fevereiro 15, 2019

[Resenha] O Silêncio da Alma – Sheila Guedes

Aos dezoito anos, Marina se casou com seu primeiro namorado. Seu príncipe encantado. Seu primeiro e único amor. O homem ideal. O que ela nunca imaginou é que seu sonho de amor se transformaria, ao longo dos anos de casamento, no seu maior e aterrorizante pesadelo. Presa em uma relação doentia, ela vai aprender que nunca é tarde para recomeçar a viver e a ser feliz. Quando decide dar um basta em anos de humilhação e submissão, Marina vai aprender que o principal amor é o amor-próprio. Tentando recomeçar sua vida, fugindo de um ex-marido obsessivo, ela vai se apaixonar e vai se dar a chance de amar novamente e ser amada. Uma história emocionante sobre recomeços. O Silêncio da alma não é apenas uma história de amor pelo outro. É, acima de tudo, uma história de amor por si mesmo.

Romance/Drama  Amazon Books • 341 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob | Compre: Direto com a Autora • Amazon (Kindle Unlimited)


Esse é o terceiro livro da Sheila que leio, então posso
dizer com propriedade o quanto sou apaixonada por sua escrita – tem
romance, tem drama, tem sensualidade e, principalmente, uma gama gigantesca de
emoções. Li a sinopse e fiquei encantada com essa trama, mas nada me preparou
para o coração apertado de dor. O Silêncio da Alma sobre relacionamentos abusivos de
uma forma que, sem dúvida, me conquistou.




Marina e Pedro se conheceram no ensino médio; ela a garota
tímida e insegura, ele o cara mais popular da escola. O fato de ele parecer
interessado por uma menina como Marina, na cabeça dela alguém completamente sem sal, torna-se o ponto de partida
para uma relação de mais de vinte anos. Pedro mexeu com as emoções de Marina e
fez ela se sentir a mulher mais incrível do mundo – até tudo ruir e sua alma
ser silenciada pelas agressões, físicas e emocionais. Mãe de dois filhos e presa a um casamento fadado ao fracasso,
Marina precisará descobrir como reencontrar sua própria voz.


“Minha
alma quer falar. Cansou do silêncio. E eu estou muito disposta a ouvir.”

Uma das coisas que mais gostei nesse livro é o fato da
personagem principal ter quase quarenta anos, ser mãe de dois filhos e estar em
um casamento duradouro – isso, sem dúvida, traz um peso maior à história. Além
disso, gostei da trama variar entre presente e passado, assim, conseguimos
compreender muito bem como os relacionamentos abusivos começam: nem sempre existem
sinais, às vezes, simplesmente nos apaixonamos e entregamos nosso coração a
quem não merece. Doeu muito acompanhar a história de Marina, principalmente por
ver a verdade por trás dela. Ela se apaixonou quando jovem, mergulhou de cabeça
no que achava ser amor e, em nome desse sentimento, perdeu de si mesma. Os socos
e tapas me fizeram chorar, mas foi à vida dessa mulher, tão parecida com tantas
outras, que marcou meu coração.


Também preciso dizer que a autora tomou muito cuidado ao
falar sobre temas difíceis e reais. O cuidado está nos sintomas, na descrição
sincera da mente da vítima e, principalmente, na atenção à sua cura: a ajuda
profissional não é deixada de lado e eu amei tanto esse detalhe! A verdade é
que quando sofremos grandes traumas, precisamos de ajuda profissional. Então
amei ver Mariana encontrar força para lutar e recomeçar, mas nem por isso
deixar de lado a busca por apoio médico – tanto para ela, quanto para os filhos. 

A trama gira em torno dos recomeços da vida, por isso tem
dor, mas também tem mensagens lindas sobre novos começos: reencontros, romance
e descobertas. Sério, trata-se de um livro maravilhoso, envolvente, fácil de ler, e
muito emocionante. Recomendo demais, assim como todos os outros livros que li
da autora.



Sheila, parabéns por essa história tão apaixonante e importante!

Beijos

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

3 Comentários

  • Cacilda Almeida
    19 junho, 2019

    Paola fiquei curiosa pela história. Parabéns pelo blog.

  • Unknown
    23 abril, 2019

    Comprei no kindle e começo a ler essa semana! Ótima resenha, Pah! Parabéns ❤