[Resenha] A Verdade Sobre Nós – Amanda Grace

Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor. Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona.
Jovem Adulto || 208 Páginas || Cortesia Editora Intrínseca || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 4,5/5
Ainda não superei completamente a leitura dessa obra. Na ânsia de descobrir a verdade por trás da história de amor de Madelyn e Bennet, mergulhei de corpo e alma na narrativa da autora Amanda Grace que, com maestria, me fez vivenciar uma mescla de emoções conflitantes e angustiantes. A verdade sobre nós dá vida a um belo romance, uma fábula de amor que teria tudo para dar certo se, desde o começo, não estivesse fadada ao fracasso. Madelyn tem dezesseis anos e Bennet tem vinte e cinco e, por mais que eles se amem verdadeiramente, a verdade, nua e cura, é que eles não podem ficar juntos. Nesse caso, a verdade é tudo que os separa, tudo que impede esse amor de florescer. Por isso, cansada de jogar a favor das regras, Madelyn decide seguir seu coração e dar uma chance a esse amor proibido. Ela só não sabia a dor que essa decisão causaria.
Na verdade, só dois importavam. A diferença entre dezesseis e dezoito. A diferença entre o amor que pode durar uma vida e o amor que nunca pode acontecer.
O livro é narrado em cartas, textos de Madelyn endereçados a Bennet. A jovem começa sua missiva deixando claro que sente muito pelo sofrimento causado, que não imaginaria que sua decisão traria tamanha dor para a vida de Bennet. Portanto, como leitor, só nos resta ficar aflitos, imaginando mil e um desfechos para essa história que mal começou e já despedaçou nossos corações. O fato é que esse jovem casal foi separado drasticamente pelo destino e, como única via de comunicação e reflexão, Maddie resolve escrever para Bennet, descrever em detalhes tudo o que eles passaram juntos e revelar a verdade por trás da história de amor deles, a verdade que a torna culpada por tanto sofrimento. Assim, entre explicações e relatos (ou seja, por meio do passado e do presente) vamos descobrindo mais sobre o envolvimento do casal, vivenciando ao lado da protagonista o frenesi de se apaixonar, a dor de amar o impossível, o lamento pela tragédia do presente, e o amadurecimento proporcionado por essa dolorosa história.

 
Esse livro me surpreendeu completamente. Mesmo abordando algo relativamente clichê – o tal do envolvimento entre aluna e professor – a autora inova por começar a história do fim, por deixar claro o presente da protagonista mas, ainda assim, nos fazer ansiar por um final diferente, por um final feliz. Torcemos tanto para que as coisas sejam diferentes, por isso nos envolvemos emocionalmente com essa história, de forma que é impossível não viver cada sentimento narrado: ódio, amargura, esperança, amor, desejo. Eu li o livro todo com o coração nas mãos, querendo chegar logo ao fim para descobrir o que seria de Bennet e Maggie, o que seria desse casal que, independente da diferença de idade, é perfeito a sua maneira. Outro detalhe que me encantou é que, sabemos que algo separou o casal, mas não conseguimos decifrar o que aconteceu com Bennet – fato que colabora ainda mais para que a leitura seja feita de forma rápida e aflita. Afinal, precisamos saber o que aconteceu com o Bennet, queremos o final, ansiamos pela última página, torcemos pelo “e viveram felizes para sempre”.
Além da escrita fluída, envolvente e surpreendente, a autora me ganhou por não focar apenas no romance. Claro que o envolvimento de Bennet e Maggie é o ponto alto da história, contudo de forma paralela a autora traz à tona os conflitos internos da protagonista. Ela tem dezesseis anos e é controlada e cobrada em demasia pelos pais, portanto tem um longo caminho de amadurecimento e crescimento para seguir, e vemos isso ocorrer nesse livro. Sendo assim, temos romance, dor, e crescimento pessoal, ou seja, tudo o que mais gosto em livros do gênero jovem adulto. É claro que eu sofri com o final e que queria que ele fosse diferente, porém não consigo deixar de pensar que foi por meio do encerramento que a autora transformou sua história, que foi nas últimas páginas que ela deu força a bela mensagem que esse livro carrega. Por isso ainda não o superei, porque eu queria mais, mesmo sabendo que nem sempre o que queremos é o que precisamos. E Maddie, no começo eu fiquei com muita raiva de você e da sua ingenuidade, mas, confesso, terminei de ler sua carta muito orgulhosa da jovem na qual você se transformou.
É difícil decidir o que ser quando você só se destaca naquilo que não quer ser. Essa era minha vida. Em preto e branco. E eu desejava cor.


