dezembro 07, 2016

[Resenha] George – Alex Gino

Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar “A teia de Charlotte”, e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque… é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.

Infanto-juvenil |144 Páginas
| Cortesia
Editora Galera| Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5
George conta a história de uma
menina que nasceu com corpo de menino. Através de uma narrativa simples e
delicada – do tipo que só crianças conseguem ter –, Alex Gino criou uma
história cativante, emocionante e extremamente reflexiva. Inicialmente o foco
principal da obra parece estar no fato de George ser transgênero, mas conforme
aprofundamos na leitura percebemos que a ideia central do livro é pregar o
amor: amor ao diferente, amor ao próximo e, principalmente, amor ao
desconhecido. George terá que enfrentar inúmeros desafios em sua vida como
menina, e isso com pouco mais de dez anos, mas valerá a pena já que o resultado
final será poder sem quem é de verdade.

Desde pequenininha a George soube que era diferente – ela nunca gostou do
nome masculino, das suas roupas sem graças, de ter que usar o banheiro dos
meninos (que para ela é nojento e não dá um pingo de privacidade) e de tudo no
seu corpo que a faz lembrar o quanto é diferente das outras meninas. Suas
únicas confidentes, aquelas que realmente entendem os dilemas de ser uma garota, são suas revistas
(estilo Capricho) guardadas bem no fundo do guarda-roupa. Toda vez que folheia
essas páginas, George sente um pouquinho do que é ser uma menina sem medos e
preocupações. Mas seus problemas estão para acabar. George está pronta para
contar ao mundo – para a mãe, o irmão e para sua melhor amiga – que é uma
garota. E a oportunidade perfeita chegou através de uma peça da escola. Sua
turma representará A Garota e o Porquinho, uma história que George ama muito, e
ela está decidida a conseguir o papel de Charlotte. Claro que nem todos
entenderam suas escolhas, mas essa garotinha incrível vai provar o quanto estão
errados ao mostrar que pode ser uma Charlotte tão incrível como qualquer outra
garota da turma.
Desde a primeira página é perceptível que Alex escolheu escrever para o
público infantil. Para o leitor mais maduro fica claro que o objetivo do livro é
falar sobre temas tabus, como bullying e a questão de gênero, de uma maneira fácil
e simples (própria para o entendimento das crianças). Sendo assim, o livro todo
é uma tentativa de ajudar nossos meninos e meninas na árdua tarefa de aceitar o
diferente, e aceitar no sentido de fazê-las compreender aquilo que não
conhecem. Nossa sociedade tem uma mania muito irritante de não debater sobre os
temas que fogem da nossa zona de conforto, então livros como esse – diretos e
reais – são a chance perfeita de refletirmos sobre assuntos inusitados. Nunca
havia lido nada, pelo menos não para o público infantil, que descrevesse a
jornada de aceitação de uma protagonista transgênero. E gostei muito da
bandeira levantada através da publicação dessa história.
Apesar das reflexões e de saber que o livro é voltado para o público
infantil, confesso que esperava um pouquinho mais de aprofundamento. Achei
George uma fofa e muitas vezes quis ajudá-la nessa difícil tarefa de ser uma
garota (quem é que, aos dez anos, nunca ficou apavorado sem saber o que vestir
que atire a primeira pedra), mas senti que ela ainda tinha muito mais a falar e
superar. Adorei o fato de o livro narrar os conflitos vivenciados por George
por ser uma garota, de falar sobre suas inseguranças ao conversar a respeito disso
com a família, e principalmente ao retratar o bullying que qualquer pessoa
diferente enfrenta na escola. Porém, senti que esses aspectos poderiam ser
aprofundados mais, talvez na intenção de gerar uma maior reflexão por parte do
leitor. Mesmo assim, só o fato de falarmos sobre esses temas já torna o livro
especial e cativante.
Para aqueles que gostam de crianças fofas e charmosas (que dão vontade de
apertar – sim, sou a louca que abraça apertado as crianças) eis uma leitura
mais que indicada. E se você quer falar sobre tais temas com uma criança, então
eis uma leitura obrigatória.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

17 Comentários

  • suzana cariri
    01 janeiro, 2017

    Oi!
    Fiquei interessada nesse livro, principalmente pelo tema que o autor trata e a forma que ele o aborda, fiquei curiosa para poder ler e descobrir mais e george acabou me conquistando logo na resenha !!

  • Maria Fernanda Medeiros
    24 dezembro, 2016

    Genteee, que tema é esseee??? AMEI! PRECISO!
    Esse foi o tema do TCC de uma amiga minha, e desde então fiquei bem envolvida com o assunto. Tô super curiosa para ver como o autor abordou isso.
    Leitura obrigatória!

