setembro 15, 2016

[Resenha] Beleza Estranha – Tércio Ribas Torres (+Sorteio)

Beleza estranha é a história de Roberto. A história de Roberto é a história de uma relação afetiva, da dinâmica de uma família em torno de um pai autoritário e controlador. Um pai que faz com que Roberto, menino, sinta muito cedo a dor da rejeição paterna e busque encontrar o seu lugar, mudar o rumo da sua vida. A decisão de mudar instalou-se a partir de uma revelação dolorosa a que teve acesso inesperadamente. A história de um homem que constrói a sua vida a partir das carências instaladas pela falta de afeto paterno, pela observação do sofrimento da mãe. E, na luta pela superação, ele revela sua grande generosidade quando o pai vem bater à sua porta. E, no final surpreendente, ele se dá conta de que “a vida é mesmo estranha, mas é bela”.

Drama Familiar| 188 Páginas|  Editora
Chiado|
Skoob |
Compare & Compre| Classificação 4/5
Beleza
Estranha
é o tipo de livro que cativa desde a primeira página. A sinopse já
promete muita emoção e reflexão, pois ao falar de um tema tão comum quanto à
agressão física (e consequentemente o abuso moral), o autor dá vida a realidade
de milhares de famílias espalhadas pelo mundo. Aqui, temos a descrição de um
lar marcado – física e emocionalmente – pelas surras de um pai autoritário e
agressivo. E ao mergulhar no clima agridoce dessa casa, Tércio nos faz enxergar
a beleza estranha da vida que, mesmo em instantes de infinita dor, nos
reserva momentos de surpresa, amor e perdão.

A trama tem como ponto de partida a década de 70 e,
por girar em torno da história de Roberto, permite acompanharmos o protagonista
desde a infância até o ápice de sua vida adulta. Sendo assim, mergulhamos no
dia a dia de um jovem que não entende o motivo da família estar deixando a
capital e mudando para o interior – tudo o que ele sabe é que o pai, comunista
assumido, resolveu que viver no interior seria melhor. Vamos então seguindo os
passos dessa família: a mudança, a adaptação no novo lar, as descobertas e as
traquinagens do menino Roberto e, principalmente, a relação que ele tem com o
pai. Vivendo em um lar no qual as brigas e as surras fazem parte da rotina,
Roberto cresce com um sentimento negativo perante a figura paterna. Para o
garoto, é impossível que aquele homem bruto, grosso, ríspido e maldoso, seja
mesmo seu pai. Em meio a gritos, socos, cobranças e traições, Roberto não vê a
hora de se livrar do domínio do pai. Porém, o destino tinha outros planos para
eles.

“Era daqueles caras
que achavam que mulher é produto de cama e mesa. Os filhos são posses, quase
escravos. Homem nunca chora. Não hesitava em usar a violência. Se tivesse que
partir para a agressão, não pensava duas vezes.”

O que mais gostei na trama, sem dúvida, foi da
narrativa fluída e direta do autor. Tércio escreve com simplicidade e
objetividade, deixando a leitura muito mais rápida e prazerosa – tanto é que
iniciei e terminei a obra em questão de horas. Além disso, desde o início fica
claro para o leitor que a história, mesmo quando foca nas descobertas e no
amadurecimento do protagonista, quer trabalhar o conceito de amor familiar e
abordar temas tabus como agressão, abuso e preconceito. Confesso que pensei que
o livro traria uma narrativa minuciosa a respeito do dia a dia de Roberto,
porém ao invés disso encontrei a descrição dos principais momentos da vida do
jovem contrabalanceados com o amadurecimento da sua relação com o pai: quando
criança Roberto é um filho questionador e esperançoso; na adolescência um jovem
revoltado; no início da vida adulta um rapaz decidido a esquecer o passado; e
no avançar de sua vida adulta um homem capaz de perdoar e recomeçar. E eu amei
isso, amei o processo de crescimento do Roberto e os altos e baixos do
relacionamento dele com o pai. Acho agressão e violência crimes
injustificáveis, ainda mais de um pai para com os filhos ou de um marido para a
mulher, mas também acho o perdão uma dádiva de Deus que liberta e cura nossos
corações. Então gostei de ver Roberto aprender a perdoar e se deixar curar das
sequelas deixadas pelo pai.
Minha relação com o livro foi bem pessoal – meu
avô, apesar de ser um homem amoroso e de caráter – era violento e agressivo. E
isso deixou várias sequelas em minha família, sequelas que até hoje meu pai e
meus tios carregam. E digo isso porque é aqui que está a verdadeira essência da
obra: falar sobre assuntos reais que fazem parte da história de milhares de
famílias. Acho que em raros momentos o autor se perdeu e descreveu situações
que não agregam em nada (principalmente no quesito sexualidade), contudo o fato
é que apesar desse detalhe esse é o tipo de leitura simples e verdadeira que
nos faz repensar nossas mágoas e buscar a cura dos nossos corações. Ou seja,
eis um livro cheio de reflexão, sinceridade, crueldade (do tipo real que marcou
gerações, principalmente as de nossos pais ou avôs) e amor – um amor feio, mas
que faz a vida valer a pena.