Participe Aqui

44 comentários:

  1. Dóiiiii meu coração! Ainda não me recuperei!

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah tudo bem? Ainnn mais um livro que tu vai fazer eu me atirar hahaha adoro! Já estou encantada com a historia apenas por sua resenha, tenho certeza que vou adorar!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Estou com este livro na cabeça até hoje,que história incrível.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Ainda não tinha me interessado por esse livro até ler sua resenha.
    Não gosto muito de romances, mas essa parte inovadora desse, mostrar o presente da protagonista e o nosso desejo pelo final feliz.
    Que bom que a autora não foca apenas no romances, senão não ia ler nunca.
    A capa eu não gostei, achei que alguma coisa ali não combinou.
    Amei a resenha! Bjs, Pah <333

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha Pah, mas acho que não conseguiria ler! É o típico livro lindo, mas que eu iria chorar do começo ao fim. Mas vai que eu crio coragem né?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Já tinha visto uma resenha que me fez desanimar desse livro,mas a sua me fez querer ele de novo rssss
    Me pareceu bem intenso,e apesar de clichê mto linda a história dos dois.
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pah.
    Eu tinha visto uma resenha sobre esse livro ontem.
    Uma garota tão nova, 16 anos, que se apaixona pelo próprio professor.
    É algo tão comum, vejo tantos casos, mas para ser retratado num livro eu nunca tinha visto.
    É bom quando a história nos surpreende, nos emociona e ficamos vidrados nela. Ainda mais quando acontece esse caso de não focar apenas no romance, mas trabalhar outras coisas também.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
  8. Oi Paola, que linda sua resenha!

    Confesso que tenho um certo preconceito com histórias de amor com protagonistas de idades diferentes, mas desde que li Na Ilha decidi manter a mente aberta e deixar que o livro me envolva, me convença e me mostre que o amor de verdade não tem idade, classe social, sexo ou coisas do tipo.
    A forma de narrativa usada pela autora é bem interessante, porque mesmo "sabendo" o final, que nesse caso é o começo do livro, esperamos que tudo mude e que exista um final além daquele que já foi apresentado a gente.
    Parece um belo livro e tocante livro. Espero poder ler em breve.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  9. Pah, agora até eu fiquei curiosa com o final da história e sobre o que aconteceu com o Bennet.
    Parece ser um livro intenso demais, ainda mais que é narrado por cartas, que é um dos meios de comunicação mais carregados de sentimentos, ainda mais quando escrito para uma pessoa amada. E, por Deus, o que aconteceu com Bennet? Será que ele foi preso por causa do envolvimento e da diferença das idades? Será que abandonou tudo e se mudou? Sua vida fracassou? Maddie resolveu fugir?
    Abraços aflitos! LivreMente

    ResponderExcluir
  10. Eu até imagino o que aconteceu com Bennet, mas ainda assim preciso ter certeza haha tu me deixou super hiper curiosa! E a capa desse livro é lindimais <3

    ResponderExcluir
  11. Oi PaH !!
    Eu li uma resenha sobre este livro um dia desse, e o que não me agradou no livro na verdade foi a capa. detesto quando vem o rosto de pessoas sabe. Gosto de eu mesmo criar a fisionomia dos personagem, que graça tem você pegar um livro onde já tem cravado o rosto do personagem, não te dar nem espaço para imaginar.
    Tirando isso a história deve ser muito boa mesmo, e a vontade que eu tenho e de comprar todo livro que leio das resenhas rsrsrsrs.

    Jéssica - http://livrosseriesemelodias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Ainda não tinha certeza se daria uma chance a essa história, mas sua resenha me convenceu a ler. A capa desse livro é linda!

    Beijo,
    Naty.

    ResponderExcluir
  13. Ain vou por na minha listinha, me fez lembrar muito de A bandeja! :D

    byanak.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Mais um pra wishlist. Adoro histórias que nos fazem sentir, seja lá o que for, admiro a capacidade de autores que façam suas palavras se tornarem emoções... E tbm adoro um belo drama... Romances proibidos são clichês, mas são sempre encantadores né?

    ResponderExcluir
  15. Nunca li esse livro, parece ser muito bom. Já está na minha lista!
    www.s2nopiquedamoda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Meu Deus, Pan, vou solicitar para ONTEM esse livro!!!! Amei a sua resenha. Sinceramente, não esperava. Dica super anotada aqui.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  17. Ótima resenha. A capa desse livro é linda *-*
    Beijos

    http://achadosnaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Acho essa capa linda e tenho bastante curiosidade a respeito dessa história.
    Costumo gostar bastante das narrativas feitas em cartas.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  19. Fiquei super curiosa pra ler Pah, porém depois de ler sua resenha estou com medo. Ultimamente só tenho lido livros com finais tristes, não gosto muito disso, mas também pela sua resenha tenho certeza que vou gostar. (estranho né?!)