  • Taís Queres
    21 dezembro, 2016

    Já ouvi falar muito desse livro, comentários positivos por sinal. Parece que ele trás como você mesma falou, várias reflexões. É uma temática bem complexa para a autora abordar sem deslizar aqui e ali, porém fiquei curiosa para tirar minhas próprias conclusões.

  • Patricia Ferreira
    20 dezembro, 2016

    Oi Pah amei a resenha, que difícil deve ter sido tratar de temas tão polêmicos e ao mesmo tempo atuais voltados para um público infantil. Mas a importância de ensinar o respeito ao próximo deve ser feito desde cedo, para tais crianças se tornem adultos maduros e quebrem boa parte dos tabus da sociedade atual.
    Obs.: Também adoro apertar os fofuchos rs

  • Lara Cardoso
    19 dezembro, 2016

    Olá.
    Ainda não li nenhum livro com esse tema, mas esse está muito interessante. Se tiver oportunidade, vou querer conferir. Sua resenha está ótima, muito bem explicada e motivadora a leitura. Obrigada. Abraços.

  • Márcia Saltão
    13 dezembro, 2016

    Oi.
    Ótima resenha!
    Apesar de não ser um estilo de leitura que me chame a atenção, talvez um dia venha a ler.
    Que bom saber que, apesar de ser um tema forte, foi tratado com tranquilidade.
    Obrigada. Beijos.

  • Eduarda Rozemberg
    13 dezembro, 2016

    Eu nem fazia ideia que esse livro era voltado para o público infantil, acredita? Então caso eu fosse ler, também esperaria um pouco mais de aprofundamento. Gosto muito da ideia de trazer reflexões sobre os tabus, pois esse tipo de leitura é as que realmente nos marcam.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

  • sara
    12 dezembro, 2016

    que amorzinho *u*
    essa é a primeira vez que vejo um livro falando sobre isso, ainda mais voltada para o público infantil. que bom que o autor consegue escrever a história com leveza, retratando um tema que é tabu na sociedade…

  • Nicolas Bernardo Matos
    12 dezembro, 2016

    Me deixou curioso para saber como esse tema, tão comum mas difícil de tratar com crianças, a autora explica e mostra algo que hoje é cada vez mais comum.

  • Katharine Emídio
    11 dezembro, 2016

    Paah, esse livro me chamou logo atenção pelo enredo e pelo narrador! Gosto demais de temas polêmicos serem abordados de uma forma cativante e leve! Esse livro está na minha lista pra logo. Amei muito sua resenha!!Parabéns, Super Beijoo!!

  • Theresa Cavalcanti
    09 dezembro, 2016

    Vi a capa desse livro já faz um tempinho, mas não sabia do que se tratava. Parece ser muito bom, nunca li nenhum livro nessa temática.

  • Bruna Lago
    09 dezembro, 2016

    Oi Pah, que tema difícil de ser trabalhado ne ? Acho que a autora foi esperta em contar a historia de modo infantil, assim consegue atingir varias idades.
    Desde a sinopse a gente já fica torcendo por George. Deve ser uma vida bem difícil dessas pessoas, imagino que muitas se escondem por toda a sua vida, o que é uma pena.
    Deve ser um livro e tanto, esse!
    Abraços

  • Bruna Lago
    09 dezembro, 2016

    Oi Pah, que tema difícil de ser trabalhado ne ? Acho que a autora foi esperta em contar a historia de modo infantil, assim consegue atingir varias idades.
    Desde a sinopse a gente já fica torcendo por George. Deve ser uma vida bem difícil dessas pessoas, imagino que muitas se escondem poe toda a sua vida, o que é uma pena.
    Deve ser um livro e tanto, esse!
    Abraços

  • RUDYNALVA
    09 dezembro, 2016

    Pah!
    O que mais me impressionou foi o autor escrever um livro desse gênero voltado para o público infantil, porque é uma tarefa bem difícil explicar para uma criança sobre mudança de sexo, bullyng essas coisas.
    E como adoro livros voltados ao público infantil, já tem um tempinho que quero ler este que me parece bem diferente de outros desse universo.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

  • Anna Mendes
    08 dezembro, 2016

    Oi Paola! Adorei a resenha!
    Ao ler a sinopse deste livro, já fiquei muito curiosa para lê-lo, principalmente por ele abordar um tema tabu na nossa sociedade. Adoro histórias que nos fazem refletir e aprender com os protagonistas. Parece ser uma leitura bem leve. Acho muito bacana o autor tratar do tema explorando a visão de uma criança. Também gosto muito da temática de aceitar o diferente e aceitar quem nós realmente somos. Como já disse, fiquei curiosa pela leitura e pretendo ler esse livro, com certeza 🙂
    Bjos!

  • Priscila Tavares
    08 dezembro, 2016

    Oi Paola, acho que apesar de ser um livro voltado para o público infantil, você conseguir captar a essência do livro direitinho.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor