setembro 28, 2016

[Resenha] Pecados no Inverno – Lisa Kleypas

Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela! A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão. Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução… ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.

Romance de Época | 288 Páginas
| Cortesia
Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 5/5
Assim como todos os livros da Lisa Kleypas, Pecados
do Inverno
é extremamente divertido e envolvente. Amo a capacidade que a
autora tem de criar romances cativantes, bem-humorados e, principalmente, reflexivos.
Enquanto muitos imaginam que esse tipo de história é superficial e romantizada,
aqueles que dão uma chance para os livros da Lisa sempre terminam a leitura com
a sensação de terem aprendido algo – principalmente quando falamos de estigmas
sociais e pré-julgamentos. Assim, mais uma vez, o que me cativou nessa trama é
o fato de lermos sobre personagens estereotipados que provam o quanto as
aparências enganam. Aqui, temos um amor que nasce através de um casamento de
conveniência, o desabrochar de uma mulher tímida e retraída (graças aos maus
tratos vividos), e o processo de cura de um notório libertino. E tudo isso em
meio a muita paixão e sedução.

Evie é linda
e possui um coração enorme, contudo, sua descendência (pai burguês e mãe nobre)
e sua timidez – somada a uma gagueira – fazem dela uma péssima candidata para
um bom casamento. Só que o problema é que Evie precisa casar; ela precisa sair
da casa dos tios que a agridem e dominam, precisa de um casamento que permita
que ela visite o pai (dono de um cassino conhecido por seus serviços ilícitos),
e precisa de uma vez por todas assumir o rumo da sua própria vida. Assim, sem conseguir
pensar em outras opções, ela procura o maior libertino e cafajeste de Londres e
o pede em casamento. Sebastian, o nobre procurado por Evie, é lindo, charmoso, mulherengo,
e dono de uma reputação financeira duvidosa (em outras palavras, ele é um lorde
em declínio que tem título mas nenhuma fortuna). Tanto é que, exatamente que por
causa dos problemas financeiros, Sebastian também precisa casar; ele precisa de
uma herdeira rica o suficiente para manter sua boa e afortunada vida. Desta
forma, necessitados como estão de um casamento por conveniência, Evie e Sebastian
fogem para a Escócia e oficializam o matrimônio. Contudo, ao contrário do que
imaginavam, o relacionamento por conveniência com o qual concordaram não vai
existir. O convívio diário vai mudar a concepção que um tem do outro e
fazê-los, secretamente, ansiar pela veracidade dessa relação. Sendo assim, será
que Sebastian mudará através do amor? E, principalmente, será Evie capaz de
acreditar nesse novo homem?
Casamento
por conveniência que acaba em amor? Clichê, eu sei. Existem vários romances que
abordam esse tipo de enlace. Contudo, a Lisa escreve de uma maneira tão
envolvente que até mesmo assuntos clichês tornam-se novidade. Primeiro foi
extremamente inusitado alguém como a Evie, tão doce e recatada, procurar um
libertino e pedi-lo em casamento. Logo de começo essa cena já ganhou meu
coração, pois além de ser extremamente divertida ela também mostra o que esse
livro realmente significa: que nem sempre somos quem os outros enxergam. Todo
mundo vê Evie como uma jovem gaga, desinteressante e quieta. Porém, conforme o
relacionamento dela com Sebastian avança, a jovem passa a revelar sua
verdadeira personalidade – que por sinal é do tipo teimosa, obstinada, pronta
para o combate e que não tem nada de
tímida. O mesmo acontece com Sebastian que, por mais que seja um cafajeste e um
típico nobre que adora não fazer nada, no fundo almeja encontrar um propósito para
a vida. Dessa forma, o que mais me cativou na leitura foi a personalidade dos
protagonistas e como aos poucos eles vão mostrando quem realmente são. Amei
Evie e sua força e doçura, e amei Sebastian com sua entrega e determinação.
Além de protagonistas
cativantes, o livro também traz um amor que nasce no convívio diário (amo
quando o sentimento vai crescendo aos poucos, seja por causa de uma boa
conversa ou de uma noite de paixão e entrega), uma pitada de reflexão social
por trás do estigma da personalidade de Sebastian, inúmeros questionamentos
sobre o papel da mulher no século XIX (o que eu amo, pois na maioria das vezes
romantizamos a época e esquecemos o quão machista essa sociedade era), vários
laços de amizade (e personagens secundários tão incríveis quanto os
protagonistas), e um final digno de contos de fadas. Claro que o livro tem suas
previsibilidades, contudo é impossível não amar esse casal e essa história tão
divertida e apaixonante. Adorei o livro do início a fim, sem dúvida vale a pena
dar uma chance para essa história, para essa série e, principalmente, para essa
talentosa autora.

