[Resenha] Segredos de uma noite de Verão – Lisa Kleypas

Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar. Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle. No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz. As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso. No primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Annabelle sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.
Romance Histórico | 288 Páginas | Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 4/5
Os livros da Lisa Kleypas sempre são uma grata surpresa. Mesmo quando eles não me conquistam logo de cara, como foi o caso de Segredos de uma noite de Verão, no final a autora prova seu talento e me deixa sonhando acordada com suas belas e tocantes histórias de amor. Estava com as expectativas altíssimas para ler o primeiro volume da saga “As quatro estações do amor” – para muitos, uma das melhores séries da autora. Entretanto, confesso que mesmo depois de ler metade do primeiro volume da série ainda não havia sido conquistada por ela. A trama tem tudo de que mais gosto: é intensa, vai além do esperado ao abordar temas reais, e o casal faz o estilo cão e gato (fingem que não se suportam mas no fundo são loucos um pelo outro). Porém, faltou carisma por parte dos protagonistas; os achei frios e insensíveis, principalmente a mocinha, e estava desanimada imaginando que esse seria o primeiro livro da autora que não me agradaria. Ledo engano. Para a minha alegria, depois da metade da história consegui entender os personagens, sofrer ao lado deles e torcer, enlouquecidamente, para que o amor superasse todas as barreiras impostas. Porque por mais fofo e previsível que o romance seja, o foco está nas convenções tão enrizadas na sociedade inglesa do século XIX. Para a nobreza, Annabelle e Simon nunca poderiam ficar juntos. Seria inadmissível uma dama casar com um simples comerciante. Mas, quem é que disse que o coração liga para as leis da sociedade?

Uma das coisas importantes sobre essa história é que ela ocorre durante o declínio da sociedade londrina. Chegou um período em que os títulos – duque, lorde, conde – não foram suficientes para manter a aristocracia que, ao optar por não cuidar dos seus próprios negócios, foi ficando cada vez mais pobre. Foi nesse momento que a burguesia se fortaleceu e os grandes empresários começaram a dar o ar da graça. Sendo assim, o livro narra (de uma maneira meio romantizada) o conflito entre as regras da aristocracia e a posição conquistada por homens que não são nobres de nascimento, focando na união inadequada entre a jovem dama Annabelle e o comerciante Simon. Annabelle é linda, uma das beldades da sociedade, mas mesmo depois de quatro temporadas não recebeu nenhum pedido de casamento – e tudo porque ela não tem dote! Depois da morte do pai, Annabelle viu a família ruir, de forma que ela e a mãe tiveram que fazer o possível para manter o mínimo de dignidade. Ainda assim, ela sonha com um bom casamento, com uma união que, antes de qualquer coisa, salvará sua família. Dessa forma, depois de conhecer outras três solteironas tão solitárias quanto ela (moças que protagonizam os outros livros da série), as jovens se unem em um projeto no melhor estilo caça aos noivos. E Simon, inadequado socialmente, está longe de ser o foco de alguma dessas jovens. Contudo, a questão central é que Simon quer Annabelle. Ele tem certeza de que um dia, quando a dignidade da jovem e suas parcas finanças terminarem, ela terá que ceder a proposta dele e acabar em sua cama.

