todo o resto, portanto só começarei a ler a série, quando estiver com todos em mãos.
    Não aguento a agonia de ficar esperando os livros saírem para dar continuidade.
    “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

  • Becca Martins
    31 julho, 2015

    Oi Pah!
    Eu amo new adult e todo mundo já me recomendou esta série. Então pretendo ler sim! E estas capas que a Arqueiro fizeram estão lindas.
    Acho que esta série vai me lembrar muito de Belo Desastre, mas enfim, amo que amo!
    Beijos!

  • Crika Regina
    30 julho, 2015

    Oi Pah!
    Eu simplesmente ADORO livros com a visão dos homens!!!!
    Eu ainda não li a série Sem Limites, mas já a tenho em mãos pq me interessei depois de ler vários elogios e saber que era viciante rsrs. Vou ler agora em Agosto. Só falta comprar o Rush. Eu já sabia que ele não contava nada de novo, mas sempre acho muito legal a versão dos mocinhos da história, então tenho certeza que vou gostar.

  • Bianca Viegas
    30 julho, 2015

    Olá!
    Acho legal ter a visão do protagonista masculino da história e concordo com você que muitas vezes é mais interessante que a da protagonista feminina.
    Não me interessei em ler o livro,pois não gosto de new adult.
    Normalmente é a mesma história, só muda o nome dos personagens, o local da história e algumas circunstâncias. Pelas resenhas que li sobre a série, acho que esses livros tem essas mesmas características.

  • Evellyn Mendonça
    30 julho, 2015

    Ooi Pah,
    Realmente está cada vez mais comum, livros de romance narrados pelo protagonista/mocinho.
    Não tenho muita vontade de ler essa série, até porque não gosto muito do gênero.
    Bjs

  • Emanoelle Souza
    30 julho, 2015

    embora eu já conheça a serie de livros e já tenha lido muit a resenhas positivas a respeito, até agora nao fiquei interessada em ler, ma gosto bastante de ler livros pelo ponto de vista do personagem masculino já que a maioria nao é assim.

  • Heloisa baldi
    30 julho, 2015

    Nunca li nem um livro dessa série,mas pelo que li da pra ver que é bem clichê,porém eu amo clichês,sério mesmo,e ainda mais quando é narrado por um protagonista que é homem!!! É bem difícil encontrar livros com um narrador masculino,e quando eu encontro sempre me surpreendo,já adicionei na minha lista 😉

  • Mariele Antonello
    30 julho, 2015

    Muito boa sua resenha!
    Apesar dos diversos comentários positivos sobre este livro eu não consigo de jeito nenhum me interessar por ele e lê-lo, a história não me chama nem um pouco a atenção.

  • sara sem h
    30 julho, 2015

    Sim, eu também gosto muito quando a história é narrada pelo homem, hahaha. Que chato esse livro seguir o mesmo caminho do primeiro. Acho que não adianta recontar a história pela visão de outro personagem sem, ao menos, ter cenas diferentes da primeira história.

  • Julia Duarte
    29 julho, 2015

    Estou lendo essa série atualmente, tenho os 3 primeiros livros, mas não sei se vou querer ler esse, ainda mais por ele contar exatamente a mesma história do primeiro, talvez seja cansativo.

  • Fran Ferreira
    29 julho, 2015

    Oi Pah. Sabe, eu agora estou confusão não sei se estou confundido a série ou se essa mesma. Eu vivo em um rompante de amor e ódio que com essa série, não se gosto e a deixo de lado, estou muitoooooo confusa. O que posso dizer é que com sua resenha fiquei na duvida e que conheci bem melhor os personagens entendendo assim melhor a história.

    Bjss

  • Alessandra Fernandes
    29 julho, 2015

    Apesar de ser uma leitura leve e agradável, eu admito que o livro não me atrai muito ou então seus antecessores, apesar de conhecer gente que ama ler série. Sei que não deveria julgar sem lê-lo, mesmo por ver tantos apaixonarem por ele. Mas quem sabe algum dia saio da minha zona de conforto e leio? =/
    Abçs Pah!!

  • Aline Stroeher
    29 julho, 2015

    Oii!
    Nunca me interessei por essa série, logo não li nenhum dos livros!
    Mas esses livros sob a visão do mocinho/protagonista estão cada vez mais comuns né?
    Exemplo de Entre o Agora e o Sempre (continuação de Entre o Agora e o Nunca, da Suma das Letras), Apenas um Ano da Gayle Forman e Grey (Cinquenta Tons de Cinza).
    Não sei ainda se gosto de livros assim, na maioria dos casos não tem nada a acrescentar, mas mesmo assim é sempre um livro a mais pra coleção! Hehe!

    Beeijinhos Pah!
    :*

  • Aciclea vieira
    29 julho, 2015

    Paola,não li essa série ainda ,mas amo conhecer o ponto de vista do mocinho,pena que esse é só do primeiro livro,com certeza lerei esse quando finalmente ler a série.Beijos!!!!

  • Leticia
    29 julho, 2015

    Oi Pah…
    Acabei desistindo de começar a ler essa série, mas quem sabe um dia eu mude de ideia. Saber do enredo um pouco antes já soava que poderia ser um pouco repetitivo sei lá, pelo menos pelo que eu vejo por aí. Uma pena né, mas acho que os fãs da série irão aproveitar a leitura com certeza, como você falou.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • Maria Inês
    29 julho, 2015

    Adorei a resenha, mesmo sem conhecer nenhum livro da série Sem limites fiquei instigada a ler o livro.. O livro para quem não leu os outros livros tem sentido ou ele depende dos outros livros da saga? Beijo Pah..

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      30 julho, 2015

      Oi, Maria! Tudo bem?

      Até tem sentido. Mas acho melhor ler depois dos outros três 🙂

      Beijos

    • Maria Inês
      30 julho, 2015

      Obrigada Pah, acho que vou ler a série toda então kk. Beijos

  • Rayme
    29 julho, 2015

    li o primeiro livro narrado pela Blaire, e estou bem curiosa para ler este segundo! *-*
    faz tempo que eu li ele, então acho que não terei este mesmo problema que você, já que sou bem esquecida… kkkkkk

  • Sabrina Costa
    29 julho, 2015

    Eu ainda não li nenhum livro da série, mas devo dizer que ler um livro pelo ponto de vista masculino é bem divertido. Ainda mais porque nós garotas sempre nos perguntamos como os homens pensam. Gostei da resenha, e como vejo resenhas positivas sobre essa série, penso em ler um dia. <3

  • amanda souza
    29 julho, 2015

    Para ser sincera não tenho nenhuma vontade de ler essa série, como já foi dito, ela se tornou muito clichê e repetitiva, apesar de achar interessante ver o ponto de vista do herói…

  • Andreza Galvão
    29 julho, 2015

    Não leria esse livro, já que é mais destinado a quem acompanha a série, o que não é o meu caso. E também não curti os personagens, não me cativaram de forma alguma. Uma pena não ter tido um toque especial no final do livro, mas que bom que ainda assim valeu a leitura pra você. 🙂

  • Ainda não li o Rush, e eu gosto bastante de livros narrados por perspectivas diferentes, caso que a Gayle Forman sabe fazer muito bem, colocando fatos que não tinham nem sido mencionados no livro anterior, e nos fazendo conhecer de verdade o mocinho da história, pena que esse não é assim, quero bastante ler, pela curiosidade mesmo, mas espero gostar só um pouco. Rs

  • Anne Karolline Santiago
    29 julho, 2015

    Quarto volume,já?! Senhor amado!! Não sei oq acontece que eu não consigo acompanhar nenhuma série. Leio geralmente o vol.1 e esqueço completamente de dar sequência e quando resolvo voltar desanimo porque já tem mil volumes,rsrrsrs.Um horror!!