[Resenha] O Conde Enfeitiçado – Julia Quinn

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz. No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.
Romance de Época| 304 Páginas|  Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 5/5
Eis um fato: a Julia Quinn nunca me decepciona. Suas histórias sempre inundam minha alma de alegria e diversão, portanto desde o início eu sabia que adoraria a leitura de O Conde Enfeitiçado – só não imaginava que me apaixonaria pela obra com tanto fervor! Foi amor à primeira vista: assim que iniciei a leitura, ou melhor, assim que conheci o protagonista, eu soube que até o final do livro meu coração (e com sorte o da mocinha também) seria dele. Amei a condução dos fatos, amei os personagens principais, amei o papel que o tempo desempenhou na história, e amei como a autora foi capaz de criar uma trama repleta de aceitação, perdão e, principalmente, infinitos amores. – E sim, o plural é um dos grandes diferenciais da história. Além disso, a obra gira em torno dos recomeços que só o amor é capaz de gerar, o que faz esse romance ser reflexivo, real e inspirador. Ou seja, depois dessa leitura é impossível deixar de ter fé na imensidão do amor.

E ele, que dormira com tantas mulheres, subitamente se deu conta de que nada fora até então além de um menino imaturo. Porque nunca tinha sido daquela maneira. Antes tinha sido o seu corpo. Aquilo era a sua alma.
Por muito tempo Michael levou uma vida leve, despreocupada, e sem muitas pretensões sociais ou econômicas – por não ser um homem de título ou de posses, mas por ter seguido carreira militar e ter um primo conde, ele tem a oportunidade de escolher quais caminhos seguir e o que almejar para o futuro. Ele é, e sempre foi, livre, alegre e indiscretamente sedutor. Contudo, em um único dia sua vida é posta de cabeça para baixo. Ao conhecer Francesa, uma das irmãs Bridgertons, Michael descobre sua perdição: ele, que sempre teve as mulheres que quis, caiu de amores pela única jovem que está longe do seu alcance, aquela que é prometida para o seu primo John, alguém que ele considera e ama como um irmão. Apaixonado ele guarda esse sentimento por anos, sendo apenas um bom amigo para Francesa e torcendo pela felicidade dela e do primo. Porém, os anos passam e Michael e Francesa seguem caminhos inesperados, trilhando um destino incerto, espinhoso e, talvez, repleto de amor e felicidade.
Desejara Francesca. Apenas isso. Mas não dessa forma. Não àquele preço. Jamais invejara a boa sorte de John. Jamais invejara o título, o dinheiro ou o poder dele. Invejara apenas a sua mulher.
É difícil falar das minúcias dessa história. Por mais óbvia que ela pareça, existem detalhes que devem ser revelados apenas durante a leitura. Portanto, não vou me estender no resumo da obra para dá-los a chance de criar suas próprias teorias a respeito do envolvimento de John, Francesa e Michael. Entretanto, vou dizer o quanto esses personagens são incríveis, ou melhor, o quanto Michael é incrível. Não consigo resistir a mocinhos literários que se doam por amor e que sofrem em prol da pessoa amada. Sendo assim, foi impossível não adorar Michael e muito menos deixar de sofrer junto com ele. Ele ama a mulher do primo, sabe que nunca poderá tê-la, e sabe que, mesmo sem a presença de John, Francesa nunca o amaria. Ele se sente indigno de ser amado, por isso sofre calado, fingindo que está tudo bem em estar solitário e vazio. É doloroso vê-lo vagando entre o medo, a solidão e o amor por Francesa. Em muitas partes eu só queria que ele percebesse seu valor. Por isso é ainda melhor quando ele encontra a felicidade, quando passa a enxergar um futuro novo e brilhante. Além disso, o personagem sofre um tipo de mudança que eu adoro. De início o rapaz faz o tipo leviano e galante, no melhor estilo irresponsável e despreocupado, contudo é tudo encenação. Por muitos anos ele não precisava ser responsável por nada ou por ninguém, mas quando o destino o chama, Michael mostra quem ele realmente é, provando seu valor.  
Além da personalidade encantadora de Michael, o livro também conta com uma mocinha incrível. Francesa é mais centrada que suas irmãs, mas é tão inteligente e irônica quanto elas. Ela gosta de boas conversas, de passeios, de bailes e de ser independente. E ao conhecer John se apaixona completamente, por isso é grata pelo amor que brota em seu peito. – Afinal, quantas mulheres são sortudas ao ponto de casarem com o amor da sua vida? Da mesma maneira, agradece pela amizade de Michael e por ele sempre estar presente em sua vida. Eles são seus melhores amigos, seu apoio, sua nova família. E eu sei que vocês estão pensando que a trama gira em torno de um triângulo amoroso, mas não, o ponto aqui é o fato de o amor ser um sentimento infinito e mutável. Fora isso, outro aspecto positivo está no fato do romance dar enfoque ao verdadeiro valor de ser e ter uma família. Nesse ponto a autora conta mais sobre a mãe do Bridgertons, unindo passado e presente, mãe e filha, em um emaranhado de dor, cura e esperança.
Divertido, apaixonante, fácil de ler e muito emocionante. Como não amar esse livro? Vi muitos leitores comentando que esse não é o melhor volume da série. Mas o engraçado é que para mim ele é sim um dos melhores. Gosto de recomeços, então acho que por isso amei tanto esse livro, porque ele é todo sobre isso: segundas-chances.
• Sobre a Série •
O Conde Enfeitiçado é o sexto volume da série Os Bridgertons, composta no total por oito livros (os dois últimos ainda não foram publicados no Brasil).
A saga narra às aventuras da grande e barulhenta família Bridgerton. Sendo ela composta por oito irmãos - Anthony, Benedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth – a série conta com uma obra para cada um deles, apresentando-nos a família como um todo, porém priorizando suas histórias particulares. Desta forma, mesmo que cada livro apresente início, meio e fim, é importante lê-los em sequência para evitar spoilers, já que é comum os irmãos participarem (leia-se intrometerem) nas histórias uns dos outros.