O que mais me irritou no início da história foi o tamanho da hipocrisia da protagonista. Ela está falida, mas ainda prefere dar voz às regras sociais – as mesmas que fazem dela uma solteirona e que julgam sua família – do que ver o lado bom de pessoas como o Simon, que são ricos graças ao trabalho duro. E isso não faz do Simon um completo santinho, muito pelo contrário. Ele está tão acostumado com os olhares de asco da sociedade que julga Annabelle como uma jovem fútil e casamenteira, ele não consegue ver além das aparências e, exatamente por isso, acaba sendo como todos os outros homens ao redor dela: eles a querem apenas como amante, não como possível noiva. Fiquei extremamente nervosa com esses dois. Eles são tão cabeça dura; em alguns momentos quis entrar na história e dar uns puxões de orelhas nos dois. Por esse motivo demorei mais para me envolver com a trama, afinal foi incômodo vê-los cometendo erros horrendos de julgamento. Além disso, fiquei com nojo dos homens londrinos. O fato de Annabelle não ter dote a transforma em um pedaço de carne aos olhos da população masculina, e é doloroso ver que eles tentam de tudo para corrompê-la.
Mas, enquanto a primeira parte da leitura foi de indignação e muita raiva, a segunda foi de suspiros, fé e muitos sorrisos bobos. Como tudo de bom na vida é fruto do aprendizado diário, Annabelle e Simon aprendem com seus erros e acabam deixando de lado as convenções sociais. Foi bonito vê-los superando as dificuldades da vida, principalmente por parte da Annabelle. Ainda assim, eles passam por muitas provações e por momentos que nos fazem ficar com o coração na mão. O que significa que demora, mas que no final acabamos por amar esses protagonistas turrões e orgulhosos. E, claro, também acabamos apaixonados pelas quatro amigas casamenteiras – é bom os jovens solteiros tomarem muito cuidado com elas e com suas artimanhas se não vão acabar casados antes do final da próxima temporada! Risos.
Com uma escrita fluída e cativante, a obra é divertida, romântica e, surpreendentemente, reflexiva. Por trás de um relacionamento mal visto pela sociedade, Lisa Kleypas fala sobre preconceito, abuso, dificuldades financeiras, e o amor que vai além de qualquer regra social. Não diria que esse é o melhor livro da autora, mas que ele me ganhou e me deixou com uma vontade louca de ler os outros volumes da série. Para quem gosta de um bom romance histórico, eis uma ótima opção de leitura.
• Sobre a Série •

Segredos de uma noite de Verão é o primeiro volume da saga As quatro estações do amor, composta pelos livros: Segredos de uma noite de Verão, Era uma vez no Outono, Pecados no Inverno, e Escândalos na Primavera.
Os livros são protagonizados por quatro amigas em busca de um bom casamento. Portanto, cada volume apresenta uma narrativa com início, meio, e fim, mas ainda assim é interessante lê-los em ordem.
Beijos,



Participe Aqui

19 comentários:

  1. amo romances de época e então estou louca para ler este, além do que Lisa é uma das minhas autoras favotitas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Paola,amo livros de época e fiquei muito curiosa para passear nas emoções das páginas da história de Simon e Annabelle e Simon e vê-los superar suas dificuldades e teimosias.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ja tinha ouvido falar dessa série, mas nunca li romance histórico, e tenho uma medo de não gostar, mas você fala tanto que estou quase me interessando.

    ResponderExcluir
  4. Já li muitas coisas sobre essa serie de livros, ainda não li nenhuma das histórias mas estou ficando cada vez mais curiosa a cada comentário que vejo.
    Parece ser realmente excelente

    ResponderExcluir
  5. Eu comprei essa série toda em Portugal, mas comprarei também na edição brasileira, o primeiro livro é o mais fraco da série, no entanto não deixa de ser lindo, mas o segundo e o terceiro são os melhores da série, principalmente o terceiro que tem como casal dois protagonistas completamente diferentes e inesperados.Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah! Tudo bem?
    Ainda não tive oportunidade de ler os livros da Lisa, mas acredito que começarei por esta série. O fato da autora abordar o período de declínio da aristocracia me chamou atenção, pois os demais romances de época que já li mostram apenas o lado rico da coisa rs.
    Também gostei de saber que os personagens amadurecem ao longos das páginas. É ótima acompanhar essas mudanças ^^
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Pah...
    Espero ler esse livro em breve, pois estou com expectativa como você disse que estava. Porém espero me cativar mais com os personagens.
    O importante é que pelo menos você gostou afinal do livro e foi uma leitura proveitosa. Esse livro também tem todos os elementos que gosto, mas claro que agora depois de sua resenha, vou procurar não ir com tanta expectativa na hora de ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Acho a capa do livro lindíssima, e preciso urgentemente tomar vergonha na cara e ler um romance histórico, talvez eu comece por esse, quem sabe? A história que você narrou me parece ser bem interessante.

