[Resenha] A Voz do Arqueiro – Mia Sheridan

Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor. Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar. Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde. Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda. Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.
New adult| 336 Páginas | Cortesia Editora Arqueiro | Skoob | Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação: 5/5
A voz do Arqueiro é uma história sútil que surpreende o leitor com sua densa carga de drama e superação. Assim como acontece nos outros livros do gênero, já era de se esperar que a obra abordasse temas mais profundos ou que trouxesse personagens traumatizados. Contudo, essa história é singular por contar com reflexões raramente trabalhadas na literatura atual; diferindo da grande maioria dos livros ao focar em temas que incitam no leitor não apenas a compaixão, mas também a vontade de repensar suas atitudes. De fato, fazia tempo que não lia um livro assim: capaz de me transportar para as páginas da história. Enquanto lia eu só queria saber como tudo terminaria e quando a angústia, o medo, a culpa e, principalmente, a solidão deixariam de afligir Archer e Bree, os protagonistas desse belo romance. Entre encontros e desencontros, segredos e descobertas, preconceitos e aprendizagens, a autora leva-nos a experimentar o que o amor tem de melhor: o poder de curar e transformar até o mais ferido e maltratado dos corações.

Bree passou por um grande trauma e decidiu mudar de ares. Cansada dos pesadelos e das lembranças, ela parte para uma cidadezinha pequena do interior em busca de alívio e perdão. Contudo, além da calmaria e do acolhimento, na nova cidade ela também vai encontrar o misterioso Archer, um rapaz que se esconde atrás da barba mal cuidada e que é conhecido como o pobrezinho garoto louco e solitário. Bree precisa de cura, ela está ciente do quão quebrada está, entretanto ao ver Archer suas necessidades são deixadas de lado pois ela sente uma forte conexão com ele, uma vontade de ouvi-lo falar e de descobrir todos os seus medos, sonhos e segredos. Decidida a ser sua amiga, Bree não deixa a reputação de Archer intimidá-la e faz de tudo para conhecê-lo melhor. E, enquanto ela vai descobrindo o rapaz incrível que ele é, tudo muda: Bree não almeja apenas ser curada, a prioridade agora também é curar Archer, é ajudá-lo como ninguém nunca foi capaz de fazer. Mas o grande segredo da vida é que, ao ajudar, nós é que somos ajudados.
Tento acreditar que algo bonito pode resultar de algo feio, e que chegará o momento em que conseguirei ver o que é. Você me ajudou a ver minha própria imagem, Archer. Deixe que eu o ajude a ver a sua.
Archer é um pária. Desde muito pequeno ele vive à margem da sociedade, reduzido ao olhar de desprezo daqueles ao seu redor graças a um burburinho sem sentido. E a grande questão é que ninguém quis ver além, todos simplesmente aceitaram o pré-julgamento de alguns membros da sociedade e o afastaram. Ele viveu anos de solidão, durante boa parte da sua vida escutou injurias e lidou com piadas de mau gosto e, graças a sua vida reclusa, cresceu sem conseguir enxergar todas as possibilidades que estavam diante dele. O fato é que Archer sofreu um acidente que mudou toda a sua vida, e desde então teve que lidar sozinho com as perdas, a culpa e a solidão que essa tragédia acarretou. Ninguém, salvo um tio que cuidou dele (mas que não pode fazer muito por ter suas próprias limitações), foi capaz de ouvir o que ele tinha para dizer, de se importar em ajudá-lo a superar a dor que crescia cada vez mais em seu coração. Foi tão doloroso acompanhar a saga de Archer, imaginá-lo como uma criança solitária e perdida destroçou meu coração. Só conseguia pensar nas pessoas espalhadas pelo mundo que são como o protagonista, nos meninos e meninas que precisam, desesperadamente, de alguém que cuide deles e que se importe, verdadeiramente, com seus sentimentos. Tudo o que Archer precisava era de alguém para ouvi-lo, por isso é um alívio quando Bree aparece em sua vida, disposta a fazer o que ninguém fez.
Estou aqui por você. Estou aqui por sua causa. Estou aqui porque você me viu, não apenas com seus olhos, mas com seu coração. Estou aqui porque você quis saber o que eu tinha a dizer e porque estava certa... todo mundo precisa de amigos.
Sei que a relação de Archer e Bree é clichê, que já conhecemos o tema “mocinha que cura mocinho”. Mas o ponto é que não é assim que a história discorre. Claro que Bree muda Archer, ela vai ajudá-lo a viver: a sair pela primeira vez, a conversar sobre coisas normais, a fazer amigos e confiar nas pessoas, a superar a culpa, e a perder o medo de amar. Contudo, ambos serão curados graças ao relacionamento que floresce entre eles. Archer vai mudar graças a Bree, e ela vai ter seu coração curado graças ao Archer. E tem coisa mais bonita do que isso? Abrir seu coração para o outro, deixar que o amor te cure e, principalmente, estender a mão ao próximo quando ele mais precisa? Foi emocionante acompanhar o romance entre eles por causa da cura que ele gera. Eu acredito que o amor é capaz de curar, por isso histórias que focam nisso sempre me comovem. Então claro que chorei, suspirei, ri – porque Archer é lindo, puro, divertido e romântico – e torci enlouquecidamente por esses dois.
Além do romance que cura, também adorei os traumas abordados pela autora – que fala sobre depressão, dependência, ciúmes, violência familiar e deficiência física, temas trágicos mas infelizmente reais. Também gostei de como o romance foge da previsibilidade tão comum ao gênero, e dessa vez não estou falando de como o amor é descrito, mas o quanto Bree é forte para não cair nas artimanhas da vida. Todas as vezes que tive certeza de que Bree seria como as outras mocinhas e teria um surto de insegurança, ela me surpreendeu com sua força ao mostrar-se segura, forte e digna. Bree realmente faz jus ao termo amor, pois se entrega, confia, luta pelo sentimento e, em momentos de dúvida, prefere conversar ao invés de fugir ou ignorar as emoções conflitantes que dominam seu coração. Ou seja, temos um romance lindo, um mocinho de coração enorme – um dos melhores protagonistas que já conheci –, uma mocinha forte e decidida, e uma história repleta de reflexão, paixão e superação. Tem como não amar?
Definitivamente adorei o livro. É engraçado pois estava com baixas expectativas (não gostei muito do primeiro livro da série), mas logo de início a autora me cativou com sua escrita fluída e emocionante. Contudo, sinto que devo alertá-los de que, assim como outros new adults, a escrita é mais leve e jovem, ou seja, pouco coloquial e formal. Além disso, o livro apresenta teor sexual. Porém não é como se esse fosse o foco da história, afinal primeiro vem a amizade, depois a luta interior de cada personagem, o amor e, só então, o enlace físico. Sendo assim, para quem gosta do gênero, penso que o livro é uma ótima opção de leitura. 
• Sobre a Série •
A Voz do Arqueiro é o quarto volume da série A Sign of Love Novel. Cada obra é inspirada em um signo do zodíaco, portanto os livros podem ser lidos de forma independente - já que narram histórias diferentes
Beijos,


