dezembro 06, 2016

[Resenha] A Lista de Brett – Lori Nelson Spielman

Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.

Chick-Lit |364 Páginas
|
Editora Verus| Skoob |
Compare
& Compre:
SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 5/5
Que história mais maravilhosa! Agradeço a cada leitor que me indicou essa
obra ao longo do último ano – vocês acertaram em cheio quando disseram que eu me
apaixonaria completamente por ela. Além de ter uma linguagem real e sincera, A Lista de Brett é o tipo de leitura que
incita reflexão e até mesmo uma mudança interior. Tendo como pano de fundo uma
sociedade materialista e superficial, a jornada vivenciada pela Brett fala
diretamente com os anseios dos nossos corações, nos dando força para lutar por
aqueles sonhos antigos há muito tempo esquecidos e, principalmente, para comprovar
que quando o assunto é felicidade não podemos nos contentar com menos do que
merecemos. A obra é um exemplo de força, amadurecimento e realização pessoal. E,
exatamente por isso, foi impossível não amar Brett e todas as lições que
aprendemos ao lado dela.

Brett tem trinta e quatro anos e acabou de perder a mãe, sua fonte
incondicional de amor e apoio. Sem ela, a jovem se sente perdida e solitária
(mesmo vivendo com luxo, tendo um cargo profissional importante, e namorando com
um cara que pode ser chamado de Sr.
Perfeito
). A vida dela, que ao que tudo indica é correta e feliz, na
realidade esconde várias faltas e segredos. E é exatamente por isso que sua
mãe, bem antes de morrer, criou um testamento especial para a filha mais nova:
para herdar o dinheiro da mãe, Brett terá que cumprir uma lista com várias
tarefas, lista escrita pela própria Brett quando ainda era adolescente. Anos
atrás Brett sonhava em ter um filho, em ser professora, em ter um cachorrinho e
um cavalo, e com infinitas outras coisas. Agora, mais velha e completamente
diferente da garotinha que um dia foi, Brett terá que lidar com as imposições
do testamento da mãe ao mesmo tempo em que vê tudo ao seu mundo desabar: saudades
da mãe, revelações dolorosas sobre seu passado, o relacionamento amoroso que
parece não engrenar, uma grande decepção profissional, e um futuro incerto e sem
dinheiro. Confusa e desafiada pelos últimos desejos de sua mãe, Brett terá que
confrontar a garota que um dia foi e descobrir, sem medos e amarras sociais, a
mulher que realmente quer ser.
Não é segredo que o que mais me irrita em certos chick-lits é a
superficialidade de suas protagonistas (que na maioria das vezes mentem sobre
quem são para serem aceitas pela sociedade). Contudo, A Lista de Brett me surpreendeu por apresentar uma mulher forte e
determinada que, mesmo perdida em seus medos e inseguranças, luta com todas as
forças por um final feliz. Veja bem, Brett não é perfeita. Assim como nós, ela
também erra, mente, deixa-se levar pela futilidade e materialismo, faz pré-julgamentos
das pessoas ao seu redor, e adora reclamar da vida. Contudo, esse aspecto da
personalidade da Brett é algo que ela consegue moldar e modificar conforme
avança nas tarefas deixadas em testamento pela mãe. Cada vez que é desafiada
por um item da sua antiga lista de desejos, Brett descobre um pouco mais sobre
ela mesma, transformando-se em uma nova mulher. E eu amei isso, porque sentimos
a personagem amadurecer e desabrochar para vida, e também porque conseguimos
acompanhar as pequenas mudanças em seu jeito de falar e se doar aos outros. Se
todo mundo tivesse uma lista de desejos (esses reais, não aqueles que fingimos
ter), tenho certeza que seríamos um pouco mais como Brett e descobriríamos o
que realmente importa na vida.

– Penso nas palavras da
minha mãe – aliás, de Eleanor Roosevelt: “Todos os dias, faça algo de que você
tenha medo”.

Além da protagonista completamente encantadora e cativante, gostei do
fato de cada um das metas de Brett falarem diretamente com os nossos próprios sonhos:
emprego de luxo versus emprego que
sustenta emocionalmente; relacionamento perfeito mas de conveniência versus relacionamento conturbado com
paixão; amizade superficial versus
amizade dolorosamente real; seus sonhos versus
os sonhos de outras pessoas…A cada página fui confrontada a descobrir minhas
prioridades e a repensar o que estava fazendo com elas. E durante a leitura não
conseguia parar de pensar se eu, assim como a própria Brett, não estava
deixando meus sonhos de lado por medo de tentar. E o ponto é que amo livros que
nos fazem refletir e até mesmo mudar nossa forma de ver o mundo, então foi
impossível não me apaixonar pela história da Brett.
Foquei na parte reflexiva da história porque esse é o seu grande
diferencial, mas não se assustem, o livro também traz tudo o que um chick-lit
tem de melhor: bom-humor, encontros e desencontros, uma protagonista real e ás
vezes meio perdida (quem de nós que não é meio estabanada e confusa?), e um
romance que cativa do começo ao fim – apesar de, para a minha alegria, não ser
do tipo de enlace que exclui a jornada pessoal da personagem principal. Em
suma, eis um livro incrível, emocionante, divertido, romântico na medida certa,
e repleto de valiosos ensinamentos. Assim como meus leitores queridos fizeram,
termino dizendo: LEIAM, vocês vão amar.
Beijos,

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

28 Comentários

  • Lary Zorzenone
    25 março, 2019

    Olá
    Li esse livro no início do ano e amei muito, assim como você. A jornada de descobrimento da Brett é incrível e nos leva a refletir sobre muitos aspectos de nossa própria vida. Um livrão desses, bicho.

    Vidas em Preto e Branco

  • suzana cariri
    01 janeiro, 2017

    Oi!
    Esse livro parece trazer muito mais do que esperava e lendo a resenha fiquei doida para poder ler essa historia, adorei como a personagens vai cresce, se descobrindo e ficando mais forte com todos esses desafios, parece ser uma historia linda e se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

  • Karolaine Thomé
    26 dezembro, 2016

    Nossa, como sempre suas resenhas me deixando superansiosa kkkkk Já haviam me recomendado este livro há um certo tempo, todavia, na época não me interessei muito. Mas agora, lendo sua resenha, fiquei completamente curiosa *_* A história parece ter tudo que preciso no momento: bom humor, romance, e muita reflexão, além de ser um livro jovial, mas com uma pegada adulta!
    Obrigada pela indicação, maravilhosa resenha <3

  • Izabela Fernandes
    26 dezembro, 2016

    Quero. Quero. Quero.
    Saber que o livro é mais do que o básico do chick-lit é maravilhoso. Eu já tinha ouvido falar muito bem dele, e desejei-o na hora; depois da sua resenha, tenho certeza de que ele irá para a minha lista de leituras de 2017!
    Sinto que Brett tocará meu coração assim como ela tocou o seu e estou mais do que ansiosa para isso! Muito obrigada pela resenha!

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

  • Taís Queres
    21 dezembro, 2016

    Que capa lindaaa,amo chick lit e com certeza lerei ele. Adoro a leveza e o bom humor que eles carregam! Amei sua resenha, espero comprá-lo ano que vem!

    Beijos

  • ROZELAINE DA CUNHA SILVEIRA
    21 dezembro, 2016

    Adorei a resenha. Li este livro e amei.

  • Patricia Ferreira
    20 dezembro, 2016

    Estou super querendo ler esse livro!
    É sempre bom ler um livro que nos faz refletir a respeito das nossas próprias vidas, só a resenha já fez eu refletir a respeito de tantos sonhos deixamos para trás seja pela fase que passamos ou por simplesmente deixarmos de lado para outros objetivos. Enfim, sei que vai ser um livro cheio de reflexões e amor.

