[Resenha] A Protegida – Lisa Kleypas

Uma escolha pode conduzi-la à felicidade... Ou partir irremediavelmente seu coração. Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que ela consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome. Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente; deixando um bebê para ela criar. Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais do que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty. O que Liberty não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família... Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração. Às vezes a vida tem um senso de humor cruel, entregando-lhe aquilo que você sempre quis no pior momento possível...
Romance Contemporâneo | 288 Páginas | Cortesia Editora Gutenberg| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 4/5
A Protegida me surpreendeu de diversas maneiras. Sou fã dos romances de época escritos pela Lisa Kleypas, por isso imaginei que suas obras contemporâneas seriam tão envolventes e divertidas quanto seus outros romances. Contudo, confesso que me enganei. Além de o gênero ser diferente, a narrativa de A Protegida é mais densa e reflexiva. Fora que, por mais que o romance faça parte da trama, o foco está no desenrolar da vida da protagonista, ou seja, em seus medos e inseguranças, nas batalhas diárias que ela enfrenta e, principalmente, no seu amadurecimento como mulher. Claro que esperava um romance leve e divertido, porém foi uma grata surpresa me deparar com um livro tão intenso e dramático. Tanto é que, por mais que a obra seja completamente diferente do imaginei, não consegui deixar de sofrer com a jornada da protagonista, vibrar com sua garra e determinação, e me emocionar com seu merecido final feliz.

O livro gira em torno de Liberty e de sua família. A história começa quando a jovem ainda tem treze anos e vai morar em um estacionamento de trailers no interior do Texas. Desde a morte do pai, um Mexicano belo e forte, Liberty e a mãe se viram como podem. A vida delas não é repleta de regalias (principalmente porque a mãe de Liberty foi deserdada pela família por se casar com um “sangue ruim”), mas juntas elas são felizes com o pouco que possuem. Assim, o livro segue narrando como é a mudança das duas, como o relacionamento delas é repleto de altos e baixos, os amigos que elas fazem, o interesse de Liberty em um rapaz mais velho que sempre está disposto a ajudá-la, até o primeiro grande ápice da trama: o nascimento da irmã mais nova de Liberty. Depois que o bebê nasce, uma garotinha linda de cabelos cor de ouro, a vida dessa família muda completamente. Enquanto a mãe da criança se afasta, a irmã assume cada vez mais a função de mãe, tomando para si uma carga grande demais para uma adolescente no ensino médio. Porém, isso é apenas o começo, pois logo a jovem alcança a maior idade e se vê completamente responsável pela criação da irmã. Agora, Liberty tem que procurar um emprego, sustentar as duas, e torcer para ser capaz de construir uma vida boa para sua amada irmã. E isso tudo com pouco mais de dezoito anos, sem dinheiro, um diploma mediano na escola, e nenhuma perspectiva de futuro.

Uma das coisas que mais amei no livro foi a força de Liberty. É doloroso ver que desde pequena ela perde e/ou é abandonada pelas pessoas que ama. Contudo, mesmo com tanta dor a jovem não deixa de amar e se doar completamente por aqueles que estão ao seu redor. Tanto é que sua relação com a irmã é linda, tocante e completamente comovente. Não podemos considerar normal a responsabilidade que Liberty carrega, mas ao mesmo tempo é notável o quanto ela não se importa em assumir um papel de mãe. Sofri com as experiências juvenis que Liberty perdeu ou que foram nubladas pelas dificuldades que ela enfrenta, porém amei como essa característica deixa a história mais real – afinal, nem tudo na vida são flores. Além disso, também gostei de como a personagem luta por um futuro diferente. Diante das dificuldades, das perdas e da necessidade de sustentar a irmã, Liberty corre atrás e constrói uma carreira, uma família e uma nova vida ao lado da garotinha que fez tudo ser diferente. Amo tramas familiares, então não resisti à força do amor que liga e move essas duas jovens irmãs.
Outros pontos positivos da história são: a reflexão por trás do preconceito com Mexicanos e mestiços; uma narrativa dura e real sobre as disparidades econômicas que guiam nossa sociedade; a descrição dos abusos não velados e das dificuldades que uma mãe solteira (ou nesse caso mãe/irmã solteira) enfrenta; e os mistérios que a trama reserva e que, aos poucos, modificam completamente o clima da narrativa. O fato é que em determinado ponto, quando o romance passa a dominar a história, a autora traça um caminho mais clichê e previsível, tornando a leitura mais suave e encantadora exatamente por focar na beleza do amor. De certa forma, a mudança de rumo da história serve para nos mostrar que nunca devemos perder a fé em um final feliz. E que, mesmo depois de tanta dor, merecemos amar e ser amados exatamente por quem somos. Assim como acontece com Liberty e sua irmã fofa.
O único grande problema do livro é seu início lento e dramático. Não estava preparada para um livro com um início tão dolorosamente real, então demorei para gostar dele e para sentir prazer com a leitura. O ponto é que a narrativa é tão intensa, a Liberty como um todo é tão viva e verdadeira, que demoramos a engrenar na leitura. Isso mudou com o avançar das páginas, principalmente quando modifiquei minhas expectativas quanto à obra, por isso acho importante entendermos que devemos esperar desse livro uma história sobre dor, amadurecimento e luta pela felicidade. Claro que temos romance, sensualidade e um toque de diversão, mas nada disso supera o fato dessa leitura ser toda sobre os dramas de Liberty e a força com a qual ela muda seu destino.
Recomendo a leitura para quem gosta de romances reflexivos, para quem ama dramas familiares, e para quem gosta de amores que aparecem na hora certa.
• Sobre a Série •
A Protegida é o primeiro volume da saga The Travis Family, composta por quatro volumes.
Os livros são protagonizados por casais diferentes, portanto cada volume apresenta uma narrativa com início, meio e fim. Ainda assim, é interessante lê-los na ordem, pois a história de cada livro está interligada com uma mesma família.
Beijos,


