setembro 22, 2016

[Resenha] Magônia – Maria Dahvana Headley

“Uma fantasia original com ótimos personagens, complexidade emocional e um universo fantástico. Aza Ray nasceu com uma estranha doença incurável que faz com que o ato de respirar se torne mais difícil. Aos médicos só resta prescrever medicamentos fortes na esperança de mantê-la viva. Quando Aza vê um misterioso navio no céu, sua família acredita que são alucinações provocadas pelos efeitos do medicamento. Mas ela sabe que não está vendo coisas, escutou alguém chamar seu nome lá de cima, nas nuvens, onde existe uma terra mágica de navios voadores e onde Aza não é mais a frágil garota enferma. Em ”Magônia”, ela não só pode respirar como cantar. Suas canções têm poderes transformadores e, através delas, Aza pode mudar o mundo abaixo das nuvens. Em uma brilhante e sensível estreia no gênero young adult, Maria Dahvana Headley constrói uma fantasia rica em nuances e cheia de simbolismo.

Jovem Adulto | 308 Páginas | Cortesia Editora GaleraRecord | Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação: 4,5/5 | Resenha da May
Somente pelo título,
e por esta capa maravilhosa, já sabemos que podemos esperar algo
fantasioso, uma aventura que sem dúvidas vai muito além do nosso mundo e
imaginação. Magônia foi uma agradável surpresa, uma história
única e envolvida pela magia e pelo mistério que com certeza vai conquistar seu
coração.



Aza Ray desde criança
sofre de uma doença rara que faz com que seus pulmões não funcionem da maneira
correta, como se ela sempre se afogasse com o ar. Desde pequena vive em
hospitais fazendo exames, tomando remédios e tentando sobreviver, e já superou
as expectativas dos médicos chegando aos seus 16 anos. Aza e seu melhor amigo
Jason, que a respeita como ela é e não a olha com pena, tentam levar a vida o
mais normal possível, com suas manias e brincadeiras. A família de Aza também é
linda e unida, e luta todos os dias para manter Aza viva e bem.

Perto de seu 16º
aniversário Aza começa a ter ‘alucinações’, escuta uma voz cantada chamando seu
nome, ela vê navios por trás das nuvens e sente que algo que não compreende a
está chamando, e com urgência. Em uma de suas conversas com Jason ela ouve pela
primeira vez a palavra Magônia, e sente que não trata-se de apenas uma lenda
vinda das pesquisas de seu amigo. É então que após certo acontecimento, Aza é
levada para o céu, para o barco que antes imaginou ter visto nas nuvens e lá
descobre um mundo totalmente novo e mágico: Magônia, um lugar onde
ela consegue respirar normalmente, o lugar de onde viera e é habitado por
criaturas mágicas e exuberantes, que através do canto podem realizar grandes
feitos.

A partir de então
somos apresentados ao universo criado pela autora, um universo rico e
totalmente original, que trará para nossa protagonista uma importante missão,
mas ao mesmo tempo grandes descobertas sobre seu passado e sua origem, sobre
sua família e sobre sua terra. Aqui temos o começo de grandes conflitos;
Magônia está perecendo ao deixar-se depender da Terra para obter seu sustento e
nenhuma solução viável foi encontrada ainda. Aza precisa aprender a controlar
seu poder de cantar, pois fará uma grande diferença nesta luta pela
sobrevivência, tanto de Magônia quanto da Terra.



Maria Dahvana
desenvolve uma trama rica em detalhes, uma história fantasiosa bem diferente do
que estamos acostumados a ler, que traz criaturas humanoides (seres parte
pássaro e parte humanos) e liga este universo mágico acima das nuvens com a
Terra através de acontecimentos catastróficos da nossa história, tornando a
trama mais real e verdadeira. Temos uma aura de magia e mistério durante toda a
leitura, o que nos prende completamente a narrativa. Eu adorei a leitura,
entretanto por ser o primeiro livro da trilogia alguns aspectos políticos sobre
Magônia ficam entreabertos, não somos apresentados a tudo, e talvez seja um
trunfo da autora para nos deixar curiosos com sua continuação, mas deixou uma
pontinha de frustração em mim, afinal eu queria saber mais da história deste
lugar mágico e de fato ver Aza chegando na capital e nos apresentar a ela, que
deve ser um lugar rico em magia e lindo com suas formas e seres exóticos. Ainda
assim eu recomendo muito a leitura deste livro que nos leva a um mundo
totalmente diferente e encantado, trazendo aventura, magia, romance e o início
de uma grande batalha pela sobrevivência.




• Sobre a Série •
Magônia é o primeiro volume da trilogia, sendo que o segundo volume, Aerie, foi lançado este ano nos EUA e ainda não tem previsão de lançamento por aqui.

 


Beijos,






Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

8 Comentários

  • Mariana Ogawa
    30 setembro, 2016

    como eu não conhecia esse livro?
    eu sou apaixonada por livros de fantasia, e pelo jeito o mundo que a dahvana criou foi bem diferente!
    e realmente tenho que concordar com vc a capa é maravilhosa, a única coisa que me deixou triste foi saber q é série e sabe-se lá quando vai ter continuação

  • Micheli Pegoraro
    29 setembro, 2016

    E que capa maravilhosa Mayara! Com certeza essa capa chama muito a atenção. Já tinha sido conquistada pela sinopse, mas agora depois de conhecer um pouco mais dessa trama tão original e rica em detalhes fiquei ainda mais interessada em ler esse livro. Adoro livros de fantasia, estou gostando de me aventurar nesse gênero, e Magônia parece ser um lugar mágico e encantador, então quero muito ler essa aventura repleta de mistérios.
    Beijos

  • Adriana Holanda Tavares
    27 setembro, 2016

    Oi Mayara vamos começar pela capa: linda linda linda, essa pena com esses detalhes nela é muito linda. Achei tão diferente a história que meio que pareceu que essa coisa é essa menina, imagino eu que o complexo da história entre os dois mundos é lindo e envolvente. O nome dela me incomodou pois achei que era azarei (li assim) e se ela tem azar eim? hihiih, brincadeiras à parte, quando você fala em série eu fico aqui toda me tremendo, com medo de que eu também não goste pois odeio esperar continuações! Mas não sei porque desde a capa e o nome estranho já quero demais ler!

  • Adriana Holanda Tavares
    27 setembro, 2016

    Oi Mayara vamos começar pela capa: linda linda linda, essa pena com esses detalhes nela é muito linda. Achei tão diferente a história que meio que pareceu que essa coisa é essa menina, imagino eu que o complexo da história entre os dois mundos é lindo e envolvente. O nome dela me incomodou pois achei que era azarei (li assim) e se ela tem azar eim? hihiih, brincadeiras à parte, quando você fala em série eu fico aqui toda me tremendo, com medo de que eu também não goste pois odeio esperar continuações! Mas não sei porque desde a capa e o nome estranho já quero demais ler!

  • Márcia Saltão
    27 setembro, 2016
  • RUDYNALVA
    24 setembro, 2016
  • Bruna Lago
    23 setembro, 2016
  • Leticia Golz
    22 setembro, 2016

    Oi, May
    Confesso que a capa desse livro sempre me atraiu mais do que a sinopse. Porém, gostei bastante de sua resenha, por amar uma trama cheia de mistérios e fantasia.
    Acho que intenção de um desfecho de um primeiro volume é sempre nos deixar curiosa, né?
    Espero que goste do próximo livro.