[Fuxico] Enganada por uma capa #4

“Coluna em que mostro diferentes livros pelo mundo que utilizam imagens iguais (ou semelhantes), com o intuito de divertir e surpreender o leitor com tais paridades. Veja mais AQUI”. 


Olá galera, tudo bem? Sentiram falta da coluna ‘Enganada por uma capa’? Navegando ao acaso pela internet encontrei – novamente, várias capas que me pregaram uma boa peça. Como bem sabemos antes do nome do autor e até mesmo do título da obra, marcamos a capa do livro; elemento que exatamente por esse motivo nos estimula à compra impulsiva de algumas obras. O fato é que o sentido visual quando associado a memória fotográfica é inteligente o suficiente para unificar a capa de um livro com seu conteúdo, assim sempre que vemos tal ilustração nos recordamos da experiência que tivemos ao desfrutar dessa leitura. Contudo, e quando encontramos obras distintas com a mesma imagem na capa? É nesse momento que nosso cérebro nos prega uma peça, de forma que inicialmente as semelhanças são tão fortes, que é quase impossível acreditar que tratamos de livros distintos. Sendo assim, confiram as últimas artimanhas causadas pelo ‘espertinho do meu cérebro’:
Vocês sabem o quanto AMO romances históricos, não é mesmo? Constantemente fico por aí, navegando pelas livrarias online em busca de novos livros do gênero, e foi em um desses passeios virtuais que me deparei com essa capa linda do romance ‘Ligeiramente Casados’. Ainda não li nada dessa autora, mas já comprei um livro dela e logo pretendo lê-lo, e foi por esse motivo, por já conhecer um pouco sobre o seu trabalho que me dei conta que já havia visto essa capa na edição americana de um romance histórico, uma edição que eu JURAVA que representava a capa original da obra, mas claro, tratava-se de uma obra diferente, um romance histórico também, mas de outra ótima autora do gênero. Acho que nem mesmo as grandes autoras e editoras estão imunes a tais casos de paridade, imagine então meu pobre cérebro? Como não se confundir?

 
Ainda na onda dos romances históricos, olhe para a capa do livro ‘Na escuridão da Noite’, agora olhe para a capa do romance ‘Just Ella’, então me responda: a primeira impressão não é de ambas as capas representam a mesma obra? Confesso que nesse caso em particular precisei verificar infinitas vezes os nomes das autoras envolvidas para acreditar completamente que tais obras eram diferentes. Não houve quase nenhuma alteração de uma capa para a outra, e só consigo pensar que existe um complô por parte dessas editoras (elas de fato querem nos enganar!).


  
E não acaba por aqui não, as semelhanças continuam entre as capas de romances históricos, só que dessa vez a busca foi movida por ‘lordes refletidos em um espelho’, só pode ser isso! As capas são tão semelhantes que fica óbvio que a imagem de base delas foi adquirida em um banco de dados. Como já disse anteriormente, não vejo NENHUM problema quanto a isso, entretanto seria legal se as editoras ao optarem por comprar esse tipo de imagem tentassem modificá-las, transformando algo comum em uma imagem personalizada e única. No caso do romance de banca ‘Nosso amor de ontem’, por exemplo, a capa não está de acordo com o livro, pelo menos não em minha opinião, já que nessa história a mocinha não faz o tipo que dá o braço a torcer e fica suspirando por seu amado (Tem resenha do livro AQUI).


 
E por falar em imagens adquiridas em bancos de dados, confiram as capas a seguir e lembrem-se, elas não representam os mesmos livros.


  
 
Não existem dúvidas de que as imagens base desses romances tem origem em bancos de dados online, se vocês repararem bem, algumas apresentam pouquíssimas diferenças. A capa de ‘Diz-me quem és’, além da imagem semelhante chega a ter o mesmo detalhe de fundo da capa ‘Escorted’, e as outras só demonstram modificação na tonalidade da imagem utilizada, sem mencionar que a capa utilizada no romance “On Dublin Street” é velha conhecida dessa coluna, e já apareceu por aqui em outros livros (Veja AQUI). Acredito que esse seja o pior grupo de capas semelhantes, além de nos confundirem, elas relatam um grande descaso. Novamente saliento que não julgo o trabalho dos envolvidos, mas sempre vou ser a favor de que cada livro merece uma capa exclusivamente SUA, e que mesmo se a imagem venha de grupos prontos de venda, é sempre importante tentar utilizá-la de forma diferente.

