Anúncios
janeiro 05, 2022

GÊNERO LITERÁRIO – CHICK-LIT

Depois de muito tempo sem um post explicando gêneros literários, aqui estamos nós de volta com uma das modalidades mais aclamadas dentro do Romance: o Chick-Lit!

Chick-Lit é um gênero, normalmente, direcionado para mulheres por ser considerado como “literatura de mulherzinha”. Ou seja, desde o início foi uma categoria bastante estereotipada, assim como várias outras do Romance. Porém, isso vem mudando bastante e você já consegue achar histórias também voltadas para o público masculino.

A obra que foi pioneira no Chick-Lit e ajudou a espalhar o gênero pelo mundo foi a franquia de “Bridget Jones”. Aqui temos uma personagem que, aos 30 e poucos anos, resolve anotar em um diário todas as suas aventuras profissionais, familiares e amorosas.

E vários outros enredos giram em torno deste mesmo caminho. Todos envolvem uma figura feminina que é inteligente, livre, ousada, engraçada e traz muitas histórias que nos tiram grandes gargalhadas. Essa escrita tem a característica de ser ágil, fácil de ser lida e muito cativante, com a intenção de entreter o leitor e ser um enredo mais leve.

Outro fator que sempre atrai muito as pessoas é a capa do Chick-Lit. Elas são sempre bem divertidas, com cores vibrantes e imagens legais. Este é um tipo de literatura que alcança as mais diversas gerações e ajuda a viver neste mundo moderno onde temos que nos equilibrar entre tecnologia e vivências reais.

O fato de trazer histórias leves e engraçadas não significa a ausência de temas profundos e lições que podem nos ensinar muito. Todas as pessoas de diversas faixas etárias podem tirar ensinamentos valiosos de livros do gênero.

As protagonistas desses livros, comumente, têm idades entre 15 e 30 anos. Elas podem ser representadas através dos seus problemas com família, com o trabalho e com os romances, mas também podem trazem temas diferentes, como Becky Bloom que tem um transtorno compulsivo em relação ao consumismo.

O Chick-Lit, assim como todos os outros gêneros, está em constante evolução e crescimento. Isso implica em melhorias e situações em que a mocinha não é tão subestimada. 

Aqui no Brasil também temos autoras promissoras e que trazem grandes temáticas em histórias do tipo. A Aione Simões é uma delas! Ela acabou de lançar “Um salto para o amor” e nos mostra o quanto podemos aprender mais sobre muitos assuntos.

Paula Pimenta e Thalita Rebouças são escritoras que também escrevem muito do gênero, porém voltado para o público mais juvenil, já que suas protagonistas estão no início da adolescência e passando por problemas jovens.

No campo internacional, temos Meg Cabot (rainha), Sophie Kinsella, Helen Fielding e Marian Keys. Ou seja, grandes referências e mulheres que, há muitos anos, vem abrindo caminhos para novas histórias. A própria Paula Pimenta conta o quanto se inspira na Meg Cabot para escrever.

Para finalizar, acho importante ressaltar o quanto o gênero, acima de tudo, traz alegria para os leitores. Ele passa uma sensação de esperança e felicidade, acima dos problemas da vida. É claro que, em alguns momentos, as protagonistas se veem tristes, perdidas e sem saber o que fazer, até porque esse sentimentos são comuns e todos nós sentimos. Porém, elas nunca deixam de pensar que vai dar tudo certo no final. Isso é uma motivação para continuar e também é uma das grandes diferenças do Chick-Lit.

Então, é isso, pessoal! Gostaram da escolha do gênero de hoje? Se vocês gostam de conteúdos assim, corre aqui no site e dá uma olhada em todos os outros que nós já postamos. Também não esqueçam de deixar sugestões para que possamos continuar com esse quadro por aqui.

Beijos!

Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário