[Resenha] Retrato do Meu Coração - Patricia Cabot

Postado em 21 novembro 2012
Sinopse: No passado, a desengonçada Maggie Herbert vivia às turras com os meninos, entre os quais o futuro duque de Rawlings, mas tudo se resumia a provocações e brigas. Agora adultos, eles se reencontram. Porém tudo parece conspirar contra a paixão recém-descoberta. Será que os jovens conseguirão vencer preconceitos - dos outros e os próprios - em nome do amor? (Rawlings 2).
378 Páginas || Skoob || Editora Record || Compare & Compre ||  *Romance Histórico Adulto*  
Classificação:  
Retrato do Meu Coração, obra de Patricia Cabot (assinatura utilizada pela Meg Cabot em seus romances históricos), é o segundo e último livro da série Rawlings, que como o nome enfatiza narra a história dos Rawlings - os teimosos e obstinados duques de Rawlings. O primeiro livro da série, o “A Rosa do Inverno”, já foi resenhado aqui no blog e é um dos meus livros preferidos assinados sob o nome da Patricia Cabot. Divertido e sensual, o livro me ganhou logo em suas primeiras páginas, fato que também ocorreu com a história conseguinte dessa série. Ressalto que a obra Retrato do Meu Coração pode ser lida sem se fazer necessário e/ou obrigatório a leitura do primeiro livro da série, isso porque ambos livros narram histórias com início, meio e fim. Entretanto, a ligação familiar existente entre essas histórias é fundamental para uma compreensão total da narrativa, por isso, levando em conta a qualidade dos livros, eu recomendo uma leitura sequencial.
A história em destaque nos apresenta a Jeremy, futuro duque de Rawlings. Jovem e mimado, ele sabe aproveitar as regalias geradas por seu título, contudo sua personalidade determinada e teimosa (em parte incentivada pela criação de sua tia Pegeen, em parte oriunda da família do seu pai) é o que prevalece em suas atitudes. Por incrível que pareça seu futuro é incerto, a sua única ocupação é ser o “futuro duque” e o peso dessa obrigação o leva por caminhos tortuosos. No geral o que Jeremy precisa é amadurecer, mas quem disse que essa tarefa é fácil? Ele representa o papel exato da imaturidade juvenil, ele quer, ele deseja e apenas por isso acredita que deve ter. Contudo, quando seu coração é tomado por uma paixão impossível ele assume que precisa de mais, que precisa ser merecedor desse sentimento e para isso toma uma decisão fundamental para a construção do seu futuro.
Maggie, amiga de infância de Jeremy, não pode ser considerada uma perfeita “jovem dama”. Seu espírito livre e artista almeja por uma realização profissional quase impossível para a época, e diferentemente de suas irmãs, sua prioridade não é casar e ter filhos, mas sim, seguir seu sonho e lutar por ele. Temos aqui mais uma mocinha que foge dos padrões sociais de sua época, entretanto essa “fuga” não é fácil. Pela primeira vez vi que não tivemos uma grande suavização dos fatos. Quando Maggie opta por lutar por seus sonhos ela enfrenta a rejeição, a perda de laços familiares e sociais, de forma que muitas vezes, ao longo da narrativa, nos emocionamos com sua aflição e nos surpreendemos com sua descrição detalhada das lutas e medos pelos quais passou em nome do seu sonho. De fato, por bem menos que isso, me encantei com a personagem. Simples, sincera, forte e batalhadora, ela nos envolve em sua história, isso sem mencionar seu bom humor e a sua língua afiada que nos reservam boas risadas.
O livro pode ser resumido em duas partes. A primeira delas datada da juventude de Maggie e Jeremy, do reencontro desastroso dos dois que antes estavam afastados pelos estudos do jovem duque. Nesse momento as brincadeiras infantis são substituídas por sentimentos desconhecidos, e a amizade sede lugar ao desejo. Separados pelo destino eles se encontram alguns anos depois, mais maduros e experientes, momento em que o leitor é apresentado a segunda parte da trama.  Ponto para a autora! Só posso tecer elogios sobre a sua escrita, as idas e vindas da narrativa entre o presente e o passado são deliciosas, e só nos fazem torcer ainda mais pelo casal. Outro ponto positivo que reparei é que não foram feitas muitas mudanças no texto, a tradução seguiu uma linha natural, o que chegou a me espantar quando li a utilização de um palavrão no texto da Meg/Patricia, isso porque quando de trata dos livros da autora esse tipo de palavra geralmente é substituída, então, agradeço a editora por não censurar a integridade do texto.