• Sorteio •

Gostou da resenha? Então que tal concorrer a um exemplar do livro? Para
participar basta:
  •         Possuir
    endereço de entrega no Brasil;
  •          Comentar
    na resenha SOBRE a resenha
    (Atenção: Comentários como
    “Participando”, “Eu quero” ou “Que legal” serão desconsiderados
    );
  •         Preencher
    o seguinte formulário:


Prontinho, agora você já está participando! A promoção fica
no ar até o dia 30 de Setembro e o
ganhador será divulgado no dia seguinte. Lembrando que o mesmo tem até 48 horas
para responder o contato de solicitação de endereço, se não, realizaremos um
novo sorteio. Além disso, vale salientar que o envio do prêmio pode demorar até
40 dias.

Beijos e Boa Sorte!



confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

28 Comentários

  • camila rosa
    01 outubro, 2016

    Olá, tudo bom?
    É a primeira vez que vejo falar do livro, ele parece ser bem tenso, tendo em conta o fato do garoto ter um pai violento, a falta de amor em casa faz diferença na pessoa que a criança se tornará.
    Beijos *-*

  • Lediani Waterkemper
    01 outubro, 2016

    Oi,
    não conhecia o livro, mas ele parece ser muito intrigante, com uma história que pode proporcionar reflexões importantes. Espero ler em breve.
    Abraço

  • Patricia Jabour
    01 outubro, 2016

    Como sempre, uma excelente resenha, nos inserindo no ambiente do livro e na trama em si. Esse livro traz uma carga pesada né? Tema sempre atual e realista – e penso que isso que o deixa mais perturbador.
    Beijos
    pati-jabour@hotmail.com

  • Mariana Ogawa
    30 setembro, 2016

    eu não conhecia esse livro
    é bem legal ler livros que tratam de assuntos polêmicos e abordam questões do dia a dia que as vezes a gente queria jogar debaixo do tapete
    e assim como vc eu sei bem a sequelas que uma pessoa violenta faz numa familia,
    meu avô tb era (pelo menos segundo os relatos) e meu pai tb não era muita flor que se cheire…

  • Jesica Duarte
    27 setembro, 2016

    Não conhecia esse livro,mas posso ver que ele trás um assunto muito, podemos dizer "polêmico" não antigo e muito real. Amei a resenha. Espero ganhar.

  • Patricia Cruz
    27 setembro, 2016

    Pah amo sua resenhas, Bjs

  • Francisca Elizabete
    24 setembro, 2016
  • N4tyDark
    23 setembro, 2016
  • Cello
    22 setembro, 2016

    Bonito. Uma história que se repete tanto na vida real e é tão pouco explorada na literatura real. Uma infância difícil e a superação no final. Um livro que parece ter esperança em cada página.

