agosto 11, 2015

[Resenha] Jonathan Strange & Mr. Norrell, de Susanna Clarke

Em 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo – até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país. Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender… e essa rixa pode colocar em risco toda a Inglaterra. Misturando ficção e fatos históricos, Jonathan Strange & Mr. Norrell levou dez anos para ser escrito e foi baseado em uma extensa pesquisa da autora sobre a história da magia inglesa. O livro combina a mitologia fantástica de J.R.R. Tolkien com a comédia de costumes de Jane Austen, de quem Clarke é admiradora confessa, e ainda acena ao romantismo, à observação social de Charles Dickens e à literatura gótica de Anne Radcliffe. Recebeu o Hugo Award, um dos prêmios mais importantes no gênero fantástico, além de ter sido indicado ao Man Booker Prize e eleito o melhor livro do ano pela revista Time. Agora adaptado para a TV pela BBC, o livro recebe nova edição, com introdução do escritor Neil Gaiman.

Fantasia | 824 Páginas |
Cortesia Editora Seguinte |
Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraiva
Amazon| Resenha da Kamila Mendes | Classificação:
5/5

Um
livro de magia que se passa na Inglaterra… Mas não, não estamos falando de
Harry Potter – e se você pegar esse livro esperando encontrar um mundo
fantástico tal qual o do bruxinho, então, já pode tirar seu cavalinho da chuva.
Susanna Clarke criou um universo recheado de magia e seres mitológicos na
Inglaterra da Era Napoleônica. O melhor desse cenário é que em momento algum o
leitor sente que está lendo uma fantasia. A história é tão bem ambientada que
seria completamente plausível que ela fizesse parte do nosso passado. E esse é
só parte do encanto da história.

A
narrativa tem início em 1806, na cidade de York, norte da Inglaterra. Há
aproximadamente mais de duzentos anos havia magia sendo praticada
cotidianamente nas cidades britânicas. Mas, inesperadamente, ela desapareceu e
passou a ser uma disciplina estudada apenas por cavalheiros. Ou seja, somente
homens nobres de nascimento e eruditos poderiam estudar magia como disciplina,
mas jamais praticá-la. É nesse momento que nos deparamos com a Sociedade Culta
dos Magos de York, composta por magos que nunca feriram ou beneficiaram alguém
através da magia. Durante uma reunião, a seguinte pergunta é lançada: “Por que
não usamos mais a magia na Inglaterra?”. Nesse ponto somos apresentados ao
único mago praticante de magia de toda Inglaterra: Mr. Norrell, um senhor de
olhos miúdos, ranzinza, que tem o objetivo de restaurar a magia inglesa, mas
que entra em pânico só de ouvir falar de outro mago praticante.


O livro
é divido em três partes. A primeira, que a meu ver é a mais chata, é dedicada
Mr. Norrell. A segunda é
dedicada a Jonathan Strange, que descobre ser mago por um
acaso. O encontro entre os magos é no mínimo hilário. Norrell desconfia do mago
iniciante e Strange não vai com a cara do mago idoso, mas os preconceitos são
relevados no decorrer da narrativa. A terceira parte do livro é dedicada a John
Uskglass
, o popularmente conhecido Rei Corvo – responsável pela conquista do norte da Inglaterra – por ter reinado
por mais de duzentos e por ter cervos mágicos. O Rei Corvo divide
opiniões mesmo entre os magos: Mr. Norrell dedica sua vida a acabar com a
imagem do rei e Strange quer conhecê-lo e entender o vínculo que a magia
inglesa tem com ele. E passeando entre as três partes está o personagem que
mais odiei e me intrigou, o cavalheiro de cabelos de algodão, um ser mágico que
auxiliou Mr. Norrell em um dado momento e que realiza o caos em toda história.


Jonathan Strange & Mr. Norrell tem
personagens cativantes, perfeitamente reais. Uma história que prende atenção e
que demanda tempo do leitor para leitura e para aproveitar a história. A escritora
situa a narrativa com fatos e personagens históricos, fazendo com que a
sensação de realidade permaneça. No final de mais de 800 páginas fica apenas a
saudade de uma história mágica, personagens incríveis. Senti um desejo
inexplicável de conhecer o Rei Corvo. Queria que ele tivesse sido mais
explorado, mas toda a magia do livro gira em torno do mistério de John
Uskglass.