Temos ainda as capas semelhantes que mostram outros aspectos de uma mesma imagem. Sabe quando você faz pose para várias máquinas lhe fotografarem ao mesmo tempo? É impossível que todas as fotos te registem sob um único foco, o que garante a peculiaridade de cada fotográfica. No caso das capas a seguir, os modelos, sem dúvida, são os mesmos, mas as imagens representam ângulos e poses diferentes.


  
 
No caso do livro ‘Easy’ (LINDO!!) a autora chegou a divulgar a imagem do casal que aparece na obra ‘The One for Me’ em seu blog, mostrando um pouco mais do galã da capa.  Confesso que essa semelhança me assustou, não gostei de ver a capa do livro ‘Easy’, meu queridinho, em outro New Adult, entretanto, a imagem não é exclusiva, pois ainda a encontrei em outro romance espalhado pelo mundo. É, triste isso não é mesmo? Além de enganada acabei desiludida. Outra peça pregada por meu cérebro foi com relação a obra ‘O inferno de Gabriel’, quando comparada a capa do livro  ‘A Terrible Love’ fica claro que são obras diferentes, entretanto, essa imagem tem um valor tão forte na história de Gabriel, que fica muito difícil, para quem leu, não ligar um livro ao outro.

Enfim chegamos aos piores casos. O primeiro, indicado por um leitor, mostra capas semelhantes utilizadas pela mesma editora. Elas não são completamente iguais, mas não tem como negar o quão parecidas são. Nesse caso como não julgar ou se revoltar? Ora bolas, estamos falando do mesmo grupo editorial, será que eles não se preocuparam com tal fator? Ainda mais se tratando de obras tão reconhecidas... Claro que erros acontecem, mas é de chocar qualquer consumidor.


E o segundo, mostra um caso mal feito de cópia.  Acredito que a maioria de vocês saiba que é uma brasileira a responsável pelas capas dos livros da série ‘Fallen’, então como não achar a capa do livro ‘Leopard Moon’ ultrajante? Ok, a imagem pode muito bem ter sido comprada em algum banco de imagens online, mas cortar o cabelo da ‘mocinha’ e acrescentar uma lua de fundo não me enganou, muito pelo contrário, me deixou brava para caramba.

Deu para se confundir, não é mesmo? Quem nunca encontrou por aí livros distintos com capas semelhanças não sabe o que é ser enganada por uma imagem! Eu já passei por isso, e sem dúvida, vou continuar a passar. Com um mundo literário tão extenso como o nosso, essas semelhanças são mais que comuns.
Vale lembrar que essa coluna não tem a intenção de julgar as editoras envolvidas. O trabalho de produção de uma capa pode seguir três linhas: comprar os direitos autorais da capa original, produzir uma nova capa com imagem própria ou comprar uma figura em um banco de dados virtual para trabalhar em uma nova capa para o livro. Sendo assim, podem sim ocorrer coincidências entre as imagens provenientes dos bancos de dados do tipo online, fato que não desmerece o trabalho editorial de um livro.
Ps. Se vocês tiverem capas para sugerir é só me mandar o link via pelo formulário de contato do blog ou me falarem por aqui, nos comentários ;)
Beijos, 



18 comentários:

  1. sou dessas qe compra livro pela capa :(
    já fui enganada várias vezes tbm... as vezes gravo um livro pelo desenho ou detalhe da capa, e quando vou comprar acabo quebrando a cara --'

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah,

    Não tinha reparado no que a Leya tinha feito. É muita preguiça usar a mesma imagem em livros diferentes.
    De vez em quando eu vejo a garota da capa de Glimerglass em um livro estadunidense. E a mão segurando o buquê de A Rainha da Fofoca 3 em um romance.
    Pra matar foi a que pegaram a foto da modelo de Fallen, picotaram o cabelo dela e pronto está feito a capa.

    Lipe Ralf
    Aprendendo com meus erros

    ResponderExcluir
  3. Ótima coluna! A capa de Fallen, e sua clone é a mais triste, poderia ter feito algo melhor. Acho que uma capa única seria mais aconselhado, mas cabe as editoras mudar, mas creio que envolve muitos dilemas, principalmente o financeiro...

