maio 04, 2017

[Resenha] Simplesmente o Paraíso – Julia Quinn

Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido. Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida. Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Itália. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado. Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família. Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente

Romance de Época| 272 Páginas|  Cortesia
Editora Arqueiro| Skoob |
Compare & Compre: Saraiva
SubmarinoAmazon| Classificação 4,5/5
Eis que encontrei o livro mais
fofo e leve já escrito pela Julia Quinn. Não é segredo que amo os livros da
autora. Suas histórias são românticas, sensuais e sempre me deixam com a
sensação de borboletas no estômago. A
cada leitura me apaixono ainda mais pela autora, por seus romances e, principalmente,
por seus personagens. Então óbvio que fui enlaçada pelo carisma de Honoria e
Marcus. Confesso que os protagonistas, e até mesmo o romance vivido entre eles,
não são do tipo por quem nos apaixonamos a primeira vista. Porém, ao decorrer
das páginas é impossível deixar de torcer pelo sentimento puro e genuíno que
transborda desse livro. Trata-se de um romance simples, verdadeiro e que nos
faz pensar – principalmente quando estamos à procura do nosso próprio final
feliz – que o amor pode estar bem mais próximo do que imaginamos. Diversão,
paixão, amor e um esperado final feliz… Simplesmente
o Paraíso é do tipo simplesmente irresistível
.

Honoria precisa casar. Chegou a
idade e o momento certo de encontrar um parceiro – e já que seus últimos
pretendentes, aqueles que ela tinha certeza que pediriam sua mão, sumiram do
mapa – dessa vez a jovem terá que tomar atitudes extremistas. Enquanto cria
oportunidades para conhecer cavalheiros solteiros, Honoria treina com afinco
para a apresentação anual do quarteto Smythe-Smith. É tradição familiar que as
jovens solteiras façam parte do quarteto e se apresentem em um dos eventos mais
famosos da temporada (mas não se enganem, as apresentações são famosas graças à
escassez de talento musical que essas jovens apresentam). Apesar de não tocar
bem, e de saber disso, Honoria gosta das apresentações. Participar do quarteto faz
com que a jovem se sinta parte da tradição de sua família, fora que para ela é
muito divertido tocar enquanto observa as expressões de pânico dos ouvintes.
Do outro lado dessa história
temos Marcus, Conde de Chatteris, melhor amigo do irmão mais velho de Honoria e,
dada a ausência do amigo, atual responsável pelo bem estar da jovem. Enquanto
observa Honoria de longe e tenta afastar os pretendentes indignos (aqueles que
ele acha inaptos ou bobos ou simples
demais
), o Conde leva uma vida reclusa e solitária. Quando ainda era um
menino, Marcus foi acolhido pela família de Honoria – foram eles, com suas
refeições barulhentas e demonstrações de carinho, que mostraram ao jovem o que
realmente significa ter uma família. Sendo assim, ele e Honoria se conhecem
desde pequenos e sempre foram grandes amigos. Contudo, para o espanto de Marcus,
as coisas mudam e assumiram caminhos completamente desconhecidos. Primeiro veio
o ciúmes e a preocupação com o fato de Honoria estar caçando um marido, depois
veio uma armadilha e um tornozelo contundido, e por fim uma febre fortíssima
que fez nascer o desejo entre os dois. E o que era uma forte e sólida amizade, surpreendentemente,
virou algo tão belo e assustador quanto o amor.
O que mais gostei do livro, sem
dúvida, foi da personalidade de Marcus. Apesar do dinheiro e da ótima posição
social o Conde é recluso e extremamente tímido. Geralmente encontramos mocinhos
confiantes, charmosos e cheios de mulheres caindo de amores por eles. Porém, apesar
de Marcus ser bonito, educado e um Conde, sua timidez faz com que ele seja
tudo, menos confiante. Foi surpreendente e gratificante encontrar um homem como
Marcus, alguém que tem suas inseguranças, medos e receios – principalmente quando
precisa dizer para a mulher que ama o quanto a deseja. Além disso, achei bonito
como ele anseia por uma família forte e unida, sempre na intenção de apagar as
mágoas que o relacionamento com o pai criou. E também devo dizer que amei como
o romance é construído. Honoria e Marcus se conhecem há tanto tempo que já
existe carinho e cuidado entre eles. Assim, vemos o amor desabrochar entre duas
pessoas que já se conhecem o suficiente para amar verdadeiramente. Aqui, o
sentimento é natural, palpável e verdadeiro. Sentimos o amor nascer,
acreditamos nele e, principalmente, torcermos por ele. F

Além dos personagens cativantes
e do romance fofo e natural, também gostei do teor de bom-humor que a obra
traz: ironia na voz ativa de Honoria e sua personalidade forte; diversão por
trás das trapalhadas desse casal (que não quer ser um casal); e cenas cômicas
que mostram o quanto o quarteto Smythe-Smith ama suas apresentações e, ao mesmo
tempo, odeia tocar de forma tão ruim na frente da sociedade. Portanto, Simplesmente o Paraiso é leve, divertido
e surpreendente – principalmente por trazer um tipo de amor que nasce da
amizade e do convívio diário. Claro que o livro não é tão sensual ou
arrebatador quanto os romances dos Bridgertons,  seria até injusto da nossa parte comparar os
livros, mas a história é muito gostosa e merece uma chance de ganhar seu
coração. 

