Anúncios
abril 30, 2015

[Resenha] Selva de Gafanhotos – Andrew Smith

Selva de Gafanhotos – Na pequena cidade de Ealing, Iowa, Austin e seu melhor amigo, Robby, libertam acidentalmente um exército incontrolável. São louva-a-deus de um metro e oitenta de altura, completamente tarados e famintos. Essa é a verdade. Essa é a história. É o fim do mundo e ninguém sabe o que fazer. Com todos os elementos obrigatórios de um romance apocalíptico, Selva de gafanhotos mistura insetos gigantes, um cientista louco, um fabuloso bunker subterrâneo, um mal resolvido triângulo amoroso-sexual e muita, muita confusão, e está longe de tratar apenas do fim do mundo. Engraçado, intenso e complexo, o livro fala de um jeito inovador de adolescência, relacionamentos, amizade e, claro, de temas um tanto mais inusitados, como testículos dissolvidos e milho modificado geneticamente. Um romance surpreendente sobre a odisseia hormonal, amorosa e intelectual que é essa fase da vida.

Editora: Intrínseca l 352 Páginas l Jovem Adulto • Ficção l Compare & Compre: SaraivaAmazonCultura l Skoob l Classificação: 3,5/5

 

Selva de Gafanhotos é totalmente diferente de tudo o que já li. O livro começa como um típico romance jovem adulto maduro, trabalhando temas complexos e reais da vida dos adolescentes. Contudo, com uma dose certeira de ficção o autor muda o rumo da história, transformando-a na batalha de dois jovens que precisam se descobrir enquanto lutam contra um bando de gafanhotos de quase dois metros de altura. Improvável? Não na pequena cidade de Ealing, em Iowa. Local onde o fim do mundo acabou de começar.

A história é narrada pelo jovem Austin. Ele, como um típico historiador, é detalhista e observador, e escreve com a intenção de criar um diário do fim do mundo. Assim como os homens da pré-história que se comunicavam através de desenhos, ele registra os acontecimentos diários para alertar as gerações futuras, para deixar sua marca na história do mundo. Porém, como ele está no presente detalhando fatos do passado, sua explicação de como e onde tudo começou só fica clara com o avançar da leitura – que, exatamente por isso, é rica em mistérios e surpresas. É em um beco abandonado, onde Austin e seu melhor amigo Robby fumam e andam de skate, que o futuro do mundo é alterado. Quem é que iria imaginar que milhões de vidas estariam nas mãos desses meninos?

 

Sim, a lateral do livro é verde! ♥

 

O livro é uma mescla perfeita entre ficção e realidade. A parte real, que aborda sexualidade, bullying, e o amor sem rótulos e tabus, me encantou. Fiquei surpresa com a capacidade do autor em trabalhar tais temas e levar o leitor a refletir sobre as imposições sociais. Ele deixa claro que os jovens não devem se deixar rotular, que não é necessário ser uma ou outra coisa e, principalmente, que não é preciso seguir os caminhos ditados pela sociedade. Achei incrível a mensagem por trás das dúvidas do protagonista, até porque foi por meio delas que o autor trabalhou um tema difícil e pouco abordado na literatura juvenil. Já a parte da ficção foi uma surpresa. Nunca havia lido algo assim e, confesso, não tanto quanto imaginei que gostaria. O autor criou uma infestação lógica e bem pensada, as explicações são dadas nos momentos certos e o leitor nunca fica com a impressão de ponta solta. – Por mais ilógico que pareça o surgimento dos gafanhotos gigantes realmente faz sentido! Entretanto, não sou atraída por esse tipo de história e em muitos momentos me pegava pensando “Por que mesmo estou lendo esse livro?”. Gostei da ação e da luta contra os gafanhotos, adorei os personagens principais, achei incrível a narrativa divagada do protagonista, mas senti que a mistura de todos esses pilares – reflexão, bom-humor, ironia e ficção – deixou a obra pesada, tornando a leitura um pouco cansativa. Ainda assim, tenho consciência de que meu julgamento é baseado no fato de que o livro não foi o que eu esperava que fosse: apenas um romance contemporâneo jovem adulto. 