Beijos,



Participe Aqui

33 comentários:

  1. Oii Pah,

    Muito amor por essa série da Julia Quinn! E comigo foi assim também! Mais um livro da diva Julia que me conquistou.
    E comigo foi assim também, eu amei o Michael desde o começo *-*
    E bem no começo fiquei dividida sobre o que sentir a respeito do sentimento dele por Francesca, mas depois, não via a hora de os dois ficarem juntos e bem.
    Amo os Bridgertons! Só de pensar que um dia a série vai acabar o coração aperta :'(

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conheço as obras da Julia Quiin, mas esses romances de época me interessam bastante. Acho as sinopses muito boas, e me deixaram bastante curiosa sobre a história.
    As capas dos livros dela são uma obra de arte a parte, todas lindas e misteriosas sobre a época em que as história se passam.
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Pah... Não tinha o hábito de ler romance histórico mas recentemente li Retratos do meu Coração da Patricia Cabot livro que você já resenhou aqui no blog e confesso que gostei muito. Fiquei com vontade de ler mais livros do gênero e essa série me parece ser uma boa pedida. Bjs!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah!
    Fiquei bastante empolgada lendo sua resenha. A escrita da Julia consegue prender minha atenção com uma facilidade tremenda e sempre aguardo ansiosamente os lançamentos dessa série.
    Espero me encartar assim como você e me emocionar com essa história, afinal recomeços nos dá esperança, não é mesmo?
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. AMEI esse livro <3 Julia na minha opinião é uma daquelas autoras TOP TOP que até hoje todos os livros que tive oportunidade de ler dela, eu amo <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Pah. Tenho que confessar que a Julia Quinn não possui uma escrita agradável, para mim. Além de ser um romance de época, este livro, em minha opinião, foi o menos agradável da série, com uns clichês bem tradicionais e senti um tanto de inovação. Bem, não sei se já criei um preconceito com a autora e o gênero enorme que recrimino-a, ou qualquer outra coisa. Enfim, não gostei desta estória. Pah, você me indica algum livro único dela para leitura?! Quero tirar este preconceito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ycaro! Tudo bem?