  • ROZELAINE DA CUNHA SILVEIRA
    19 dezembro, 2016

    Adorei a resenha.

  • Nicolas Bernardo Matos
    19 dezembro, 2016

    Já deu vontade de ler, é tão dificil achar um livro de chick-lits gostoso de se ler e com conteúdo, bom saber desse

  • Lara Cardoso
    19 dezembro, 2016

    É, por isso que amo as suas resenhas, nos deixa muito curiosos pra ler o livro! Só pela sinopse a história já me encantou.
    Que bom que o livro foge de clichês, e eu sei bem como é um final previsível mas mesmo assim inesperado.
    A capa é muito amor! S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2 (exagerei, tá)
    Amei a resenha! Abraços!

  • Patricia Ferreira
    16 dezembro, 2016

    Eu definitivamente quero esse livro agora!
    Gosto muito desses livros que mostram que por mais que a vida esteja difícil devemos nos esforçar e seguir em frente.
    E muitas vezes achamos que nossos objetivos mudaram, quando na verdade nós que mudamos e abrimos mão deles.
    Acredito que com as responsabilidades acabamos por sonhar menos e muitas vezes buscar aquilo que é mais "garantido" e histórias assim dão um "tapa na nossa cara" e lembram que sonhar também faz parte da vida e faz bem!

  • ROZELAINE DA CUNHA SILVEIRA
    16 dezembro, 2016

    Adorei esta leitura! Principalmente a questão de bebês prematuros, que foi o caso do meu primeiro filho…me identifiquei e me emocionei demais.

  • Sophia M.S.
    12 dezembro, 2016

    Eu li ol ivro depois que vi a resenha, e posso dizer que eu simplesmente amei o livro. A história nos mostra que devemos correr atras dos nossos sonhos, eu adorei!

  • sara
    12 dezembro, 2016

    nunca ouvi falar desse livro, mas me interessei… fiquei curiosa com essa lista, e como a mulher vai ter que lidar pra cumprir… tá com cheiro de livro que vai me dar uma voadora pra me fazer pensar na minha vida, huahahaha
    só de ler a tua resenha, já to aqui pensando nas coisas que faço da vida. eu não sou lá a maior fã de chick-lists, mas essa tá anotado. e que bom que essa brett é diferente ~a maioria das personagens de livros de chick-lits que eu li me irritaram muuuito justamente por serem 'superficiais', como tu disse~

  • Leticia Golz
    11 dezembro, 2016

    Oi, Pah
    Quantos motivos você me deu para querer ler ainda mais esse livro! Com certeza essa protagonista tem cara que também ia me agradar. Principalmente por toda essa sua jornada pessoal.
    A resenha mais linda e encantadora que já li sobre esse livro! Ameiiii! <3

  • Theresa Cavalcanti
    09 dezembro, 2016

    Estou louca para ler esse livro! Parece ser incrível, vi algumas pessoas falando super bem dele.

  • Bárbara Carollo
    08 dezembro, 2016

    Oi, Pah! Tudo bem?
    Que bom que você gostou de A Lista de Brett (apesar que eu tinha quase certeza que você iria amar, rs).
    Durante a leitura eu senti o mesmo que você: será que eu estou colocando meus sonhos de lado? O grande problema das pessoas, ou pelo menos o meu, é o comodismo. Quando tudo está certo e a sua vida está tranquila, há vontade de arriscar tudo por algo que está bem lá no fundo do seu coração? Eu tenho muita dificuldade com mudanças e, por isso, costumo ser fã da rotina, mas esse livro me mostrou que podemos ir muito além quando nos arriscamos a realizar nossos sonhos. Alguns podem ser bem difíceis de serem realizados e, até mesmo, exigir grandes mudanças, mas por que não tentar?
    Um tempo depois eu li uma frase que fez todo sentido: "“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente. Quem sobrevive é o mais disposto à mudança.” (Charles Darwin). E não é verdade?
    Vou parar por aqui porque já estou fugindo do assunto, mas é sempre muito bom conversar sobre livros que amamos!!
    Beijos

