[Fuxicando Sobre Chick-Lits] 10 coisas que você (talvez) não sabe sobre Meg Cabot


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões. 



Não dá pra negar: Meg Cabot é um dos maiores nomes do universo dos chick-lits. Que tal conhecê-la um pouco mais?

1- Entre 11 e 12 anos, Meg escrevia fanfics de Star Wars.

Meg se identificava com a Princesa Leia porque foi a primeira personagem que ela viu em um filme que usava armas, atirava em homens e, além de tudo, era uma princesa.

2- Seus pais  a apoiaram quando anunciou que queria ser escritora, mas não se mostraram tão empolgados com a ideia.

Os pais de Meg eram professores e ela acredita que seu gosto pela leitura e pela escrita foi motivado por esse hábito deles e de seus amigos, também professores. Quando Meg anunciou que queria seguir carreira como escritora, seus pais a advertiram que, além desse ser um longo e árduo caminho, ela poderia nunca ser publicada. Também, possivelmente teria que arranjar um segundo emprego para manter suas contas - o que ela fez durante 10 anos na NYU, Universidade de New York (essa era uma forma dela trabalhar e, ao mesmo tempo, ter aulas gratuitas).

3- Foi seu marido quem a impediu de fazer um curso de escrita criativa e a incentivou a arranjar um emprego na NYU.

Na época, eles eram apenas conhecidos - ele era um amigo de um amigo de Meg. Quando ela disse que gostaria de se graduar em Escrita Criativa, ele a impediu sob o argumento de que eles acabariam com toda a criatividade dela. Com medo de que isso acontecesse, ela preferiu se graduar em Artes - algo de que ela também gostava muito.

4- Meg só começou a enviar seus livros para as editoras depois que seu pai morreu de câncer.

Foi somente após esse momento em que ela sentiu que deveria enviar seus livros, porque percebeu que o pior que poderia acontecer a ela seria a morte de alguém que ela amasse, e não a rejeição de alguma editora. E todos os seus livros foram inicialmente rejeitados. A morte do seu pai, também, deu à autora a ideia de começar a série A Mediadora, uma vez que traz uma garota que consegue fazer uma mediação entre o mundo dos vivos e o dos mortos.

5- A carreira de escritora de Meg começou em 1998 quando ela finalmente publicou seu primeiro romance de época, Where Roses Grow Wild.

Porém, o livro foi publicado pelo pseudônimo Patricia Cabot, para que a avó da autora não soubesse que ela estava escrevendo histórias que continham cenas de sexo. Where Roses Grow Wild foi publicado no Brasil em 2010 pela editora Planeta sob o título A Rosa do Inverno. Depois desse, escreveu mais sete romances de época, publicados como Patricia Cabot até o ano de 2002. A autora parou de escrever romances nesse estilo porque eles não eram muito lucrativos e exigiam muita pesquisa. No Brasil, o único desses romances que ainda não haviam sido publicados por aqui está sendo lançado esse mês pela Editora Record: Um Amor Escandaloso. Em 2015, também, Meg começou a relançar seus romances de época com seu nome na capa.

6- Sua mãe, indiretamente, inspirou o surgimento de O Diário da Princesa.

Quando sua mãe finalmente anunciou que estava novamente saindo com alguém, Meg se sentiu feliz por ela, mas, ao mesmo tempo, ficou incomodada: o homem em questão era um ex-professor da sua faculdade de Artes. Ela, então, começou a escrever sobre como se sentia sobre isso e acabou metamorfoseando essa escrita em uma história na qual a mãe da protagonista estaria saindo com seu professor e essa garota descobriria, de repente, ser uma princesa.

7-  O Diário da Princesa foi rejeitado por cerca de 20 editoras.

Ninguém queria publicá-lo porque ele era considerado muito sarcástico para crianças e muito imaturo para adultos.

8-  A série A Mediadora inicialmente foi publicada pelo pseudônimo Jenny Carroll.

