[Resenha] Seduzida Por Um Guerreiro Escocês – Maya Banks

Eveline Armstrong é imensamente amada e protegida por seu clã, mas as pessoas a consideram diferente, pois apesar de ser linda e encantadora, a moça sofreu um acidente que lhe causou sequelas não só psicológicas, mas também físicas, visto que ela ficou surda. Satisfeita com sua vida reclusa, ela aprendeu a ler lábios e permitiu que o mundo a enxergasse como uma tola. Contudo, quando um casamento arranjado a torna esposa de Graeme Montgomery, integrante de um clã rival, Eveline aceita seu destino - despreparada para os deleites que viriam. Enredado pelos mistérios de Eveline, cujos lábios silenciosos são cheios de tentação, Graeme vê seu casamento ameaçado devido às rivalidades entre clãs e agora deverá enfrentar inúmeras adversidades para salvar a mulher que lhe despertou tanto amor.
Romance de Época| 338 Páginas|  Cortesia Editora Universo dos Livros| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 5/5
Quem me conhece sabe que sou apaixonada por romances de época. Gosto de mergulhar em outros períodos históricos e de, até mesmo em sociedades conhecidas pela opressão do papel feminino, encontrar protagonistas fortes e guerreiras. Além disso, gosto de romances que começam com ar de proibido e que aos poucos vão aquecendo e conquistando nossos corações. Portanto, iniciei a leitura de Seduzida por um Guerreiro Escocês com altíssimas expectativas, afinal sabia que encontraria um romance inesperado entre membros de clãs inimigos, muitas batalhas e mistérios, e uma personagem feminina que foge dos padrões tanto por sua força quanto por sua surdez. Em outras palavras, desde o começo eu sabia que amaria o livro com todas as minhas forças. Com uma trama inusitada, emocionante, apaixonante e recheada de aventuras, Maya Banks nos faz experimentar um amor capaz de curar feridas, unir inimigos, e restaurar a confiança de uma mulher maltratada pelo destino.

A trama gira em torno das famílias Montgomery e Armstrong. Além de serem os clãs mais fortes da Escócia, eles também são inimigos há muito tempo. Preocupado com animosidade entre seus súditos mais capazes e tentando evitar uma grande guerra, o rei obriga o líder dos Montgomery a casar com a única filha do líder dos Armstrong. Teoricamente a ideia de unir o que a raiva separou parece incrível, entretanto é claro que as duas famílias não estão felizes: os Montgomerys sentem-se presos a uma mulher conhecida por todos da região como louca, e os Armstrongs sentem-se traídos por precisarem entregar uma preciosidade de filha na mão de um clã bruto e cruel. Sem escolha, os clãs planejam o indesejado casamento. Porém, o encontro de Graeme Montgomery e Eveline Armstrong não é como essas famílias esperavam. Enquanto Graeme aguardava uma mulher insana e incapaz de desempenhar seu papel de esposa, Eveline acreditava que seu futuro marido seria um homem bruto e grosso – principalmente quando descobrisse seus segredos. Contudo, ambos são surpreendidos e encontram um no outro um pouco de esperança, muito respeito e a possibilidade de construir um novo futuro. Determinada a abandonar o passado e recomeçar, Eveline segue seu instinto e luta para ser uma boa esposa para Graeme. Assim, enquanto prova que não é louca como todos pensam, ela também mostra como a perda de um sentido foi capaz de torna-la uma mulher ainda mais forte e incrível. Dentro de um clã inimigo, sem o amor e o carinho dos pais, com o perigo de uma guerra iminente, e sem o poder da audição, Eveline vai conquistar tanto o coração de Graeme quanto o do leitor.
O que mais gostei na obra, sem dúvida, foi da condição especial de Eveline. Não li muitos livros com protagonistas surdos, portanto gostei bastante de como a autora inovou ao abordar essa especialidade. Eveline nem sempre foi surda; depois de um acidente de cavalo ela perdeu a audição e passou a ser considerada louca. Entretanto, a jovem não só adquiriu a habilidade de ler os lábios das pessoas ao seu redor, como também fez de tudo para não deixar que a deficiência mudasse ou limitasse sua vida. Ela é forte, insegura ás vezes (como todo humano é ou seria em seu lugar), extremamente determinada, e dona de um coração gigante. Eveline é o tipo de pessoa que irradia bondade, que confia no melhor das pessoas, e que quer fazer o bem acontecer. Admirei a capacidade que ela tem de perdoar, de lutar e de confiar nos chamados do seu coração. Além disso, gostei bastante da relação especial que Graeme e Eveline criam. Desde o começo eles são atraídos um para o outro, e ao invés de deixar a raiva de seus antepassados manchar seu relacionamento, eles lutam pelo casamento que querem construir. Achei bonito o fato deles, mesmo antes do amor surgir, respeitarem a união e o futuro que terão como marido e mulher. E isso é uma das maiores qualidades de Graeme: ele vê o casamento de forma respeitosa, vê sua mulher (mesmo quando pensa que ela nunca entenderá suas funções como esposa) como única e merecedora de proteção e carinho, e vê em Eveline mais do que um membro de um clã inimigo, ele enxerga nela o que ela realmente é, uma jovem ansiando por encontrar seu lugar dentro do clã do seu marido. Eles são simplesmente maravilhosos juntos. E o amor entre eles, apesar da relação ser construída de forma abrupta, cresce no dia a dia e nas ações de cada um. Amei demais esses dois.
O livro também traz algo que gosto muito: a história dos clãs Escoceses. Aqui, temos intrigas políticas, batalhas territoriais, ameaças de morte, e muitos mistérios. Esses guerreiros são fortes e determinados, e fazem de tudo em nome da proteção do clã. Por isso, além de muita aventura, temos a descrição de vários relacionamentos fraternais – afinal, eles sabem que sua força está na família, ou seja, está em seu clã. Gosto de tramas com conotação familiar, e o livro me surpreendeu muito por ir bem além do romance e por trazer uma história que fala sobre amizade, sacrifício e perdão. Claro que existe certa previsibilidade nas intrigas que separam os Montgomery dos Armstrong, mas o fato é que gostei de ver o amor entre Eveline e Graeme diminuir as diferenças entre esses dois clãs.
Recomendo o livro de olhos fechados. Para quem gosta de romances de época diferentes, tocantes e muito emocionantes, eis uma obra digna de suspiros e reflexões. Fazia tempo que não me deparava com protagonistas tão reais e cativantes; Graeme e Eveline definitivamente ganharam meu coração.
• Sobre a Série •
Seduzida por um Guerreiro Escocês é o primeiro volume da trilogia Montgomery e Armstrong. 