• Sobre a Série •



Simplesmente o Paraíso é o primeiro volume da série Quarteto Smythe-Smith. A saga é composta
por quatro livros e cada um narra à história de um casal diferente. Contudo, todas
as protagonistas participam do famoso quarteto de cordas Smythe-Smith.




Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

23 Comentários

  • Nayane Evylle
    24 maio, 2017

    Julia Quinn muito diva sim! Essa escritora só arrasa. Falta só o ultimo da série pra terminar os bridgertons e eu me apaixonei pela escrita dela. Sabe fazer romances de epocas com mulheres bem a frente do tempo (uma das coisas que mais gosto). Esse quarteto eu vou comecar quando terminar o ultimo livro da série.
    Bjus

  • Kemmy Oliveira
    22 maio, 2017

    Esse foi o primeiro livro da Julia que me interessou de verdade! Mesmo sabendo que tem relação com a outra série, eu gostei de saber que não é preciso ler a primeira para entender essa.
    Acho que vou dar muita risada com esse quarteto e as caras de pânico da plateia porque parecem mesmo muito ruins hahahaha
    E um Conde tímido? SO SWEET! Acho que de cara já vou me apaixonar pelo Marcus.
    Beijos!

  • Lily Viana Music
    15 maio, 2017

    Olá Pah,
    Estou me apaixonando cada vez mais por essa serie, esse romance tão fofo. Amei muito a trama desse dois casais incriveis, e um romance bem clichê, com muito amor no ar..Os livros de julia quinn, são os mais desejaveis no momento pra mim!

  • Daniela Fernanda Rohr
    14 maio, 2017

    Encomendei 5 livros dessa coleção, não vejo a hora de chegarem!!!! ♥♥♥

  • Micheli Pegoraro
    11 maio, 2017

    Oi Pah,
    Bateu uma saudade de ler os livros da Julia Quinn ♥
    Adorei a história de amor desse casal, amo quando o romance é construído assim, um amor que desabrocha da amizade. Gostei do Marcus, um cavalheiro bem diferente do que estamos acostumadas a encontrar nos romance de época; um mocinho tímido e inseguro.
    Pelo jeito vai ser hilário acompanhar as apresentações desse quarteto Smythe-Smith.
    O box Quarteto Smythe-Smith é um dos que mais desejo no momento.
    Beijos

  • Lara Cardoso
    10 maio, 2017

    E cada dia/post que passa minha vontade de ler algo da Julia Quinn aumenta mais e mais, cada resenha que vejo dela me deixa fascinada, mas infelizmente estou sem dinheiro no momento pra comprar um book dela, se tudo der certo em breve compro o box do quarteto <3 Mas quero ler todos os livros da Quinn.

  • RUDYNALVA
    10 maio, 2017

    Pah!
    A Julia Quinn sabe escrever um romance que nos deixa entretida do início ao final, né?
    Marcus parece ser aquele bom moço por quem qualquer mulher se apaixona.
    E Honoria (que nome é esse?) parece ser determinada e altiva e gosto de mulherres fortes como ela.
    Quero ler.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Marlene Conceição
    09 maio, 2017

    Oi Pah.
    Eu também sou um grande fã da escrita da Júlia Quinn, e fiquei super apaixonada quando vi que arqueiro ia lançar mais essa série, Adorei saber que a personalidade do mocinho te conquistou, realmente raro ver um personagem como ele tão tímido enfim preciso ler com certeza.
    Bjs.

  • Leituras da Ketellyn
    08 maio, 2017

    Oi Paola, de tanto que vi falar bem sobre os livro dela eu tive que comprar o meu, chegou na sexta passada, mas ainda não pude começar a ler, pretendo ler ainda essa semana. Amei a sua resenha como sempre voce faz ótimas resenhas, e saber que voe gosta tanto dos livros da Julia foi o que mais me inspirou para comprar o meu.

  • Priscila Tavares
    08 maio, 2017

    Oi Pah!
    Desde que li O Duque eu Eu, me apaixonei pela Julia Quinn. Essa mulher sabe o que faz quando escreve né. Um dos fatores que me deixaram loucas para ler essa série em particular, foi a ironia presente na história. Adoro esses diálogos.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

  • Dan Igor
    07 maio, 2017

    Oi, Paola!
    Sempre tive interesse em ler algum livro da Julia Quinn e agora, depois da sua resenha, acho que já sei por qual série começar. Me deixou muito curioso saber que a trama traz um romance natural, sem forçação de barra, verdadeiro! Mas acho que o que mais me deixou interessado na história foi a ausência de uma sensualidade forte. Não gosto muito de livros mais picantes.
    Abraços!