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  4. Oi gêmea!
    Adorei o post, cada vez mais completo!
    Essa da Leya acho que é a pior... As imagens, em um primeiro momento, não parecem as mesmas, mas reparando nos detalhes...
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Uau! HAHAHA O que mais me interessou foram as capas com fotos não iguais, mas da mesma sessão de fotos.
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Me falaram pra eu vir aqui ver esse post e eu to boquiaberto, sério.
    Não sabia dessas semelhanças tão gritantes entre essas capas.
    Outro dia eu perguntei pra Carina Rissi quem era a modelo da capa do livro dela, e ela me respondeu que era uma foto de um banco de "fotos", acho, algo assim. Agora entendi como funciona rsrs
    Beijos e adorei o blog.
    http://descobrindolivros.blogspot.com.br/2013/03/sem-roteiro-o-que-e-chick-lit.html
    Passa lá xD

    ResponderExcluir
  7. Vou dizer aqui das capas iguais qual a que gostei mais (pro caso de alguém querer saber) :
    - Parfum D'automne
    - Just Ella
    - Mi Amado Lord
    - Diz-me quem és
    - Behind Demon's Mask
    - On Dublin Street
    - Easy
    - A Terrible Love
    - A Guerra dos Tronos
    - Fallen
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  8. Ai Pah, já falei, mas não me canso de repetir, sinceramente, me sinto enganada com esses esquemas de capas iguais. Poxa, cadê a criatividade das editoras? Como se não existisse 1 milhão de fotos diferentes por aí. Ou então cadê a criatividade dos ilustradores, diagramadores? Acho que cada livro tem que ter a sua capa, feita especialmente, de forma única e original. Eu não me importo por ex que as editoras utilizem as mesmas capas de um mesmo livro. Mas detesto ver livros diferentes com capas iguais :o(
    Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  9. OMG, nunca tinha "reparado" nessas MEGA enganações! Muito feio as editoras "aceitarem" isso, tsc tsc.
    PS: Adorei a capa de ligeiramente casados, me interessei ;)
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  10. Ola parabéns adorei o blog eles esta sendo bom pra nos que naum conhecemos mtos livros...se vc puder me ajudar acessando e seguindo o meu blog fico mt agradecido..http://portrasdodesigndemoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiii Pah
    Essas capas.... já comprei um livro enganada pela capa, o pior foi que comprei um que já tinha, mas na correria e na ansiedade de ler o livro não tinha reparado nas semelhanças.
    Agora olho mil veze pra ter certeza se é a obra que quero.

    Ótimo post!!!
    BEIJOSS

    ResponderExcluir
  12. Realmente essas capas iguais deixam a gente bem confusa mesmo, também acho que as capas tinhas que ser exclusivas, ainda mais quando a gente gosta muito de um livro, ver a mesma capa em outro livro é muito errado.

    Bjks

    ResponderExcluir
  13. Oi, Pah.
    É muito triste mesmo encontrar vários livros com a mesma capa. Tbm concordo com sua opinião de que cada livro deve ter sua capa exclusiva.
    Tenho uma sugestão de capa sim, que realmente me deixou pasma. Vou p formulário.
    Bjos
    Suellen
    Bem pra Mente

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que vergonha alheia!
    Sei que o povo recorre a bancos de imagens, mas sinceramente, dá sim pra comprar algo e retrabalhar direito sem ocupar todas as horas de todos os designers da editora. Fiquei com uma puta sensação de desrespeito!
    Ah, também rola isso no mundo dos pôsteres para filmes, se bater a curiosidade, dá uma olhada aqui: http://www.aparede.com/view/2112/Cartazes+de+filmes+muito+parecidos

    Bjs e parabéns pelo ótimo post!

    ResponderExcluir
  15. Pah, gostei muito da ideia da postagem e da abrangência de capas com imagens iguais que você mostrou aqui. Não sei se você já falou sobre essa, mas a imagem de "Não Sou Este Tipo de Garota" rendeu capa para vários outros livros gringos por aí.
    Acho que eles acabam perdendo a identidade, ficando genéricos, por assim dizer.
    Essa de "Leopard Moon" foi um completo ultraje mesmo. Absurdo...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Noooossa. Eu sempre vejo uma ou outra por aí que usam as mesmas imagens, mas é difícil a gente se parar nos detalhes quando não tem realmente a intenção de fazer isso! Eu ADOREI essa coluna, e fiquei mesmo chocada com alguns casos.
    Boa crítica Pah ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oii Pah!
    Adoro esse post!
    Essas capas sempre me confundem =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Interessante! Acontece que existe sites de compras de imagens e muitos, por desconhecimento geral, não percebem as capas iguais, mas não é exatamente uma culpa, porque a editora, por exemplo, não tem como saber sobre uma publicação independente... Mas não entendo quando acontece com editoras grandes que podem conhecer o trabalho da outra.

    Ou no caso da Leya, com duas capas muito semelhantes...

    Dou a dica de procurar capa com a gárgula igual a do livro "Coração de Pedra", tem um livro nacional, inclusive, que usa a mesma imagem.

    Bjos.

    ResponderExcluir