Os livros narram às aventuras das famílias Montgomery e Armstrong (dois clãs inimigos), e cada livro narra a história de amor de um casal diferente.
Beijos,



Participe Aqui

24 comentários:

  1. Não costumo ler livros de época, pretendo mudar isso lendo os livros da série dos bridgertons. Já estava de olho nesse livro em especifico, mas depois da sua resenha com certeza irei adicionar na minha lista e ler o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não conhecia o livro e se fosse pela capa eu não o leria, mas a história me chamou atenção e fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi Paola!
    Ótima resenha! Eu não conhecia esse livro, mas ao ler a sinopse, já fiquei curiosa pela leitura, especialmente pelas características da protagonista. Adoro romances de época, apesar de ler poucos. Mas acredito que vou dar uma chance a essa série para, quem sabe, me aventurar mais nesse gênero :)

    ResponderExcluir
  4. Pam, amei heein e essas capas maravilhosas eu particularmente adoro quando os livros são séries de aventuras familiares 😍😍

    ResponderExcluir
  5. Só eu que fico babando por esses casais, quando a sinopse é tão linda assim? Quando esses mocinhos se apaixonam é TUDO!!
    Eu estou louca por esse livro, só não consegui achar ainda pra ler. só vi duas resenhas até agora, mas ja estou encantada com essa mulher forte e por esse amor lindo.
    Eu prefiro a capa lá de cima, com ela sozinha, os de cá de baixo não lembram muito um romance de época.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Gosto de romances de época e esse parece realmente fascinante! E por tudo que você comentou na sua resenha, fiquei muito curiosa para conhecer esses personagens e o enredo que se passa no livro. Dica anotadíssima! Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada da autora e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Não sabia que ela escrevia romances históricos também, pois os que eu já ouvi falar são contemporâneos. Espero poder fazer isso em breve.

    ResponderExcluir
  8. Já vi muita gente falando desse livro, e falando bem! Então estou com muita vontade de ler ele!

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Essa é a primeira vez que vejo falar do livro, gostei muito da resenha e fiquei super curiosa para ler, pois eu amo romances de época e achei super interessante termos uma protagonista com deficiência, e a família inimiga tenho certeza de que vou amar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não conhecia a autora, mas fiquei encantada pela premissa..a história me chamou atenção e fiquei bem curiosa para ler!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Pah
    Acho que também nunca li sobre uma protagonista surda, ainda mais em um romance de época. Dá para imaginar o quanto ela realmente deve ser marcante, e ainda recebeu todos esses elogios. Gostei dessa coisa de clãs. Estou ainda mais curiosa para fazer a leitura. Mais uma ótima dica! Linda resenha!