      Que pena que não gostou. Talvez o gênero não seja tão agradável para você. Os livros da Julia são série, não conheço nenhum dela que é individual.
      Mas, talvez, você possa tentar com outros livros. Os mais clássicos como Jane Eyre ou Orgulho e Preconceito. E um, lindo lindo lindo - e volume único - A Promessa da Rosa :)

      Beijos

      Excluir
    2. Pah, já estou super curioso para saber a estória passada em Orgulho e Preconceito devido aos enormes elogios feito à ele. A Promessa da Rosa me encantou pelo quesito inovação que você postou, aqui no Blog mesmo. Beijos, e obrigado pelas indicações.

      Excluir
  7. Pah!
    Adoro os romances históricos e o conde enfeitiçado me parece um livro fabuloso.
    Ainda mais sendo mais um livro da série da Julia queen.
    As vezes fico tão frustada por querer ler todos esses livros fabulosos e não ter condição...
    “O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.”(Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nada da Julia, mas o jeito como fala dos livros dela tenho muita vontade de começar a ler!!!

    ResponderExcluir
  9. Paola,tudo bem?
    Realmente os livros da Julia são sempre apaixonantes,um misto de alegria e diversão.Que bom que essa história tenha sido amor a primeira vista para você.Gosto de histórias que ensinem recomeços,através do amor e isso nos leve a refletir,sendo ao mesmo tempo real e inspirador.Guardar o amor por muito tempo só mesmo um amor verdadeiro e quero muito acompanhar a história de Michael e Francesca e o modo como o amor se revelará ,mostrando com o mocinho é de fato.Gosto de mocinhas centradas,porém divertidas.Ansiosa para ler.Mil beijinhos!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Nunca Li nada dessa autora... Sinto vontade, pois vc indica bastante.. mas não sei.. acho que as capas dos livros não me chamam a atenção... =( ... Pra quem vai ler o primeiro livro dela.. qual vc indica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise. A maioria dos livros da Julia são séries, mas todos nesse mesmo estilo: ligação familiar, então livros com protagonistas diferentes.
      Acho que o melhor é começar com O Duque e Eu. Acho que você vai se surpreender :)
      Beijos

      Excluir
  11. Ok, preciso começar a ler os livros da Julia Quinn AGORA!!!!

    ResponderExcluir
  12. esse foi um dos livros que mais quis ler desde o lançamento, resgatou toda a leveza das histórias, conquistou e emocionou, amei!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Hello!
    Nossa, vc falou tudo, Julia Quinn nao decepciona mesmo!
    Ainda nao li o sexto livro da série Os Bridgertons,, mas já estou providenciando o livro, hehe.
    Eu tb não resisto aos mocinhos que fazem de tudo por amor e que sofrem pela pessoa amada!! Tão fofos! Com certeza já quero mtooo conehcer Michael, depois de tantos elogios, hehe.
    Não sabiam que serão 8 livros, e gosto mais das capas que foram lançadas aqui, mais adultos e com cara de época mesmo.
    Vou com certeza ler!
    Beijos.

    https://fuxixiu.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Pah!!!
    Nossa, esse mocinho é mesmo maravilhoso hein, pra te conquistar assim de cara... rsrs
    E eu ainda não li Julia Quinn, Deusdocéu, que atraso de vida hahahaha, mas vou ler essa série todinha, leio muitos elogios pra todos os livros ;)

    ResponderExcluir
  15. Pah, não vejo a hora de começar os livros da Julia Quinn só pelas suas resenhas!
    adorei que fala de recomeços..também gosto muito quando a história aborda temas assim diferentes!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Julia Quinn sempre me surpreende! Essa história mostra que não existem limites para amar. Amei o enrendo, principalmente a relação da protagonista com sua mãe, que como ela também viveu um grande amor.

    ResponderExcluir
  17. Oii Pah!
    Eu terminei de ler há poucos dias e tb curti o estória!! Mas meu preferido da série Bridgertons é " Para Sir Phillip" .
    Em breve terá resenha no blog que tenho com amigas!
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  18. Que lindo Pah.
    Olha, preciso confessar que a partir do momento que conheci Paola Aleksandra e o Blog Livros & Fuxicos, comecei a ver os Romances com outros olhos e a amá-los. Estou louuuuca por essa serie e não vejo a hora de estar completa e mergulhar em sua leitura uma atrás da outra. Queria que a editora mantivesse as capas originais, gostei muito mais.

