junho 21, 2016

[Resenha] Na Estrada Jellicoe – Melina Marchetta

A pequena cidade de Jellicoe, na Austrália, vive uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes do internato, os adolescentes da cidade e os alunos de uma escola militar que acampa na região uma vez por ano. Taylor é líder de um dos dormitórios do internato e foi escolhida para representar seus colegas nessa disputa. Mas a garota não precisa apenas liderar negociações: ela vai ter que enfrentar seu passado misterioso e criar coragem para finalmente tentar compreender por que foi abandonada pela mãe na estrada Jellicoe quando era criança. Hannah, a única adulta em quem Taylor confia e que poderia ajudar, desaparece repentinamente e a pista sobre seu paradeiro é um manuscrito que narra a história de cinco crianças que viveram em Jellicoe dezoito anos atrás.

Jovem Adulto Maduro |286 Páginas
| Cortesia
Editora Seguinte| Skoob |
Compare
& Compre:
SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 5/5
Amo livros
que, apesar da narrativa mais fluída e divertida, são reflexivos, enigmáticos e
ricos em ensinamentos. Ser um jovem adulto não é fácil; nessa idade precisamos
fazer escolhas que carregaremos para a vida toda e, por mais que para alguns pareça
pouco mais do que uma fase de transição, não dá para negar o peso da dúvida que
todo jovem carrega nos ombros. Amo
ler a respeito dos típicos conflitos que um jovem enfrenta ao chegar perto da
idade adulta, e amo ainda mais quando as histórias com esse foco abordam temas
reais e tocantes. Assim, me surpreendi com a maestria da autora
Melina Marchetta que, indo muito além
do esperado, mesclou
elementos reais
do nosso cotidiano com os dramas vivenciados por duas gerações de jovens solitários, confusos e perdidos em seus
pesadelos e inseguranças. E o ponto é que ao falar de suicídio, abandono,
dependência (tanto a emocional quanto a química) e laços emocionais que foram
feitos para durarem uma vida toda, a autora criou uma das leituras mais
apaixonantes e emocionantes que já tive o prazer de fazer.

O livro
gira em torno da Taylor e de sua ligação com a Estrada Jellicoe. Muito tempo
atrás, a jovem foi abandonada pela mãe na Estrada Jellicoe e desde então vive
no alojamento do colégio sob a supervisão de Hanna. A relação entre as duas é
complexa e indefinida: elas não são confidentes nem melhores amigas e só vivem
discutindo, mas para Taylor a presença de Hanna é a certeza de que existem
adultos confiáveis – isso até Hanna sumir sem deixar nenhuma pista ou sem ao
menos se despedir de Taylor. Enquanto tenta descobrir o que aconteceu com
Hanna, Taylor precisa liderar uma importante guerra territorial. O fato é que a
região é dividida entre os jovens da Escola Jellicoe, os que moram na cidade e
não estudam nessa escola, e os cadetes que anualmente – sempre no período de
férias – acampam na região. Ninguém sabe como a guerra entre esses jovens
começou, mas agora Taylor é a líder da Escola Jellicoe e precisa proteger os
alunos ao mesmo tempo em que derrota os Citadinos e os Cadetes. Entre guerras
territoriais, amizades para a vida toda e um misterioso desaparecimento, Taylor
vai descobrir mais sobre o passado de Jellicoe e como essa misteriosa estrada
mudou para sempre o rumo de sua vida.
O grande
diferencial dessa história é que ela alterna entre a narrativa feita pela
Taylor e a leitura de partes de um livro escrito pela Hanna. Amei essas duas
facetas da história, e amei ainda mais como elas se conectam de uma forma que é
impossível descrever em palavras. A curiosidade do leitor é instigada desde o
começo, e mesmo que não entendamos onde é que a história escrita pela Hanna se encontra
com a vida da Taylor, não conseguimos parar de ler até descobrirmos o mistério
por trás da vida dessas personagens. Confesso que no início fiquei mais do que
confusa entre os escritos da Hanna, os segredos sobre o passado da Taylor, e a
rotina nada comum da cidade de Jellicoe – apesar de ter adorado a proposta da
autora de criar uma guerra entre três
grupos de jovens bem distintos (os da escola, em sua maioria, não possuem pais;
os da cidade possuem uma vida melhor ao lado dos que amam; e os cadetes possuem
formação militar rígida e vivem quase sem a presença de mulheres). Porém, conforme
o desenrolar da trama comecei a pegar algumas pistas e perceber a grandiosidade
dessa história. Taylor não tem mãe, é fechada e solitária, e está no meio de
uma guerra, mas enquanto busca descobrir mais sobre seu passado a jovem vai
fazer amizades incríveis com aqueles que deveriam ser seus inimigos, também vai
abrir o coração para as pessoas ao seu redor, e vai amadurecer de uma maneira muito
especial. Enfrentar o passado não é fácil, mas no caso da Taylor vai valer a
pena se desprender das amarras e seguir seu coração. E eu amei, de verdade,
esse processo de crescimento pessoal vivenciado pela protagonista.
Além da
narrativa instigante e surpreendente, do amadurecimento das personagens
principais, das amizades que elas fazem durante a obra, e da grande revelação
(do tipo que faz um “clique” na mente quando todas as peças se juntam e a trama
passa a fazer sentindo), amei as reflexões geradas pelo livro. Terminei a
leitura com uma sensação calorosa no peito e com a ideia de que, por mais que
as coisas saiam do nosso controle, sempre podemos alcançar resultados
positivos. Sabe aquela velha história de faça uma limonada com os limões dados
pela vida? Pois bem, é sobre isso que a autora fala: sobre a dor, a perda, a
solidão e os constantes pesadelos. Mas a ideia não é ressaltar tudo de ruim que
a vida pode dar a cada um de nós, mas sim as coisas boas que resultam de
escolhas ruins. A Taylor é o exemplo de que erros podem gerar acertos, que só
precisamos ter fé, nunca desistir, abrir o coração para o amor, e acreditar que
tudo pode ser diferente. Hanna e Taylor aprenderam – e me fizeram aprender
também – a perdoar, superar, aceitar e seguir em frente. E eu amei isso. Amei a
capacidade incrível que esse livro tem de mudar o leitor.
Espere da
obra muitas surpresas, infinitas dores e perdas, e muitas histórias interligadas
sobre superação e recomeço. Recomendo de olhos fechados!
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