    ResponderExcluir
  12. Oi Pah!!
    Se eu já tinha vontade de ler esse livro antes da sua resenha, agora quero lê-lo imediatamente. Fiquei muito curiosa para saber como a autora abordou a questão da surdez da protagonista e como foi o nascimento do romance entre os personagens que parece ser lindo.
    Ps. A família que está restaurando a pousada na trilogia "A Pousada" da Nora Roberts também se chamam Montgomery! haha :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Nossa não conhecia essa obra, mas fiquei muito curiosa para lê-lo . Geralmente não gosto de romance de época os acho muito clichê , mas uma personagem surda! É tipo... Caraca, eu tenho que conhece-la. rsrs

    ResponderExcluir
  14. Amo livros de época, se ainda vem com um mistério, fica mais emocionante.Não conheço a autora, mas a resenha está bem esclarecida de como é o livro. E o assunto da surdez me deixou interessado, pois também tenho este problema e fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  15. Nada mais a cara da Paola do que esse livro, kkkkk
    Em geral vou dar um tempo nos romances de época, até acabar a pilha de "não lidos" que formei deles! Mas esse teve, aparentemente, umas peculiaridades que me deixaram bem curiosa! hmmmm...

    ResponderExcluir
  16. A sua resenha me deixou ainda mais ansiosa para compra-lo, romance de época também é um dos meus gêneros favoritos!
    e já sei que Eveline vai ser pra mim aquelas protagonistas que ficam marcadas!!
    espero ter a oportunidade de ler logo logo, beijos!

    ResponderExcluir
  17. Quero muito comprar esse livro. Sou apaixonada por romances de épocas por sua culpa. Você me influenciou a ler e agora não para mais. Não to reclamando, me apaixono cada vez mais.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  18. Oi Pah,
    Já estava interessada em ler esse livro antes (romance de época ♥), mas agora depois dessa resenha fiquei ainda mais empolgada, preciso ler o quanto antes!
    O que mais gostei desse livro foi o enredo, é bem diferente do que estou acostumada encontrar em romances de época, com essa trama inusitada, protagonista surda e o romance entre membros de clãs inimigos. Já fiquei cativada por esse casal, com certeza vou ter muitos suspiros com esse romance lindo e emocionante. Que lindo o Graeme, gostei das atitudes desse homem. Espero ter a oportunidade de ler em breve, pois já sei que vou ficar cativa por essa história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Nossa Paola to cada dia mais apaixonada por romance de época e não vejo a hora de ler esse. Esse livro me chamou muito atenção pela capa, e a sinopse também. Sobre a condição especial da protagonista, achei bem interessante, pois não vemos sempre. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  20. Também sou apaixonada por romance de época, ainda não li nada da autora, mas confesso que este livro me deixou bem entusiasmada, gosto muito de histórias que envolvam casamentos arranjados, pois no final os personagens acabam se apaixonando, a maioria, rsrsr, e essa personagem feminina é bem envolvente, ainda mais por ser surda,gostei muito, ótima indicação, beijos...

    ResponderExcluir
  21. Sou mais uma a se unir nesse grupo de mulheres que amam romances de época, e que nos deixam suspirando pelos cantos. Mas uma coisa eu não entendi, qual o motivo real de acharem que só porque ela perdeu a audição ela é louca? Ou eu não entendi sua resenha nessa parte ou ficou um pouco confusa. Até entendo o fato de uma coisa assim ser como uma mancha no clã, mas para ser classificada como louca achei meio estranho. Acho que deve ser uma bela história e já quero ler. A capa está muito bem trabalhada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana! É que ela não conta pra ninguém que ficou surda, então as pessoas imaginam que a falta de atenção dela é por causa da loucura - e ela prefere que eles pensem assim.

      Excluir
  22. Esse livro é maravilhoso, li outro que a mocinha é surda chama-se a canção de Anne de Catherine Anderson é o livro mais maravilhoso que eu ja li, chorei muito, tenho certeza que se voce iria amar Pah. Amei a resenha, bjos

    ResponderExcluir
  23. Nossa, esse livro é lindo. Amei a Eveline que apesar de sua deficiência é uma mocinha forte, corajosa, destemida . E o que falar do Graeme? Amei e espero que a Universo dos livros não demore a publicar os demais livros. Bela resenha. Bjs!

    ResponderExcluir