A série foi publicada pouco depois de O Diário da Princesa, mas por uma editora diferente. Por questões contratuais, ela precisou utilizar o pseudônimo Jenny Carroll, nome de seu gato, atualmente já falecido. Futuramente, ela conseguiu que sua editora readquirisse os direitos da série A Mediadora e ela foi inteiramente republicada pelo nome verdadeiro de Meg.

9-  Meg, atualmente, tem mais de 80 livros já publicados, em cerca de 38 países diferentes.

A autora culpa sua insônia por escrever tanto. Em seus dias de escrita, Meg levanta, toma café e arruma sua cama - ela sente que, se não arrumá-la, tudo dará errado naquele dia. Então ela escreve por cerca de 7 horas. Para isso, mantém a Internet desligada, porque acha muito importante se distanciar de qualquer distração - algo bastante difícil, considera. Sua meta é a de escrever o máximo que conseguir por dia.

10-  Meg virá novamente ao Brasil em 2015!

Sim, é verdade! As cidades ainda não foram anunciadas, mas, na agenda em seu site, a autora informa que estará no Brasil entre os dias 22 e 29 de Outubro! #TodosComemora

 
Atenção: As informações foram retiradas do site da autora e da entrevista dada por ela para a revista online Cosmopolitan, de onde todas as fotos aqui utilizadas também foram obtidas.



Beijos para todos!










Participe Aqui

30 comentários:

  1. poderia nunca ser publicada? hoje a mulher tem trocentos livros publicados já! hahaha
    nossa, eu não sabia dessa hisstória do pai dela, e a relação com a série A Mediadora :O
    é minha série preferida dela ;~~
    que demais a história por tras de O Diário da Princesa. não fazia ideia também :P
    nossa, não acredito que tantas editoras rejeitaram a Mia dessa forma :O
    uhuuuul, não sabia que ela viria ao brasil!!! *------*
    que demais Aione, adorei o post
    amo a autora e seus livros, mas confesso que não conhecia nada sobre ela hahaaha

    ResponderExcluir
  2. Noooossa! Eu amo Meg Cabot de paixão!
    Foram os livros dela que despertaram em mim a vontade de ler!
    O primeiro que li dela foi O Diário da Princesa e a partir daí não parei mais!
    Mas minha série predileta é A Mediadora!
    Estou ansiosíssima com os livros novos que ela vai lançar dessas duas séries!
    Espero muito poder encontrá-la quando vier ao Brasil! Estou economizando desde já!
    :)
    Adorei saber mais sobre essa autora que eu gosto tanto!
    Não sabia que ela escrevia fanfics de Star Wars! Que máximo!
    Beijinhos Pah!

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Adorei tudo todas informações! SEmpre fui fã da autora e a série O diário da Princesa é o meu queridinho.
    Eu fiquei sabendo que ela virá aqui na minha cidade, em Porto Alegre (RS), e é claro que eu não irei perder.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Aione,amo o gênero chick-lit que trata do universo feminino e amei saber essas 10 curiosidades sobre Meg Cabot,nossa!!,princesa Leia gostava muito de vê-la na série Star Wars ,saber que a Meg se identificava com ela e ainda escrevia fanfics a respeito é muito legal,acredito que o apoio de seus pais foi muito importante e mostrar que não seria fácil maior ainda,ela trabalhou e foi conseguindo conquistar o seu espaço,seu futuro marido sem ela saber ainda a impediu com argumentos dela fazer o curso de leitura criativa,,após a morte de seu pai pelo câncer ela começa enviar seus livros para as editoras o medo de receber um não de uma editora não era maior do que a perda de seu pai ,e ela recebeu muitos nãos e foi com a morte de seu pai que teve a ideia da série A Mediadora ,quado a mãe passou a sair com um ex-professor da faculdade ela teve a ideia de escrever o Diário da Princesa,dessa forma que surgiu indiretamente,sarcástico para crianças e imaturo para adultos assim O Diário da Princesa foi rejeitado por 20 editoras,sob o pseudônimo de Jenny Carrol (nome de seu gato ) A mediadora foi publicado pela primeira vez por questões contratuais,sua insônia é o motivo de escrever tanto afastada da internet,escreve cerca de sete horas por dia,80 livros publicados em 38 países diferentes,virá ao Brasil em 2015 ,no mês de outubro entre os dias 22 e 29 e viva a você e a Cosmopolitan por nos trazer essas curiosidades.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  5. Estou ansiosa para ler os livros da Meg, infelizmente preciso compra-los e são tantos kkkk. Acho que só li um da serie O Diário da Princesa, mas isso faz bastante tempo kk. Mas muito legal a entrevista ...

