Romance Histórico ou Romance de Época?


Olá, galera! Tudo bem com vocês? Hoje vim falar de uma dúvida muito comum na hora de classificar um romance ambientado no passado: como saber se lemos um Romance Histórico ou um Romance de Época?

Segundo o RWA (Romance Writers of America): Todos os romances têm uma história de amor central e um final emocionalmente satisfatório. Além disso, um romance pode ter qualquer tom ou estilo, ser definido em qualquer lugar ou tempo, e ter diferentes níveis de sensualidade indo desde doce a extremamente quente”.  A partir dessa definição eles classificam os romances em diversos subgêneros: Romance Contemporâneo, Romance Erótico, Romance Religioso, Romance Paranormal, Suspense Romântico, Romance jovem-adulto, e Romance Histórico.

Desta forma, a primeira coisa que precisamos entender é que a grande diferença não está em ser histórico ou ser de época, MAS SIM em ser romance ou não.
“(...) um romance histórico é um romance que é definido antes da guerra do Vietnã (ou a Segunda Guerra Mundial, dependendo da editora). Lembre-se, a definição de um romance é que o enredo se concentra no desenvolvimento da relação entre o herói e a heroína – se o romance é retirado, não há mais história. Enquanto os livros de ficção histórica acontecem em um cenário histórico que foca sobre o efeito desse ajuste sobre os personagens – seja uma guerra, uma fronteira, ou a Revolução Protestante. Pode haver um romance na história, mas é uma subtrama”. (Fonte)
Sendo assim, antes de definirmos o gênero precisamos decidir em qual categoria nossa leitura está:

  • Ficção Histórica: obras que focam em determinados períodos e fatos históricos (e que podem ter romance desde que ele seja uma subtrama);
  • Romances Históricos: obras ambientadas em um período anterior a 1950 (Fonte) e que usam um determinado pano de fundo para descrever um romance.

Com base nesses significados podemos dizer que, pelo menos em um primeiro instante, todos os livros ambientados em um período anterior a 1950 são considerados históricos. Afinal, fica claro que uma das grandes características desse gênero é reviver comportamentos e fatos do passado da humanidade. Porém, a diferença crucial está na história ser ou não um romance. Em caso afirmativo, podemos dividir a classe “Históricos” em diversos subgêneros: romance histórico, romance clássico, romance regencial, romance cultural, romance erótico, romance medieval ou romance de época.

“Pode-se dizer que os romances históricos nasceram em princípios do século XIX. Eles visavam resgatar os hábitos, a linguagem, as leis e as estruturas político-sociais, econômicas, culturais e religiosas de tempos passados. Assim, com esse objetivo, os autores mesclam figuras reais e ficcionais em uma trama geralmente imaginária. A primeira obra deste gênero foi Waverley, de 1814, escrita por Sir Walter Scott”. (Fonte)

“O Romance de Época, além de não se importar com datas e nem fazer referências a fatos históricos importantes, se preocupa em mostrar como vivia e se comportava um povo em um determinado tempo. A maioria deles destaca a vida da sociedade londrina no período vitoriano, valorizando costumes como: moda, etiqueta social, passeios de charretes ou no campo, jantares, festas, teatros. A fragilidade da mulher, o casamento por conveniência, as amantes, a diferença entre as classes sociais, o valor de um título nobre, as intimidades sexuais entre os protagonistas são fatores importantes e estão sempre presentes nesses romances.” (Fonte).

Para resumir, a classificação como romance histórico ou romance de época é, desde que estejamos falando de um livro de romance, um subgênero da classe literária que engloba todos os livros com enfoque histórico. E a divisão pode ser vista como:

  • Romances históricos são obras que focam nos fatos históricos sem deixar de ter romance. Aqui, apesar do romance, o cenário é embasado em situações reais que são o ponto de partida da história.
  • Romances de época são romances que usam um determinado período histórico como pano de fundo mas focam, com veemência, no desenrolar do romance. Aqui o enfoque está nos costumes da época e em como isso influência e molda o romance.