  • Anna Mendes
    06 maio, 2017

    Oi Paola! Ótima resenha!
    Mais um romance de época que vai entrar para as minhas metas de leitura! Tenho muita curiosidade em ler algo da autora, só que agora não sei por qual série dela eu começo hehe
    Adorei a premissa desse livro! Parece ser uma história muito divertida e cativante e os personagens parecem ser muito marcantes também. Com certeza vou dar uma chance para essa história!
    Bjos!

  • Bianca Aguiar
    05 maio, 2017

    Eu estou apaixonada por essa capa, sério <3 que coisa mais linda! Eu já vi você falando desse livro em um vídeo do canal e agora que li a resenha tenho certeza de que vai pra minha listinha <3 fiquei muito curiosa, já faz tempo que eu quero ler um livro da Julia, mas nunca li nenhum, acredita? Apesar de romance não ser meu gênero favorito, ultimamente tenho lido bastante! Parabéns pela resenha Pah!

    Beijos

    http://nebulosadeflores.blogspot.com.br/

  • Fernanda De Mello
    05 maio, 2017

    Eu simplesmente amo Julia Quinn…. como não amar?!!? Já li todos da série Smythe-Smith e não sei por qual me apaixonei mais

  • Luciana Lole
    05 maio, 2017

    Oii Pah, estou lendo esse livro e estou adorando! Comprei aquele box lindo da série com base em sua indicação num vídeo, e o Marcus e Honoria são um casal fofíssimo! Tipo de livro que lemos antes de dormir e sonhamos com o paraíso.
    Beijoss

  • Katharine Emídio
    05 maio, 2017

    Pah, amei a resenha! A Julia Quinn arrasa muito e li esse livro na maior animação mesmo, além de todos os outros da série. Esse não é meu livro favorito da série, mas não deixou de ganhar um pedacinho do meu coração(own risos). Super Beijo

  • Leticia Golz
    05 maio, 2017

    Pah, a Julia Quinn toda é irresistível haha
    Gostei dessa do mocinho não ser tão confiante, o que já traz um diferencial na estória. Sem contar esse humor das apresentações dos personagens.
    Eu sou doida para começar essa série, mas acho que vou demorar um pouquinho. Essas capas estão lindas!!

  • Lili Aragão
    05 maio, 2017

    Oi Pah, esse livro tem o prólogo mais fofo que já li haha <3 e amei a história desde as primeiras páginas justamente por ele ser leve, fofo, divertido, e eu acho muito bom ler histórias assim de vez em quando 🙂 A personalidade tímida de Marcus também me encantou e você tem razão geralmente somos apresentadas a protagonistas confiantes, mulherengos e aqui a autora nos entrega um que é o oposto e não poderia ser melhor. Amei a resenha e acho que todo mundo tem que ler esse livro 🙂

  • Bruna Lago
    05 maio, 2017

    Oi Pah, você acredita que eu ganhei o box autografado em um sorteio que participei num blog? Quase desmaiei de emoção kkkkk sério, pra mim a Julia Quinn se transformou num ícone de romances de época. Lembro quando conheci Os Bridgertons com a sua resenha, e dali me apaixonei por ela. Não via a hora de conhecer esse quarteto.. Claro que eu não perdi tempo e fiz logo a maratona dos Smythe-Smith. Esse não é o meu favorito da série, mas achei a leitura gostosa e fluida. Achei diferente a narrativa, pois no inicio não vemos muuuuitas conversas, ja que ocorre o incidente com Marcus. É muito lindo ver como o amor aparece entre os dois, realmente é de babar. Super aconselho a leitura.
    Abraços

  • Mariana Vantine
    05 maio, 2017

    Nunca li um livro de romance de época, só comecei a me interessar pelo tema depois de assistir seus vídeos e são tantas indicações maravilhosas q dá vontade de comprar todos.. Ótima resenha, fiquei curiosa pra conhecer esse casal!

  • Tarcila Lins
    05 maio, 2017

    Essa apresentação que você menciona é tradição real no local onde o livro se passa ou foi criado como tradição apenas na história?

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      05 maio, 2017

      Apenas para a história. Acompanhamos essa tradição nos outros livros da autora; faz parte da trama criada por ela.

  • Teresa()
    04 maio, 2017

    Concordo com voçê Paola, esse é um livro bem fofo, a cada livro que leio da Julia Quinn, mas me apaixono pela escrita da autora. E que livro é esse, confesso que ainda não comprei mas li alguns trechos em PDF e achei perfeito.