[Resenha] Madrugadas de Desejo - Jayne Fresina

Um jogo de mistério e sedução que não terminará a menos que os dois se entreguem. A Inglaterra do século XIX é elegante, charmosa e aventureira. Um lugar onde é difícil não se deixar levar pelos deliciosos (e perigosos) jogos que lords e ladies libertinamente experimentam. Não poderia ser diferente na bela Brighton, o lar de Ellie Vyne e James Hartley: inimigos declarados desde a infância. Ellie sempre foi uma mulher de ideias a frente de seu tempo, temperamento forte, ousada e, principalmente, avessa a todas as tentativas de suas irmãs para lhe arrumarem um marido. Afinal, com 27 anos era um absurdo ainda perambular sozinha por aí. E é claro que James, um dos solteiros mais cobiçados da cidade, fazia questão de deixar clara sua desaprovação. Durante suas misteriosas escapadas, Ellie rouba algo muito precioso de James, que não terá paz até descobrir a identidade do ladrão. Querendo ou não, eles estão cada vez mais próximos. Como resistir ao charme de James e levar sua mentira adiante? Nesse jogo de perdição, Ellie arriscará tudo, inclusive seu coração. Enquanto James tenta desvendar o segredo da jovem, o desejo proibido que surge entre os dois será capaz de romper com todas as regras da alta sociedade inglesa.
Romance Histórico| 288 Páginas | Cortesia Editora Única| Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação: 4/5
Que livro mais divertido! Quando comecei a ler Madrugadas de Desejo minhas expectativas estavam baixíssimas. Já havia visto inúmeros comentários negativos sobre a obra, então sinceramente não esperava muito dela. Contudo, fui surpreendida pela narrativa e logo no primeiro capítulo me vi completamente envolvida por ela. – Sabe quando um livro é tão leve e divertido que não conseguimos nos desprender dele? Quando a leitura é tão gostosa que, além de incitar a vontade de mergulhar na história, ela também deixa nosso dia mais divertido? Pois bem, foi assim que me senti com Madrugadas de Desejo. A trama me fisgou logo nas primeiras linhas, os personagens me conquistaram tão logo iniciei a história, e ao terminá-la percebi que estava mais calma e alegre. Portanto se precisasse definir a escrita da Jayne Fresina em poucas palavras, sem dúvida diria que ela cumpre o objeto de entreter e aliviar as preocupações que carregamos ao longo do dia. E o efeito é instantâneo: basta começar a leitura para os problemas e as inquietações irem para bem longe. Então claro que eu adorei o livro, os personagens e a maravilhosa escrita dessa talentosa autora.

A obra gira em torno de Ellie Vyne e James. A família deles, ambas conhecidas – por motivos diferentes, é claro – na região, possuem uma rixa que perdura há anos. Depois que um dos membros de uma determinada família fugiu com uma mulher (casada!) da outra, as gerações futuras foram proibidas de se relacionarem. Entretanto, tal regra nunca impediu que Ellie e James crescessem juntos, muito pelo contrário, eles adoravam a companhia um do outro. Mas não se iludam, eles não nunca foram grandes amigos, apenas gostavam de pregar peças e caçoar um do outro. Por exemplo: Quando muito pequena, Ellie pegou James dormindo e desenhou no rosto dele com tinta de caneta; o jovem passou o dia todo encarando risinhos das pessoas ao redor sem entender o que tinha acontecido. Já Ellie, quando estava entrando na juventude, teve que ouvir James caçoar de sua falta de beleza para todos os seus amigos, marcando um começo de temporada bem conflituoso. E o único problema dessa tortuosa relação é que agora, já adultos, ela vai colocá-los em uma tremenda enrascada: James é um homem de trinta e sete anos cansado de joguinhos, ele quer se casar e não quer mocinhas indefesas. Já Ellie Vyne, uma mulher formada em seus vinte e sete anos, é a única provedora de sua família, e mesmo que ela tenha se virado bem por um bom tempo (vestindo-se de homem e ganhando dinheiro ao jogar e apostar com nobres de título), agora seu disfarce está em jogo e ela precisa de ajuda. Juntando o problema dos dois qual seria o melhor resultado? Casamento! Assim James teria uma mulher experiente ao seu lado enquanto ela teria a proteção do seu título e dinheiro. Fácil? Nenhum pouco afinal eles se odeiam!

Gostei de várias coisas desse livro: a narrativa fluída, o bom-humor nato dos protagonistas, a construção do romance (que está presente muito antes de nos darmos conta), os mistérios da trama, e a emoção por trás da história. Contudo, o grande diferencial da obra é a personalidade da protagonista. Ellie é bonita e inteligente, mas por ser filha de uma americana é vista como uma mulher de sangue ruim. Além disso, a personagem conta com um pai ausente que só sabe esbanjar o que tem (e o que não tem), fazendo com que ela assuma a responsabilidade financeira da família, o que significa que ela se vira em mil para manter bons dotes para as irmãs mais novas – permitindo assim que elas se casem razoavelmente bem – e faz de tudo para pagar as dividas supérfluas do pai. E o fato é que outras jovens no lugar dela teriam se casado para manter a família, contudo Ellie, mesmo sem admitir, almeja um relacionamento por amor, portanto usa sua inteligência para cuidar do pai e das irmãs. É incrível ver o quanto a protagonista prioriza a família e se sacrifica por ela, da mesma forma que é triste ver como a sociedade julga suas atitudes sem imaginar suas verdadeiras intenções. Tem um motivo para Vyne não ter casado, para ela ter rompido vários noivados, para gostar de flertar e dizer o que pensa, para não desmentir os boatos de que é amante de um ou de outro duque, e principalmente para se vestir de homem e sair em busca de dinheiro para sua família. O problema é que ninguém quer ver atrás dessa máscara, fora que a aristocracia inglesa não se importa nenhum pouco com os problemas de Ellie, apenas com suas atitudes. E eu definitivamente adorei tal crítica velada aos padrões da sociedade e a menção da força da mulher que não se deixa subjugar pelas expectativas sociais.
Além de debater sobre quem é a verdadeira Ellie Vyne, a autora também nos faz refletir sobre as cobranças sociais impostas ao James. Ele é nobre, rico e bonito, contudo mesmo depois de amadurecer e mudar suas atitudes continua sendo visto como um nobre metido e arruaceiro. Atualmente ele faz várias caridades, raramente sai em busca de mulheres, e sonha com um casamento e uma vida tranquila. Porém ninguém quer ver isso; a sociedade o rotulou e não está disposta a mudar seu julgamento. Portanto, ao unir James e Vyne a autora não só cria um romance divertido com cara de perseguição no estilo “cão e gato”, mas também coloca em xeque algo muito comum na sociedade londrina: os pré-julgamentos sociais. E, como já era de se imaginar, amei isso! Adoro esse tipo de debate, principalmente quando a narrativa, por ser intercalada entre os protagonistas, permite que conhecemos outras facetas deles.
Minhas únicas ressalvas quanto à história são: a revisão textual e a ordem de publicação dos livros da série. Com relação ao primeiro, fiquei incomodada com a escolha de algumas palavras. A tradução parece fiel, mas certas frases ficaram atuais demais, principalmente para um livro de época. Já com relação ao segundo item, gostaria muito que a editora tivesse mantido a ordem original da publicação da série. Depois de ler Madrugadas de Desejo me apaixonei pela autora, portanto quis conhecer mais o seu trabalho. Nesse momento vi que o livro faz parte de uma série com personagens interligados, tanto é que James é um “vilão” no primeiro livro da série. Fiquei triste por perder essa parte da história do personagem; definitivamente sinto que algo grandioso foi roubado de mim. Contudo, mesmo diante desses aspectos, não posso deixar de dizer o quanto adorei esse livro. Com ele eu ri, me emocionei e me deixei levar por um romance simples e encantador. Com certeza lerei mais e mais livros da autora!
Sobre a Série •
Madrugadas de Desejo é o segundo volume da série Sydney Dovedale. A saga é composta por quatro livros, todos de casais diferentes. Entretanto, as histórias estão interligadas pelo fato dos protagonistas se conhecerem e serem da região de Sydney Dovedale.
Beijos,



Participe Aqui

24 comentários:

  1. Estou no capitulo IV e agora mais ansiosa, depois de ler sua resenha, e tive a mesma frustração quando fui pedir o livro pela internet e descobri que ele é o segundo da série e não o primeiro. Fiquei indignada mesmo assim comprei, ao que parece vou adorar!!!