“Às vezes é perfeitamente aceitável decidir não decidir, continuar confuso e alerta para a próxima coisa que vai surgir de repente na estrada que você construir.”

Nos agradecimentos o autor conta que nunca teve interesse em escrever um livro comercial, que ele se deixou levar em seus devaneios e criou exatamente o que queria. Portanto, Selva de Gafanhotos não é previsível ou racional, trata-se de uma história engraçada, confusa e inusitada. Não tenho dúvida de que os amantes de ficção irão se apaixonar pela história. Arrisco dizer até que os fãs de distopia gostarão do fim do mundo criado pelo Andrew Smith.

Saiba mais sobre o livro no vídeo que alguns blogueiros (inclusive eu) fizemos para divulgar a obra:

Beijos!

Esse é um reblog da resenha postada em Março.
Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

37 Comentários

  • Denise Crivelli
    02 maio, 2015

    Oi
    Eu achei linda a edição desse livro, eu até fiquei com curiosa, mais pelos comentários que vi por ai, depois de alguns capítulos ele toma um rumo diferente e meio viajado. mais é bom saber que o livro não é aquela coisa previsível.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

  • Liza Mikaelly
    02 maio, 2015

    Pirei! quero esse livro! eu PRECISO deste livro! amo fantasia e ainda mais quando é uma que é completamente inesperada e inusitada. A capa é muito linda e a lateral do livro é verde! a historia me chamou atenção também pelo fato de abordar varios assuntos da atualidade como o bullying e sexualidade.
    Beijos <3

  • Graziele Lourenço
    02 maio, 2015

    Essa é uma capa tão simples com um toque de complexidade que simplesmente me fascinou .. Somada a lateral verde , não tem como não ter amado rsrs Já tinha ouvido falar dele outras vezes e fiquei um bocado curiosa , então assim que puder agarrarei a oportunidade ..

  • Lary C
    01 maio, 2015

    Oi, Pah.
    Nossa, que enredo louco é esse?! Eu até gosto de histórias diferentes, mas essa não me deixou com vontade de ler… Gafanhotos gigantes? No, thanks. Eu adoro ficção científica e tenho vários na minha lista de leitura, mas não vou acrescentar esse.
    Beijos

  • Lary C
    01 maio, 2015

    Oi, Pah.
    Nossa, que enredo louco é esse?! Eu até gosto de histórias diferentes, mas essa não me deixou com vontade de ler… Gafanhotos gigantes? No, thanks. Eu adoro ficção científica e tenho vários na minha lista de leitura, mas não vou acrescentar esse.
    Beijos!

  • Fabiana Araújo
    01 maio, 2015

    Fiquei enchendo tanto o saco da minha amiga que ela acabou comprando para mim esse livro semana passada ainda to no começinho da leitura e to gostando bastante por enquanto.

  • Tamara Dias
    01 maio, 2015

    Eu gosto bastante de fantasia e distopia… Mas não sei não me animei mto pra ler… Talvez seja o lance dos gafanhotos gigantes Rs sei lá.., mas enfim quem sabe eu me animo!
    Bjo

  • Kamila Tâmara
    01 maio, 2015

    Mesmo você dando 3,5 pro livro, eu fiquei louca para ler. Na verdade fiquei com vontade de ler desde o vídeo que você mostra ele. É totalmente o tipo de livro que eu gosto e nunca achei um livro tão louco quanto esse parece ser. São coisas tão loucas que chega a ser engraçado. Não parece ser um livro muito racional, e sim um livro para ler e dar risadas de tão exagerado que algumas são. E a capa é simples mas é incrível, principalmente as bordas. Sou apaixonada com livros com bordas coloridas. Quero esse livro para ontem.

    Beijinhos, Kamy

  • Rayane
    01 maio, 2015

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, e também não despertou o meu interesse. Apesar de parece ser um pouco diferente das obras desse gênero que encontramos por ai, acho que nesse livro não foi o suficiente para me deixar super curiosa.

  • tieli lamborghini milli
    30 abril, 2015

    Ei
    Que história meio maluca né, tem de tudo e mais um pouco, quem gosta de confusão pelo jeito vai gostar deste livro kkkkk uma mistura de ação, aventura, suspense,romance,e várias animais gigantes imagina que loucura.Deve ser ben legal .Abraços

  • Ana Paula Moreira
    30 abril, 2015

    Não me interessei muito, eu ainda olho as capas para ler, e esse não chamou a minha atenção. Abraços

  • Kemmy Oliveira
    30 abril, 2015

    "Por que mesmo eu estou lendo esse livro?" hahahahahah
    Não sei bem o que pensar dele, Pah.
    Desde que o vi, não me chamou a atenção. Vi você falando dele num vídeo, e continuou não me chamando a atenção.
    Mas ali na resenha você diz que ele aborda assuntos como bullying, sexualidade e amor de uma forma reflexiva e eu realmente gosto disso.

    Beijos!

  • Ana Paula
    30 abril, 2015

    eu conheci pelo canal do vitor martins e ele gostou, mas eu nao sabia bem do q se tratava, a parte dos gafanhotos é engraçada, mas eu fiquei curiosa pra ler, é incrivel pq eu quero ler tudo que aparece nesse blog HAHAHAH mesmo que nao seja taaaao bom, eu quero ler pra saber o q vou achar.

  • Rebecca Martins
    30 abril, 2015

    A lateral é verde, como assim? kkkkk Muito diferente dos livros normais, mesmo assim não me interessei muito pelo livro não, achei a capa feia.
    Muita gente se apaixonou com a capa, mas, sei lá, não gostei.
    Beijos Pah <3

  • Planet Pink
    30 abril, 2015

    Oi Pah!
    Isso de louva-deus completamente tarado me deixou um bocado espantada hahaha, mas a história parece mesmo diferente. Acho que vale a pena dar uma chance ao livro.
    Beijocas

  • Rayme
    25 março, 2015

    Oi Pah,
    confesso que não fiquei muito curiosa pela história não.
    não parece ser um livro que irá me agradar. apesar de gostar de tramas que tratam sobre bullying, este livro tem outras elementos que não me agradam muito ;x

  • RUDYNALVA
    22 março, 2015

    Nossa Pah!
    Achei que com assuntos tão interessantes o livro seria melhor…
    Achei a capa bem sem graça.
    E apenas mais um jovem adulto não me interessa tanto no momento.
    Domingo com muito descanso e amor no coração.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Andreza Galvão
    21 março, 2015

    Gostei muito da sua resenha, explica direitinho os pontos principais do livro. Mas esses gafanhotos gigantes não me atraíram. haha Mas achei interessante o autor abordar bullying e sexualidade, levando os leitores à reflexão. Fora isso, nenhum outro ponto da narrativa me chamou a atenção, infelizmente. :/

  • Gabriela Vidal
    16 março, 2015

    Adorei a resenha, eu até gosto de ficção, mas algo com insetos me faz ter um pouco de nojo sabe? Tenho um sério problema com insetos.
    Abraços
    http://www.estantedepapel.com

  • Larissa Augusto
    15 março, 2015

    Adorei a resenha do livro, e fiquei muito ansiosa para conhecer-lo *-* Quem sabe ele nao sera uma das minhas proximas leituras?

  • Anônimo
    15 março, 2015

    Acho que legalzinho, definiria o que acho desse livro, mas não, não me identifiquei com a obra. Sei lá acho que não faz meu estilo e como você não gostou tanto assim, também nem vou ler mesmo. Mas quem sabe um dia, algum ano…

  • Fabiana Araújo
    15 março, 2015

    Achei realmente legal os temas que ele aborda e essa capa amarelona é linda deve ser porque amarelo é minha cor predileta ele parece ser bem diferente to precisando da uma variada nas minhas leituras mesmo

  • Gislaine Lima
    13 março, 2015

    Oi Pah, tudo bem?

    Pelo que você disse na resenha há mistura na história, confesso que não gosto quando fica tudo embolado e sem definição, apesar de gostar muito de distopia não sei se esse livro me atrairia.

    Beijos, Gi.

  • Bárbara Carollo
    13 março, 2015

    Oi Pah,
    Não fiquei interessada em ler este livro. Ele parece, realmente muito confuso, mas vou ficar de olho em outras resenhas.
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

  • Bianca
    12 março, 2015

    Eu realmente não me identifico com esse tipo de leitura, talvez até um dia eu possa me aventurar, mas por enquanto ainda não.

