dezembro 14, 2016

[Resenha] Nerve – Jeanne Ryan

Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo. A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos… e perigosos.

Jovem
Adulto
|304 Páginas |
Cortesia
Editora Planeta|
Skoob |
Compare
& Compre:
SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5 | Resenha da Day
Quando
Vee ouve falar desse novo jogo chamado Nerve que oferece prêmios para as
pessoas que cumprirem determinados desafios, ela sabe que aquilo não é pra ela.
Acostumada a viver nos “bastidores” – literalmente – a jovem não se vê como o
tipo de pessoa que ganha os holofotes, mas sim aquela que dá suporte aos que
nasceram pra brilhar, como sua melhor amiga. No entanto, quando Vee percebe que
está deixando seus sonhos de lado por seguir essa linha de garota certinha, em
um impulso resolve arriscar e, com um clique, acaba dentro de Nerve. No jogo
certo e errado são separados por uma linha bem tênue e os riscos são maiores do
que parecem. Até onde será que ela estará disposta a chegar para ter o que
quer?

A
sinopse de Nerve me conquistou logo
de primeira – até mesmo antes de ver o trailer de sua adaptação que, confesso,
só aumentou ainda mais a minha curiosidade. E, assim como imaginava, se eu tivesse
que definir a leitura em apenas uma palavra com certeza escolheria eletrizante.
Nerve é um livro difícil de largar, do
tipo que te deixa esperando ansiosamente por novos desafios e descobertas.
Vivemos esse jogo junto com a personagem, entendemos até mesmo como ela se
deixa levar cada vez mais profundamente aos desafios, se distanciando cada vez
mais do que ela acreditava ser seus limites. E isso, sem dúvida, é o que deixa
a leitura tão fluída e cativante: assim como Vee, queremos sair vitoriosos de
todos esses desafios.
Em contra
partida, mesmo que a conexão com a protagonista seja imediata, senti falta de
me conectar realmente aos personagens. O livro foca tanto no jogo que, em
alguns momentos, deixa de aprofundar melhor as personalidades de seus protagonistas.
Até mesmo o mocinho, que tinha tudo para me encantar, acabou sendo alguém que
não me afetou completamente – pelo menos não como espera. Além disso, mesmo que
Nerve tenha aspectos semelhantes à
trilogia Jogos Vorazes – como por exemplo, a crítica a reality shows – ainda
acho desnecessário o fato de, na contra capa, vincularem um livro ao outro. Acredito
que mesmo que haja similaridades nas histórias, é bom ver uma história
conquistar o público por si mesmo. Como Nerve
fez comigo. Sem precisar se comparar a nenhum outro livro.
Em suma
temos um livro eletrizante, cheio de desafios, que explora os limites de seus
personagens centrais, e que nos faz refletir sobre aspectos culturais de nossa
sociedade atual. A obra peca um pouco em aprofundamento, mas supera tal defeito
com uma narrativa instigante e gostosa de ler. Nerve me surpreendeu e com certeza me conquistou.
Dá uma
espiadinha no trailer do filme:
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

16 Comentários

  • Anônimo
    02 julho, 2017

    Acabei de ler o livro amei mas fiquei na duviddúvida existe um segundo livro?
    Uma continuação?

  • suzana cariri
    01 janeiro, 2017

    Oi!
    Quero muito ler esse livro, conheci a historia pelo lançamento do filme, e achei a ideia bem interessante, parece ser mesmo bem eletrizante me deixando curiosa para saber mais sobre o jogo, só acho uma pena os personagens não serem tão explorados !!

  • Maria Fernanda Medeiros
    24 dezembro, 2016

    Apesar de ter super despertado minha curiosidade, acho que dessa vez vou ver só o filme :/

  • Katharine Emídio
    23 dezembro, 2016

    Day, gostei bastante da resenha!! Muitas pessoas falaram que não gostaram muito do livro, mas o filme sim!! Escolhi optar por assistir primeiro e gostei do enredo, mas uma pena que não aprofundaram no livro, perdi um pouco do entusiasmo em ler, embora possa ser que eu mude de ideia no futuro!! Super Beijo

  • Taís Queres
    21 dezembro, 2016

    Gente, eu to no chão depois desse trailer! Parece ser um filme excelente, e adoro a Emma Roberts, o livro tem uma temática diferente, mas parando para pensar não é tão diferente assim hahha Gostei muito da sua resenha, muito bem escrita! Bjss

  • Márcia Saltão
    21 dezembro, 2016

    Olá!
    Tenho curiosidade sobre esse livro e o filme também. Gostei da sinopse e lendo sua ótima resenha, fiquei mais motivada a fazer a leitura. E espero curtir essa história, assim como você!
    Obrigada. Beijos.

  • Patricia Ferreira
    20 dezembro, 2016

    Fiquei interessada no livro ainda não conhecia o tema, gosto dessa linha que mistura realidade com ficção, jogos. Ainda mais sabendo que tem adaptação para o cinema, vou ler com certeza e assistir o filme também 😀

  • Lara Cardoso
    19 dezembro, 2016

    Ainda não conhecia o livro. Bom, e nem o filme. Mas achei tudo muito bobo, pelo o que você colocou na resenha. Quando a personagem principal não conquista o leitor fica difícil a gente se envolver com o enredo, pois simplesmente a gente não se importa com os problemas dela. Acho que é caso de Vee.

    Beijos

  • Nicolas Bernardo Matos
    19 dezembro, 2016

    Day, sua resenha me deu vontade de ler o livro, gosto desses eletrizantes. Agora o filme eu não sei… a maioria estraga e dá a maior decepção, nem me lembre do Orfanato da Srta. Peregrine, mas os atores são bons TALVEZ eu asssita e com certeza vou ler o livro

  • Anna Mendes
    15 dezembro, 2016

    Oi Day! Adorei a resenha!
    Ainda não assisti ao filme, mas estou muito curiosa para fazê-lo, pois o trailer me deixou muito curiosa. Achei a premissa diferente e parece ser uma trama muito instigante. Também quero ler o livro e os seus comentários me deixaram bem empolgada para lê-lo 🙂
    Bjos!

  • Priscila Tavares
    15 dezembro, 2016

    Oi Day, onde eu compro esse livro? :O
    Acho que você usou a palavra certa ao definir como eletrizante. Ao ler sua resenha, vendo como a protagonista sai da zona de conforto para uma mudança extremamente radical, e os desafios que isso impõe a ela, eu já estava animada, mas assistindo ao trailer, fiquei louca para conhecer mais sobre a história. Valeu a dica.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

  • Leticia Golz
    15 dezembro, 2016

    Oi, Day
    Vi que algumas pessoas comentaram sobre o foco da história estar mais no jogo mesmo. Uma pena que não tenha aprofundado os personagens. Mesmo acho válido também abordar esse assunto tão atual. Gostei muito de ler suas impressões.
    Eu acho que vou acabar ficando só com o filme mesmo. Você já assistiu?

  • Theresa Cavalcanti
    15 dezembro, 2016

    Eu tô louca para ver o filme, não sei se quero ler o livro, pois já vi algumas pessoas falando mal. Então eu meio que desanimei.

  • RUDYNALVA
    14 dezembro, 2016

    Day!
    Parce um livro com muita ação, carregado de tarefas a serem cumpridas no decorrer do jogo e realmente tira a protagonista de sua zona de conforto, deve ser uma leitura ágil.
    “Natal não são as luzes lá fora, mas a Luz que brilha em seu coração… Feliz Aniversário, Senhor!” (Daniela Raffo)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

  • Bruna Lago
    14 dezembro, 2016

    Oi Dqy, já vi algumas resenhas desse livro. Mas sabe que não me chama muita atenção? É porque esse estilo não me agrada muito. Fico com um pé atrás ao iniciar uma leitura assim, e acabo por fazer outra.
    Não sabia da adaptação para as telas, então pode ser algo que vale a pena ser visto.
    Abraços