E o que isso tudo significa? Que existe uma linha muito confusa na distinção desse gênero literário e que, desde que entendemos que um livro que foca no romance é diferente de um que foca exclusivamente em fatos históricos reais, não tem problema algum usarmos os termos como bem entendermos. O que vale é mergulhar nessas leituras e se deixar levar pelos encantos dos séculos passados – seja através de um romance embasado em fatos históricos reais (romance histórico) ou seja por meio de um romance narrado em uma época remota (romance de época).

Deu para entender um pouquinho sobre as duas classificações ou compliquei ainda mais? Qualquer dúvida é só perguntar! E, claro, tenham em mente que não sou especialista e que apenas realizei uma pesquisa informal para falar dos gêneros para vocês.
Beijos, 



Participe Aqui



34 comentários:

  1. Oi, Paola, como vai? Ufa! Ainda bem que você esclareceu essa diferença porque até hoje eu ficava com um pé atrás em relação a como chamar os livros que havia lido. Mas pra mim tanto faz, romances sempre serão bons.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a postagem! Sempre me confundo quanto as classificações, mas no geral acho que estava certa até então!
    Por mais postagens como essa! \o/

    http://amadoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Toda vez que ia escrever um post para o blog me vinha dúvida sobre qual termo seria o mais adequado e por algum motivo sempre escrevi romance de época. Depois desse post pude entender melhor esses gêneros, adorei! Agora borá voltar a ler mais um romance de época =*

    ResponderExcluir
  4. nossa achava que eram a mesma coisa! hahah gostei mto de saber a diferença e estou amando este mes especial

    ResponderExcluir
  5. Amei, sempre quis saber a diferença que eles tinham um do outro.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sua explicação, Paola!
    Por conta das suas indicações, principalmente pelo canal no You Tube, eu comecei a me interessar por romances e perdi o enorme preconceito que eu mesma criei em relação a esse gênero. Obrigada por ampliar o meu campo literário <3
    PS: você também me viciou na série Os Bridgertons!!! Obrigada por isso também, afinal, ganhei diversos crushs literários... Beijos açucarados <3

    ResponderExcluir
  7. Nunca tinha parado pra pensar a respeito disso, caracterizava todos como romance de época. Pah não sei se vc já fez algum video assim mas poderia fazer um top 10 dos seus romances de época favoritos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Spoiler do que vem por aí: TOP Romances de época favoritos e TOP Séries de Romances de época favoritas ♥♥♥

      Excluir
  8. Realmente é muito confuso! Eu sempre uso as duas denominações para a mesma coisa, nem pensava na diferença. Mas agora sei, amo romances de época , que são os que eu leio sempre.
    Esse mês esta incrível ! :)

    ResponderExcluir
  9. Pollyanna Ferreira6 de maio de 2016 03:48

    Os romances históricos são mais rígidos com relação aos fatos históricos (quando até, de fato, estão presentes personagens inspirados em personalidades reais) e os romances de época são mais flexíveis (apesar de ainda necessitarem se enquadrar aos fatos históricos, para serem considerados como tal).

    Jane Austen enquadra-se no subgênero regencial (inclusive foi a época em que ela viveu). Outro exemplo, Sir Walter Scott pertence ao subgênero medieval.

    A confusão está em que todos são romances históricos (como gênero literário, a forma escolhida para a escrita, sem necessariamente apresentar uma história romântica), porém a partir do momento que apresentam uma história romântica, passam a ser romances históricos românticos, e é aí que entram as subcategorias que foram citadas, onde a própria subcategoria histórica está presente. Realmente, confunde e muito.

    Como sempre, quando entramos nas subdivisões classificatórias, começa o caos. Os detalhes a serem considerados são tantos, que no final, passamos mais tempo discutindo as características da obra, em vez de apreciarmos a história apresentada. Fato é que todos são romances históricos como gênero de classificação geral, mas autoras como Julia Quinn, Lisa Kleypas e todas as autoras com escrita similar pertencem ao subgênero romance de época.

