março 28, 2018

Tá no Kindle: Romances de Época Nacionais

Oi,
galera! Tudo bem com vocês? Resolvi que todo mês irei trazer uma lista de
indicações – de um gênero ou de vários – com livros de
autores nacionais que estão no meu Kindle.
A
verdade é que tem muito autor bacana lançando suas obras através da Amazon e
precisamos valorizar os talentos nacionais. A ideia é mostrar os lançamentos
que mais me atraíram, minhas próximas leituras e apresentar novos autores. Além
disso, quero me desafiar a ler ao menos um livro dessa lista durante o mês
(assim eu não só divulgo as novidades como também as conheço para resenhar por
aqui). Espero que gostem!
Para
começar com o pé direito – e porque obviamente esse é o gênero que mais leio –
eis as novidades que estão no Kindle, a minha espera:

Inglaterra,1870. Lorde Edrick Bradley III, segundo barão de Westling, cruza o caminho de Ashley Walker em uma nublada tarde de outono. Atraído e intrigado pela falta do esperado cumprimento, ele a segue até vê-la entrar no hotel da vila. Sem entender tamanha curiosidade, a espera. Ao se apresentar, a frieza com que é recebido eleva o mistério, incitando-o a desvendá-lo. A Srta. Walker desejou esquecer aquele encontro. Vivia na vila vizinha, agradecida por jamais ter estado diante do nobre cavalheiro e preferia que assim continuasse. Porém, afastar-se não seria fácil, pois estava prestes a descobrir que nem todo homem é mau, egoísta, ou aproveitador. Essa descoberta, aliada aos encantos de Edrick, fará ruir a sólida muralha protetiva que Ashley ergueu ao longo dos anos. Mudança inútil, pois ela era a Borboleta Negra, alguém que não serviria sequer para ser amante do honrado barão. Naquele lindo jardim ela jamais poderia pousar.

Faz
anos que estou enrolando para ler esse livro! Recentemente a autora lançou a
continuação e eu aqui, sem ler o primeiro. Dizem que a trama é emocionante e
cativante, e que a Halice escreve maravilhosamente bem.
Pela
capa e pela sinopse tenho certeza que irei amar! O bacana é que esse livro
também tem edição física (foi lançado pela Ler Editorial).

Vale do Paraíba, 1872. Saraus, bailes, rapazes, cavalgar e defender a abolição da escravatura, são estes os gostos da bela Amaia. Mas tudo parece perder sentido quando seus pais morrem e deixam nas suas mãos uma fazenda de café e um testamento que a impede de alforriar os escravos. Sem saber como administrar uma fazenda e se afundando em dívidas, ela encontra apenas uma solução: se casar. Todo e qualquer solteiro ou viúvo se torna um pretendente em potencial. Ou quase todo. Eduardo Montenegro não é pretendente para moça de família. Fundador do Clube dos Devassos, o misterioso Montenegro não pretende se casar, mas isso não o impede tentar levar Amaia para cama. Enquanto tenta manter a sua integridade física e emocional, Amaia arruma um pretendente inesperado. Será que ela vai conseguir levar adiante o seu plano de salvar a fazenda e os escravos, ou será que a sua atração por Montenegro será maior? O famoso devasso acabará seduzido pelos encantos da charmosa abolicionista e a pedirá em casamento antes que ela se case com outro? A Baronesa Descalça é o primeiro livro da Coleção O Clube dos Devassos.

ADORO
tramas que focam no Brasil e na nossa história. A trama parece envolvente,
surpreendente, inteligente e diferente de tudo o que já li no gênero. E o fato
de focar no Vale da Paraíba chamou a minha atenção de uma maneira que, se
pudesse, já começaria a leitura hoje.

