[Resenha] A Aposta – Vanessa Bosso

Uma viagem de formatura. Uma aposta perigosa. Lex, o galinha do colégio, terá apenas sete dias para derreter o congelado coração de Nina, a garota que odeia quem use cuecas. Nina enlouquece quando descobre sobre a grande aposta do ano. E agora ela quer sangue: o sangue de Lex. Em meio a chantagens, intrigas, vinganças, diálogos ácidos, aventuras, romance e momentos hilários, as páginas desse livro entrarão em combustão espontânea. Quem sairá vencedor? Façam suas apostas. O jogo de sedução está prestes a começar.
Jovem adulto | 286 Páginas|  Cortesia Editora Novo Conceito| Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação: 3,5/5
Um dos grandes diferenciais do livro A Aposta, pelo menos para mim, foi o fato dele ser um jovem adulto. Julgando pela capa eu jurava que o livro era um new adult – aqueles que são clichês mas ainda assim apaixonantes – portanto fui surpreendida ao me deparar com uma história juvenil um tanto quanto bobinha. Contudo, por mais que minhas expectativas iniciais não tenham sido supridas, não posso negar que a narrativa da Vanessa Bosso é fluída o suficiente para capturar o leitor e inseri-lo em um mundo de romances proibidos, planos mirabolantes, amizades para a vida toda, dúvidas com relação ao futuro, amadurecimento e muitas apostas – apostas por dinheiro, por poder e, principalmente, pelo direito de amar quem e o que quiserem. Com uma narrativa leve e divertida, a autora descreve uma história de amor que nasce de uma aposta mas que floresce no melhor estilo contos de fadas.

Nina já sofreu por amor e resolveu fechar seu coração. Depois de um episódio traumático a jovem resolve que não quer mais saber de homens, tanto é que ela é conhecida como “a garota para se manter distância” – talvez pelo fato dela adorar uma boa briga com o sexo oposto. Já Alex é o garanhão da escola. Ele não é o típico cara sem escrúpulos, contudo por ser bonito e por ter várias meninas correndo atrás dele, o jovem carrega uma má fama – a qual ele aproveita muito bem, é claro. Mas a questão é que depois de um acidente, Alex precisa de dinheiro para consertar sua moto. E é nesse momento que surge a ideia da grande aposta do colégio: Nina versus Alex. A aposta gira em torno do fato de que Alex precisa fazer Nina se apaixonar por ele enquanto eles estiverem na viagem de formatura da turma deles do ensino médio; caso ele ganhe levará para casa uma grana altíssima (mais que suficiente para arrumar sua moto). O casal improvável não está interessado na aposta, mas no colégio estão todos tão animados que eles acabam embarcando em um perigoso jogo de sedução. O resultado? Todos nós já sabemos! É óbvio que Nina e Alex vão acabar se envolvendo de verdade mas vão esconder seus sentimentos por causa da aposta. Mas a questão é que existe muita gente má na escola deles, garotos e garotas com sede de vingança e com uma tremenda dor de cotovelo, pessoas que vão fazer de tudo para afastar e magoar o casal. Sendo assim, essa aposta coloca muito mais em jogo do que uma possível paixão de Nina por Alex.

A história em si é extremamente previsível. Logo no início da leitura ficou claro para mim o que aconteceria entre Nina e Alex, principalmente como o relacionamento deles seria afetado por algumas pessoas ruins. De forma simples e direta a obra é como a novela Malhação: casal que não quer mas acaba se apaixonando, mentiras que só os magoam e afastam, barreiras familiares, joguinhos perigosos guiados pela inveja e pela ganância, e por trás uma mensagem de crescimento pessoal... Portanto a trama não é ruim, muito pelo contrário, ela é apenas clichê em demasia. Ainda assim, confesso que me envolvi com o romance de Alex e Nina. Achei os personagens reais em seus medos e inseguranças, e gostei de como o amor faz com que eles amadureçam. Fora que além do romance, a autora aborda temas bacanas e reflexivos a respeito do dia a dia juvenil, como sexo, drogas, crimes cibernéticos, mentiras e aí por diante.
Entretanto, o diferencial da trama é sua narrativa inusitada. Ao contrário da grande maioria dos livros dessa classe, A Aposta conta com um narrador que participa de forma ativa da história. Ao assumir o papel de narrador, Vanessa Bosso incentiva o leitor a perceber as possibilidades por trás das atitudes dos personagens principais, dando pitacos sobre suas escolhas e dicas de como o futuro deles se desenrolará. Além disso, o narrador fala com o leitor, alfinetando e fazendo piadas extremamente engraçadas – o que, sem dúvida, dá um toque especial à obra. Acho que nunca havia lido um livro assim, então foi uma grande surpresa me envolver com o narrador ao invés dos mocinhos da história (que, por causa da narrativa, ficam mais distantes do leitor). Achei a ideia da Vanessa brilhante e, exatamente por isso, a trama clichê acabou sendo deixada de lado. Portanto, por mais que a obra conte com um cenário bem previsível, a condução inusitada dos fatos deixou o livro gostoso de ler.
Entre altos e baixos, consegui gostar e aproveitar a leitura. Como disse anteriormente, a obra é bobinha e clichê em vários aspectos, mas a narrativa é envolvente o suficiente para encantar o leitor. Assim, indico a obra para os que gostam de romances previsíveis, leves e muito divertidos.
Beijos,



Participe Aqui

22 comentários:

  1. Olá, Paola

    Juro que estava lendo essa sinopse agora de pouco na saraiva... (juro, juradinho)
    E com certeza, vou comprar. Amo esse romances, do quais você sofre com os personagens, mas que já sabe que o final será: "e foram felizes para sempre"

    É muito minha cara!!!

    ResponderExcluir
  2. Não é o tipo de leitura que me agrada, mas sempre é bom ler livros um pouco mais leves. Mas achei muito bacana a autora abordar outros temas além do romance e fazer seus leitores refletirem um pouco.

    ResponderExcluir
  3. Não sei se me agradaria o modo como o livro é narrado, gosto de sentir que os personagens são próximos a mim e acabo com medo de não me apegar a eles (pra mim é fundamental estabelecer uma relação de amor com o personagem kk) mas apesar disso achei interessante e pretendo ler.
    Resenha incrível mais uma vez :)

    ResponderExcluir
  4. bom, acho que a capa me interessou e chamou atenção como o livro nao se apega nao.. mas pelo visto vai ser como ele. uma leitura meio adlescente meio sei lá.. sabe aquela leitura que nao te faz se prender.. porem pela tua dica acho que vou acabar lendo sim.. mto obrigada

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Olha, nada é perfeito mas eu amei esse livro da Van! Li ele em março e foi em mais ou menos três dias! Amei a narrativa diferente e peculiar que a autora abordou, e achei o livro ótimo para até tirar uma ressaca literária que eu estava haha.

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    a história parece ser bem "malhação" mesmo.
    Gosto de livros que me fazem despertar vários sentimentos, e que parecem reais, quase palpável.
    É um livro que eu penso em colocar na minha lista de leituras futuras.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pah
    Um clichê de vez em quando sempre é bom né!? Só não gosto quando o romance é meio bobinho, como você disse. Já li um livro assim, e me deu angustia. Mas o livro de fato parece ser bom e valer a pena pelo jeito. Mas se eu for ler, já vou ficar alerta de que a trama é bem previsível.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. eu adorei a forma inovadora com a qual a autora trabalhou com clichês que ja encontrei em outros livros, dando uma cara totalmente única aos seus livros

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oii Pah, pela sua resenha o livro parece leve e divertido, do tipo que de vez em quando precisamos quando estamos em momentos muito tensos..vou colocar na lista, não de prioridades, mas para algum momento que precisar relaxar com uma leitura gostosa.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Oi!!
    Infelizmente esse tipo de livro não faz o estilo que eu gosto de ler, mas se algum dia eu tiver uma oportunidade de ler, lerei para passar o tempo. A história parece prevísivel, mas dá para viajar na imaginação com o livro.

    bjo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Pah! Tudo bem?