  • Bruna B
    22 setembro, 2016

    É incrível como a educação, amor e carinho tem um influencia na vida adulta. Muitas pessoas não percebem isso e tratam as crianças de hoje como se fosse adulto…
    Pode ter certeza que os adultos de hoje que são sem educação e violentos são filhos, de pais violentos.
    Porem muitos conseguem quebrar esse ciclo como o Roberto, que como você disse "aprender a perdoar e se deixar curar das sequelas deixadas pelo pai."

  • Vick Ventlando
    21 setembro, 2016

    Deve ser um livro muito bom. Eu também devo me identificar com a leitura, pois meu avô também era muito agressivo, mesmo que tenha se tornado uma pessoa maravilhosa depois que ganhou netos. Meu pai também, pelo que conta minha mãe. Este é um assunto que toca a todos, pois sempre temos um conhecido que passou por isso. É muito difícil não se colocar no lugar do protagonista. Amei sua resenha <3 Como sempre, muito boa!
    Beijos, de sua eterna leitora
    Vick Ventlando xD
    extraordinaria-mente.blogspot.com

  • Rayme
    21 setembro, 2016

    preciso começar o meu comentário citando o meu amor por esta editora. já li alguns livros da Chiado e todos eles me marcaram muito. os livros são tão reais e tocantes que é impossível não se apaixonar.
    este parece ser incrível, fiquei super curiosa por adoro tramas assim. quanto ao que você citou sobre o seu avô, com a minha família também ocorreu o mesmo..
    não conhecia o livro mas fiquei bem curiosa. vou participar da promoção hehe

  • Odete Costa
    20 setembro, 2016

    participando!!
    Boa sorte a todos!

  • Sueli Cobbos
    20 setembro, 2016

    Em uma sociedade machista como a nossa é comum vermos mulheres e crianças serem tratadas como se fossem propriedade de marido e pai. O tema desperta curiosidade por ser sempre atual. Fiquei curiosa para saber como será que Roberto conseguirá se libertar e viver seu futuro.

  • Leticia Golz
    20 setembro, 2016

    Oi, Pah
    Desconhecia a obra, mas adorei a premissa. Gostei de saber que é uma leitura simples, porém verdadeira. Fiquei bastante interessada, pois gosto desse tema abordado em livros.
    Não sabia sobre seu avô, mas coincidência ou não, meu avô também deixou suas marcas na nossa família, em mim e especialmente na minha avó. A violência dele estava presente nas palavras e atitudes, o que não deixa de ser uma agressão. E como foi! Acho que também me identificaria com esse livro.
    Adorei a dica!

  • Carol N
    20 setembro, 2016

    Esta aí um bom exemplo de um livro que não me interessaria de cara se eu não o tivesse visto aqui no blog!
    Serei sincera: apesar de gostar de ler "tipos" diferentes de livros, não teria tanto interesse em Beleza Estranha se não tivesse lido a resenha que, por sinal, me deixou bastante curiosa a respeito do livro. Depois disso, provavelmente lerei.

  • Carol
    19 setembro, 2016

    Adorei a forma como você escreve… Obrigada por trazer mais uma resenha incrível. Acho importante livros que tratem de temas na qual descrevem a realidade de muitas famílias no Brasil e no mundo. Através de uma boa escrita, o autor pode conseguir conscientizar jovens leitores sobre esses temas polêmicos na qual recebem muita ênfase ao serem debatidos hoje em dia! Não li este livro ainda, mas espero que através de uma narrativa complexa e fácil o autor tenha conseguido trazer outro olhar sobre este tema polêmico, jamais esquecendo de pensar no público que lerá o livro, tendo como grade maioria, os jovens, que ainda estão em formação de opinião. Por isso acho importante o autor jamais perder o rumo, mantendo uma opinião consciente sobre assuntos que precisam ser muito debatido na sociedade, para que ocorra alguma mudança, pois se o autor se posiciona de uma forma errada, pode acabar persuadindo os leitores a pensar e agir de uma forma na qual não se encaixe nas leis e normas da nossa sociedade…
    Obrigada pela resenha…
    Bjs

  • RUDYNALVA
    19 setembro, 2016

    Pah!
    é um livro com que nnos identificamos em alguma fase do amadurecimento de Roberto, porque ele cresceu muito n decorrer da vida e em algum momento passamos por alguns dos problemas que ele passou.
    Quero muito ler.

