maio 29, 2013

[Resenha] Entre O Agora e O Nunca – J. A. Redmerski

Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do
amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua
melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas
fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por
ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o
primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira,
um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca
para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem
sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de
câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la,
mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. Camryn tenta lutar
contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian.
Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em
capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é
uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites,
exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.
New Adult || 368 Páginas
|| Cortesia
Suma de Letras ||
Skoob ||
Compare & Compre || Classificação: 5/5
(Favorito)
Quando falamos de literatura New
Adult
subentende-se que estamos tratando de obras intensas tanto
na carga de drama, quanto na abordagem do romance. Porém, indo além do
envolvimento sentimental ou até mesmo puramente físico, o foco desse gênero literário
está no período de transição do ser jovem
para o se tornar adulto; divagando sobre as inseguranças, dúvidas e
responsabilidades que essa nova fase acarreta. E o grande ponto é que, de todos
os livros desse gênero que li até agora, nenhum foi tão preciso e profundo nessa
abordagem quanto o romance Entre o Agora
o Nunca.
Inicialmente a obra é como qualquer outro livro da classe,
arriscando-se com um começo maçante e repetitivo até o momento em que o leitor
é abocanhado por sua narrativa constantemente questionadora. – Será que uma vida adulta plena é aquela em
que você faz um papel de figurante apenas seguindo os caminhos preestabelecidos
pela sociedade, ou a felicidade está no desconhecido, nas escolhas que desafiam
as expectativas alheias?
Camryn Bennett não sabe o que quer e muito menos
onde encontrar tal resposta, mas cansada de esperar por um futuro que não vem,
ela toma a decisão de partir em busca do desconhecido e com ela, mergulhamos em
uma narrativa vibrante que, para todo jovem que já adentrou na vida adulta, é
um lembrete de onde estamos e de onde realmente queremos chegar.
“Não sei o que estou fazendo ou
aonde estou indo, mas sei que quero fazer seja lá o que for de verdade, e quero
chegar logo”.

De uma forma
totalmente pessoal a busca de Cam por seu futuro tornou-se também a minha
busca. Ela perdeu o namorado em um acidente fatal e se não bastasse, assistiu
sua família desmoronar em mentiras. Presa em uma dor sem lágrimas ela vive uma
vida que não é dela, uma vida pela qual ela não lutou ou muito menos escolheu
viver. Depressão, escuridão, solidão, são infinitos termos que poderiam definir
sua situação, contudo, não é a dor dessa personagem que dá ânimo a sua
história, mas a decisão repentina de optar
por viver,
a escolha inesperada de sair em uma viagem sem rumo, não com a
intensão de fugir dos seus problemas (ou pelo menos não apenas com esse objetivo), mas de solucioná-los com respostas para perguntas
que ela nem mesmo foi capaz de formular. Nessa viagem a jovem desnuda o seu
coração e finalmente permite sentir algo mais do que a dor da perda, mesmo que
para isso precise contar com as artimanhas do destino.
E falando em
destino, eis que aparece a figura de Andrew – bonito, misterioso, livre e bem
humorado – a aparição dele no livro é certa (e óbvia) como um raio em um temporal,
entretanto o papel dele na história vai além do que supomos e ler sobre isso é reconfortante, hipnotizante, apaixonante...
Esse jovem também está viajando sem rumo. Apesar de saber para onde vai, ele
não sabe o que encontrará, e como Cam, não quer fugir, mas pensar, respirar, se
encontrar. Viajando juntos, territorialmente e emocionalmente, eles
compartilham segredos, medos, paixões e seus mais profundos desejos. Somos
envolvidos então em uma mistura de aventura libertadora, com muito rock
clássico, desejo físico e um relacionamento de compreensão e auxílio mútuo
palpável o suficiente para emocionar e incendiar o leitor. Aqui temos a
realidade de ser um adulto, a verdade em ter medo do que ser e fazer do futuro, e ainda, a insegurança em seguir os chamados
do coração diante dos conselhos da razão.
“O CORAÇÃO SEMPRE vence a
razão. O coração, embora seja imprudente, suicida e masoquista de um jeito só
seu, sempre ganha a parada. A razão pode ser a melhor opção, mas agora tô
cagando para o que a voz da razão tá me dizendo. Agora só quero viver para o
momento”.
Acredito que é
a direção tomada por Cam que une a história do leitor com a trama descrita. É
fácil se apegar, se envolver, se emocionar e principalmente, sentir as pequenas
doses de liberdade que são inseridas na vida de Cam. Imagine, ela vivia o
reflexo de uma vida predeterminada pelos erros ou escolhas de outras pessoas e
de repente, passa a experimentar dias livres de predeterminações sociais, dias pelos
quais ela era a única responsável por ditar qual direção tomar. Essa sensação é
tão forte que durante a leitura sentimos o frenesi vivenciado pela personagem e
assim como ela, passamos a ser assaltados por um desejo de experimentar a vida,
como uma vontade de tomar banho de chuva ou até mesmo de pegar um ônibus sem
destino.
Além da intensa
carga emocional, seja para o drama, seja para o amadurecimento e superação
desses personagens, o livro tem um leve mistério que acabou com as minhas
forças (fazia tempo que não me emocionava assim com um livro, – leia-se chorava como uma boba) e
claro, uma paixão arrebatadora. O enlace amoroso foi mais um dos fatores que me
surpreendeu na trama, ele é forte e dominador de uma forma completamente compreensível;
aqui finalmente temos o que esperamos de um “bad romance” da vida real. Fora isso tem a escrita da autora:
jovem, sentimental, envolvente, e uma narrativa bem explorada que varia sob o
ponto de vista de Cam e de Andrew, de forma que cada um deles conta uma parte
da história. E de quebra ainda temos
infinitas menções musicais, cada uma delas fazendo parte da história de uma
maneira tão contagiante que é impossível não se deixar levar.
Para concluir
digo que o livro, até agora, é um dos meus favoritos do ano, que com ele
refleti sobre minha vida e meus sonhos, que me deixei guiar e sonhar com os
personagens e que, me emocionei tanto, que não vou ser capaz de esquecer essa
obra tão cedo – e muito menos o quero. Para os amantes de romance, eis uma obra
que vale a pena ler e reler, são tantas emoções, conflitos e lições, que é
impossível não indicar esse livro. E ainda vale lembrar que, teremos um novo
livro para aplacar nossos corações apaixonados, em novembro desse ano acontecerá
o lançamento internacional de
The
Edge of Always
,
continuação
de Entre o agora e o Nunca. Até lá,
só relendo a obra e curtindo sua trilha sonora (confira aqui)
para matar a saudade, e eu repito, ler, reler, escutar, nesse caso, vale realmente a pena.
Veredito final: Apaixonei!
Quotes:
“(…) eu não disse de novo, Andrew; por me fazer sentir que estou viva pela primeira vez”.
“(…) se permita chorar, tá?
Uma das piores sensações do mundo é ser incapaz de chorar, e ela acaba…
deixando tudo mais sombrio”.
Até que enfim, um ônibus meio
vazio onde talvez eu possa dormir profundamente. Isso é tudo o que eu quero.
Quanto mais tempo fico acordada, mais penso em todas as coisas nas quais não
quero pensar. Não sei o que estou fazendo ou aonde estou indo, mas sei que
quero fazer seja lá o que for de verdade, e quero chegar logo.

Capas pelo Mundo:
  

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

30 Comentários

  • Anônimo
    28 agosto, 2017

    Adorei sua resenha, é perfeita, assim como o livro. Senti exatamente o mesmo que você. O drama final quase acabou comigo… rsrs… Chorei muito e olha que não sou tão emotiva assim! Super indico esta leitura!

  • Anônimo
    17 janeiro, 2014

    Este livro é realmente maravilhoso, apaixonante….. Me prendeu desde o inicio partindo agora para o vol2

  • Dani Ribeiro
    01 agosto, 2013

    Oi Pah! primeira vez que venho no seu blog e sinceramente ameiiii tudo o que vc escreveu me emocionou assim como o livro, vc poderia escrever um eu concerteza leria com maior prazer.E estou anciosissima pelo 2 livro…..

  • Alice Santos
    29 julho, 2013

    Fiquei sabendo que vai ser uma trilogia, 1# Entre o agora e o nunca 2#Entre o agora e o sempre e o 3# eu nao achei ainda :/
    Mas o 1# eu chorei duas vezes lendo o livro. Muito bom meesmo, eu acho que nao vou aguentar esperar ate novembro pra sair o 2#.

  • Vivian Pitança
    17 julho, 2013

    Adorei!! Parabéns pela resenha!!
    Maravilhosa! Você escreve muito bem! xD
    Parece que o livro é bom, mesmo, hein? hehe…
    Vou procurar para ler agora.

    Beijos. 😀

  • Anônimo
    18 junho, 2013

    Olá gostaria de saber quando chegara no Brasil a continuação do livro ,adorei o primeiro e gostaria de mais informações e sobre o titulo da continuação.

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      18 junho, 2013

      Oi 🙂 Então, o segundo volume vai ser lançado nos EUA em setembro desse ano, então temos que aguardar até lá para ver se a Suma vai se pronunciar quanto ao lançamento nacional do livro

  • Prazer,
    16 junho, 2013

    Eu terminei de ler ontem e não queria ter terminado , me envolvi tanto com os personagens que é como se fosse amiga deles , amo muito , fiquei apaixonada pela história .

  • juliana lobo
    07 junho, 2013

    Não tenha o que agradecer, realmente o blog é muito bom. É impressionante como uma paixão em comum aproxima as pessoas. Sou carioca, esse é meu perfil no skoob: http://www.skoob.com.br/perfil/juhlobo
    Espero que haja possibilidade de mantermos contato.
    Beijo grande

  • juliana lobo
    06 junho, 2013

    Bem, estou aqui pra contar como virei leitora do blog. Por um acaso vasculhando alguns blogs de leitura me deparei com o 'Livros e Fuxicos' e realmente gostei do conteúdo e da dinâmica do blog (principalmente por ser levado a sério, e não ter sido abandonado com o tempo como tantos outros), desde então ocultamente venho acompanhando as novidades de perto. Eu realmente amo a leitura, o mundo literário e etc; sou uma romântica incurável se tratando disso também, posso gostar de diversos estilos e obras, mas um bom romance que te transporte pra todos os sentimentos do que é verdadeiramente viver uma história de amor, é o meu forte! Li a resenha sobre 'Entre o agora e nunca'; a resenha me envolveu de uma forma que coloquei o livro como prioridade em minha lista infinita. Não me arrependi nenhum pouco! O livro é lindo e como eu chorei (em diferentes partes); me identifiquei demais com os personagens, por suas dificuldades, sua honestidade e a intensidade do amor deles (é lindo demais gente! rs). Apesar do clichê final, eu adorei e torcia para que fosse assim! rsrs
    Mal posso esperar sua continuação.
    Fica aqui minha admiração por essa linda obra e pelo excelente trabalho feito no blog.
    :*

  • CMachado
    03 junho, 2013

    Esqueci de comentar Pah!! desculpa, mas me responde. Chorei naquela parte que ela fala sobre amigos quando vê a amiga chegando. Você se emocionou nessa parte tb??

    Não sou de chorar, mas as vezes… Somente nessa que me emocionei achei forte porque fala da amizade.

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      03 junho, 2013

      Eu também me emocionei nesse momento! Achei o livro tão lindo e no geral chorei quase o livro todo, rsrs mas essa foi uma parte bem forte mesmo 🙂

    • CMachado
      03 junho, 2013

      ok

  • Ana Alves
    03 junho, 2013

    Esse livro está arrebatando leitores, e eu quero ser uma dessas apaixonadas!
    Adoro a capa e o enredo também, de verdade!
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

  • Amanda T.
    03 junho, 2013

    OMG só escuto maravilhas desse livro! A cada resenha minha curiosidade aumenta, preciso muito ler!

    Um beijo
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

  • Mayara
    Mayara R. da Cruz
    01 junho, 2013

    Awn, este livro eh LINDO!
    Adorei a leitura, o livro me prendeu completamente.
    Quase tive um treco no final, hahhahaha
    E to com medo da sequencia. :/
    Espero que a autora escreva um livro tao bom quanto este e não nos decepcione. (yn) rs
    Linda resenha dona Paola, sempre tocando a gente com suas palavras e sinceridade. <33

    Beijocas ;*

  • Anônimo
    01 junho, 2013

    Mais uma vez me valendo da recomendação do blog e querendo comprar o meu primeiro livro não-Direito no Kobo, passei o meu feriado presa na aventura/romance/drama de Camryn e Andrew. Lembrou-me um pouco de "Belo Desastre". Não foi o melhor livro que eu li este ano, mas a trilha sonora, a viagem sem rumo em busca do autoconhecimento (morrendo de vontade de fazer isso!) e a história de Orfeu fazem do livro um destaque do gênero. Enfim, eu gostei eu tenho vontade de ler a continuação (intrigada com o que vai acontecer!).
    Parabéns pela resenha!