Participe Aqui

18 comentários:

  1. Noossa! O livro parece maravilhoso mesmo, a resenha está ótima. Parece muito intenso e profundo o relacionamento dos protagonistas e fiquei com vontade de ler, apesar de sentir que terão momentos bem tristes, mas.. Como o amor vai curar esse casal eu já fico mais aliviada rsrs

    ResponderExcluir
  2. Não conheço os livros dessa autora.
    Confesso que gosto dessa capa e a sinopse me deixa curiosa sobre a história.
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Bem, eu não conhecia a série, mas, parece ser um livro muito bom, é um livro que colocarei na minha lista, com certeza. E o melhor é saber que posso ler de forma independente, pois doze livros pra acompanhar, lendo tantas outras séries, é complicado.

    ResponderExcluir
  4. Pah!
    Nem sabia que fazia parte de uma série, porém já tinha sido conquistada pela capa super sensual e agora, após ler sua resenha e saber que é um romance carregado de dramas no passado e que aborda temas importantíssimos para atualidade, fiquei encantada.
    “A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.”(Soren Kierkegaard)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Esse é um dos livros que mais quero ler recentemente e acho que ele vai me marcar assim como Beleza Perdida,que eu achei um NA bem diferente dos demais que são lançados por ai hoje.E é maravilhoso quando nos deparamos com uma personagem como a Bree,foram poucas as mocinhas que encontrei com essas mesmas características que tu descreveu.E estou bem confiante com essa leitura,espero que os próximos sejam tão bons quanto esse.