    Ufa! ´Bora ler as obras...é melhor, mais divertido e nada cansativo!

    P.S.: foi muito interessante você levantar essa discussão. As linhas divisórias das subcategorias classificatórias são sempre muito tênues e acabam por gerar uma confusão...

    Bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Polly! Obrigada por compartilhar comigo esses fatos. Alguns deles eu não conhecia. Mas penso exatamente como você: são todos romances históricos, o que muda é o subgênero de cada livro. E aos poucos vamos aprendendo a diferenciar cada um. Mas o que importa mesmo é lermos o que gostamos ♥
      Levantei o ponto pq. várias vezes recebo críticas sobre a classificação dos meus livros como "romances históricos". Como se o fato deles serem romances os excluíssem desse gênero. Daí resolvi falar mais disso pra, quem sabe, quebrar um pouquinho do preconceito contra o gênero.

      Beijos

      Excluir
    2. Também compartilho da mesma opinião. E você parece ter também um vasto conhecimento sobre o assunto, o que é muito bom pra gente aqui. Eu gosto de romances históricos com pano de fundo inserido em fatos reais porque me traz não só entretenimento mas também informação acerca dos costumes, dos valores e das tradições das antigas sociedades. Amo mesmo isso e me inspiro para também algum dia escrever tão primorosamente quanto esses autores que leio.

      Excluir
  10. Muita boa explicação,de qualquer maneira gosto dos dois, rsrsr, os livros que vc indicou de exemplo são maravilhosos, afinal sou fã de Julia Quinn, beijos...

    ResponderExcluir
  11. Oi Pah
    Adorei o post, parabéns! Eu nunca tinha pensado nessa diferença, na verdade achava que era a mesma coisa, mas foi muito esclarecedor para tirar essa dúvida. Particularmente prefiro os romances de época por focarem mais no romance, mas os dois tipos são muito bons.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Pah
    Eu costumava pensar no que era um romance histórico, e que ele tinha certas diferenças com os de época, mas nunca parei para pesquisar.
    Adorei a postagem, e não complicou mais, pelo contrário, ficou mais claro. Mas só fiquei pensando se um livro escrito com fatos históricos reais que tenham acontecido depois de 1950, não poderia mesmo ser considerado histórico?
    Seja como for, eu amo os dois, amo tudo! haha

    ResponderExcluir
  13. Adorei o post Pah!
    Se eu ainda tinha dúvidas em relação à classificação, agora tudo ficou mais claro!
    Ansiosa para assistir vc respondendo a TAG Romances de época, criada pela Aione, adorei o vídeo da mesma, agora espero o seu! Bj!

    ResponderExcluir
  14. Oi Pah!
    Sábado passado fui no encontro de fãs de romance de época da Arqueiro e essa diferença nos foi logo esclarecida, exatamente como explicado aqui no post. Eu, particularmente, prefiro os romance de época e vi que a maioria das meninas tb. São os livros mais badalados que costumamos ver por aí, né? ;)

    ResponderExcluir
  15. Olá Pah,
    Como sou uma grande fã do gênero já conhecia meio que por cima essa classificação, mas agora esclareci mais alguns pontos, ótima explicação Pah! Não importa se é romance histórico ou romance de época, tenho certeza que são minhas leituras favoritas ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Eu não sabia que tem esta diferença. Para mim, era tudo romance histórico.
    Como diz o velho ditado, vivendo e aprendendo.
    Bjus

    ResponderExcluir
  17. Gostei da intencionalidade de explicar isso porque realmente é confuso e eu mesma não sabia usar. Eu até me surpreendi porque eu imaginava que era o contrário, que romances históricos eram que não se importavam com datas e focavam mais no estilo de vida do que romances de época, mas lendo os conceitos realmente tem sentido. Gostei!

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Gostei muito desse post, sempre tive muito duvida em quando um livro era um romance de romances históricos e quando era um romances de época e não sabia que existia outras classificações o que me deixou curiosa para saber mais dela e agora com certeza não irei mais confundir !!