    Bjs

    Ana Lê

  • Vitória Rodrigues
    31 maio, 2013

    Uma amiga (sabe aquela amiga que você pede opinião dos livros que ela já leu, pra ler? Esse tipo) estava lendo e disse que no começo achou meio cansativo, porque tinha muitos palavrões e tudo mai. Ai depois ela falou ter gostado do livro, apesar de tudo. Aí, vim ler sua resenha pra ter uma ideia ainda melhor. Fiquei confusa. Por isso, vou lê-lo o mais rápido possível.
    Muito boa a resenha, gostei.

    Beijos,

    Adeus Realidade

  • Vou começar a ler o livro hoje!!! Adorei a resenha!

  • Anna Mendes
    31 maio, 2013

    Nossa eu adorei sua resenha e sentir essas mesmas coisas lendo esse livro e ja indiquei para varias amigas por que simplesmente e um livro que vale a pena ler. Estou esperando a continuação contado os dias.

  • Anônimo
    31 maio, 2013

    Oi, Pah. Tive (tenho!) muito amor por esse livro também. Mais uma resenha perfeita! Parabéns! 🙂

    Caroline Gurgel

  • Lindsay Leão
    30 maio, 2013

    Oi Pah,
    Realmente esse livro é apaixonante. Amei embarcar nessa viagem com
    a Cam e o Andrew. Ainda não tive a oportunidade de ler a tradução
    feita pela Suma de Letras, mas pela sua resenha tenho certeza que
    o resultado foi super positivo.
    Mal posso esperar pelo próximo livro, "The Edge of Always" que me aguarde!
    Beijos

  • Mirelle Candeloro
    30 maio, 2013

    OMG, um dos seus preferidos?? Aff, tenho que correr para ler então, porque geralmente gosto de tudo que você gosta. Só tenho lido resenhas positivas sobre esse livro e estou bem curiosa para saber o que vou achar. Ótima resenha como sempre. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

  • ✿Nessa✿
    30 maio, 2013

    Oi Pah!
    Este foi mais um livro que de inicio nao me chamou atenção, mas a sua resenha é mais uma que me convence a ler, parece ser ótimo. Estou mega curiosa!!

    Beijinhos

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    30 maio, 2013

    E como não querer lê-lo com uma resenha dessas, gêmea?
    Sempre acho suas resenhas profundas, mas essa deixou nítido o quanto a obra te tocou.
    Eu gosto muito desses questionamentos todos em um livro e saber que ele é emocionante só me deixa mais entusiasmada para lê-lo.
    Espero me envolver tanto quanto você se envolveu!
    Beijão!

  • Eduarda Meyrelles
    29 maio, 2013

    aaah estou lendo este livro!!
    E ele é realmente apaixonante;
    Estou adorando *-*

  • Fabi Liberati
    29 maio, 2013

    Pah, adorei a resenha, quero muito ler esse livro. Essa carga de emoção que você fala é realmente muito boa, tem autores que conseguem fazer o inexplicável e passar pra gente tudo isso que você disse. Eu realmente preciso ler esse livro <3
    Beijos

  • CMachado
    29 maio, 2013

    Pah, sua linda!!

    Espero ler logo e voltar p/ te contar!!
    Bjk
    e boas leituras!!

    • CMachado
      03 junho, 2013

      Pah, terminei e voltei para comentar…
      Enquanto lia meu marido (que tem o mesmo gosto musical de Andrew)ia colocando p/ mim as músicas citadas no livro.

      Geralmente é assim, passei o feriado e o domingo lendo e meu marido e eu ficamos a ouvir música, quando estamos em casa fazemos tudo ouvindo música. Aprendi a gostar do Rock Clássico por conta dele.

      Mas, o livro, adorei gostei do final tb e tive a impressão de um final já visto em filme…

      Um casalzinho porreta de caliente esse viu?! (rsrs)
      Bjk e
      boas leituras!!

  • Livroterapias
    29 maio, 2013

    Eu realmente preciso muito ler esse livro
    Todo mundo diz ser perfeito!
    Amei a forma da sua resenha!
    Beijinhos
    Rizia –Livroterapias