    ResponderExcluir
  6. Assim que a arqueiro lançou esse livro eu quis ler, achei bem legal essa pega do mocinho imperfeito, o fato de ter um mistério envolvendo o passado dos dois, não sei, só sei que me senti ligada á esse livro de cara e saber que é tão bom quanto imagino me deixa mais curiosa, só acho que poderiam ter lançado na ordem, msm que não precise de ordem para leitura, acho que seria melhor!

    ResponderExcluir
  7. Oi Pah!
    Já tem bastante tempo que vejo esse livro por aí e fico na dúvida quanto a adquirir ou não. Até agora não o fiz.
    Apesar de gostar muito do gênero, eu ando lá com meus receios, já que os últimos que li foram muito clichês.
    E sabe uma coisa que me incomoda no gênero? Geralmente a mocinha é cheia de surtos de insegurança. Estou bem afim mesmo de um romance com uma protagonista mais forte, que encare mais as coisas.
    E amei sua resenha porque ela me instigou exatamente nesse ponto!
    Fiquei absurdamente curiosa sobre Archer também *-*
    Outro ponto positivo é o fato de apesar de ser uma série, os livros serem independentes... Porque haja cachê para bancar tanto livro! haha

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  8. este foi um livro pelo qual não dava nada de nada e fui completamente surpreendida, não só pela história mas também por minha afeição pessoal que criei com os personagens
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Pah!! A voz do Arqueiro parece ser uma obra emocionante, percebo a essência dos new adults, contudo, pelo que você relatou, as experiências e dramas abordados no livro trazem uma carga emocional muito forte. Não me importo com histórias clichês, para mim o que vale é a forma que a história é construída e esse livro parece trazer reflexões interessantes que estão além do romance, que claro também é importante *-*

    ResponderExcluir
  10. Que legal Pah! Não imaginava que o livro fosse trazer tantos assuntos interessantes..com certeza entrou pra minha lista de leituras!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  11. Pah, eu pensei que o livro seria apenas concentrado em cenas mais quente e, principalmente as de sedução. Mas, pelo contrário, descobri que também possui cenas de demonstração de diversos tipos de carinho, amor e amizade. Eu não leria o livro por suas cenas mais quentes atrasarem minha leitura e, também, por ser uma série enorme. Mas, recomendaria para os fãs eróticos.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Pah
    Um livro que nos faça repensar nossas atitudes é sempre bom. Além disso, gosto quando tem uma história toda por traz e não fica só nas cenas sensuais. Já vi resenhas, que as pessoas não gostaram justamente pelas cenas sensuais meio que "forçadas". Mas pela resenha o livro tem algo enriquecedor.
    Confesso que tinha desanimado para ler ele, mas quem sabe eu ainda repense. Gostei muito seu ponto de vista, e saber que vale muito a pena a leitura. Sem contar que gosto do gênero. Quem sabe!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Pah!
    Sua resenha me surpreendeu. Só tenho visto comentários pouco positivos sobre esse livro e já o tinha descartado da minha lista, mas ver o quanto ele mexeu com você me deixou curiosa.
    Também gosto quando os personagens amadurem ao longo da trama e um muda ao outro. Torcer agora para que a Arqueiro lance os demais..!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Já tinha lido a sinopse do livro e gostado bastante mas não sabia que era o quarto de uma serie, mas achei bastante interessada a historia, gostei muito da Bree e do Archer e como os dois vão se ajudado, esse livro já esta na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  15. Ooi Pah,
    mesmo não lendo muito do gênero, a resenha me deixou muito curiosa sobre o livro; principalmente por tratar de um amor que cura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Eu gostei muito da ideia do livros por signos, achei bem interessante, mais o fato do livro ter muitas cenas hot,fez com que me desinteressasse um pouco, acho que os autores estão usando muitas cenas assim nesse gênero e eu estou um pouco cansada disso... Ainda assim parece ser uma boa história e provavelmente eu irei ler.

    ResponderExcluir