    Bjsssss

    ResponderExcluir
  19. Julia Quinn me surpreendeu como sempre! Essa história mostra que não há limites para amar. Amei o enredo principalmente a relação da protagonista com sua mãe, que assim como ela viveu um grande amor.

    ResponderExcluir
  20. Ooi Pah,
    sempre quando leio resenha sobre os livros dessa série, fico louca para ler ela.
    Gosto muito de historias que falam de reco.meços, a historia parece ser bem bacana, quero muito começar a ler os livros da Julia Quinn.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Oi Pah! Tudo bem?
    Ah... Os romances da Julia Quinn! ^^ Li "O Duque e Eu" e me apaixonei! Eu adoro romances de época. Eles são tão... Românticos! kkkkkk Além disso, eu gosto de imaginar o glamour dos bailes, dos vestidos... É uma realidade tão distinta da nossa.
    Amei a resenha e fiquei encantada com esse livro! Conclusão: Mais um na minha lista dos desejados! haha
    Bjs.

    ResponderExcluir
  22. Oiii! Li poucos romances de época em toda a minha vida, mas gostei da sua resenha e fiquei interessada em começar a leitura! Tenho alguns aqui em casa e logo logo irão pra a fila de leitura!!

    Beijos
    Angelica
    Www.angelicabrunatto.com.br

    ResponderExcluir
  23. Estou muito ansiosa para conhecer a história de Francesca e Michael, mas li apenas os três primeiros livros. Ganhei recentemente os três últimos livros, mas tenho que admitir que estou protelando em ler, pois já penso que as histórias da família Bridgerton estão chegando ao fim rsrs, então resolvi ler meus três exemplares compassadamente, não sei se vou conseguir, pois quando comprei os três primeiros, não sosseguei enquanto não li todos rsrs. Muito ansiosa para ler O conde enfeitiçado e me apaixonar por mais um livro da série!

    ResponderExcluir
  24. Lamentando ainda Pah, ter os dois primeiros livros em casa e ainda não ter começado essa série. Essa sua resenha foi até um alívio, pois muitas pessoas não curtiram esse volume. Mas que bom que foi tudo isso para você.
    Também amo mocinhos que sofrem assim! Ahh! Quero ler logo! Estou super atrasada.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Oi Pah! Tudo bem?
    Conheci a Séria Os Bridgertons através do seu blog, pois sempre gostei de romances históricos, confesso que é meu gênero preferido. Adorei a escrita da Julia Quinn, com suas histórias cheias de diversão e romances apaixonantes, com essa família mais do que cativante. O Conde Enfeitiçado é no momento o meu preferido da série (risos), pois me encantei com essa história, afinal recomeços que só o amor pode gerar sempre nos dá esperanças e inspirações. Aguardo ansiosamente os 2 últimos livros.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Ainda não li nenhum livro da Quinn, mesmo curtindo muito os livros de época, é algo novo pra mim. Ainda estou em descoberta. Comprei os dois primeiros volumes da série, e estou só esperando chegar e entrar no mundo da Quinn.

    ResponderExcluir
  27. oi pah, Tb ! nao li nemhum livro da Julia Quinn mais me enteresei Acho as sinopses muito boas to anciosa para ler, eu amo romances confesso ,na verdade so gosto de alguns livros so por causa do romance!!!

    ResponderExcluir
  28. Olá Pah!!
    Você sempre fala com tanto carinho dos livros da Julia Quinn que sou louca para ler os livros dela. A sinopse de O Conde Enfeitiçado me encantou muito e sua resenha me deixou mais curiosa sobre o livro e com vontade de ler. Michael realmente parece muito encantador. Parabéns pela resenha.
    Grande beijo e sucesso!!

    ResponderExcluir
  29. Eu simplesmente AMO TUDO o que a Julia escreve, ela é divaMor dos romances históricos e essa série, é a estrela! AMooooo

    ResponderExcluir
  30. Realmente não tem graça abordar alguns detalhes, eles devem ser passados no decorrer da leitura, como você disse. Fiquei bem curiosa para acompanhar a série. Adorei

    ResponderExcluir