18 Comentários

  • Taciana Pradi
    04 julho, 2016

    Amo as suas resenhas!!! me deixam louca para ler os livros citados… : )

  • Taciana Pradi
    04 julho, 2016

    Olá…amo as suas resenhas!!! me deixam louca para ler os livros citados

  • suzana cariri
    02 julho, 2016

    Oi!
    Esse é um livro que ainda não sei se irei ler, achei a historia interessante e parece ser cercada de mistérios, gostei dos personagens e os assuntos que a autora trabalha ao longo da historia, mas vi alguns pontos que me desanimaram um pouco !!

  • Rafaella Abreu
    01 julho, 2016

    Já li tantas resenhas e tantos elogios relacionados ao livro, preciso ler!

  • Jéssica Dias
    29 junho, 2016

    Ver o amadurecimento dos personagens é algo que mexe muito comigo e muitas vezes faz com que eu amadureça também quanto ao assunto abordado e tal livro. A sua resenha fez eu me encantar pela história, pela personagem, pelo mistério. Parabéns ♥

  • Paula
    28 junho, 2016

    Essa será a minha próxima leitura. Fiquei muito apaixonada pela história, tenho certeza que vai me prender do início ao fim. Super beijos.

  • Micheli Pegoraro
    26 junho, 2016

    Olá Pah,
    Quero muito ler esse livro, estou ansiosa para conferir essa narrativa instigante e um tanto confusa. Gostei de saber que o livro trata de assuntos importantes, estou cada vez mais fascinada com os YA por abordarem temas extremamente reflexivos e tocantes. Adoro uma leitura que me prende e me surpreende do início ao fim, e essa pelo jeito promete ser uma leitura e tanto. Assim como você também amo acompanhar amadurecimento dos personagens, a gente aprende tanto com isso, sempre tem alguma lição positiva durante esse processo. Quero muito ler essa trama emocionante e envolvente, estou mega curiosa com esse livro, essa grande revelação com certeza vai me surpreender.
    Beijos

  • Juliana Lima
    26 junho, 2016

    Imaginava uma história totalmente diferente pela capa do livro, achei que essa era uma estrada que iria transportar os protagonista pra algum lugar kkkkkk mas agora sabendo que não se trata de uma fantasia deu vontade de ler o/

  • Brenda Amorim
    25 junho, 2016

    Como sempre voce fez uma ótima resenha, mas ele não é o tipo de livro que eu gosto, então é bem provavel que eu não goste, mesmo assim obrigado pela dica.

  • Naiara Fidelis Da Silva
    25 junho, 2016

    Eu particularmente também amo livros deste tipo, que abordam temas fortes, de superação dos personagens. Com certeza este vai para a minha listinha de compras, pois adorei o enredo e fiquei curiosa para saber como termina.

  • Theresa Cavalcanti
    25 junho, 2016

    Não fiquei com muita vontade de ler esse livro, vou deixar na minha lista, e talvez futuramente eu leia.

  • Lara Cardoso
    24 junho, 2016

    Oi
    nem conhecia o livro e amo mistério, mais como falou que ele é meio confuso até fiquei um pouco desanimada, mais a história parece ser interessante e fiquei curiosa para saber qual é esse mistério. Sempre conhecendo livros diferentes aqui.

  • Débora Boaventura
    24 junho, 2016

    Oi Pah! Tudo bem?

    Quando eu vi uma resenha em um blog de um colega eu pensei : Tenho que comprar esse livro! Narrativas que envolvem superação, perdas familiares, me interessam e mexem muito comigo. Estou curiosa em saber o desenrolar da história da Hanna e da Taylor!

    Beijos,
    https://queremosmaislivros.blogspot.com.br/

  • Jesica Duarte
    23 junho, 2016

    Que lindo, super curiosa pra ler esse livro, imagina um personagem amadurecer tanto em um só livro, até pensei que teria sequência, não sei porque mais parece que com suas resenhas o livro fica melhor.

  • Leticia Golz
    22 junho, 2016

    Oi, Pah
    Que linda resenha! A história parece ser tão intensa e realmente te conquistou. Essa fase possui diversas dúvidas e todos esses sentimentos. Acho que ia me conectar bem com os personagens e tentar absorver todas essas reflexões.
    Amei sua sensibilidade para escrever essa resenha. Agora já quero o livro.

  • Bárbara Carollo
    22 junho, 2016

    Oi Pah!
    A palavra "amei" apareceu várias vezes na resenha e eu amei isso porque pude perceber o quanto a obra mexeu com você. Estou vendo comentários bem positivos sobre o livro e sobre a forma envolvente de escrita da autora.
    Quero muito ler e confesso que também tenho um carinho por histórias que nos fazem refletir e acredito que Hanna e Taylor têm muito a me ensinar. Além disso, fiquei curiosa para saber qual será a grande revelação! Dica anotada 😀
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

  • Fernanda Mitauy
    21 junho, 2016

    Fiquei curiosa e já coloquei na minha lista!

  • Vania Correa
    21 junho, 2016

    Que bela indicação, gostei muito da Taylor, a capa é linda demais, fiquei bem curiosa com a leitura, beijos…