  • Priscila Tavares
    08 dezembro, 2016

    Oi Paola, gostei da resenha. É bem verdade que na vida real somos, na maioria das vezes, confusos. Não entranharia, já que o livro mostra seguir essa linha de raciocínio, que nossa protagonista fosse assim. Parece ser um livro que tem muito a acrescentar. Com certeza quero ler.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

  • Suelen Mattos
    08 dezembro, 2016

    Nossa, que legal! Geralmente não curto muito chick lits, mas confesso que esse aí chamou mesmo a minha atenção!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

  • Márcia Saltão
    07 dezembro, 2016

    Olá.
    A capa desse livro é muito bonita e convidativa a leitura.
    Apesar de não ser um estilo de leitura, dos meus preferidos, darei uma chance ao livro, pois já percebi que é bem reflexivo e com uma linda mensagem.
    Sua resenha está muito bem explicada, como sempre. Dica anotada!
    Beijos.

  • Laricia Oliveira
    07 dezembro, 2016

    Oi Pah, ainda bem que leu esse livro. Incrível né? Fiz essa leitura em grupo com umas amigas, e o curioso, é que ao terminarmos, decidimos realizar um item da nossa lista pessoal e que era comum entre todas. Um IG literário no Instagram, e advinha o nome?
    As amigas de Brett
    kkkk afinal, esse livro foi o gatilho para tomarmos coragem e realizar esse sonho. Adoro essa coragem que os livros nos dão realizar nossos objetivos e sonhos. Beijooo

  • Bruna Lago
    07 dezembro, 2016

    Oi Pah, adoro livros reflexivos assim, que fazem a gente parar e pensar se estamos indo no caminho certo. Percebi que a mãe da personagem é bem esperta kkkk e talvez, por perceber que a vida da filha não é assim tão perfeita, resolveu interferir dessa forma tão legal e divertida. Assim eu imagino o livro, com muitas reflexoes, descobertas. Gostei bastante dele !

  • Gabriela S. Ferreira
    06 dezembro, 2016

    Adorei seu blog! Da uma passadinha no meu <3
    https://somethingnewgabi.wordpress.com/

  • RUDYNALVA
    06 dezembro, 2016

    Pah!
    Já ouvi falar muito nesse livro e tenho a maior vontade de ler, justamente por tudo que citou: uma protagonista forte, lutando contra suas inseguranças, por ser um chick lit e sempre nos fazer rir e por nos identificarmos com os sonhos simples e que acabamos esquecendo ou deixando para trás com o tempo.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

  • Maria Fernanda Medeiros
    06 dezembro, 2016

    Já tive várias amigas que leram esse livro por indicação minha, sendo que eu mesma nunca li!!!!! Morro de vontade, mas acabo colocando outras leituras na frente :/
    Espero que em 2017 eu me organize melhor para encaixar esse livro na comissão frente 😉

  • Eduarda Rozemberg
    06 dezembro, 2016

    Acho que eu estava confundindo essa história com outra, mas essa com certeza não fica pra trás. O livro parece mesmo ser super reflexivo, tratando de temas de crescimento. Livros assim são importantes até para a vida real, pois nos traz lições importantes.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

  • Anna Mendes
    06 dezembro, 2016

    Oi Paola! Adorei a resenha!
    Eu amo este livro! A história é linda e me fez refletir muito também. Os personagens são muito cativantes e adorei ver o amadurecimento da protagonista. Esse livro me fez rir, me emocionou e me fez refletir sobre os meus sonhos e sobre aquilo que realmente me faz feliz. É, com certeza, uma ótima leitura 🙂
    Bjos!