Participe Aqui

16 comentários:

  1. A Lisa sempre nos surpreende. Eu venho vendo a vários dias algumas resenhas sobre esse livro e cada vez mais fico apaixonada, como era de se esperar. Agora que li sua resenha vejo que ele é um livro diferente do que imaginei que seria, muito previsível. Mas, percebi que ele vem com uma pegada diferente, mesmo falando de amor.
    Boa noite!

    ResponderExcluir
  2. Louca pra conhecer essa série, adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  3. Amo a Lisa!Esse livro parece ser bem diferente, logo o irei ler. <3

    Beijos!
    http://nomundodaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Curiosa pra lê esse livro, amo os livros da lisa kleypas ela sempre tem uma narrativa envolvente...

    ResponderExcluir
  5. Nossa!
    A Lisa é uma das minhas autoras favoritas de livros históricos e confesso que estava com um pouco de receio de ler outro livro de um gênero diferente dela. Contudo, de acordo com a sua resenha esse é um livro de drama familiar e superação, fiquei muito empolgada para ler.
    Adoro mocinhas que mesmo com uma vida difícil elas não se deixam abater e vão atras do que eles querem com força e determinação.
    Parabéns pela resenha e com certeza vou da uma chance para o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah,
    Faz tempo que quero ler os romances de época da Lisa Kleypas, vou começar a ler o primeiro livro da série logo, logo. Mas A Protegida me pegou de surpresa, quando vi esse livro não imaginei que seria tudo isso, estou completamente fascinada com toda a carga envolvida na história. Adoro romances reflexivos, dramas familiares, e esse livro é do jeitinho que eu gosto: intenso e dramático. A protagonista Liberty parece ser uma personagem bem forte, por assumir a responsabilidade de ser mãe da irmã mais nova, uma relação linda e tocante, bem emocionante de acompanhar. Já estava na meta de leitura desse ano, mas agora vou dar um jeito de comprar o quanto antes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Pah!
    Os livros da Lysa são fantasticamente envolventes.
    Uma pena que esse tenha um início tão doloroso, ainda assim, acredito que vale super a pena a leitura e acompanhar todo desenrolar da história.
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista especial de aniversário em abril: com 6 livros 5 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Fiquei super curiosa pra ler. Amor na hora certa faz total diferença na narração, se não tudo se enrola.
    De fato parece ser bem doloroso, mas acho q vale a leitura sim, é diferente do que vemos nas tramas de hoje. A história de amor da protagonista com a irmã já me conquistou, hehe
    Amei a resenha, bjo ;)

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia essa série ainda. Fiquei super empolgada para ler. Já adicionei na minha lista;

    ResponderExcluir
  10. A capa está tão linda e leve, a história é densa e marcante, adorei os personagens especialmente a Liberty forte e determinada, fiquei curiosa com o final, beijos...

    ResponderExcluir
  11. Já li alguns livros da autora e gostei bastante. E apesar de ser uma leitura um pouco mais lenta, acredito que vale a pena à leitura.
    Amei a resenha. Me instigou bastante.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Já vi alguns livros da autora mas não conhecia esse, acabei vendo uma resenha em um outro blog esses dias. A capa é linda.

    Larissa Alves
    http://www.feminicesdalari.com.br/

    ResponderExcluir
  13. ooi! Nunca li nenhum livro da Lisa, mas tenho curiosidade. Tinha visto resenha desse livro, mas a pessoa nao disse que fazia parte de uma série, bom saber! O livro alem da capa linda, parece ser aquele tipo de livro com personagem forte e interessante, gosto de livro assim!

    ResponderExcluir
  14. Oi Pah! Ainda não li nenhum livro da Lisa, mas conheço várias meninas que amam a escrita dessa autora e estou bem ansiosa para ler algum livro dela!! Amo romances e esse parece ser um daqueles que a gente lê em apenas um dia!! Amei a resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Esse e o primeiro livro da Lisa Kleypas e foi uma historia que adorei, com certeza umas das coisas que mais gostei foi a força da Liberty pois a autora consegue dar um tom real a historia e a protagonista tem que enfrentar desafios e achei lindo esse amor dela pela irmã, foi uma historia que me conquistou e queria paginas pois achei essa fase dela com a família Travis bem curta!!

    ResponderExcluir
  16. Amo os livro da Lysa. Espero gostar desse também.

    ResponderExcluir