Se você
procura romance, intriga, guerra, fantasia e magia, esse é o livro certo. De
linguagem fluída, o único pré-requisito é tempo: para ler, aproveitar, sonhar e
se perguntar “Porque não se faz mais magia na Inglaterra?”.
• Curiosidade •

Vocês
sabiam que o livro foi adaptado pela BBC como série de TV? Dá uma olhadinha no
trailer:

Beijos,

Participe Aqui





confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

15 Comentários

  • Fernanda Mendonça
    28 agosto, 2015

    Normalmente eu não leio romances, mas tem alguns q me atraem e esse livro foi um deles. Não sei exatamente por que, mas suponho q seja porque me lembrou algumas brincadeiras de Barbie e mais tarde histórias que eu escrevia com uma amiga minha. Enfim, parece bem legal e eu espero ansiosa a oportunidade de ler

  • Ycaro Brito
    28 agosto, 2015

    Fiquei bem curioso com o livro Jonathan Strange & Mr. Norrell por conta da magia, ou da falta dela, presente na estória do livro. Com sua trama passada na Inglaterra me identifiquei bastante com os quesitos guerra e magia, confesso que me assustei um pouco com o tamanho do livro.

  • sara sem h
    27 agosto, 2015

    Quando li a resenha, tive a impressão de já ter assistido um filme assim… Mas aí vi que tinha a série e pelo trailer, não é o que eu me lembrava. Eu nunca ouvi falar desse livro, e eu adorei a capa e achei a história muito interessante!!! É o tipo de livro que eu gosto, embora seja algo novo pra mim no quesito ~Inglaterra na época napoleônica~ Vou marcar no skoob pra eu não esquecer

  • Rayme
    20 agosto, 2015

    Oi Kamila,
    parece ser uma história interessante, mas livros assim não me agradam muito… acho que preferia a série de tv… kkkkkk
    já tinha visto sobre o livro, mas não conhecia a série ainda ;x
    este trailer ficou incrível! já fiquei curiosa pela série! *-*

  • Veronica Vieira
    19 agosto, 2015

    Achei essa capa linda, mais não ''amo fantasia"… não sei se leria esse.

  • Barbarah
    19 agosto, 2015

    não tinha muita vontade de ler o livro, mas depois da resenha comecei a achar ele bem interessante , agora quero ler.

  • Evellyn Mendonça
    17 agosto, 2015

    Ooi,
    achei a capa muito linda.
    Parece ser uma historia interessante, principalmente por ter magia e se passar no século 1806, mas não fiquei com tanta vontade de ler, talvez um dia eu leia.
    Bjs

  • Larissa Belmok
    14 agosto, 2015

    Parabéns pela resenha!!
    Parece ser um livro excelente, e o número de páginas é um pouco impressionante né? kkkkkkk
    A capa me chamou bastante atenção.
    Provavelmente vou ler-lo.
    Beijinhos!!
    http://obcecadapeloslivros.blogspot.com.br/

  • Julia Duarte
    14 agosto, 2015

    Como nunca tinha ouvido falar desse livro?Esse foi meu primeiro pensamento, mas então cheguei na parte em que você fala sobre as páginas hahaha, me falta coragem para ler um livro de 800 páginas hahahaha.

  • Mariele Antonello
    13 agosto, 2015

    Que livro lindoo.
    Mas apesar da resenha positiva eu não me interessei pelo livro, então não pretendo ler, mas sua resenha está muito boa.

  • RUDYNALVA
    13 agosto, 2015

    Kamila!
    Livro de fantasia com seres mitológicos que se passa em Londres no século XIX? Queo mais o que?
    Apenas ler, o livro parece mais que fabuloso e mágico.
    “Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

  • Aline Stroeher
    12 agosto, 2015

    Olá! Boa tarde!
    Nossa! 824 páginas? É um livro gigante! Requer muito tempo do leitor mesmo!
    Mas como ler é uma delícia, isso não é nenhum sacrifício! Hehe!
    Eu amei a capa! A Editora Seguinte capricha muito né? Achei linda, linda!
    Quanto a história… Amei também! Quando comecei a ler sinopse me veio na cabeça o filme Aprendiz de Feiticeiro! Eu entendi que a história do livro não tem nada a ver com a do filme, mas mesmo assim!
    Achei o livro interessante! Fiquei curiosa demaaais para ler!
    Com certeza deve ser muito bem escrito e caprichado!
    Quero pra ontem! 🙂
    Foi uma ótima resenha! Beijinhos!!!

  • Leticia
    12 agosto, 2015

    OI Camila…
    Alguém falou Inglaterra aí!? haha Adoro histórias que se passam na Inglaterra, e confesso que desconhecia este livro. Gosto quando tem toda uma magia também. Me interessei pela premissa, e você elogiou tanto alguns personagens também.
    Bom, a única coisa que assusta é o número de páginas..

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • Curtindo os Livros Adoidada
    12 agosto, 2015

    Caramba, 824 páginas. 😮 eu nunca li HP, então provavelmente não associaria, parece ser um livro interessante, mas provavelmente não leria, pelo menos não agora.

  • Becca Martins
    11 agosto, 2015

    Nossa fiquei super curiosa com o livro, principalmente por ser fantasia, além de que o livro por dentro é LINDO!
    Estou muito animada para ver a série também. Tomara que fique tão bom também.
    Beijos