“Ela o amou mesmo conhecendo seu pior lado.” França, 1820. Stephen tem marcas na pele e na alma. O belo lorde que lutou bravamente durante a guerra é agora motivo de pavor entre a sociedade francesa. É por esse motivo que vive há anos enclausurado em sua própria casa, longe das pessoas que um dia fizeram parte de sua vida, vivendo sob a sombra de seus próprios demônios. Isso, porém, muda quando ele encontra uma jovem machucada e corrompida, jogada em frente a sua porta. Seu único instinto é salvá-la. E ele o faz. Ao acordar em uma cama de lençóis macios e quentes, Rosaleen percebe que não foi um sonho. Tudo, todo aquele terror, realmente aconteceu. Desorientada, a jovem sabe que não pode ficar lamentando-se, mas, mesmo estando protegida naquela imensa casa, não está a salvo. Sabe que deve partir, mas seu salvador, o homem que lhe acolheu, não concorda exatamente com esse pensamento. Misterioso e sedutor, o homem que tem o rosto coberto por uma máscara revela a Rosaleen quais são seus planos para ela, que, assim que os compreende, percebe que está em grandes problemas. Quando a consequência de uma noite terrível se evidencia, os dois se veem envolvidos em uma situação incomum, a qual testa os limites de ambos, colocando-os em prova, assim como a chama de desejo e paixão que surge entre eles. Com sua docilidade e bom humor, Rosaleen fará de tudo para provar a Stephen que está disposta a salvá-lo, se ele aceitar entregar seu coração a ela.

Outra
coisa que amo: histórias que recontam o clássico A Bela e a Fera. A sinopse e
as avaliações na Amazon me deixaram curiosa. Mas, confesso, foi essa capa que
ganhou meu coração. A trama parece incrível!

Tudo o que Sebastian Wright, Conde de Nottingham, deseja é trazer à vida de sua jovem irmã um pouco de alegria e interesse pela temporada na Corte. Para isso está disposto até mesmo a aturar os caprichos de uma petulante professora de piano. Flora precisa de trabalho. Com um inverno rigoroso a frente, ela não será capaz de suportar meses com pouco carvão e lenha insuficiente. O convívio com a doce Emma compensaria a arrogância e o orgulho de Lorde Sebastian, símbolo de tudo que ela mais menospreza na nobreza. O que ambos não esperavam é a inexplicável atração que surge quando a convivência se intensifica e explode numa situação imprevista. Porém a aristocracia possui suas exigências e o casamento com uma jovem malnascida não está entre os planos de um conde. Por outro lado, Flora jamais se permitiria viver como amante depois do exemplo que teve dos pais. Será possível a nobreza de caráter ser mais valorizada do que a nobreza do sangue? Poderá a beleza da alma cativar mais do que a aparência física? O que realmente toca um coração?

Parece
clichê, mas o meu tipo preferido de clichê! Adoro livros que trazem romances impossíveis,
ainda mais aqueles que falam sobre diferença de classe social. Sinto que vou
amar esse casal!

Três reinos. Três povos. Uma mulher, unindo todos eles… Esmeralda de Cashel era uma imunda. Filha de um estupro, uma branca em terra de negros. Tudo que buscava em sua vida era encontrar o maldito homem que havia destruído sua mãe… Mesmo que para isso ela precisasse avassalar o coração solitário de um Rei amargurado. Cedric de Bran via seus dias cruzarem diante de seus olhos por trás de uma máscara que escondia seu rosto deformado. Não acreditava no amor, mas, quando chegou ao seu reino uma mulher de cabelos vermelhos e olhos cor de esmeralda, ele não pôde escapar da magia que parecia dela emanar. Esmeralda é o 11° Livro de Josiane Veiga, autora conhecida por romances históricos como A Insígnia de Claymor e Kinshi na Karada, e pela trilogia gay Jishu.

OLHA
ESSA SINOPSE! Reinos misteriosos, personagens que buscam vingança, constante luta
contra o preconceito… cara, parece emocionante e surpreendente. Vi várias
resenhas positivas a respeito dessa obra e desde então fiquei ainda mais
curiosa para conhecer o trabalho da Josiane.


E
aí, conhecem algum desses? Por qual será que eu começo?



Beijos

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

4 Comentários

  • jady santos
    11 abril, 2018

    Já estão na minha lista de desejados, todos kkkk

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br

  • Paola Aleksandra
    29 março, 2018

    Vai sim, tenho certeza ♥

  • Tielle Soares
    29 março, 2018

    O que mais me chamou a atenção foi o de O Anjo e a Besta, adoro a história de A Bela e a Fera.

    beijos
    https://atrasadaparaocha.blogspot.com/