[Livros para Refletir] Fale! Contra o Abuso

Eu já disse isso antes, mas repito, o que mais gosto na literatura é de sua capacidade de reflexão. Muitas vezes lemos sobre realidades infinitamente distantes da nossa, aprendendo novas culturas, redescobrindo preferências, repensando nossos valores e, principalmente, refletindo sobre as particularidades discrepantes de nossa sociedade – tanto em seu lado positivo (como a variedade cultural disseminada pela globalização, por exemplo) quanto em seu lado negativo (como a pobreza, o preconceito, o abuso sexual, fatos, infelizmente, comuns em nosso cotidiano social). A questão é que, não importa qual seja a sua realidade social, existem livros que podem te transportar para cotidianos diferentes, te ensinando a ver o mundo com outros olhos, abrindo sua mente para situações e casos que você nunca imaginou vivenciar. Claro que ainda se trata de ficção, mas dependendo do livro a história narrada é profunda e sentimental o suficiente para te fazer pensar e questionar. E hoje, dia 18 de Maio – dia nacional do combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes – vamos nos interrogar sobre essa dura realidade e sua presença na literatura.

Você sabia? (Fonte)
·         Praticamente um em cada quatro casos de violência sexual infantil (exatamente 22% dos 14.625 casos pesquisados pelo ‘VIVA’, o sistema de Vigilância de Violências e Acidentes do Ministério da Saúde:) envolve uma criança de até um ano de idade.
·         Em três a cada quatro casos (77%), a vítima tem até nove anos. A agressão sexual é o segundo tipo de violência mais praticado nesta faixa etária, com 35% dos casos, contra 36% provocados por abandono ou negligência.
·         Entre dez e 14 anos, 10,5% das notificações de violência infantil no Brasil são sexuais, o segundo tipo, atrás apenas da física (13,3%).
·         De 15 a 19 anos, a agressão sexual fica em terceiro lugar, com 5,2% dos casos, seguida da psicológica (7,6%) e da física (28,3%).


“A agressão social é o 2º tipo mais comum de violência contra crianças”; “A agressão social é o 3º tipo mais comum de violência contra jovens mulheres”; “No Brasil, a cada 12 segundos uma mulher é violentada”; “No Brasil, a cada 8 minutos uma criança é violentada”... Qual é o tamanho do impacto causado por esses fatos? Que sociedade é essa que violenta e desrespeita nossas crianças e mulheres? E, principalmente, o que podemos fazer para mudar esse cenário?
Por muito tempo eu achei essa realidade distante, vendo casos no jornal, me compadecendo das vítimas, mas não as entendendo verdadeiramente. Eu ainda não consigo mensurar a ferida que esse tipo de agressão deixa na alma de uma criança ou de um jovem violentado, contudo depois de ler o livro Fale!, da Laurie H. Anderson, fui inserida em uma história dolorosamente profunda e real a respeito do abuso sexual, de forma que mergulhei em um discurso de solidão, medo e silêncio que me marcou profundamente. A narrativa dessa personagem não é sútil como sua personalidade, se trata de uma criança calada que grita, mesmo sem saber, por ajuda, por alguém que a conduza à superação dos medos que a dominam. E é tudo tão intenso e doloroso que é impossível não parar para pensar na quantidade de meninas que já passaram por essa mesma situação, no fato assustador de que uma delas pode estar o seu lado sem você nem sequer imaginar.
“Tem um monstro nas minhas entranhas, posso até ouvi-lo arranhando minhas costelas. Mesmo quando descarto a lembrança, ela continua comigo, me ferindo.” (Trecho de Fale!).
No decorrer da minha vida literária eu li outros livros como Fale!, livros que me fizeram refletir muito sobre os traumas gerados pelo abuso sexual, e se tem uma coisa que todos autores deixam claro em suas histórias é o reflexo natural de muitas vítimas de não falar sobre o ocorrido – elas omitem, se escondem em casulos de depressão e medo, elas não vivem mais, se afastam de todos, e acreditam que falar não é uma opção. Da mesma forma, esses mesmos autores também salientam a importância de combater essa vertente, de falarmos sobre isso, de denunciarmos sem medo de opressão e preconceito. Então sim, essa é uma realidade dura de nossa sociedade, mas cabe a nós não nos deixarmos oprimir: Falemos! Gritemos por ajuda! Denunciemos sem medo! Denunciar pode te ajudar a salvar uma vida, a vida de um amigo ou até mesmo a sua, pense nisso.
Como faço para denunciar?
No Brasil o canal para denuncia é o “Disque 100”. E a Editora Valentina, idealizadora da semana contra o abuso, criou um documento que além de abrir nossos olhos, fala mais sobre opções de meios de denuncia – Veja o documento aqui.
Refletindo com a literatura:
Fica claro então a importância de falarmos e debatermos sobre o abuso sexual, certo? Por esse motivo imaginei que uma maneira de ajudar a disseminar esse tema seria com a indicação de livros que falem sobre isso. Afinal, independente de ser ficção, a leitura desse tipo de experiência ajuda a incitar o pensamento e a reflexão – eu mesma aprendi demais com alguns dos livros que irei indicar. Contudo, para uma lista completa, contei com a ajuda de toda a família Livros & Fuxicos, cada uma de nós – Eu, a Aione, a Mayara, a Kamila, a Dayane e a Priscilla – se uniu para mostrar para vocês alguns livros que tratam do abuso, contudo devemos salientar que cada um deles aborda isso de uma maneira diferente: alguns são mais românticos, outros mais profundos, outros até mais chocantes, porém é fato que de uma forma ou outra tais obras tratam diretamente ou indiretamente desse assunto. Nós também iríamos falar um pouco sobre cada livro, mas para evitar spoilers preferimos apenas indicar as obras. Confiram nossa lista:  

