Newsletter

assine a newsletter!

E receba a notificação de novos posts por e-mail

Você é livre para ser quem quiser — mesmo que isso tenha um preço. Depois de O Lado Bom da Vida, Matthew Quick cria romance para todos que desejam se encontrar Consagrado no Brasil com o best-seller O Lado Bom da Vida, Matthew Quick traz ao público jovem uma ode à liberdade, abordando as complexas questões de identidade que marcam a transição para a idade adulta. Aos 18 anos, Nanette O’Hare é a típica boa garota. No fundo, porém, ela nunca se sentiu realmente parte do grupo, sufocando em um permanente desconforto com diversas atitudes das amigas e com os padrões sociais. Mas tudo muda quando, no último ano do colégio, ela ganha um livro de seu professor preferido, o clássico cult O ceifador de chicletes, e fica fascinada com a mensagem de que ela pode ser de fato quem é. Nanette se torna amiga do recluso autor e se apaixona por Alex, um jovem poeta que também é fã do livro. Encantada com esse novo mundo que se abre, ela se permite, pela primeira vez, tomar as próprias decisões. No entanto, aos poucos Nanette percebe que a liberdade pode ser um desejo arriscado e começa a se perguntar se a rebeldia não cobra um preço alto demais.


Jovem Adulto • Editora Intrínseca • 272 Páginas • Classificação: 4,5/5
Skoob • Compre: Amazon • Resenha @mayeosvicios

Quem nunca se sentiu perdido na vida? Ou teve dúvidas em relação ao futuro? Quem nunca se questionou se está no caminho certo ou fazendo as escolhas certas? Seja você jovem ou mais velho, tenho certeza que em algum momento da vida, por mais de uma ocasião, estes pensamentos surgiram em sua mente, e ainda vão surgir.



Nesta obra conhecemos Nanette, uma adolescente que está no último ano do ensino médio; ela é a estrela do time de futebol da escola, uma nerd que tem notas excelentes, a filha perfeita. Certo dia Nanette recebe do seu professor uma indicação de leitura, e ela devora a obra O Ceifador de Chicletes não uma, mas várias vezes, pois tal obra a toca de uma forma que nenhum outro livro a tocou, fazendo com que ela passe a questionar sobre o fim da história, o futuro das personagens e faça em paralelo uma comparação com a sua vida e o seu futuro.


A partir deste ponto Nanette começa a questionar se realmente está fazendo as coisas que gosta ou apenas fazendo porque as pessoas ao seu redor, seus pais e amigos, acham que isso é o melhor para ela.


“Você nunca teve vontade de largar alguma coisa que todo mundo faz você sentir que precisa continuar fazendo? Nunca teve vontade de ... PARAR?"

Acompanhamos então a jovem tentando se descobrir. Após esta leitura tão impactante, Nanette conhece outras pessoas que também leram a obra e, ao lado dos seus novos amigos, vai encontrar força para lutar por aquilo que realmente quer. 

Durante a leitura vemos como é difícil para o jovem decidir sobre seu futuro, pois muitas vezes nos deixamos influenciar pelos pais e amigos e esquecemos de ouvir nosso coração. É claro que não é fácil tomar uma decisão que impactará para o resto de sua vida, como a profissão, nós temos que nos conhecer muito bem, pensar e refletir, e se tomarmos uma decisão que no futuro nos arrependeremos ainda assim temos a chance de mudar, basta termos coragem de sair da gaiola que está em volta de nós.
“A gaiola está aberta, mas todo mundo tem muito medo de sair, porque quem tenta, leva uma pancada, e é uma pancada e tanto.”
Gosto muito do trabalho do autor Matthew Quick, pois ele sempre nos faz pensar sobre as escolhas que tomamos em nossas vidas, e nesta obra em particular fala diretamente com os jovens, principalmente nesta fase de decidir o futuro, a faculdade, que é sempre tão complicada. Acredito que todo jovem deveria ler essa história, pois ela nos ensina e deixa a mensagem de que tudo bem se você não sabe agora o que quer fazer para o resto da sua vida, você tem tempo para pensar e decidir, e tudo bem se você não quer seguir o que seus pais ou a sociedade ditam, faça aquilo que você quiser, porque tudo bem se as pessoas não aceitarem, o importante é você estar bem consigo mesmo e fazer aquilo que você realmente quer.
“Do que você gostaria de se ver livre, mais do que tudo no mundo?”


Sem dúvida: recomendo!

Beijos

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. As fotos da publicação ficaram lindas <3
    Ainda não consegui ler este livro, mas quero muito. Gosto do autor e acrdito que irei gostar dessa história tbm.

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir

Resenhas

© Livros e Fuxicos • Por Paola Aleksandra – Desenvolvimento com por Subir