    ResponderExcluir
  2. Estou no capitulo IV e agora mais ansiosa, depois de ler sua resenha, e tive a mesma frustração quando fui pedir o livro pela internet e descobri que ele é o segundo da série e não o primeiro. Fiquei indignada mesmo assim comprei, ao que parece vou adorar!!!

    ResponderExcluir
  3. Posso falar?! Quando vi que iam lançar esse livro eu já queria mto pela capa e por ser de época Pah, depois acabei deixando na estante e não tinha mta previsão pra lê-lo, aí vi que vc ia ler tbm e me empolguei e li! E AMEI a história! Sério mesmo o livro é demais! Tinha ctz q vc ia gostar tbm Ahahahahahahahahahahahahah mas preciso dizer que fiquei chateada tbm Qto a ordem de publicação, a tradução das frases me incomodou um pouco tbm, mas depois de ler que perdi essa parte da história do James (meio que o início de tudo) acabou comigo tbm! Fiquei mto brava, mas fazer o q?! Me apaixonei e com ctz eu vou ler os outros livros pq a autora e demais! :) bjoooo

    ResponderExcluir
  4. Parece uma história ótima, adoro romances de época, essa série me lembrou muito "Os Bridgertons" da Julia Quinn, pois são romances de época também interligados, conhece?

    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço sim. Sou apaixonada pela Julia Quinn :)

      Excluir
  5. Awn, acho a capa deste livro divina Pah.
    E claro que fiquei curiosa para ler, afinal estou adorando o gênero e suas indicações são sempre um arraso!
    Eu estava ansiosa para conhecer a obra, pois a capa me encheu os olhos e com sua resenha fico mais animada ainda.
    Pena que você encontrou estes erros e a editora lançou fora de ordem, fazendo com que se perca parte da história de alguns personagens. L
    Vou procurar o primeiro livro agora, rsrsrs.
    Super Beijos,
    May
    http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi! Essa é a primeira resenha que eu leio sobre o livro. Achei que não ia ver nenhuma!
    Quando comprei o livro não esperava muita coisa, só comprei porque era um romance histórico mesmo. Mas fiquei feliz em saber que é um livro leve, bem humorado. Bem do jeito que eu gosto!

    ResponderExcluir
  7. Não tinha ouvido falar, mas gostei do fato de ser composto por casais diferentes, o único romance histórico que eu li foi " A promessa da rosa", e desde então estou procurando algo parecido para ler, mas despertou minha atenção. Essa é uma boa série para eu tentar engrenar no mundo dos romances históricos, ou com base de eu ter amado a promessa da rosa,você me indica outo livro Pah?
    *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Veronica!

      A Promessa da Rosa é um livro mais emocionante. Nesse mesmo estilo estão os livros da Judith McNaught. Ou então: Jane Eyre.
      Esse da resenha já é mais leve e divertido. Tem emoção, mas não como A Promessa :)

      Beijos

      Excluir
  8. Nossa, que legal, nunca li algo de época e confesso que fiquei bastante interessada no livro. Gosto muito quando as personagens femininas são as "super heroínas" da história, quando demonstram força e mostram do que as mulheres são realmente capazes. Ellie já virou uma amiga, estou muito curiosa para saber do que ela é realmente capaz.

    ResponderExcluir
  9. Paola, gostei muito da capa do livro, adoro azul, mas a história não chamou minha atenção. Acredito que as leitores amantes de romance e fãs da escrita da autora vão gostar muito da obra.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Pah! Estava esperando a sua resenha de Madrugadas de Desejo e o que posso dizer? Adorei! Já estava curiosa sobre a obra e com a sua opinião positiva e todos os pontos bacanas que descreveu na resenha, fiquei ainda mais empolgada! Pelo que descreveu, o livro é super engraçado, é uma pena que as editoras publiquem algumas séries fora da ordem, tb não gosto, pois sou daquelas leitoras que gostam de acompanhar início, meio e fim, certinho, mas quando não é possível, não tenho muito o que fazer:( Espero que a editora lance os demais livros, p que eu possa ler na sequência. Abraço Pah!!

    ResponderExcluir
  11. não conhecia nenhum livro da autora e este tbem nao.. mas me agradou mtooooo apesar e na curtir e nao gostar mto de leitura de epoca. mais um dos teus indcados que vai pra minha lista de quero ler.. mtoooos livros.. como vc disse no comentario acima por ser no mesmo estilo da judith mcnaught acho que vou gostar...

    ResponderExcluir
  12. Oii Pah, bem o que eu estava procurando, acabei hoje ainda um livro de fantasia, mas estava procurando algo nesse estilo, e esse me prendeu bastante pela sua resenha!
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  13. To tentando lembrar, mas acho que eu nunca li nenhum livro de época. Digo, com histórias de época, porque livros com linguagem de época já foram vários. Devo assumir que a história em si não me atraiu, mas se algum livro desse tipo cair em meus braços, obviamente vou ler hahah. Beijos <3

    ResponderExcluir
  14. A principio, não gostei do livro por ser um romance de época. Mas, Madrugadas de Desejo me surpreendeu com os escândalos que rondam a vida da mocinha e o seu muito bom humor, foram os fatos que me encantaram no livro. Acabei me interessando pela série por seus atos rebeldes e hilários.

    ResponderExcluir
  15. Oie, adorei o vídeo que falou dele me fez vir aqui conferir a resenha, e como disse já quero este livro. Adorei sua resenha, a forma como falou dos protagonistas e da historia em si. E venhamos e convenhamos a capa brasileira é mais bonita, hahah. Vamos fazer campanha para a Editora Única, publicar os outros, haha.
    Beijos
    http://dicasdaisacereser.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nenhum romance de época, você pode ficar surpresa, mas é rsrs, quero muito começar pois acho que será um gênero queridinho, para entrar nesse tipo de livro não começarei por esse, mas sei que logo depois lerei ele e toda essa séria. Fiquei atraída pelo fato deles se odiarem, mas principalmente pela protagonista já que gosto muito de personagens principais (e mulheres) que são fortes, inteligentes ... também chamou minha atenção o livro fazer esquecer as preocupações do dia a dia, te deixar feliz e ter personagens com um bom humor. Espero le esse livro em breve.
    Até logo

    ResponderExcluir
  17. Oi Pah,
    Não é segredo que sou louca por romances históricos! Sempre busco indicações positivas de livros do gênero e estava na espera da sua resenha de “Madrugadas de Desejo”, e mais uma vez superou minhas expectativas, fiquei ainda mais empolgada pra ler mais um livro de época. Gosto de leituras leves e divertidas e me interessei demais pelo livro. Fiquei chateada em saber que a editora não manteve a ordem original da publicação da série, gosto de acompanhar séries desde o inicio, ainda mais quando os personagens são interligados. Adoro suas resenhas, são sempre muito bem detalhadas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. So li um livro de epoca e gostei muito adoro esses vestidoS de epocas ♡♡♡ e gostei da protagonista ser forte e ajudar a familia

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Não conhecia nenhum livro dessa autora mas já estou encantada pelo fato da narrativa ser fluída e o bom-humor dos protagonistas.
    Gostei muito do ponto em que a autora critica os rótulos impostos pela sociedade inglesa que sempre vê o pior lado mas nunca busca entender ou mostrar o seu melhor.
    Com toda certeza Madrugadas de Desejo vai estar na minha lista de desejos!

    ResponderExcluir
  20. Realmente achei super divertido, uma leitura leve que me prendeu do início ao fim!!

    ResponderExcluir
  21. Juro que essas capas originais de romance histórico são sempre estranhas hahaha ainda bem que as editoras geralmente mudam.
    É uma pena que a editora tenha publicado fora de ordem, isso realmente deve ser muito chato! E frases atuais para a época em que se passa a história também não deve ser muito legal.
    Bem, acho que o ponto alto dessa história é o bom humor que você tanto citou, porque lendo a resenha me parece super clichê (exceto a parte da mocinha se vestir de homem para ganhar dinheiro e o mocinho querer casar haha)
    Enfim, acredito que começar a leitura com expectativas baixas é excelente! Sempre me surpreendo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Pah, não sabia que os comentários estavam tão negativos a respeito desse livro. Pelo menos a leitura te surpreendeu de uma forma ou de outra, afinal, você pontuou coisas positivas. Confesso que não fiquei interessada por esse.

    ResponderExcluir