      
  
  
  

Leia, reflita, compartilhe, denuncie. Para a mudança acontecer, não podemos nos calar.

Beijos,  






Participe Aqui

31 comentários:

  1. Oi, Paola
    A violência contra a mulher e a criança é um assunto sério, que infelizmente acontece muito no nosso país. Fico indignada quando vejo notícias sobre agressão sexual, principalmente contra crianças.
    Já li Easy e As vantagens de ser invisível. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela iniciativa. Fico espantada ao assistir os jornais com a quantidade de casos de violência contra a mulher e contra as crianças que acontecem a cada dia. Ainda não li nenhum dos livros indicados, mas vou anotá-los para leituras futuras.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Realmente é um número alarmante, e os danos psicológicos e físicos são terríveis. Talvez para alguns o primeiro é maior do que o outro, mas para mim não existe uma equivalencia de frações calculáveis para estimar algo assim. Já li Just Listen, simplesmente maravilhoso! O apoio é algo crucial para alguém que sofreu violência, e isso é o que menos possuem. Ótimo texto reflexivo!

    ResponderExcluir
  4. Que horror essa curiosidade sobre em três a cada quatro casos a vítima tem até nove anos. E a capacidade de reflexão da literatura também é algo admirável. Já ouvi falar desses livros e tenho parentes que já leram essa trilogia da Sylvia Day. Não devemos ficar calados se formos abusados, devemos denunciar e quebrar o silêncio.
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito dessa campanha, infelizmente, muitas pessoas sofrem com algum tipo de violência... Estou ansiosa para ler esse livro "Fale!".

    ResponderExcluir
  6. Achei fantástica a ideia Pah. Também acho importante conhecer (seja por ficção ou discursos reais) mais sobre a situação para entender como lidar e como é importante proceder de modo a não se omitir diante desses acontecimentos.

    Acredito que tenho que te agradecer pela postagem.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Essa reflexão que os livros nós trás é muito importante, pois nos ajuda a conhecer outras realidades e geralmente esses livros são inesquecíveis
    Desses livros eu só li As vantagens de ser invisível
    Acho que nessa lista também está faltando O menino que soltava pipas

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, gosto de livros assim , por eles mostrarem e realidade das coisas. Assim que possível irei ler Fale! e é exatamente por isso que fiquei muito ansiosa para ler Just Listen. Acho que foi pelo mesmo motivo que li Easy e O Diário Secreto de Melissa. Livros como esses tem muito a nos ''contar'' e a nos ensinar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. As Vantagens de Ser Invisível e Toda Sua já estão em minha lista, mas confesso que nunca passou pela minha cabeça que pudesse se tratar de tal assunto...
    Super feliz com esse post Pah..... é uma "Campanha" que deve ser eternizada, porque infelizmente não vai acabar, mas pelo menos devemos diminuir drasticamente esses números...

    Bjssss

    ResponderExcluir
  10. Oi Pah, acho fantásticas essas campanhas organizadas pela Editora Valentina e morro de orgulho de ver empresas como ela engajadas em causas sociais. Infelizmente o abuso sexual não é um tema amplamente debatido, e concordo, fico muito feliz de ter a literatura como um meio importante de esclarecimento e questionamentos sobre os mais variados assuntos. Gosto quando me deparo com um texto inteligente, que me faz pensar ao mesmo tempo que me entretém. Adorei as dicas de leitura. Parabéns pela divulgação. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  11. Eu acho super importante o fato de termos livros que tratem desta temática pois é um meio de conscientizar e alertar acerca de um problema que às vezes é ignorado e varrido para debaixo do tapete, como o Abuso Sexual. Não li nenhum dos livros citados, mas acabei de comprar o FALE! e agora estou ainda mais ansiosa para lê-lo.

    ResponderExcluir
  12. adoro ler por causa disso. viajamos para uma realidade totalmente diferente da nossa!
    nós sempre pensamos que é uma realidade distante, acho que é normal. não sei o porque, mas eu mesmo, até um tempo atrás, pensava que era uma coisa totalmente fora da realidade.
    aqui onde eu moro é uma cidade pequena, e eu imaginava que coisas assim praticamente não existia. minha tia começou a trabalhar em uma escola pública ano passado, e os casos que ela me conta com os alunos dela (que têm de 1 até 10 anos) é horrivel de se imaginar!
    tenho curiosidade em ler este livro da autora, e, apesar de ser um tema forte, parece ser incrível!
    acho que livros assim precisam ser cada vez mais divulgados!!
    das suas dicas, tenho vários na minha lista de desejados :p

    ResponderExcluir
  13. infelismente isso acontece muito como vc disse a cada segundos acontece alguma coisa. com criancas ou mulheres , acho interessante esses tipos de livros pois ensina muito a respeito ! um livro q me chamou atencao foi nao conte para a mamae parece ser um livro que explica muito bem sobre violencia com criancas !

    ResponderExcluir
  14. Desses já li As Vantagens de Ser Invisível e Just Listen. Acho que mesmo nos envolvendo bastante com a historia, as vezes acabamos nos esquecendo o quão real pode ser tudo isso. Achei a campanha simplesmente incrível, acho que é um tema importantíssimo e que deve ter mais atenção... Parabéns à editora e ao blog

    ResponderExcluir
  15. Oi Pah!
    Infelizmente essa é uma realidade presente no nosso cotidiano, a ditadura do medo. Não consigo imaginar por um misero segundo o que uma vítima de abuso possa sofrer e o pior que na maioria dos casos o agressor é alguém que deveria proteger a vítima. Sem contar que as coisas que vemos é de se pensar que a sociedade esta perdida, onde já se viu a vitima virar a culpada numa situação de violência. É inconcebível que uma sociedade que se diz pensante tenha ideias como essa. Acho que a literatura é uma fonte inesgotável de ajuda para esses casos, onde faz com que o leitor reflita que apesar de para alguns ser uma realidade distante casos assim podem estar mais próximos do que se imagina. Super apoio essa campanha da editora Valentina e que mais editoras sigam esse exemplo, pois para um sociedade melhor temos que ter indivíduos melhores.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Super bacana essa iniciativa de falar sobre esse assunto que, infelizmente, faz parte da nossa realidade. Podemos até nunca ter passado por isso, mas sempre conhecemos alguém que conhece alguém que sofreu algum tipo de abuso. Infelizmente acredito que seja algo distante de acabar.
    Dos livros listados, os únicos que li foram Os 13 porquês e Fale!. Tenho curiosidade em ler Preces e Mentiras.

    ResponderExcluir
  17. Há cada dia mais e mais casos de abuso sexual vem à tona na mídia e um mais "cruel" que o outro. Na literatura, esse tema é bem colocado também e gosto de livros que abordam a realidade das coisas. Sou louca pra ler Fale! , mas ainda não tive a sorte de comprá-lo.
    Desses mencionados no post, já li Easy e As Vantagens de ser invisível e quero ler todos os outros!

    ResponderExcluir
  18. A ideia do post é sensacional! Gostei muito.
    Achei bem bacana colocar folders com as estimativas e também contato para denúncias.
    Vou procurar ler Fale! e Just Listen.
    Já li Toda Sua e As Vantagens de Ser Invisível, e adorei os dois. Realmente esses livros servem pra tomarmos consciência do assunto e ajudarmos as pessoas.

    ResponderExcluir
  19. Belo post. Também não consigo mensurar a dor que essa violência causa em suas vitimas, mas fico muito feliz por perceber que ultimamente a literatura tem nos incentivado a falar mais sobre isso, a conhecer mais sobre esses casos e sobretudo, a denunciar qualquer tipo de violência. Seja ela contra homens ou mulheres, adultos ou crianças.

    Da sua lista de livros só li "Preces e Mentiras", mas se tem uma história que representa mais do que tudo a dor dessa violência é o "Hoje eu Sou Alice" que conta a história real de uma garota que foi abusada sexualmente desde que era um bebê e pior: pelo próprio pai! É um livro denso, chocante e difícil, mas vale a pena não só por nos fazer ter uma pequena ideia das terríveis marcas que uma violência do tipo pode deixar na vida de uma pessoa, como para mostrar que essa não é uma realidade tão distante assim. É uma verdade que muitas vezes nos recusamos a enxergar.

    ResponderExcluir
  20. Oi Oi Pah!
    Sou louco para poder ler Os 13 porquês! Preces e mentiras parece ser um livro bem tocante... gostaria de uma resenha sua sobre ele. Esse tema é muito triste, mas o triste é o fato disso realmente "existir", esses abusos até parece algo sobrenatural... um livro de ficção... mas é a pura realidade!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leo, esse tema é bem forte mesmo. Já tem resenha de Preces e Mentiras no blog. Aqui ó: http://www.livrosefuxicos.com/2013/05/resenha-preces-e-mentiras-sherri-wood.html Beijos

      Excluir
  21. O abuso é uma atitude vergonhosa, e é absurdo o número de pessoas a maioria crianças que são prejudicada, e violentadas por tal ato tão desumano. Muito bacana esse livro tratar de um assunto como esse, é uma maneira bem importante de fazer com que os leitores possam atentar para questões importantes da sociedade e como ter mais informações sobre como lidar com elas. Ainda não li esse livro, mais espero que eu possa lê-lo em breve, assim como alguns da lista acima.

    ResponderExcluir
  22. Oi Pah, parabéns pelo post!! Ótima iniciativa..
    Sempre vi esse livro mas não sei porque só tinha dado atenção a capa que é linda e infelizmente não fazia ideia do conteúdo tão forte, pesado, profundo, e com a sua resenha/campanha pude conhecer e querer ler "Fale".

    ResponderExcluir
  23. Pah, parabéns pelo post! Essas campanhas da Valentina são demais.
    Eu também acredito que o melhor da leitura está em conhecer outras realidades. Por isso livros que mostram qualquer tipo de abuso mexem comigo. Espero que essa campanha faça muito barulho pelas redes sociais e que gere algum tipo de reação nas pessoas =)

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  24. Nossa eu nem sabia que existiam tantos livros que abordam o assunto...
    O "Não conte para a mamãe" me arrepiou, vou buscar agora na internet a sinopse e comentários sobre, fiquei interessada...
    Abs

    ResponderExcluir
  25. Um assunto tão delicado.... e muito sério.
    Tem livros que vocês citaram que eu nem pensava se tratar desse assunto (mesmo que indiretamente). Fiquei curiosa, já li alguns da lista. Vou procurar os outros.

    ResponderExcluir
  26. A editora está de parabéns pela iniciativa, é um absurdo esses dados, eu nao consigo me ou imaginar algum familiar ou amigo meu passando por uma situação dessas, e tbm nao consigo imaginar a cabeça de uma pessoa que faça isso, desses livros citados o unico que ja li foi Os 13 porques.

    ResponderExcluir
  27. Eu costumo dizer que abuso é um assunto que as pessoas fazem questão de não falar, não se informar e eu não consigo enterder porque. Demorei para a comentar no blog por desde post, pois ainda estou marcada por um leitura que relata abuso infantil. O livro se chama Infância Interrompida, da autora Cathy Glass. O livro é um relato dos registros da Cathy que é até hoje acolhedora do estado e conta a história da Josie, uma garotinha de 8 anos. Foi um dos livros mais impactantes que li na vida.

    ResponderExcluir
  28. Muito boa a iniciativa da editora de incentivar a denúncia ao abuso. Infelizmente a violência contra a mulher é algo mais que comum, mas em muitos casos, a propria violentada tem medo de fazer a denuncia.

    Bjok

    ResponderExcluir
  29. Oii Pah!
    Adorei a campanha, parabéns para a editora Valentina e para você Pah! O post ficou muito ótimo!
    Também aprendi muito sobre o tema com os livros, sempre me emociono. É um tema forte, que mexe com a gente.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Acho muito importante mostrar esses tipos de coisas em livros, até porque, muitas vezes, nós não sabemos metade das coisas que acontecem com essas pessoas, e achamos que isso esta longe de acontecer conosco, ou com alguma pessoa próxima.
    E o temo mexe muito com agente, é bem forte!

    ResponderExcluir