    ResponderExcluir
  19. Amei o post Pah! Não sabia dessa diferença, agora entendi <3

    ResponderExcluir
  20. Elizabethe Souza11 de maio de 2016 12:30

    Não sabia a diferença entre os dois! Sempre considerava tudo a mesma coisa KKKKKK, seu post conseguiu esclarecer esse mal-entendido :D
    Agora eu sei que prefiro e leio mais Romances de época aos Romances históricos, gosto muito de ver o envolvimento do casal ambientado nos costumes da sociedade.

    Beijão

    ResponderExcluir
  21. Para ser sincera,nem sabia que havia diferença o.o Mas entedi muito bem haha sempre denominava os livros que lia como "romances históricos", mas depois desse post, vi que estão mais para "romances de época" .. mas creio que trocar o nome não faz tanta diferença, né? rs Como você mesmo disse, são bm parecidos.. Ótimo post <3 <3

    ResponderExcluir
  22. Oi, Pah!
    E essas capas??? :O
    Gostei desse post. Às vezes a minha cabeça confunde um pouco esses dois tipos de romances.
    Sou mais voltada para os romances de época.
    Pah, achei que "Orgulho e Preconceito" seria romance clássico.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  23. Socorro!!!!!
    Fiquei confusa... ;)
    Brincadeira!
    Sempre gostei de romances históricos. E pela suas explicações são sempre fatos passados antes de 1950.Dou preferência aos romances históricos. Apesar de apreciar também os romances de época.

    ResponderExcluir
  24. Foi um pouco difícil de entender, mas acho que entendi. A diferença, pelo que percebi, é mínima e às vezes pode confundir. Porém como você ressaltou, não tem problema algum usarmos os termos como bem entendermos. Adorei o post <3
    Beijoss!

    ResponderExcluir
  25. Amei seu post, Pah, acho que eu devo lê-lo mais vezes até fixar na mente acerca da divisão do que é um romance histórico e um romance de época. Particularmente, eu penso que quanto mais um autor (Ex: Lucinda Riley, Ken Follet) coloca como pano de fundo de suas histórias fatos reais com riqueza de detalhes,inserindo os protagonistas em situações que de fato aconteceram, melhor. Isso porque eu gosto de passear na linha tênue entre o que foi real e o que foi ficção. Acredito que sendo uma história ambientada em séculos passados, deve trazer não somente entretenimento, mas acima de tudo muita informação, sendo de forma divertida e enriquecedora. São um pouco confusas as definições das classificações citadas na resenha por haverem subgêneros específicos tornam um enredo multifacetado. Entretanto, no fundo isso não importa muito na hora de nos apaixonarmos pela história e de dedicarmos nosso tempo a degusta-la, não é mesmo? Beijos, Pah.

    ResponderExcluir
  26. Gente do céu, eu não sabia que tinha diferença. Kkk
    Nunca parei para pensar sobre isso, esse post foi muito esclarecedor. Posso dizer quê sou fã de Romances de Época.

    Bjs. :-)

    ResponderExcluir
  27. Chamo tudo de romance de época, kkkkkk. Mas realmente tem essas diferenças, que eu até já sabia, mas confunde um pouco.

    ResponderExcluir
  28. Oi Paola,
    E eu que nem ligava muito pra esses tipos de romances, nem sabia que tinha diferença entre os dois... O.o
    Muito boa a explicação! Como estou no inicio das leituras desse gênero ainda não sei ao certo qual eu prefiro... mas, pelas leituras até agora tenho uma certa inclinação para os Romances de Época!
    um abração

    ResponderExcluir
  29. Interessante não sabia dessa, eu falava que era tudo romance histórico kkkk.

    Jesse Lira - http://www.jesselira.com.br

    ResponderExcluir
  30. Eu assisti algum video seu recentemente falando de outlander e não vejo a hora de ler, me animei muito.

    ResponderExcluir
  31. Amei esse post. Nem sabia que tinha diferença, na minha cabeça não existia essa divisão, mas depois de ler o post tudo ficou bem mais claro!

    ResponderExcluir