    Hum... Preciso dizer que esse livro não me atrai nem um pouco. Não sou fã do gênero e saber que o livro ganhou 3,5 estrelas me desanima ainda mais! Apesar dos pontos positivos apontados por você, ainda assim não me senti instigada a lê-lo. Para mim soa tudo muito bobinho, como você mesma disse no início. Um fato curioso é que todas as resenhas que li sobre esse livro ressaltam a boa narrativa da autora. =)

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  12. Só em ler o começo da resenha já deu pra perceber que seria mais um romance clichê. Nada contra - em filmes. Gosto de filmes românticos bobinhos, mas não sei se "perderia meu tempo" com um livro assim. Além disso, isso de ter o narrador conversando com o leitor não é nada legal. Já li um livro assim e nem lembro qual era, pois com certeza abandonei. De qualquer forma, deve ser uma boa opção para quem gosta desse gênero.

    ResponderExcluir
  13. Particularmente eu não gosto muito desse tipo de leitura, mas achei muito interessante o fato do narrador conversar com o leitor, a leitura ser engraçada e leve, o que suprime o fato da história em si ser clichê.

    ResponderExcluir
  14. eu estava doida pra ler este livro, confesso que no inicio da resenha fiquei um pouco desanimada, mas no decorrer recuperei a empolgação...gosto de estilo novela malhação, se a narrativa é boa, acredito que valha a pena..

    ResponderExcluir
  15. Esse é bem o tipo de livro que eu gosto muito de ter na estante, e minhas histórias favoritas segue esse estilo romântico.
    Acho a capa linda, e estou curiosa pra ver como a autora levou a história.

    ResponderExcluir
  16. Hello!
    Não conhecia o livro "Vingança" da Catherine Doyle, mas de cara ja achei a capa bem bonita e me chamou a atenção.
    Mimimi de adolescente é uma chatice, ainda bem que a protagonista Sophie não é assim, já gostei dela.
    Fiquei bem curiosa para saber qual seria a vingança.
    Vou ter que ler com certeza!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. A essa historia nao me chamou a atencao e muito provavel que nao leia a resenha ta otima e a capa ta muito.bem feita

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Já li esse livro bem antes de ser lançado como livro físico. Eu amei a história dos personagens e acima de tudo a narrativa em terceira pessoa, que foi uma narrativa muito diferente do que eu estava acostumada. Recomendo a leitura desse livro, na minha opinião ele é muito bom.

    ResponderExcluir
  19. Eu li... E eu acho que eu tenho um fraco para romances clichês, porque eu amei a história, comecei a ler e não queria mais parar, eu acho que gostei tanto pelo fato de ser, um romance leve, não tem cenas muito hot, e as vezes livros com muitas cenas assim acaba me desagradando, e nesse livro é tudo bem leve, e eu gostei disso principalmente pelo fato de os personagens ainda serem jovens... resumindo, muito bom...

    ResponderExcluir
  20. Pah, o cenário do livro já foi de extremo agrado para mim, leituras com cenários colegiais tendem a me agradar. Mas, não foi apenas isso que chamou a minha atenção no livro, a aposta, como foco principal, me agradou bastante também. E, como o garoto conquistará Nina, que nem sequer liga para namorados?! Curioso para esta leitura.

    ResponderExcluir
  21. Adoro livros que se passam em escolas, fazem com que eu pense muito sobre a minha vida na escola, adorei a resenha e esse foi direto para a lista de desejados <3 beijos

    ResponderExcluir
  22. Pah, um elemento caracterizador de livro bom pra mim é a imprevisibilidade, o que faltou nesse livro. Não curti o fato de ser previsível, como você disse, e de apresentar história e personagens bobinhos. Acho que já passei da época de ler livros assim, então não me senti atraída pela obra.

    ResponderExcluir