    ResponderExcluir
  9. Fui a um evento literário no final de semana, sobre livros de época, a Lisa é uma das autoras que ainda não li nada, mas me apaixonei por esta série, e necessito dela, o quanto antes. Sua resenha me fez ficar ainda mais presa nesta história e lerei ela o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  10. Pah!
    entendo sua indignação, mas acredito que naquela época era assim mesmo, o orgulho estava acima de tudo e ninguém demonstrava que estava fracassada...imagino assim...
    Em compensação a segunda parte é só suspiros, né?
    Bem típico da escrita da Lysa, adoro os livros dele e vou ver se consigo acompanhar a série.
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  11. Ooi Pah,
    achei a resenha interessante, parece ser um livro legal, mas não gosto muito do gênero, então não fiquei com vontade de ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Sou apaixonada por livros históricos Pah e Segredos de uma noite de verão promete ser o primeiro de uma série incrível, no início da resenha não fiquei muito feliz com a protagonista, por ela dar muito valor as regras sociais e esquecer que as pessoas são muito mais que títulos e pelo jeito Simon não é diferente, já que também é preconceituoso...esses dois. Mas que bom que ao longo da histórias eles se entendem, gostaria muito de ler a obra *-* Ah! E que capas INCRÍVEIS!!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Vou te contar uma coisa: se os personagens me irritam no início, eu não consigo mudar de opinião sobre eles. Eu acho que isso não é uma coisa boa, hahaha. Pode ser que os personagens mudem no final, virem heróis dignos do amor do leitor, haha, mas eu raramente consigo, digamos, "perdoá-los" T_T Então, acho que eu poderia gostar sim da história, mas eu iria ver mais esse ponto em que retrata a sociedade da época.

    ResponderExcluir
  14. A autora Lisa Kleypas não é uma das minhas favoritas. Não curto muito o gênero romance de época/romance histórico, e por esse motivo fico com um pé atrás quando o livro trata deste assunto. Porém, fico feliz que a leitura foi divertida para você. XO

    ResponderExcluir
  15. As pessoas falam muito bem dessa autora, mas mesmo sendo fã do gênero.... Ela me irrita. Tentei ler alguns e larguei todos. Não sei o que acontece, só não bate entende?

    ResponderExcluir
  16. Ai Pah, não gostei muito desse livro não...
    Os personagens já me deixaram irritada só de ler a resenha! :/
    E eu não sei... Não sou muito fã de livros assim, com personagens cabeça dura, mesmo que no final tudo dê certo! Hehe!
    Mas nunca se sabe né?
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  17. Já tinha muita vontade de ler esse livro (toda a serie), mas com sua resenha minha vontade aumentou ainda mais, a historia parece ser interessante.

    ResponderExcluir
  18. OI Pah!
    Eu tenho muita vontade de ler um romance de época, só que este não me chamou muita atenção. Principalmente porque a protagonista é hipócrita no começo do livro, au tenho mania de abandonar um livro se eu não estou curtindo, então pode ser que eu nem chegue a concluir a leitura.
    Beijos!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Estava procurando uma resenha desse livro, até chegar a sua. rs

    Lendo a resenha, e as opiniões dos seus leitores, chego à conclusão: que talvez eu tenha sido uma das poucas às quais o livro agradou por inteiro. Do começo ao fim!

    Amei cada passagem do romance, cada diálogo dos protagonistas, gostei sobretudo, da franqueza sem rodeios em suas conversações! Eles são extremamente diretos e francos um com o outro, o que se converte em um jogo de sedução muito atrativo. Fiquei atenta a cada detalhe para ver quem cederia primeiro. rsrs... Simon é um protagonista controverso, diferente dos quais estamos acostumados, não tem pudor nenhum em manifestar os seus desejos, ele é irônico, mordaz, e muito direto sobre o que quer, e mais ainda, sobre quem quer, Annabelle! Por sua vez, Simon é completamente fascinado pela moça em questão, à qual exerce nele uma atração, e um sentimento por vezes irresistível. Que na medida em que os laços entre os dois vão se estreitando, o torna mais terno, possessivo, amoroso e protetor para com sua musa, Annabelle. O objeto de sua adoração! Todavia, compreendo também à situação desesperadora na se encontra Annabelle, o que me fez criar uma empatia quase que imediata con a protagonista, sei que sou a minoria, mas gosto dela! Mesmo sendo ela, uma jovem repleta de preconceitos, pudores hipócritas, e uma adura resistência as investidas de Simon. Tudo reflexo da aristocrática educação que teve, mais os valores patriarcais os quais Annabelle é fruto, resultando para que está criasse uma bolha ao redor de si, e lhe impedisse de enxergar o mundo para além de seus olhos. Porém, conceitos nada difíceis de serem quebrados frente a corte voluntariosa, passional, e apaixonada de Simon Hunt. rsrs

    Enfim, já me alonguei muito. É porque como nenhum outro, Segredos de uma Noite de Verão, tornou-se o meu livro preferido de Lisa Kleypas. Tal como fiquei extremamente arrebata por Simon Hunt. Kkkkk 😍

    Sua resenha ficou ótima, tal como é o seu blog. Parabéns!! ^^

    ResponderExcluir