“Todo o seu trabalho daquela noite, a socialização com os convidados, os sorrisos... para quê? Para nada, porque Jeremy Rawlings, aquele patife brigão e arrogante, aquele maldito filho da puta - sim, era o que ele era, um filho da puta -, arruinara tudo!”.
A evolução dos acontecimentos narrados segue um roteiro predeterminado, mas como de costume, a autora nos surpreende acrescentando à história doses de ação e pitadas de suspense. Como já li alguns livros da Meg/Patricia nesse estilo, sei que seus finais são previsíveis quando se trata da evolução da narrativa, mas isso se tornou um detalhe mínimo perto das intrigas familiares e da superação dos personagens principais descritos nesse livro. Eu amo isso, personagens que evoluem durante a história, que erram e se machucam, mas que aprendem com as falhas, personagens imperfeitos como nós, leitores, e esse elemento acrescentado a problemas familiares, mesmo que mínimos, é tudo o que espero de um livro.
O romance só vem a acrescentar, é tão lindo, um sentimento jovem e imaturo e ao mesmo tempo, complexo e sólido. A autora acertou nos personagens, suas características se completam com a delicadeza de um elefante, ou seja, eles brigam, discutem, teimam um com o outro, mas se amam, quer coisa melhor?
Sou suspeita para falar porque amo esse gênero literário, mas adorei o livro e sem dúvida o favoritei. Não sei dizer se gosto mais desse do que do primeiro livro da série, mas sei que ambos alegraram meu coração com a leveza do romance e com a intensidade de seus personagens. Uma leitura simples e gostosa, perfeita para quem quer se aproveitar de uma boa dose de emoções conflitantes.
Quotes:
 “Não acha que ela serva para mim?. Calmamente, Edward começou a vestir o paletó. - Pelo contrário - respondeu, num tom gentil que contrastava com as palavras duras que pronunciou. - Maggie seria uma esplêndida duquesa. É você, meu rapaz, que não serve para ela. (...). Não, você não merece Maggie, ou qualquer outra mulher decente, porque não passa de um vadio”.
“-Você tem ideia do quanto é difícil - perguntou ele, com dentes cerrados - pedir em casamento uma garota que acabou de chamá-lo de idiota miserável?”.
Capas pelo Mundo:

 


Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Eu amo muito essa Autora!
    Meg/Patricia é divina, o modo que ela escreve e tão envolvente que vc acompanha e quer sempre ler mais...
    Adorei a Resenha Pah e já li esses livros e sei doque vc esta falando!
    Bjuss

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso ler esses livros! Vou pedir de Natal pro meu namorado A rosa do inverno, depois quero comprar Retrato do meu coração! *-*
    Adorei a resenha Pah! Beejo! ;)

    ResponderExcluir
  3. Que capa perfeita!
    Adorei a resenha!
    Quero ler!!!

    Beijos
    Rízia - Livroterapias
    Livroterapias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. nunca li nenhum livro da Patricia Cabot, mas os da Meg eu amo!
    parece ser bem diferente apesar de ser a mesma autora, mas como gosto dos livros da Meg, tenho vontade de ler os da Patricia para conhecer.

    ResponderExcluir
  5. Gêmea, A Rosa do Inverno é o meu favorito da Meg (não apenas como Patricia) e, por isso, sou doida pra ler Retrato do Meu Coração.
    Eu ainda não sabia que era sobre o Jeremy, fiquei ainda mais curiosa pra ler!
    Como eu só li A Rosa do Inverno dela nessa linha e já faz um bom tempo, é capaz que eu me surpreenda. De qualquer forma, é bom ver que, mesmo se for previsível, o livro continua sendo ótimo!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Pah, ainda não li esse livro. Eu nem sabia que tinha um livro anterior. Mas sou louca pelos livros da Meg, tenho certeza que eu vou ler esse livro um dia.
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Livro lindo, eu adorei! Fiquei encantada com a autora desde A rosa do inverno, os romances históricos são os melhores!

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro Patricia Cabot, to loca pra ler esse livro *-*
    Eu já li "Uma Rosa do Inverno" e amei, quero muito ler a continuação.

    A resenha ta ótima! :D
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi pah!
    Eu comprei A rosa do inverno na feira do livro aqui em POA, e estou louca para ler.
    Agora fiquei mega curiosa e louk para comprar este, o livro parece ser ótimo!!

    Bjinhs*

    ResponderExcluir
  10. Que linda aquela última capa que você colocou, quase tão linda quanto a nossa, hehe.
    Este é um dos meus gêneros favoritos e acho que é onde a Meg Cabot mais se sai bem. Já tive o prazer de ler este livro e gostei muito, ainda quero ler A Rosa do Inverno.

    Beijoksss

    Vanessa - Blog do Balaio

    ResponderExcluir
  11. Eu pulei a maior parte da resenha como castigo a mim mesma por não ter lido nenhum dos romances históricos da Meg.

    Isso poderia se ruma dica para eu ganhá-los do papai Noel, não?

    A rosa do inverno é sempre superelogiado, imagino que este se mantenha na linha, até mesmo pelas tuas cinco estrelinhas.

    Beijos,
    Lise
    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Nossa acho super interessante livros com romances históricos,a resenha está incrível e a capa muito bonita, e as capas pelo mundo criativas.
    Ainda não li mas fiquei curiosa para descobrir o que acontece com Maggie e Jeremy

    ResponderExcluir
  13. Nossa eu tinha muita vontade de ler um livro da Meg com o pseudonimo de Patricia Cabot e esse "Retrato do meu coração" foi o primeiro q eu li e ADOREI.
    O Livro é perfeito: é romance histórico,a capa é linda,o Jeremy o tipo certo de protagonista q adoro!
    Com certeza pretendo ler os outros livros da Patricia Cabot e ler A Rosa do inverno.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha, até comprei o livro de tão curiosa que fiquei...agora aguardando ele chegar (mas q demora)

    Bjoss

    ResponderExcluir
  15. Eii Pah!
    Faz tempo que vou na livraria e fico namorando esse livro mas nunca compro, sempre levo outro no lugar.Adoro a Meg e Retrato do Meu Coração com certeza é uma das minhas próximas leituras.Adorei sua resenha, você me deixou com mil vezes com mais vontade de ler esse livro.
    Beijos,
    Joyce
    Movidos Por Palavras

    ResponderExcluir