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  20. Oiee ^^
    Tinha visto esse livro em promoção no Submarino mas acabei não o comprando, pensei que não era tão bom *-* me arrependi agora...haha'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Já vi falarem desse livro, mais nunca tinha lido resenha essa é a primeira, já quero conhecer os personagens, saber as consequência da mentira e saber como foi o final, parece ser uma história bonita, ainda não li nenhum livro que é em forma de cartas.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi Pah!
    Sua resenha me deixou com o coração apertado imaginando o que pode ter acontecido. Você conseguiu me convencer de que esse livro deve ser lido e, por isso já o coloquei em minha lista, mesmo não sabendo se vou gostar do final...
    Ótima resenha!!
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Paola!
    Imagino os conflitos que passaram os protagonistas no decorrer do livro, ainda mais com essa história que ter romance com menor de idade é pedofilia...
    Fiquei emocionada só da forma que resenhou e fiquei com muita vontade de ler o livro.
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  24. Oi Paola.
    Estou muito ansiosa para ler esse livro. Eu já fiquei triste pelo casal, e ainda nem comprei o livro, é um lançamento desse mês? Amo essa capa! Espero compra - lo logo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lançamento sim Sara. Se não me engano do início desse mês. Beijos

      Excluir
  25. Oi Paah ! Nunca tinha ouvido falar do livro , a capa é mt fofa ! a sinopse é mt boa , mais sua resenha estava otima , que me despertou interesse pelo livro , mts adolescentes estao passando por isso hj em dia , se apaixonando por pessoas bem mais velhas que elas ! quero sim dar uma chance ao livro !

    ResponderExcluir
  26. Ai Pah.

    Você me deixou aflita, não sei se quero ler. Ando em uma fase que preciso de finais felizes, rs, não estou lidando muito bem com finais tristes. Mas fiquei extremamente encantada pela história e louca para saber que fim levou esse casal, e o que tanto trouxe dor a eles. Mas realmente acho que não posso ler agora, rs.

    Beijos Fer

    ResponderExcluir
  27. Acredito que como você disse em sua resenha, o livro mostra o crescimento, e para crescer não há como ser de forma só feliz, coisas ruins também há de ocorrer. Agora estou a pensar o que ocorre para a separação...

    ResponderExcluir

  28. Desde que vi esta capa e li a sinopse, fiquei doida de vontade de ler A Verdade sobre nós e sua resenha só aumentou minha ansiedade. A verdade Sobre Nós parece ser um livro leve e rápido, fiquei bem curiosa para saber sobre os segredos que permeiam a trama.

    ResponderExcluir
  29. Desde que vi esta capa e li a sinopse, fiquei doida de vontade de ler A Verdade sobre nós e sua resenha só aumentou minha ansiedade. A verdade Sobre Nós parece ser um livro leve e rápido, fiquei bem curiosa para saber sobre os segredos que permeiam a trama.

    ResponderExcluir
  30. Adoreeei a capa mas a estória não e chamou muito a atenção..então dessa vez vou deixar passar =P

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Oi Pah!
    Confesso que pela capa não daria nada pelo livro, mas lendo a resenha fui ficando cada vez mais curiosa e agora necessito saber o que acontece com o casal, sendo que tenho um palpite só não sei se ele esta certo, só lendo para conferir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Oi Pah,
    Então não conhecia esse livro mas ele parece ser bem emocionante. Apesar de ser uma história cliche, parece ser carregada de sentimentos. Vou colocar na minha lista. Adorei as fotos que você tirou.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Ai meu pobre coração...agora não sei se vou querer ler ou não esse livro...pq adoro finais felizes, mas já imagino o podre do Bennett sendo preso, pq é isso que ocorre lá....e já prevejo sentir raiva dessa garota pq ela escondeu a idade dela e mentiu de tantas formas que acaboua prejudicando a vida dele ... :'( ... sua resenha ficou senacional e me deixou mais em dúvida ainda se devo ler ou não o livro, mas como sou mega curiosa, acho que vou acabar lendo...srrsr...bj Pah.

    ResponderExcluir
  34. Respostas
    1. É sim, cartas da protagonista para seu professor.

