Anúncios
agosto 09, 2021

COMO A LEITURA AJUDA NA CONEXÃO ENTRE PAIS E FILHAS

No segundo domingo de Agosto é comemorado o Dia dos Pais, uma data muito importante e com o objetivo de celebrar a presença paterna na vida dos filhos. Essa comemoração acontece há mais de 4 mil anos e surgiu lá na Antiga Babilônia. 

Tudo aconteceu quando um jovem chamado Elmesu esculpiu um cartão de argila para o seu pai. Neste cartão, ele deseja “vida sorte, saúde e vida longa”, além de dizer que o ama muito e que não podia deixar para depois algo que podia ser sito agora.

Por isso, pensando nessa data tão especial, convidamos o Manu para falar um pouco sobre a relação dele com a leitura e como ele passa isso para a Júlia, sua filha com a Pah. E, muito além disso, ele também nos contou sobre como os livros têm o poder de conectá-los. Então, vem conferir essa entrevista super linda e muito emocionante!

 

De início, perguntamos para o Manu sobre a relação dele com a leitura de uma maneira individual. Se ele também era incentivado pelos pais e se tinha um contato próximo com os livros.

“Não é algo bonito e me sinto até envergonhado por isso, mas não, a leitura em casa nunca foi prioridade. Nem mesmo as leituras da escola, que por sinal achava um saco. Hoje eu sei a importância da literatura em nossas vidas, por isso, cada dia mais, quero incentivar minha filha a ler o que faz ela feliz.”

 

Após falar um pouco sobre a sua experiência na infância, ele começou a nos contar sobre como e a partir de quando a leitura foi introduzida na vida da Júlia, sua filha de 1 ano e 5 meses. 

Penso que desde a barriga! Primeiro, a Paola e eu consumimos e falamos de literatura o dia todo (é o nosso trabalho), então a Júlia já estava inserida na rotina. Segundo, lemos e cantamos para ela desde a gestação, sim, ela ama música também.”

“Desde a gestação a gente lia algumas coisas para ela, mas, de fato, assim que nasceu introduzimos a leitura na rotina noturna. Rotina é algo que sempre priorizamos e hoje agradecemos a Deus por isso. Temos noites de sono ótimas! E, dentro dessa rotina, colocamos a leitura para ela. Dávamos banho e partiu ler. Mostrar os livrinhos para ela foi um momento muito especial e que nunca vou me esquecer.”

 

O Manu também dividiu conosco sobre o que despertou o seu interesse em querer que a Julinha tivesse mais entrosamento e conhecimento deste mundo literário.

“Acho que foi algo natural, do momento em que eu estou vivendo. Desde que conheci a Paola, minha visão sobre a literatura mudou. Vivenciar e, posteriormente, virar leitor passou a ser minha rotina, então penso que foi algo natural dentro de mim. Não tem como a Júlia não vivenciar literatura dentro de uma casa que consome essa experiência o dia todo.”

 

Durante o processo da Júlia com a literatura, ela teve alguns livrinhos maravilhosos e, atualmente, tem os seus preferidos. Manu também compartilhou quais são essas obras que ela tanto adora.

“No início, ela gostava bastante dos de pano, penso que por ser fácil de manusear e ter texturas diferentes. Mas hoje, além dos livros que tenham bichos, ela é apaixonada por Amor de cabelo (que é o meu preferido também), Papai ao meu lado e Sulwe. Esses já estão até remendados de tanto que ela manuseia.”

 

A Júlia e o Manu têm o momento deles com a leitura e, mesmo não tendo um horário fixo, sempre é muito especial quando acontece. Ele contou para a gente como se sente e como se dá essa relação.

“Não tem uma hora específica, mas é quando ela pede. Isso é o que eu acho mais lindo, pois já virou o nosso momento. Claro que ela pede pra ler com a Paola também, mas ela sabe diferenciar, pois comigo é uma leitura diferente do que com a Pah. Sério é muito gostoso.”

 

Por fim, perguntamos como a literatura melhora e acrescenta na relação entre pais e filhas. Como esse hábito estreita os laços e faz com que tudo fique ainda mais lindo.

“Penso que o gesto mais importante da paternidade é se fazer presente. Não só a presença física, mas a emocional e de afeto mesmo. Não é só nas nossas leituras que fazemos isso, mas este momento é muito especial, pois ela senta em meu colo, me abraça, olha nos meus olhos, faz sonzinhos diferentes e não tem dinheiro no mundo que pague esses isso. Agora que estou respondendo essas perguntas, a Júlia está na minha mãe e me deu uma saudade dela. Ela é incrível! Te amo minha filha.”

 

Não sei vocês, mas eu terminei essa matéria super emocionada! É tão legal ver o quanto a literatura tem o poder de aproximar as pessoas. E, isso é ainda melhor nas relações paternais. Obrigada por aceitar o convite, Manu! Foi muito especial.

Para quem quer que ele volte aqui mais vezes, deixa aí nos comentários alguns assuntos que podemos conversar. Tenho certeza que ele iria amar! Feliz Dia dos Pais para todos os que nos acompanham por aqui!

Beijos!

Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

4 Comentários

  • Sabrina Cheidde
    10 agosto, 2021

    Quero que o Manu volte sim! Amei a matéria

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      12 agosto, 2021

      Opa! Vamos traze-lo de novo, Sabrina ♥

  • Lais Moreira
    10 agosto, 2021

    Ahh que lindo! Manu Feliz dia dos Pais… Que lindo ter esses momentos com os filhos!!!

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      12 agosto, 2021

      Verdade, Lais! É muito especial ♥