    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

  • Theresa Cavalcanti
    19 setembro, 2016

    Não conhecia o livro, mas fiquei muito interessada para ler ele.

  • Angelica Cristina
    19 setembro, 2016

    Por essa resenha maravilhosa, já desejo esse livro. Pais(homens) sempre tem mais dificuldade de demonstrar afeto, eu passei e ainda passo por isso todos os dias, mas quem tem Deus no coração, pois Deus é amor, aprende a perdoar todos os dias. Você tentar dar um abraço no seu pai e ele não retribuir dói.
    Xeru Pah!

  • Micheli Pegoraro
    19 setembro, 2016

    Nossa! Não conhecia esse livro não, com certeza se tivesse visto por aí iria querer comprar/ler na hora. Beleza Estranha é o tipo de leitura que cativa desde a sinopse, isso sim. O tipo de livro que vai tocar muitos leitores, minha relação com esse livro também será bem pessoal, afinal, o livro trata de um tema bem realista e cruel. Uma história que com certeza vai mexer demais comigo, uma leitura bem emocionante e comovente. Obrigada pela dica 😉
    Beijos

  • Anna Mendes
    16 setembro, 2016

    Oi Paola! Adorei a resenha!
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei muito curiosa pela leitura. Adoro livros que me fazem refletir sobre a vida e enxergá-la de uma forma nova. E esse livro parece ser capaz disso. Também acho bacana quando um autor (a) traz temas complexos e reais para a sua obra, pois acredito que isso enriquece a literatura.
    Bjos!

  • Adriana Holanda Tavares
    16 setembro, 2016

    Olá Pah, essa capa é muito linda, essa imagem transmite dor e sofrimento, como se fosse um borrão de vida querendo nos mostrar algo. Este com certeza é o tipo de premissa que me encanta em um livro, quando retrata de certa forma as coisas da vida sem muitas firulas e envolve com o drama pessoal que pode estar acontecendo ao nosso lado sem que nem percebamos. Já quero muito esse livro
    Participando, Adriana Holanda Tavares
    dricaht@gmail.com

  • Bruna Lago
    16 setembro, 2016

    Que sinopse mais linda Pah. Traz uma reflexão e uma lição muito bonita !
    Esse quote usado é bem intenso, infelizmente ainda faz parte mesmo da vida de muitas familias.
    Fiquei bem pensativa do que foi dito sobre a realidade, não tenho nenhuma representação em minha familia, o que é ótimo ! Eu gostei e pretendo participar do sorteio.
    Abraços

  • Eduarda Rozemberg
    15 setembro, 2016

    Nossa, sem palavras. Acho tão importante quando um livro desse é publicado, pois faz com que as pessoas pensem na realidade de milhares de pessoas espalhadas por aí. Temas fortes que devem ser discutidos, e que pelo jeito, o autor soube desenvolver isso com maestria. Imagino como deve ter sido doloroso pra você ter um envolvimento pessoal com a história, mas acredito que, talvez, mesmo sendo uma ficção, essa história pode ajudar muita gente. Gostei muito mesmo.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

  • Marília Leocádio
    15 setembro, 2016

    Acredito que seja um livro para todos lerem e repensarem sobre a vida e que exitam pessoas vivendo bem piores ou seja passando fome ou com uma grave doença,e casos reais que acontece com qualquer pessoa. Até mais.

  • Márcia Saltão
    15 setembro, 2016

    Oi, Paola!
    Não conhecia o livro, fiquei muito interessada! Parece uma leitura reflexiva, daquelas que toca em nossos corações e nos transmite uma mensagem de vida. Gostaria muito de ler. Claro que irei participar do sorteio e ficar torcendo muito! Beijos.

  • Thamires S. Ramos
    15 setembro, 2016

    Como sempre arrasa na resenha extraindo a essência d livro que nos faz querer ler.
    Parabéns.
    Thamiresramos1989@gmail.com