      Excluir
  35. Realmente fiquei impressionada com o final.. doeu e não me recuperei...caraca, achei que nao teve finalização, faltou uma conversa e ele nem leu as cartas... nunca soube que ela realmente o amava, e tudo bem que ela mentiu...mas pela reação dele, parece que ela nao significou nada... fiquei triste

    ResponderExcluir
  36. Sinceramente fiquei revoltada com o final. Nao posso acreditar q esperei final feliz e nao teve... E a autora n focou nem um pouco no romance, ficou parecendo q ele nunca gostou da menina. A narrativa é mt interessante, te deixa ansiosa p próxima pagina. O que me deixou triste ao terminar de ler foi perceber q nem ela sabia se amava ele de vdd, e q tava se envolvendo com ele p se rebelar contra os pais, mas n sabia. Ao todo, o livro n apresenta paixão, nos da a sensacao de relacionamentos comuns, nos quais tem q ser construído aos poucos, sem o amor a primeira vista.

    ResponderExcluir
  37. Eu acabei de ler "A verdade sobre nós", tipo, eu acabei de ler mesmo... Fazem o que? 15 minutos?! Enfim, embora a narrativa seja toda feita através da visão infanto-romântica-ingênua da protagonista (que diga-se de passagem, é bem mel com açúcar) você não consegue ficar enjoada, poisa a autora planta em você uma necessidade de conhecer o desfeche da história. É certo que, logo de cara você percebe que as coisas não estão muito bem entre os mocinhos, mas assim como o herói romântico da história-Bennet- você é induzido a acreditar em algo, a ansiar pelo tão cobiçado "Felizes para Sempre". E cada página você é levado aos nervos, desejando ferozmente chegar ao fim, pois você precisa descobrir a verdade. No entanto, o que você não esperava era que o final fosse ser um verdadeiro "´puxar de tapete", e que todas as suas expectativas seriam estilhaçadas bem na sua cara. E não importa que o final tenha sido o mais condizente com a verdade e que a mocinha tenha concluído sua jornada em busca do que procurava, nada disso tem sentido, pois você passou várias páginas desejando uma única coisa - O final feliz - onde tudo se resolveria. Assim, neste momento eu pergunto: "Cadê o segundo livro? Aquela continuação em que o Bennet virá até Madelyn e dirá que a ama e sempre amou e que aqueles míseros números não importam nada e que ele apenas a deseja!" SPOILER - Como assim o livro acaba com Bennet noivo e Madelyn mestre cuca???? Status: Parece que acabei de ler o pior livro da minha vida! (Ok, eu confessos que o amei, mas revolta que as últimas páginas causam é palpável)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo completamente você. O final é frustante demais. Também gostaria de um segundo volume, mas ao mesmo tempo, gostei de como a autora terminou tudo. De como deu um ar "real" a história :)

      Excluir
  38. Acabei de ler o livro, comecei e não consegui parar nenhum segundo, somente para chegar no final e.... Por**! Que final é esse? Completamente traumatizante e um pouco decepcionante! Nem todos os livros tem um final feliz, mas eu realmente esperava que esse tivesse, por que eles são aqueles tipos de casais que merecem de verdade. Bom, um final feliz juntos pelo menos. Esperei o momento em que os dois viveriam o amor deles em paz, mas isso não aconteceu, em vez disso...[Spoiler]... Ele está noivo?
    O pior é que agora não vou conseguir tirar isso da minha cabeça, imaginando como teria sido esse final se eles voltassem a ficar juntos.

    ResponderExcluir
  39. tó muito revoltada, ele não se preocupou muito em levar ela pra cama e depois não deixou ela explicar nada, ta ela mentiu mas ele é um trouxa nunca se preocupou em conhece la realmente afff ódio dsse final viu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também detestei. Bela merda. Carinha mais volúvel.Não gostava dela nem um pouco. Não vi essa profundidade toda nessa história. Já li melhores. Sinto muito pela sinceridade.

      Excluir
  40. Já comecei sofrer logo agora, Pah, ao ler sua resenha sobre o livro. Senti que prendia a respiração ao imaginar o que pode ter acontecido com a Maddie e principalmente com seu amado para que ela tente aliviar sua dor mergulhando-a por meio das cartas que escreve. Minha opinião é que por mais que a vontade de ser livre seja legítima e quase desesperadora por querer se concretizar, acredito que ela precisa ser acompanhada da razão, para que o indivíduo não seja suprimido pelas consequências de uma escolha errada e dolorosa como fez Maddie, visto que ela buscou em Bennet uma forma de libertar-se do jugo dos pais e de suas cobranças. Seguir o coração só é confiável quando o resultado dessa escolha não prejudica nem você mesma e nem a ninguém. Pode nalguém dizer: "Ah, mas quem segura o coração?", e isso é verdade, mas o fato de se envolver com alguém não pode tirar de nós a autonomia de poder dizer "não".

    ResponderExcluir