• Sobre a Série •

Pecados no
Inverno
é o terceiro volume da saga As quatro estações do amor, composta pelos
livros: Segredos de uma noite de Verão, Era uma vez no Outono, Pecados no Inverno, e Escândalos na Primavera.
Os livros são protagonizados por quatro amigas
em busca de um bom casamento. Portanto, cada volume apresenta uma narrativa com
início, meio, e fim, mas ainda assim é interessante lê-los em ordem.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

13 Comentários

  • Beatriz Paes
    03 outubro, 2016

    Eu realmente preciso ler essa série. Me apaixonei pela Lisa Kleypas desde que li Os Hathaways, e só leio resenhas fantásticas sobre a série Quatro Estações do Amor, porém a leitura vai ficar para a minha meta do ano que vem.

  • Lediani Waterkemper
    01 outubro, 2016

    Oi,
    primeiramente: suas resenhas são sempre maravilhosas!
    quanto ao livro, mesmo contendo aspectos estereótipos a autora os aborda de uma forma cativante, além do fato de o desenvolvimento dos personagens tornar o enredo ainda mais cativante. Uma ótima leitura!
    Abraço

  • Theresa Cavalcanti
    01 outubro, 2016

    Foi aqui no blog que eu aprendi a amar romances de época. ♡♡
    Quero muito ler esse.

  • Bruna Lago
    01 outubro, 2016

    Confesso que esse é o meu favorito da serie. Não tem como não gostar desse livro. Tenho uma queda por romances de época, e aqueles em que a personagem vai atrás do homem com alguma proposta, são os melhores. Lembro de series como Spindle Cove e O Clube dos Canalhas. Nossa são mesmo maravilhosos!
    Sebastian se mostra ser totalmente diferente e apaixonante e é isso que me cativa. Ele é um dos meus favoritos. Claro que é impossível não se apaixonar pela Evie. Só fico aqui babando por esse livro e com a vontade de ler novamente.
    Beijos

  • Fernanda Cardoso
    30 setembro, 2016

    Oi Pah,
    Mais uma vez amei sua resenha e me deu uma grande vontade de conhecer mais sobre esse casal. Como você mencionou, a história é um pouco clichê, mas mesmo assim a forma que você descreveu me deixou curiosa hahah. E também a questão de que, nunca li nada da Lisa, espero me surpreender.

  • Márcia Saltão
    30 setembro, 2016

    Olá.
    Ainda não tive o prazer de conhecer a escrita da autora, mas pretendo fazer. Gosto de romances de época e essa série parece muito linda. Sua resenha está ótima, muito esclarecedora e motivadora. Já na lista de desejados. Obrigada. Beijos.

  • RUDYNALVA
    29 setembro, 2016

    Pah!
    É de dar suspiros, né?
    Adoro a autora justamente pelo que falou: sempre aprendemos algo mais.
    Romances do século XIX são os melhores e se aqui a protagonista pode amadurecer e ao mesmo tempo, curar um sedutor nato e ainda serem felizes… uauuuuu! Tem coisa melhor?
    “A sabedoria só nos chega quando não precisamos mais dela.” (Che Guevara)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Mariana Ogawa
    29 setembro, 2016

    acredita que eu nunca li nada da lisa, não sou muito fã de romances de época justamente por achar que são "superficiais", mas eu vou dá uma chance a lisa por uma coisa que vc disse que são livros reflexivos
    agora vem um problema, por qual começar?

  • Micheli Pegoraro
    29 setembro, 2016

    Oi Pah,
    Amo as capas dessa série, são um arraso! Essa série está na lista de desejados, e apesar de que no inicio estava programando somente iniciar a leitura após o lançamento do quarto livro, pelo jeito não vou conseguir cumprir isso não hahaha. Já li li vários comentários que elogiam muito esse livro, que é o melhor da série até o momento, e agora depois de saber um pouco mais como será essa história tão apaixonante o sentimento é de que preciso iniciar a leitura dessa série pra ontem.
    Beijos

  • Katharine Emídio
    29 setembro, 2016

    Adoro essa série, amei esse livro!Eu não esperava "A" atitude de Evie, me surpreendi no início e achei brilhante! O modo como Lisa constrói o amor dos dois é lindo e me prendeu até a última página.Apesar da previsibilidade, o livro retrata tudo de uma forma cativante,bem escrita e apaixonante(mil corações).Sou fascinada pela forma como Lisa escreve e mais ainda pelas séries: Quatro estações do amor e os Hathaways(mil carinhas apaixonadas e risos).Adorei sua resenha,Pah, como sempre arrasou!! Super beijoo!!

  • Eduarda Rozemberg
    29 setembro, 2016

    Eu tenho visto bastante coisa sobre essa série por aí, mas até então não sabia muito sobre a série. Gosto de séries que cada livro traz personagens novos, pois isso não dá aquela expectativa de final, por assim dizer. Gostei muito de todos os detalhes que você citou, principalmente de saber que é uma narrativa divertida e envolvente. Espero poder conhecer em breve.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

  • Leticia Golz
    28 setembro, 2016

    Oi, Pah
    Por mais que algumas histórias possam ser superficiais e romantizadas, o gostoso é aquela sensação que a gente sente ao virar a última página.
    Também gosto dos sentimentos que crescem aos poucos, das críticas sociais, do romance e sedução. É certo que também me apaixonaria por esse livro. Ainda quero muito começar a série.

  • Thatiane Oliveira
    28 setembro, 2016

    Suas resenhas são maravilhosas.