Anúncios
junho 03, 2021

HISTÓRIA DOS ROMANCES DE BANCA

Quem aqui já ouviu falar dos famosos Romances de Banca? Acredito que muitas(os) leitoras(es) conhecem pelo menos um título que faz parte desses exemplares que marcaram tanto a nossa literatura e atravessam as barreiras, principalmente, do preconceito. 

Esses romances marcaram o mercado editorial de maneira definitiva mesmo carregando o estigma negativo que as pessoas atrelam a eles. Já foram apelidados de “livro cor-de-rosa”, “livro água com açúcar” e “literatura de mulherzinha”, termos que hoje são muito associados aos livros chick-lit, outro gênero estereotipado.

Então, voltando um pouquinho no tempo, começamos lá nos anos de 1940 e 1960, quando os Romances de Banca começaram a ser traduzidos pela Companhia Editora Nacional, o que criou uma coleção chamada Biblioteca das Moças. A partir de então, esse gênero decolou ainda mais. 

Aqui no Brasil, o Romance de Banca chegou nos anos 70 através da Editora Nova Cultural que, junto com a Harlequin, se tornou uma das maiores editoras do segmento. Muito icônico! Os romances desse modelo seguem um padrão que torna fácil o reconhecimento dos mesmos. Eles são baratos e eram muito vendidos em bancas de jornais, por isso o nome “Romance de Banca”. Além disso, os títulos e capas dessas obras acabam sendo bem sugestivos e interpretados de maneira negativa.

Isso acabava chamando muita atenção, chegando a passar uma sensação de desconforto para os leitores que pegavam o livro em público. Infelizmente, o preconceito da sociedade com essas histórias falava tão alto, que gerava essa situação.

Mas, passando para o lado positivo de tudo isso, as séries de Romances de Banca fizeram muito sucesso e, entre elas estão: Sabrina, Bianca e Jéssica! Cada uma trazia a sua própria temática como protagonistas independentes, protagonistas sonhadoras e histórias super picantes.

Algumas escritoras foram tão reconhecidas por escrever romances assim que passaram a ter seus livros vendidos na livraria como autoras contemporâneas, mesmo possuindo as características de banca. Nora Roberts é um exemplo de escritora que fez essa migração e hoje esbanja seus mais de 160 TÍTULOS traduzidos em 25 idiomas. É muito chique! Outras que também passaram, ou estão passando, por esse processo são: Candace Camp, Penny Jordan, Patricia Potter, Sandra Canfield e mais diversas.

Então é isso, espero que vocês tenham gostado! Deixem aqui nos comentários se vocês já ouviram alguma coisa sobre os Romances de Banca e se vocês leram histórias assim. Vamos adorar saber um pouco dessa experiência!

Beijos!

Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

10 Comentários

  • Fran Reis
    05 agosto, 2021

    Gosto muito dos romances de banca. Tenho uma coleção enorme deles. Embalaram minha adolescência e fazem parte da minha vida até hoje. Os livros da Diana Palmer são uma delícia. Hannah Howell com seus cavaleiros das terras altas é outra autora que eu adoro!

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      06 agosto, 2021

      Ai, que coisa boa de se ver, Fran ♥

  • eliane
    05 junho, 2021

    Olá
    Eu tenho uma enorme coleção de romances de banca .ainda os compro até hoje. Tem várias estórias que li e que são inesquecíveis. Os meus preferidos são os clássicos históricos especiais , clássicos históricos e os best seller.. Eu tenho
    um livro muito antigo da coleção Clássicos da literatura estrangeira da autora Nicole Jordan . E conheci a escrita da Julia Quim, Lorrayne Heart e Suzanne Enoch por causa dos romances clássicos históricos.
    Amei o post .

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      05 junho, 2021

      Ai, que incrível, Eliane! Obrigada pelo carinho ♥

  • MeirielleBovió
    04 junho, 2021

    Amei conhecer um pouco sobre as histórias dos romances de banca. Minha tia tem vários livros e fiquei curiosa para espiar para ver o que encontro por lá. Rsrsrs… ☺️

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      04 junho, 2021

      Se joga, Meirielle haha ♥

  • Diana
    04 junho, 2021

    Post muito nostálgico…Eu lia muito esses tipos de livros quando eu tinha uns 12 anos( sim, eu sei eu era jovem demais para esse tipo de leitura) E realmente teve muito preconceito, mesmo eu sendo jovem e lia de tudo quando eu lia esses títulos tinha sempre alguém julgando.Fico muito feliz que essa categoria tenha crescido tanto, fazendo tanto sucesso e chegando até a ser adaptação de série.Isso só mostra que nunca devemos julgar livro por capa, edição ou qualquer outro preconceito bobo. Parabéns pela matéria!

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      04 junho, 2021

      Os Romances de Banca passaram por muita coisa antes de chegar aqui né, Diana? Todos nós realmente ficamos felizes pelo reconhecimento que eles estão tendo hoje ♥

  • Cristina
    04 junho, 2021

    Gosto muito de romance de banca, porém não obtive tanto contato como neste momento, pois estou lendo muito mais agora pelas novas ferramentas tecnologicas, como por exemplo Kindle Unlimited, concordo quando vc comenta sobre a maneira negativa que os livros de banca principalmente os romances mais sensuais ainda são vistos de forma negativa e espero realmente que nós leitoras possamos se libertar dessas amarras e se posicionar com os nossos gostos literários sem medo de sermos julgadas quanto a isso, acredito que a sociedade Brasileira ainda tem muito o que aprender e respeitar.

    • Redação Livros & Fuxicos
      Redação Livros & Fuxicos
      04 junho, 2021

      Com certeza, Cris! Você disse tudo ♥