    ResponderExcluir
  6. Ai que fofa, adoro!!
    Não fazia ideia que ela já tinha mais de 80 livros... Uau!! E o Diário da Princesa rejeitado por 20 editoras hein, caramba! To no aguardo dela aqui no RJ rsrs ;)

    ResponderExcluir
  7. Aione!
    Nossa! Não sabia nada dessas novidades sobre a Meg Cabot e fiquei bem chocada com a história dela usar vários pseudônimos.
    Bom que vem para o Brasil esse ano. Oportunidade para muitos fãs.
    “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.”(Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Aione! Tudo certo?
    Nunca li nada da Meg, mas já ouvi falar muito dela (lógico). Tenho vontade de ler seus romances históricos.
    Adorei saber mais sobre a Meg!

    Um abraço.

    Blog || FanPage

    ResponderExcluir
  9. Amei, adoro a Meg, acho a escrita dela muito gostosa e leve. Amei perceber como foi difícil para ela finalmente conseguir lançar um livro, incrível.

    ResponderExcluir
  10. Oi Aione..
    Os pais dela foram pés no chão realmente, mas poderiam ter sido um pouco mais animados né..rs Olha só o resultado, acho que nem eles imaginavam.
    Sempre me impressiono com um livro de grande sucesso, e fico sabendo que ele foi rejeitado por tantas vezes. Foi assim com HP, imagino como essas editoras estão se sentindo hoje rs
    Ela realmente escreve muito, nossa!! Acho que sou a única que nunca li nenhum livro dela.

    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Que história! Acho que escritoras passam por muita coisa antes de lançar seu primeiro livro e fico feliz dela não ter desistido desse sonho. Afinal, os livros dela são bons e divertidos. O Diário da Princesa fez parte da minha infância. *-*
    Gostei muito de saber essas curiosidades sobre a vida dela. ^-^
    E também gostei de saber que ela vem ao Brasil, mas provavelmente não a encontrarei já que moro longe =/ Mas fico feliz em ver autores internacionais fazendo visitas ao Brasil ♥

    ResponderExcluir
  12. Nossa, eu não sabia da maioria dessas curiosidade....Acho a Meg incrível, amo a escrita dela e é muito bom descobrir coisas novas sobre uma das minhas autoras favoritas, me sinto mais perto dela.

    ResponderExcluir
  13. Ooi,
    adoro a Meg, mesmo não tendo lido, mais livros dela quando desejaria, quero muito ler mais livros dela.
    Não sabia que ela tem mais de 80 livros já publicados.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Ouço maravilhas dessa mulher. Meg Cabot e Sophie Kinsella devem ser as rainhas desse gênero,rsrsrs.Chick-lit não é a minha, mas pra quem gosta é um prato cheio.

    ResponderExcluir
  15. Muito bom conhecer sobre a história sobre uma das melhores autoras, Meg Cabot. Sua história de superação que podemos levar conosco como um incentivo para muitos que pensam em desistir em receber o primeiro 'não'. Seus livros são incríveis.

    ResponderExcluir
  16. adorei as curiosidades,tem uma ou duas que eu já sabia, adoro a autora e já li vários livros dela, esta na minha meta consegui ler todos.

    ResponderExcluir
  17. Oi,
    Sou fã da autora e adorei saber essas coisas sobre ela, inclusive estou lendo no momento o livro Liberte meu coração. Bem que ela poderia vir para Bienal ne?
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, Mi!!
    Nossa, a autora percorreu um longo caminho pra conseguir todo o sucesso que tem hoje, hein?
    Ai, eu ri muito agora quando li que ela escrevia seus romances de época em outro nome por medo da avó! kkkkkkk
    Bjão <3 Amei o post!

    ResponderExcluir
  19. Eu não conhecia essa autora Meg Cabot, ainda não li nenhum livro dela, mas me interessava pela série Mediadora, mas não sabia que era ela que era a autora da série, adorei conhecer um pouco mais da história dela, achei super interessante.

    ResponderExcluir
  20. Oi Aione!
    Bom, eu simplesmente amo a Meg Cabot! Li toda a série O Diário da Princesa, e foi assim que "a conheci". Estou torcendo para que ela passe pela minha cidade durante sua visita ao Brasil. Parabéns pelo post, gostei muito de saber mais sobre ela.
    Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Adorei conhecer um pouco mais sobre a Meg.. eu adoro seus livros.. em sua maioria são livros que eu começo e não consigo parar mais de ler..Muito bom saber que ela vai vir ao Brasil mesmo sabendo que as chances de que seja próximo de onde moro são minimas..

    ResponderExcluir
  22. Nossa, não bia de nenhuma dessas. Realmente foi uma grande surpresa.
    As editoras que a recusaram devem estar morrendo de raiva agora! huahusau

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Ainda não li nenhum livro da Meg, porém logo vou ler.
    Em especial gostaria de ler os livros da série O diário da princesa, pois gosto muito dos filmes.
    Gostei muito do post, porque conhecia pouco a autora.
    Ainda bem que ela não desistiu de publicar os livros, acredito que isso serve de lição para todas as pessoas para não desistirem dos seus sonhos e trabalharem para realizá-los.

    ResponderExcluir
  24. Amo a Meg, minha autora favorita, a maioria das curiosidades eu não sabia. Ainda bem que ela não desistiu de publicar.

    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
  25. Conheci a Meg Cabot pela série A mediadora, e gostei tanto da escrita dela que pensei: essa é uma autora que eu leria fácil fácil todos os seus livros publicados. Ainda quero, vou começar a ler a série Desaparecidos agora <3 Enfim, eu não sabia de NADA do que foi citado acima. Nada mesmo, haha. Que bom que ela vem ao Brasil <333

    ResponderExcluir
  26. Aione, adorei saber mais sobre a Meg, que é uma escritora de que gosto tanto. Algumas coisas eu já sabia e outras adorei tomar conhecimento. Virei ainda mais fã dela. O que mais achei interessante foi o que a motivou a escrever a série A mediadora. Acho que de certa forma ela expressou, quem sabe, um desejo próprio de poder ver seu pai mais uma vez.

    ResponderExcluir
  27. Nunca li nenhum livro da Meg, mas tenho muita curiosidade. Só li um conto no Livro das Princesas e gostei bastante da história dela. Logo que tiver uma oportunidade, lerei.

    ResponderExcluir
  28. Oi Aione.

    Estou extasiada em conhecer melhor a Meg e extremamente feliz em saber que ela nunca desistiu; e 'doidinha de pedra" para conhece-la, que outubro chegue logooooo.

    Bjsss

    ResponderExcluir
  29. Conheço pouco da Meg, li alguns livros do Diário da Princesa, e alguns romances de época, e prefiro mil vezes esses. Adorei essas curiosidades sobre a autora, e tem detalhes que não me deixam desanimar pra quem sabe um dia eu conseguir publicar um livro (vai que né).
    Beijão

    ResponderExcluir
  30. Meg fã de Star Wars, essa eu realmente não podia imaginar!! HAhaha
    E foi rejeitada por várias editoras, caramba! Essas editoras já devem ter se arrependido até o fim de suas existências hahaha
    Muito bom saber um pouco mais sobre essa autora que tanto gosto.
    Beijos

    ResponderExcluir