Anúncios
abril 23, 2022

DIA MUNDIAL DO LIVRO

Hoje é o Dia Mundial do Livro e, como forma de homenagear essa data tão importante para nós, leitores, o Livros e Fuxicos preparou uma matéria super legal explicando como surgiu a data e algumas curiosidades referentes a ela. Além disso, vamos trazer informações referentes ao início da literatura e como isso foi se expandindo pelo mundo. Fica aqui com a gente para acompanhar tudinho!

 

COMO SURGIU A DATA

Inicialmente, a data surgiu em 1926, na Catalunha, Espanha. Ela era comemorada no dia 5 de Abril por conta do nascimento de um dos maiores escritores do país Miguel de Cervantes. Ele mesmo, o criador da história de Dom Quixote.

Apesar do decreto ter sido feito em 1926, o assunto já era discutido há 3 anos. Em 1923, o governo da Espanha concordou com essa data e o Rei Afonso XIII assinou um documento que instituiu a Festa do Livro Espanhol e o Prêmio Literário Miguel Cervantes.

Porém, no ano de 1930, a data foi alterada para o dia 23 de Abril, mesmo dia da morte do autor. E, em 1995, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) decretou que a data seria a nível mundial e também uma comemoração ao Direito do Autor. Coincidentemente, no dia 23 de Abril ocorreram as mortes dos escritores Miguel Cervantes, Inca Grarcilasom, Josep Pa e Shakespeare. Sendo que, 3 deles, morreram também no mesmo ano.

Em 1995, na conferência que decretou o Dia Mundial do Livro, a UNESCO definiu um objetivo para a data. Eles disseram o seguinte:

“A Conferência Geral, por considerar que o livro vem sendo, historicamente, o elemento mais poderoso de difusão do conhecimento e o meio mais eficaz para sua conservação, […] que toda iniciativa que promova sua divulgação redundará oportunamente não só no enriquecimento cultural de quantos tenham acesso a ele, mas no máximo desenvolvimento das sensibilidades coletivas em relação aos acervos culturais mundiais e à inspiração de comportamentos de entendimento, tolerância e diálogo.”

E tem mais, a diretora da UNESCO, em 2018, também falou um pouco mais sobre o simbolismo deste dia. Ela disse:

“Ao celebrarmos o livro, celebramos atividades — escrita, leitura, tradução, publicação — através das quais o ser humano se eleva e se realiza; e celebramos, fundamentalmente, as liberdades que as tornam possíveis. O livro é o ponto de encontro das mais essenciais liberdades humanas, nomeadamente a liberdade de expressão e de edição.

É nosso dever proteger estas liberdades no mundo inteiro, promovendo a leitura e a escrita para combater o analfabetismo e a pobreza, fortalecer os baluartes da paz bem como proteger e valorizar as profissões e os profissionais do livro.”

Ou seja, o dia 23 de Abril tem a finalidade comemorar e homenagear todos os profissionais responsáveis pela criação de um livro. Escritores, revisores, editores, tradutores, profissionais da produção, impressão, essa data também é sobre vocês!

 

 A DATA NO BRASIL

Aqui no Brasil também temos um Dia Nacional do Livro e ele é comemorado em 29 de Outubro. O dia foi escolhido como forma de homenagear a mesma data da fundação da Biblioteca Nacional, uma das primeiras do país e com origem da transferência da Real Biblioteca Portuguesa para cá.

 

ORIGEM DOS LIVROS

Vocês sabem como os livros surgiram e qual é o primeiro do mundo? Pois então, vamos contar tudo agora!

Os primeiros escritos registrados foram textos feitos pelos povos sumérios, aproximadamente, em 3.200 a.C. Os assuntos descritos nos textos era relativo à coisas legislativas e administrativas do local. Mas também tinham poemas, lendas e contos escritos em um dos idiomas mais antigos do mundo.

Porém, esses primeiros livros, obviamente, não tinham o mesmo formato dos que existem atualmente. Eles eram da Mesopotâmia e escritos em tabletes de argila. O auge! A partir do Egito Antigo, os livros começaram a se aproximar um pouquinho mais do que conhecemos hoje. Com a chegada do papiro e dos pergaminhos, a produção dos escritos começou a ser bem mais fácil.

Já o primeiro livro impresso  e que REALMENTE se parece com o que temos nos dias atuais aconteceu por contas das invenções tecnológicas de Johannes Gutenberg. A Bíblia foi escolhida para ser a primeira, começou a ser produzida no ano de 1455 e só foi finalizada 5 anos depois.

No Brasil a coisa foi mais devagar e a impressão só chegou aqui depois que 355 Bíblias foram impressas. O primeiro foi o livro Marília Dirceu, do escritor Tomás Gonzaga, no ano de 1810.

 

PRIMEIRA BIBLIOTECA

Não se tem dados comprovados sobre a primeira biblioteca do mundo, mas muito se estima que foi a famosa Biblioteca de Alexandria, localizada no Egito.

Infelizmente ela foi destruída por vários incêndios que ocorreram na sua estrutura. Alexandria guardava cerca de 700 mil rolos de papiro e pergaminhos, e conservava as principais obras da antiguidade como documentos de Euclides, Arquimedes, Ptolomeu, entre outros. Alexandria era a cidade cultural mais importante do Egito entre os séculos III a.C. e IV d.C.

Em 1974 um grupo de arquitetos noruegueses projetou e conseguiu fundos com a Unesco e o governo egípcio para a construção de uma nova biblioteca. A instituição atual abriga, além do ambiente principal, quatro bibliotecas especializadas, laboratórios, planetário, e museus de ciência e caligrafia.

O Brasil não é um país tão antigo assim, mas ainda assim comporta bibliotecas históricas. Fundada em 1582, na Bahia, a Biblioteca do Mosteiro de São Bento é a mais antiga do Brasil e reúne obras raras dos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX. Com um acervo de 60 mil volumes, a biblioteca é tombada pelo Patrimônio Histórico Artístico Nacional. Sessenta obras do acervo já foram digitalizadas, entre elas a coleção “Obras Completas de Luiz de Camões” e “Cartas Selectas”, de Padre Antônio Vieira (1856), e podem ser lidas online para quem tiver interesse.

 

Então é isso, pessoal, espero que tenham gostado! Em comemoração a esse Dia Mundial do Livro, deixa aqui nos comentários qual o seu preferido ou preferidos da vida!

Beijos!

Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário