maio 20, 2014

[Resenha] Colin Fischer – Ashley Edward Miller, Zack Stentz

Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…

Jovem Adulto || 176 Páginas
|| Cortesia
Novo Conceito|| Skoob || Compare & Compre || Classificação: 3/5
Colin tem síndrome de Asperger, uma das
variações do autismo, e por esse motivo vive em seu próprio mundo, um mundo
onde tudo é um mistério – desde desvendar as expressões faciais de seus
colegas, até provar quem é o verdadeiro dono do revólver abandonado na cantina
de sua escola. Para ele a vida é simples e pode ser resumida em objetividade e
lógica, contudo em uma sociedade tão sentimental quanto a nossa, e digo isso
tanto no lado positivo quanto negativo, Colin sofre por ser diferente e tenta
se adequar da maneira que pode: anotando todas as dúvidas e curiosidades em seu
inseparável caderno de investigação, andando sempre com sua ficha de expressões
– Quem é que imaginou que existiriam tantos sorrisos diferentes no mundo? –, e enfrentando
de cabeça erguida as piadas, os esbarrões, e o preconceito que o rodeia.

A perspectiva social de Colin, ou seja suas dificuldades
interpessoais geradas pela síndrome de Asperger, foi o que mais me instigou no
decorrer da leitura dessa história. Crianças, ou nesse caso adolescentes, com
tal particularidade sofrem para compreender emoções e sentimentos, por isso muitas
vezes não sabem como agir com seus familiares, amigos, professores… Sendo
assim, a história de Colin é, antes de qualquer coisa, uma oportunidade de
abrirmos os olhos para nossa sociedade, de conhecermos um pouco mais sobre as
dificuldades que os portadores desse tipo de síndrome – e consequentemente seus
familiares – enfrentam. Desta maneira lemos sobre um garoto que acabou de
entrar no ensino médio e que é alvo constante de bullying; sobre uma família
que está em constante aprendizado e amadurecimento quando o assunto é as particularidades
do seu filho; sobre o preconceito social enraizado nas escolas e nas panelinhas
juvenis; e sobre jovens que levam armas para a escola com a intenção de “intimidar”
seus colegas.
Com relação ao tal do “revólver no colégio” os
autores fazem uma boa crítica social, contudo a narrativa tem como enfoque principal
o suspense relacionado com esse crime: – De
quem será que era essa arma?
, e o fato é que, por mais divertido que o
mistério seja, eu não gostei disso, já que é o personagem principal, um garoto
de quatorze anos, o responsável pela investigação. Eu até entendo o
ponto de que o protagonista tem mais facilidade de perceber detalhes, e de que
tal aventura nada mais é do que a união entre ele e o “valentão” do colégio (alguém
que Colin acaba sendo obrigado a ajudar quando decide descobrir o verdadeiro dono
arma), porém achei ilógico o garoto sair por aí recolhendo pistas, enfrentando
gangues, e passando por cima de autoridades como policiais e investigadores. E
não é que não seja bacana ler sobre tal aventura, ela é sim divertida e envolvente,
porém extremamente fantasiosa.
Assim o livro tem duas vertentes: a abordagem das
peculiaridades de Colin, que eu gostei, e a desenrolar do caso do crime da arma
no colégio, que não me agradou muito. E o fato é que essa abordagem dupla
proporciona que, ao mesmo tempo em que o livro seja um pouco reflexivo, ele
também seja divertido e repleto de aventuras. Por esse motivo, mesmo que eu não
tenha gostado completamente da história, consegui me entreter com ela,
apreciando sua leitura rápida e direta, rindo das trapalhadas de Colin, e
torcendo por suas descobertas – não as relacionadas com o crime, mas as listadas
por seu coração.
Em suma é um livro para ser lido sem grandes
expectativas, para ser apreciado por sua diversão, e indicado para aqueles que
gostam de tramas escolares narradas por personagens envolventes e peculiares.

A vida real não funciona como um romance de mistério. Mas deveria. Investigar.







Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

29 Comentários

  • leticia costa
    03 junho, 2014

    Esse com certeza é o livro que eu mais quero ler esse mês, já li inúmeras resenhas positivas sobre ele, achei uma pena você ter dado só nota 3 pra ele. Estava com tanta expectativa pra ler ele, e confesso que perdi um pouco a vontade, por causa da nota que vc deu.
    Mais mesmo assim, quando o meu chegar, vou ler sem muitas expectativas, assim como vc falou, pra mim não me decepcionar!
    Bjoos!

  • Karina B.
    02 junho, 2014

    Oii Pah!
    Esse livro não me chamou a atenção, não é muito meu estilo. Acho legal o tema, mas acho que não é um livro que eu leria.

    Beijos!

  • Raquel Pereira
    01 junho, 2014

    Achei bem legal a idéia desse livro abordar a síndrome de asperger, e também de apesar de tudo, não colocar o personagem como um coitadinho. Mesmo colocando pontos como bulliyng e outras coisas. Estou curiosa pra ler.

    Bjok

  • Gabi
    01 junho, 2014

    O tema Asperger me chama muito a atenção. Mas a trama desse livro não me agrada, já que na minha cabeça Asperger e investigação não tem como dar liga.

  • Douglas Fernandes
    30 maio, 2014

    Se eu fosse analizar só a capa nao me agradaria, achei muito estranha e pouco chamativa, mas quando li a sinopse ja deu uma melhorada e vi algumas resenhas que ajudaram tbm, gosto de livros investigativos, esse parece ser mais leve, mas nao deixa de ser interessante, sei muito pouco sobre a síndrome de Asperger, seria uma boa pra ter um pouco mais de conhecimento.

  • Raissa Lohayne
    27 maio, 2014

    Não sei, mas o livro não me chama muita atenção. Não por ser um adolescente investigando, pq eu até que acho lega, pq no sexto ano li um livro tipo esse e adorei. São fases bem diferentes, mas é um livro que tenho boas lembranças haha. Mas enfim, li a resenha só pra ter certeza que não me interessa mesmo

  • Karolyne K.
    27 maio, 2014

    Eu tenho ele e é um livro bem fininho… espero ler em breve, pois com as resenhas que leio, parece ser uma ótima leitura. Então estou na expectativa =)

  • Bárbara
    27 maio, 2014

    Acho legal livros que abordam assuntos psicológicos e que envolvam síndromes!
    Além da estória, ainda tem a parte de algumas pessoas conhecerem mais e aprenderem a lidar com pessoas que possuem a síndrome.
    Gostei do enredo, se tiver chance eu leirei!

  • Mirelle Candeloro
    27 maio, 2014

    Oi Pah, não sabia que o livro tratava de um garoto com síndrome de Asperger e isso me chamou atenção positivamente. Mas achei muito interessante a sua observação sobre a incongruência de um menino de 14 anos investigar o crime. Quando ouvi falar do livro e dos mistérios, sei lá, imaginei um menino mais velho e não uma criança. Ainda tenho vontade de ler o livro, mas talvez o leia com menos expectativas. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

  • Dreeh Leal
    27 maio, 2014

    Essa história nao me agrada.. Justamente por ser um adolescente investigando um crime. Acho interessante a forma como eles decidiram abordar a doença, sem focar somente nas dificuldades do personagem… Mas acredito que ele poderia estar investigando algo mais brando. De qualquer forma, gostei da resenha =)

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

  • Franciele Ferreira Silva
    25 maio, 2014

    Pah, concordo com essa última frase em amarelo
    "A vida real não funciona como um romance de mistério. Mas deveria. Investigar." = Afinal de contas, cada dia é um dia novo onde buscamos algo e aprendemos algo novo.
    Bom, se não me engano, quando você mostrou esse livro no vídeos dos recebidos (acho que pelo correio), ele não me chamou a tenção, agora, ele só despertou APENAS um pouco delas por dois motivos:
    1 – A síndrome de Asperger, que até então nunca tinha ouvido falar (preciso pesquisar e saber mais sobre ela) e;
    2 – Como você mesma postou, um garoto de 14 anos de idade ter que investigar um "crime", algo que está além de sua alçada e alcance digamos assim….

    Mas vou dar uma oportunidade á ele quando minha lista já estiver no fim….

    Bjssss

  • Érika Rufo
    24 maio, 2014

    Não gostei da capa e nem da sinopse. Também achei muito forçado o fato de um adolescente investigar um ato criminoso. Mas achei muito interessante o fato do protagonista postador da síndrome de Asperger.

    Beijos!!

  • Jany Mantovan
    24 maio, 2014

    Oi Pah! Nunca li nada parecido, li recentemente resenhas sobre "extraordinário", não sei se se assemelham mas me chamou atenção também e estou começando a me interessar!

  • Rayane
    23 maio, 2014

    Nunca li esse livro, mais já li bastante comentários e resenha a respeito. Trata-se de uma síndrome da qual eu não sei muito a respeito, um assunto não muito divulgado, vai ser interessante ler para entender melhor assunto. Leituras rápidas e diretas é o que eu ando procurando no momento, além de parecer ser um livro bem divertido… adorei a capa é bem diferente!!