  • Evellyn Mendonça
    12 março, 2015

    Ooi Pah,
    Sinceramente não me interessei muito pelo livro, mesmo achando interessante os temas que aborda, vou pensar se vou ler.
    Beijos!!!

  • Nessa
    12 março, 2015

    Oi Pah
    Achei interessante a premissa do livro e diferente. Gostei de suas ressalvas e fiquei com vontade de ler.

    Beijos

  • katia moura
    12 março, 2015

    Oi Pah.

    Eu também pah não sou tão acostumada a ler livros assim ,Mas adoro livros que tem confusões e nesse livro é o que não faltar pelo que estou vendo e lendo sua resenha , kkkkkkk.
    Isso é o fim do mundo mesmo ,É tanta historia dentro de um livro ,Isso é fantástico , Muito emocionante .
    Parabéns Sua resenha estava magnifica e muito boa , eu gostei muito ,achei legal você ter expressado sua Opinião com tanta clareza .

  • Leticia
    12 março, 2015

    Oi Pah…
    Nossa, parece bem improvável mesmo algumas coisas, mas gostei da trama do livro.
    Parece ter certa diversão mesmo, principalmente com a luta contra os gafanhotos. Estou aqui tentando imaginar uma coisa dessas..rs
    Ainda não tinha ouvido falar na obra. Gostei da edição em forma de caderno.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • Bianca Viegas
    12 março, 2015

    Olá!
    Também nunca tinha visto um livro que misturasse esse dois gêneros. Gostei muito da sua resenha apontando os pontos positivos e negativos encontrados. Mas não me interessei muito pelo livro, pois não gosto muito de ficção.

  • sara sem h
    12 março, 2015

    WOW PARECE SER ÓTIMO :DD
    Quando eu vi a capa pelo meu feed, pensei que se trataria de algo surreal, que o título era metafórico. Mas não, haha. Adorei a tua resenha, fiquei bastante interessada na história. Vou marcar no skoob pra quando eu puder, eu ler 🙂
    Kissus
    http://www.penseicliquei.blogspot.com

  • Jéssica Barbosa
    11 março, 2015

    Gosto muito de distopias, e estou sempre a procura de novas. pela sinopse deve ser boa.

    Jéssica Barbosa

  • Nicoli Vieira
    11 março, 2015

    O livro pelo seu comentário, começou de uma forma meio inusitada, como se num momento você é um jovem que está fumando em um beco e no outro você é aquele que está lutando contra gafanhotos gigantes. Acho que eu não gostaria dessa leitura, por juntar vários temas no livro, mas não se pode julgar sem ler. E eu fiquei curiosa por saber como que termina ele, realmente acontece o fim do mundo? E o triângulo amoroso-sexual? Tantas dúvidas.

  • Talita Oliveira
    11 março, 2015

    Sou fã de distopias e acho que vou gostar bastante, ainda mais que me interessam muito livros sobre o fim do mundo. Já gostei do Austin, temos características muito parecidas, pelo menos foi o que pude perceber, hehe! Ainda não sei se eu gosto ou não da ideia do livro, achei que ele quer passar algo bem realista, mas é carregado de muitos exageros, enfim…apesar de tudo seria uma leitura razoável. Beijos! 😀

  • Patricia
    11 março, 2015

    Confesso que pela sinopse o livro já não tinha chamado a minha atenção. Com a resenha, pude perceber que definitivamente não é o meu tipo de leitura.

  • Thamires Menezes
    11 março, 2015

    Gosto de livros assim, que conseguem transmitir algo, uma mensagem ao leitor.
    O autor parece ter trabalho bem, fazendo uma mescla entre realidade e fantasia. Aborda temas importantes e que podem ensinar muito aos jovens, já que é um momento onde o jovem é cercado de conflitos.
    Muito legal, gostei da historia e fiquei curiosa pra ler.

  • Raynara Soares
    11 março, 2015

    Ooi, tudo bem?
    Sinceramente não me interesso nem um pouco em livros de ficção, não sei porque, mas acho que não consigo me interessar. Mas eu queria arriscar em ler este livro. O que você acha? Apenas tenho medo de começar o livro e não conseguir terminar.
    Beijos