  • Rita Cruz
    23 maio, 2014

    Gosto bastante de livros que envolvem temas como "Desvendar um mistério", e saber que o protagonista que o irá desvendar é um postador da síndrome de Asperger me deixa bastante curiosa. Quero saber como a autora desenvolveu esse tema e como retratou o personagem.
    Não curti muito essa capa, mas acredito que passe a mensagem do livro.

  • Leonardo Ribeiro
    22 maio, 2014

    Oi Oi Pah!
    Esses livros me deixam triste, eles são tipo "Extraordinário" e "O que me faz pular" … se não leram, leia!!! Transformam sua vida, muda a forma como você pensa sobre o mundo, as pessoas, tudo! Colin parece mostrar isso também nesse livro. Com certeza entrou para minha lista.

  • Thatiane Martins
    22 maio, 2014

    Gosto muito de livros que exploram temas como o autismo. Confesso que como a grande maioria do pessoal que comentou, a sinopse não me interessou logo de cara, mas depois da sua resenha e de algumas outras opiniões super positivas, surgiu uma pontinha de interesse em conhecer o Colin! 🙂

    Beijos

  • Ana Carolina
    22 maio, 2014

    Oi Pah
    Não sei mas não consigo me interessar muito por esse livro e olha que só vejo resenhas positivas sobre ele.
    Quem sabe num futuro próximo eu não de uma chance para o livro.
    Beijos.

  • Jeh Polato
    21 maio, 2014

    Ops, eu digitei Pam. Desculpa Pa, o M não era pra ter aparecido…kkk

  • Jeh Polato
    21 maio, 2014

    Oi Pam,

    Tive um aluno com essa sindrome e sei bem como é esse mundo. O livro parece ser bem interessante e fiquei um pouco curiosa para saber como ficou resolvido o caso do revolver no colégio.

    Ótima resenha 🙂
    Beijos
    http://www.ajessicadisse.com/

  • Rayme
    21 maio, 2014

    estou muito curiosa para conhecer a história de Colin. Parece bem muito legal, e acho que a parte deste crime ai vai me agradar 😛

  • Sika Gennargh Pelegrino
    21 maio, 2014

    Oii, Pah! Tudo bom?
    Esse livro já estava na minha lista de desejos e agora tem um carimbinho de confirmado nela, hehe.
    Agora, vendo a resenha, me interessei muito mais, do que só sabendo da história pela sinopse, mesmo que você diga que a investigação estraga um pouquinho (o que eu acho que na minha visão também acontecerá).
    Falando obre a parte da síndrome de Asperger, quero saber como a pessoa, a família e a sociedade ao redor do portador se sentem.

  • jennifer luna
    21 maio, 2014

    Acho interessante livros q falam sobre autismo e outras coisas , mas esse livro nao gostei muito da historia mas gostei bastante da sua resenha .

  • Monica Navarro
    21 maio, 2014

    Oi, Paola
    Gostei muito da sua resenha. O lado interessante desse livro é que mostra a vida de um adolescente com S. de Asperger, como é difícil a relação pessoal. Achei a capa muito legal. Gostaria de ler.

  • Ana Paula Justen
    21 maio, 2014

    Já li varias outras resenhas desse livro, porém, ele não me agradou muito não. Como sempre, gostei da sua resenha, e amo seu blog. hihi

    Beijos

  • Nathália Risso
    21 maio, 2014

    Oi Pah! Que saudade que eu estava de você e do seu blog 😀
    Agora finalmente volteeei :DDD
    Olha eu já tinha visto esse livro quando foi lançado e adorei a história… Apesar de ser fantasioso imaginar um adolescente investigando um ato criminoso hahahaha… Mas tenho vontade de ler! Ótima resenha 😉
    Tem resenha nova, passa lá no blog!
    http://www.booksinwonderland.com/2014/05/resenha-o-futuro-de-nos-dois.html
    Beijos, Nathi
    Books in Wonderland

  • Vih Gonçalves
    20 maio, 2014

    Oi, quando li a sinopse não fiquei interessada no livro, mas depois vi algumas ''opiniões'' positivas sobre o livro e sua resenha me instigou a querer lê-lo.
    Beijos

  • Vih Gonçalves
    20 maio, 2014

    Oi, quando li a sinopse não fiquei interessada no livro, mas depois vi algumas ''opiniões'' positivas sobre o livro e sua resenha me instigou a querer lê-lo.
    Beijos

  • Érica Leme
    20 maio, 2014

    A pesar de não ter me interessado pela história, adorei a sua resenha! Achei que não faz muito sentido o adolescente ser responsável pela investigação, me parece meio forçoso…

    Beijinhos
    http://www.serleitora.com.br